Categorias
Resenha dos Jogos

Pós Jogo Sport 1×3 Palmeiras: excelente vitória

 

Vitória. O Palmeiras ganhou como visitante nessa noite de 2a feira na Ilha do Retiro contra o Sport. Consolidou sua liderança 3 pontos acima do vice-líder no final da R13. Passado 1/3 do Brasileiro 2016 o Palmeiras está há 5 rodadas consecutivas na ponta.

O jogo teve seu ritmo definido logo de cara. O Sport jogava duro e o Palmeiras com rapidez. Erik roubou a bola no meio campo passou rápido para Jesus na direita e recebeu dentro da área. 1×0 com 10 minutos de partida.

O gol deu tranquilidade ao time. O meio campo com Thiago Santos e Tchê Tchê dominava as ações. Gabriel Jesus e Guedes puxavam o contra-ataque. Guedes perdeu grande chance de ampliar no 1o tempo num desses contra-ataques.

Do outro lado o Sport tinha volume de jogo mas não criava. Teve apenas uma grande chance, em falta que Prass defendeu muito bem.

Veio o 2o tempo e o Sport foi prá cima. Conseguiu o empate em lance polêmico na área palmeirense, onde os pernambucanos pediam pênalti de Mina sobre Rogério. Na vantagem gol de empate.

Mas logo depois Rithiely vacilou e perdeu a bola para Thiago Santos que colocou Gabriel Jesus na cara do gol. 2×1.

O gol desmontou o Sport. Logo depois Cleiton Xavier que entrou no lugar de Jean passou para Jesus que sofreu pênalti. CX cobrou e fez 3×1. Daí prá frente o Palmeiras administrou.

As duas notas ruins: Moisés sentiu a coxa e dependendo da gravidade deve desfalcar o Palmeiras por pelo menos um mês. E para a próxima partida três pendurados – Jesus, Guedes e Thiago Santos – estão fora pelo terceiro amarelo. A partida é contra o Santos, no Allianz.

Vamos em frente. Na liderança. Saudações Alviverdes!

 

***

Atualizado 18:55

Time escalado: Prass; Jean, Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê, Thiago Santos e Moisés; Erik, Roger Guedes e Gabriel Jesus.

***

Pré Jogo

O Palmeiras pega o Sport nesta noite de segunda-feira na Ilha do Retiro, em Recife. O jogo fecha a R12 e o Palmeiras precisa ao menos um empate para se isolar na liderança do Brasileiro. O jogo é às 20:00 horas, e terá transmissão do Sportv e PFC.

O time

Cuca tem os desfalques de Edu Dracena e Egidio. Mina pode estrear. Os 24 relacionados:

Goleiros: Fernando Prass e Vagner
Laterais: João Pedro e Zé Roberto
Zagueiros: Mina, Roger Carvalho, Thiago Martins e Vitor Hugo
Volantes: Jean, Matheus Sales, Rodrigo e Thiago Santos
Meias: Cleiton Xavier, Fabrício, Moisés, Tchê Tchê e Vitinho
Atacantes: Erik, Dudu, Gabriel Jesus, Luan, Lucas Barrios, Rafael Marques e Róger Guedes

O time provável? Fernando Prass; Jean, Mina (ou Thiago Martins), Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê e Moisés; Roger Guedes, Cleiton Xavier e Dudu; Gabriel Jesus.

O Adversário

O Sport está em 18o na tabela com 12 pontos. Precisa vencer para sair do Z4.

O atacante Rogério, emprestado pelo São Paulo, será titular pela primeira vez, na vaga do suspenso Everton Felipe. O goleiro Magrão, machucado, dará lugar a Agenor. Diego Souza é o destaque.

A escalação provável é: Agenor, Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Rodney Wallace; Rithely (Ronaldo), Rodrigo Mancha, Gabriel Xavier e Diego Souza; Rogério e Edmilson..

Pendurados do Verdão

Olho: o Palmeiras tem oito jogadores pendurados com dois cartões: o lateral-esquerdo Zé Roberto, o zagueiro Edu Dracena (não joga), os meio-campistas Thiago Santos, Matheus Sales, Moisés e Tchê Tchê, e os atacantes Gabriel Jesus e Róger Guedes.

A próxima partida é contra o Santos. Olho nisso aí!

Arbitragem

Trio gaúcho, Anderson Daronco é o árbitro.

Esse árbitro apitou 10 jogos do Verdão, com mais vitórias prá nós que derrotas (5 x 2) e 3 empates.

Esse ano apitou a partida do Palmeiras contra o Coritiba (empate com gol após o problema dos sinalizadores).

Daronco apitou até agora 7 partidas no Brasileiro 2016 com 3 vitórias dos mandantes, 1 empate e 3 vitórias dos visitantes. Aplicou 15 cartões AMARELO pros mandantes e 18 AMARELO pros visitantes. Ainda um cartão VERMELHO pros visitantes.

Números no Brasileirão

Jogando como visitante, é aquele negócio: o Palmeiras tem campanha ruim:  1 vitória, 1, empate, 3 derrotas. 6 gols pró e 8 gols contra.

O Sport está na 18o posição da tabela com 12 pontos e 3 vitórias. Como mandante tem 2 vitórias (Fluminense e Chapecoense), 2 empates (Botafogo e Atlético MG) e 1 derrota (Corinthians).  12 gols pró e 9 gols contra.

Não vai ser fácil.

Retrospecto

No retrospecto o Palmeiras jogou 28 vezes contra o Sport. E tem vantagem mesmo lá na Ilha:

Estádios JOG VIT SEP EMP DERR SEP GOLS SEP GOLS CON   % VIT
Arena Pernamb 2 0 1 1 3 4 0%
Arruda 1 0 1 0 1 1 0%
Gig. do Agreste 1 1 0 0 2 1 100%
Ilha do Retiro 28 15 3 10 38 29   54%
Pacaembu 4 2 0 2 6 8 50%
Palestra Italia 18 8 6 4 26 18 44%
Allianz Parque 1 0 0 1 0 2 0%
Rei Pelé 1 1 0 0 2 1 100%
Total Geral 56 27 11 18 78 64   48%

Jogando na Ilha do Retiro são 15 vitórias, e 10 derrotas.

***

Jogo tenso e difícil.

Vitória seria excelente.

Empate não é ruim.

E derrota não será o fim do mundo.

Então deixe aqui seu recado. Este será o post do pós jogo.

103 respostas em “Pós Jogo Sport 1×3 Palmeiras: excelente vitória”

Time que quer ser campeão entra em casa como favorito e entra pra ganhar, com Jesus, sem Jesus, tem que mostrar de cara que na nossa casa mandamos nos! Postura campeão, se do lado de lá tem 11 homens, do lado de cá tem outros 11 no campo e quase 40 mil nas arquibancadas! Avanti scopia che lá vitória e nostra!

Olhem só a entrevista que o Dorival Júnior deu em Santos:

Para começar, um rapaz , desses de rádio, fez uma pergunta pró forma, já sabendo o que ouviria como resposta:

– Dorival, o Gabriel Jesus, o Roger Guedes e o Thiago Santos receberam cartões amarelos contra o Sport e não enfrentarão o Santos. Isso torna o jogo de terça-feira menos complicado para você? Quero dizer, difícil será, claro, mas o que você acha desses desfalques do Palmeiras? Bem, se não quiser falar nada sobre o adversário, eu vou entender. Já peço desculpas pela pergunta…

– Não, não, não, fique à vontade. Faça o seu papel. Como Palmeiras e Santos farão o grande jogo da próxima rodada, e os cartões amarelos tirarão três titulares do Palmeiras, é normal que você queira saber minha opinião. Estou aqui para responder a todas as perguntas…

Os poucos repórteres presentes, não mais do que meia dúzia, se entreolharam, espantados. Que bicho teria mordido, ou melhor, o que estaria acontecendo na cabeça do professor?

– Bem, então, Dorival, a ausência dos três titulares do Palmeiras torna o jogo de terça-feira menos complicado para o Santos?

– Ora, é claro. Só o Gabriel Jesus fará uma falta enorme para o Palmeiras. O garoto se mexe o tempo todo, cria jogadas, define bem, tanto é que é o artilheiro do campeonato. Então, é um alívio para mim saber que ele não estará em campo. Outro que fará muita falta para eles é o Roger Guedes. Esse garoto é muito bom: brigador, tem personalidade, nem parece um novato. E o Thiago Santos é experiente. Os três farão muita falta para o Palmeiras e suas ausências aumentam as chances do Santos, sim.

Um repórter de site esportivo, acostumado ao tom escorregadio do Dorival, pegou a deixa e emendou a segunda pergunta, deixando a bola pingando para o treinador estufar as redes:

– Mas, como você mesmo diz, não é, Dorival, um time grande como o Palmeiras é sempre perigoso, com ou sem todos os titulares…

– Sim – interrompeu o técnico –, mas é evidente que o perigo diminui se alguns de seus melhores jogadores não podem atuar. Todo mundo sabe que os craques do Palmeiras são o Gabriel Jesus e o Dudu. Se um não pode jogar, naturalmente eles perderão muito de suas forças.

– Mas, por jogar em casa, diante de sua fanática torcida que deve lotar as dependências do Alianz Parque, o Palmeiras deve ser considerado favorito, ou não? – quis saber outro repórter de rádio.

– É claro que não. No dia em que eu achar que só por jogar fora de casa o Santos deixa de ter a mesma probabilidade de vencer que teria atuando diante de sua torcida na Vila Belmiro, ou no Pacaembu, eu pego o meu boné e vou treinar um time pequeno. Time grande, como o Santos, entra em campo sempre pensando na vitória, e não há nada que me faça querer outro resultado na terça-feira. Estamos jogando bem, já ganhamos dois jogos fora de casa, teremos o time completo e os reservas mostram muita qualidade. Hoje temos um bom time e um bom banco. Para fazer média, eu poderia dizer que clássico é clássico e tudo isso que vocês ouvem por aí, mas ao analisar time por time, sou obrigado a dizer que o Santos é favorito.

– A imprensa toda diz que o Palmeiras é o melhor time do campeonato, então você não concorda com isso? – perguntou um repórter de tevê.

– A imprensa toda, não. Uma parte dela e, se você reparar bem, a maioria dos jornalistas que dizem isso são palmeirenses. O que mudou tanto no Palmeiras desde o Campeonato Paulista, que o Santos venceu? É claro que é um bom time, mas se é melhor ou não que o nosso nós veremos na terça-feira.

– De qualquer forma, Dorival, ainda há muito campeonato pela frente. Mesmo que o Santos perca, ainda poderá se recuperar, não? – foi a vez do repórter de um jornal da cidade.

– Não quero nem pensar na hipótese de perder. O jogo é decisivo. Estamos a seis pontos do Palmeiras. Podemos ficar a três, com uma vitória, e a nove, com a derrota. Para nós é tudo ou nada. É uma decisão. Para seguirmos no nosso plano de sermos campeões, não podemos nem pensar em derrota.

– Então, a meta do Santos é ser campeão brasileiro?

– Sempre foi, ué. Queremos títulos. Já está na hora de eu ser campeão brasileiro. Dizem por aí que só ganho estadual e que ganhei uma Copa do Brasil perdendo para o Vitória. É um desafio pessoal ser campeão este ano.

– Mas não ficará difícil ser campeão sem o Gabriel, o Thiago Maia e o Zeca na Seleção Olímpica, além do Ricardo Oliveira machucado e o Lucas Lima nesse sai não sai? – criou coragem o repórter da tevê.

– Difícil é, mas quem falou que ser campeão brasileiro é fácil? Primeiro, é preciso definir uma meta, e essa meta já está definida por mim, pela comissão técnica e pelos jogadores: queremos esse título, merecemos lutar por ele e é o que faremos. E depois, o Copete, o Yuri, o Rodrigão e os outros que entrarão no time darão conta do recado, podem escrever aí.

– Estipular a meta de terminar no G4 não é mais plausível? Afinal de contas, faz tanto tempo que o Santos não disputa a Libertadores. Você não receia ser pressionado caso não seja campeão? – o repórter do site voltou à carga, oferecendo uma saída para o professor.

– Você quer dizer se eu não tenho medo de ser pressionado e mesmo demitido se não for campeão? Ora, meu caro, eu ganho um dinheirão para fazer algo que milhares de brasileiros poderiam fazer no meu lugar. Tem muito sujeito por esse Brasil afora que entende mais de futebol do que eu, que poderia escalar melhor o time e também fazer melhores substituições. Tenho consciência disso. E ficar no G4 com o time brasileiro que tem mais jogadores na Seleção principal e olímpica é moleza. Meu desafio é ser campeão. Se não for é porque fracassei.

– Então podemos dizer que você botará o Santos pra cima do Palmeiras no Alianz Parque? – prosseguiu o repórter.

– Bem, no fim vocês dirão o que querem, não é assim que funciona? Mas, não, não digam que botarei o Santos pra cima do Palmeiras. Digam que o Santos jogará pela vitória, e vitória se conquista com talento, aplicação e garra. Digam também que espero um grande jogo, bonito e limpo, o melhor jogo do campeonato até aqui.

– Realmente, será o jogo mais importante do Brasileiro até agora – emendou o repórter de tevê –. Por isso mesmo é que é estranho que seja na terça-feira, não deveria ser no horário nobre da quarta-feira?

– Isso não é comigo, mas vocês sabem muito melhores do que eu que a TV que controla o futebol tem os seus dois times preferidos e Santos e Palmeiras não estão entre eles.

Satisfeitos com as respostas inusitadas do professor e premidos pelo tempo, os repórteres começaram a se mexer nas cadeiras, prenunciando o fim da entrevista. Um deles ainda arriscou:

– É muito cedo ainda e você nunca definiu o time com tanta antecedência, mas será que já dá para dar uma ideia da equipe que jogará contra o Palmeiras?

– Não é tão cedo. Terei de escalar os melhores, não? Então, é só ver quem está jogando melhor no Santos e saberão qual é o meu time. Não escalo por nome ou por amizade. Ponho em campo os melhores, os que têm mais técnica, melhor condição física e lutam mais pela vitória. Muitos podem ser bem jovens, mas tenho um time de homens, não de meninos.

As sardinhas virão babando segunda que vem, vacilo da comissão técnica deixar chegar a este ponto de ter 8 titulares pindurados ao mesmo tempo… e pra completar a vazada proposital dos bastidores da entrevista com cuca, diego souza e gabriel jesus que com certeza inflamará as sereias… vacilos que custarão caro…

Meu caro Bucciolli esses caras que dão nota no globo.com, ou outros sites, não sabem nada. É igual a essa besteirada chamada Cartola. O Mina estreou bem sua nota tinha que ser acima de 6. Roger Guedes não foi mal, foi fominha num lance que era só rolar pro Moisés. Quem matou a pau onyem, surpreendente foi o Thiago Santos. Marcou muito, deu assistência, (não é obrigação dele) e peitou e anulou o Diego Souza. Ou seja o cara joga pra cara… e quem leva a fama, quase sempre, não é bem o caso de ontem, é quem faz o gol.

Concordo Renato. E muito bem lembrado, o Thiago Santos jogou muito.

Renato, desculpa discordar, mas não vi essa bola toda do Thiago não… o cara brigou e apanhou da bola o primeiro tempo inteiro, ficou correndo feito barata tonta e não achava ninguém pra marcar… aliás não vi o bom futebol que o Cuca viu no primeiro tempo… verdade que perigo mesmo só teve na falta que o Prass defendeu, mas o Sport só não chegou mais por pura incompetência…. bola ficou pererecando perto da nossa área o tempo inteiro depois do gol…. Um baita buraco no meio de campo… defesa extremamente recuada… os caras com a bola no campo de defesa e nossa zaga já plantada na linha da nossa grande área…. mas #nuncacritiquei o passe pro 2o gol pagou todos os pecados e com o Diego Souza mais cansado no 2º tempo ele conseguiu se sobressair na marcação… de resto concordo que notas, cartola e afins grande parte das vezes não refletem a atuação que o cara teve dentro de campo.

Excelente vitória do Palmeiras!! É assim que a nossa torcida espera de um time que quer realmente brigar pelo título brasileiro, claro que ainda nem chegamos na metade do campeonato. Mas o Palmeiras está caminhando bem, eu espero que continue assim. A minha preocupação como eu tinha falado antes aqui que o meu medo é a RGT, o STJD, as olimpíadas e também o DM. Já para o clássico, lamentavelmente eu já estou preocupado com os desfalques sem o nosso artilheiro Gabriel Jesus, Roger Guedes, Tchê Tchê e também o Moisés. Espero que os jogadores que entrarem para o clássico deem conta do recado. É jogo de seis pontos, podemos até abrir vantagem sobre o segundo colocado. Precisamos mais uma vez da vitória em casa contra as sardinhas. Vamos Palmeiras.

O resultado foi excelente. O time jogou bem, e fez o que se espera de um time que quer ser campeão, vencer fora quem está na parte de baixo da tabela. O que preocupa são os desfalques para o próximo jogo, justamente um clássico que será o famoso jogo de seis pontos. Espero que o elenco corresponda. Sem Gabriel Jesus e Roger Guedes, Barrios e Erik devem jogar, e espero que jogue o Dudu. E o mais preocupante foram as saídas de Moisés e Tche Tche por lesão. Não gosto quando um jogador que acabou de chegar já entra como titular. Primeiro porque mostra claramente que há uma deficiência na posição onde o cara vai estrear. Segundo porque o cara entra numa fogueira, e terceiro, pode abalar o ambiente do grupo, porque “o cara que acabou de chegar já vai jogar”. Enfim, são só riscos que se corre em uma situação dessas. O mais prudente talvez fosse colocar o Thiago Martins para começar o jogo. Mas felizmente deu certo. A estréia do Mina foi boa, e ainda levou sorte pois poderia ser expulso se o juiz tivesse marcado o penalti ao invés de dar a vantagem. Parece que é um cara que chega para ser titular realmente.

Gosto de ler o pós jogo, e quando tenho tempo, todos os comentários. Parece que o Mina não agradou tanto. Eu fiquei com a impressão de uma boa estréia. O cara entrou numa fogueira desgraçada. Tenho certeza de que vai se firmar no time.

Eu acho que ele chegar e tomar o lugar do Edu, poderia ocorrer problemas, porém ele veio da seleção e disputava espaço no banco com o Tiago Martins que é jovem também e acho que não vai dar nada. O problema ainda é esse papo do Barrios que a imprensa insiste em ressuscitar. Ele não entrou ontem já estavam cobrando etc e tal.

Nosso time passeou em campo. Quando precisou acelerar depois do empate fez dois gols.
Contra o SFC jogaram água no nosso chopp. Sem GJ e RG. Perdemos ainda o Moisés e talvez o Tchê tchê. Vamos ver como Cuca vai armar o time.
Talvez o jogo contra o SFC seja o pior do turno.

Time para enfrentar os sardinhas:
Prass, Jean, mina, Vítor Hugo, Zé Roberto, Gabriel, Mateus Sales, Cleiton Xavier, Dudu, Leandro banana e Erik, ainda vamos ter, Rafael Marques, Barrios, provavelmente Arouca, sem falar que ainda podemos ter Moises e Tchê tchê.

Você está certíssimo, Sérgio. Ninguém está acima de qualquer suspeita, se falhou merece crítica e se acertou merece elogio. O time é líder, venceu a primeira no campo do adversário, mas está longe do ideal. O Barrios usa essa desculpa da “falta de ritmo” há um ano, agora vai precisar mostrar a que veio, se não der conta do recado vai ser criticado sim e qualquer um aqui também será caso não se empenhe ao máximo no seu trabalho.

Já vi as primeiras cornetas para o Mina, menos pessoal, menos! O cara disputou a Copa América onde sua seleção jogou 6 partidas (ele jogou apenas uma como titular e outra jogou 5min), ou seja, ele ficou praticamente 1 mês treinando, viajando da Costa Leste para Oeste e vice-versa, foi apresentado quinta e jogou na segunda. Totalmente sem ritmo, sem conhecer os companheiros (entrosamento então nem se fala) e fez um bom 1º Tempo. Mostrou que tem bom passe, parece ser tranquilo, ganhou praticamente todas pelo alto…. mas falhou no gol sim! Mas acho que tem um enorme potencial! Vamos ter paciência e não queimar o cara em sua primeira partida….

Era pra jogo fazer 3 pontos independente de jogar bem. De algum jeito tinha que vencer.

Victor hugo perdido faz tempo, mina começou mal, tm bola queima no pé. Que dureza hein

O Palmeiras fez um primeiro tempo razoável. “Acordou” quando tomou o empate (e quando eu temi por uma virada deles). Serve para tirar o peso “de não ganhar fora de casa”. Quebrou o gelo. Três pontos preciosos. Com tantos desfalques contra o Santos, será a hora do Palmeiras provar que realmente tem elenco.

Exatamente, Reynaldo. Não vi esse “passeio” que alguns enxergaram, mas deu para o gasto. Continuamos batendo cabeça na defesa, talvez pela marcação individual obsoleta, como destacou o Thiago Souza no comentário abaixo, e não acertar isso contra o Santos pode ser mais perigoso do que não contar com Jesus e Roger Guedes. Pior seria perdê-los para o jogo do Beira-Rio (onde ganhamos uma vez nos últimos 22 anos), no qual os contra-ataques em velocidade serão muito mais necessários.

Ótima vitória fora de casa (ufa!) contra time que vai lutar pra não cair. Assim como o Erik quebrou o galho mas não é o Dudu, o Barrios vai ter que se virar e fazer valer sua contratação, mesmo não sendo o GJ.

Daronco tirou o time inteiro do Palmeiras….. bombado FD P. O lance do Roger Guedes até era para amarelo, mas o do Gabriel e do Thiago Santos não…..

2-1. San Gennaro e Jesus!!! Muito milagre e pouco futebol. Que continue assim!

A defesa do Palmeiras é bem fraca e mal treinada. Se impõe em casa porque não deixa o adversário ficar com a bola, mas quando precisa se fechar fica nessa marcação individual obsoleta, coisa de técnico fraco. E a grande ideia do Cuca pra resolver todo e qualquer problema é colocar mais um zagueiro, mais um volante, quando na verdade o problema é de posicionamento.

To segurando pra não criticar o Mina. O cara chegou agora, não conhece ninguém ainda,entrou numa zaga q é uma peneira. Deixa pro próximo jogo pra meter o pau nele.

Ele ganhou todas de cabeça, no footstats, até o primeiro tempo, ele era quem mais desarmou no jogo. O lance do gol foi bastante confuso, os dois trombaram e um derrubou o outro. Falhou sim, mas eu achava que até então ele estava bem….

Taí, Philipe, acho o Thiago Santos outro grosso, mas o cara deu um baita passe para o GJ. Não vou querer que ele seja titular por causa disso, mas o importante é que pra alguma coisa ele foi útil, assim como o Moisés vem sendo e como o Erik também foi, pelo menos pra fazer um golzinho. Não tem ninguém super-entendido, apenas cada um tem suas preferências.

Inacreditável o gol que conseguimos tomar. Com dois minutos de segundo tempo já deu pra ver que o empate era questão de tempo. Vamos ver se o time acorda agora, se não periga tomar a virada, o que seria desastroso. Só que tem que jogar, não podem achar que ganham o jogo a hora que quiserem.

Sem cornetagem vai…. vamos correr atrás do resultado. PEna que o Daronco (aquele que nos tirou dois pontos em Curitiba) tirou o Gabriel Jesus do jogo contra o Santos.

Os comentários estão desativados.