Categorias
Brasileiro 2016 Jogos

Pós Jogo Palmeiras 1×1 Flamengo: empate amargo

 

Palmeiras e Flamengo empataram em 1×1 no Allianz Parque nesta noite de 4a feira.

Jogo tenso, torcida nervosa. Flamengo abriu o placar com Alan Patrick. Jesus empatou.

O empate não era um resultado ruim. Nas circunstâncias acabou sendo péssimo. O Palmeiras tinha tudo para sair com uma vitória, principalmente após a expulsão de Marcio Araújo no final do 1o tempo.

Com 1 a mais, e jogando em cima, no 2o o Palmeiras parecia que ia fazer o gol a qualquer momento.

Aí Cuca mexeu no time. Colocou Barrios no lugar de Gabriel e Cleiton Xavier no lugar de Roger Guedes.

O Flamengo fez 0x1 numa bobeada de marcação enorme. Poderia ter tomado outro, em nova bobeada onde Damião errou o último passe. Aí o time se acalmou. Cuca colocou ainda Rafael Marques. Gabriel Jesus fez o gol numa jogada individual. Poderia ter virado com Moisés. Abusou do chuveirinho. E terminou a partida com 1×1.

O Flamengo comemorou. O Palmeiras saiu lamentando. E Gabriel Jesus tomou um amarelo inacreditável, e não joga contra o Corinthians.

Agora é torcer por uma vitória sábado no Itaquerão. Sem Jesus e Vitor Hugo.

Saudações Alviverdes!

 

142 respostas em “Pós Jogo Palmeiras 1×1 Flamengo: empate amargo”

Espero que esse retiro em Atibaia faça bem aos jogadores. Que eles consigam se acertar e depois entrar com tudo no clássico. Temos muitas chances de vencer mesmo sendo no Italixao….eles não tem um time tão fraco desde 2007 qdo caíram pra segundona. So q tem q ta ligado o tempo todo. É inadmissível tomar gol igual tomou contra o Flamengo, falta de atenção total nessa fase do campeonato não dá pra tolerar, tem que estar focado 100% o jogo todo.

Para mim, a era Cuca no Palmeiras se rezume em tres estágios. O 1° estágio foi o de adaptação e continuidade do futebol medíocre de dos anos anteriores, onde o Palmeiras só levou piaba, que começou em 17/03, contra o Nacional em Montevidéu e terminou em 24/04 contra o Santos na Vila. O 2° estágio, vai de 14/05, estreia contra o Atlético-PR no Brasileirão, onde o Palmeiras começou a querer esboçar uma cara de time, com o time tendo saída e posse de bola, tentando jogar futebol. Essa melhor fase do Palmeiras, respobsável por ainda estarmos na liderança, e que durou até o 1° tempo do jogo do dia 17/07, contra o Inter, no Beira-Rio. A partir daí, vem o 3° e atual estágio, o do feijão-com-arroz, do bumba-meu-boi, do 2014/3. Ausência quase que completa de um rasoável futebol, falta total de criatividade, ineficiência dos atacantes (com exceção de Jesus), retorno dos bicões e ligação direta com o ataque. Já passou dá hora de saimos desse estágio.

Perfeito seu resumo, Gustavo. E dá bem o tom do quanto o treinador, independentemente de quem seja, sempre esbarrará no quesito “qualidade” do fator “elenco”. Resta agora saber se quando sairmos desse estágio atual passaremos para outro pior, equivalente ao da reta final do ano passado quando acho que entre as 10 ou 15 últimas partidas da temporada só praticamos o esporte chamado de “futebol” em uma delas (e pra nossa sorte foi justamente naquela em que mais interessava, numa hora em que era tudo ou nada) ou se vamos jogar um pouquinho de bola pra pelo menos lutar pelo título até o final.

Para mim, a era Cuca no Palmeiras se rezume em tres estágios. O 1° estágio foi o de adaptação e continuidade do futebol medíocre de dos anos anteriores, onde o Palmeiras só levou piaba, que começou em 17/03, contra o Nacional em Montevidéu e terminou em 24/04 contra o Santos na Vila. O 2° estágio, vai de 14/05, estreia contra o Atlético-PR no Brasileirão, onde o Palmeiras começou a querer esboçar uma cara de time, com o time tendo saída e posse de bola, tentando jogar futebol. Essa melhor fase do Palmeiras, respobsável por ainda estarmos na liderança, e que durou até o 1° tempo do jogo do dia 17/07, contra o Inter, no Beira-Rio. A partir daí, vem o 3° e atual estágio, o do feijão-com-arroz, do bumba-meu-boi, do 2014/3. Ausência quase que completa de um rasoável futebol, falta total de criatividade, ineficiência dos atacantes (com exceção de Jesus), retorno dos bicões e ligação direta com o ataque.

Cara… cobrança interna tem que haver mesmo… Dudu e Guedes se estranham desde que o Guedes chegou e já “sentou na janelinha”.. titular de cara… Dudu não tocava bola pra ele no início nem a pau.. depois o próprio Dudu foi pro banco com Guedes de titular… Dudu agora é capitão, é um dos poucos que tem mostrado algo positivo continuamente e está com moral pra cobrar mesmo… Guedes deu uma oscilada pra baixo, normal pra um moleque de 19 anos, o problema é que não está conseguindo virar a página, visivelmente está faltando confiança… e jogador de futebol, seja craque, médio ou cabeça de bagre depende demais de confiança… o importante de destacar também é que mesmo não jogando o melhor futebol, estamos há 8 jogos sem perder, ou seja, time parece mais cascudo que no primeiro turno quando tomou alguns gols no início e não conseguiu voltar pro jogo… tenho certeza que vamos jogar mais bola já nesse próximo jogo contra o sccp… e quanto ao Cuca, errou feio na saída do Tche Tche, mas ele não peca por omissão, que pra mim seria bem pior (em situações como essa era possível que o OO provavelmente esperasse até os 30 do segundo tempo pra fazer a primeira mexida).. está tentando utilizar as armas que tem… Allione tinha ido mal contra os bambis, precisava colocar um meia e entendeu por bem colocar o CX… esse bicho tem que tomar uma geral pra ver se acorda pra vida, qualidade ele tem… torcer pra reagir já nesse sábado.

Concordo com tudo Diogo, principalmente na parte do CX q sempre contou com a paciência da torcida . Já faz 1 ano e meio q ele voltou, teve uma lesão atrás da outra, o presidente o trata como filho e agora q está em condições de demonstrar algo o cara simplesmente dorme em campo, não demonstra nada de raça, de iniciativa. Decepcionante essa postura dele. Eu sempre achei q ele não correspondia por nunca estar apto fisicamente, mas hj está claro q se trata de um desinteressado mesmo. Qto ao Cuca, fico irritado qdo ele erra na escalação ou nas substituições, mas qdo lembro q nos últimos tempos tivemos Gilson Kleina, O.O e M.O entre outros, torço pra que ele renove por uns 5 anos com o Verdão. Se perdermos o Cuca , vamos fazer o que? Esperar o Cristóvão cair nos gambás pra contrata-lo? Ou esperar o Celso Roth derrubar o Inter pra série B e trazê – lo de volta? Pra mim dessa geração atual q é fraquíssima, o Cuca é um dos melhores, até o Roger Machado q tem um discurso bonito não me engana mais. Melhor deixar o Cuca quietinho no lugar dele mesmo né.

Olhem só como serão acirrados os jogos daqui pra frente, ontem maior parte dos resultados de 1×0, mesmo quando times da parte de cima da tabela enfrentavam outros da parte de baixo (Ex.: Galo x Sport), esse negócio de “nossa sequência mais difícil é agora” é balela, é hora de colocar a faca nos dentes, com inteligência, pois todas as rodadas serão verdadeiras batalhas, espero que o elenco, comissão técnica e diretoria estejam bem cientes disso…

Exatamente, Marcelo. Exceção feita à época da Parmalat, quando os caras se batiam no vestiário mas quem apanhava eram os adversários em campo, gostaria que alguém me lembrasse quando um time mediano e com jogadores apenas esforçados (tirando um ou outro acima da média) foi campeão com brigas no elenco.

Ainda estamos dentro da situação que só depende da gente. Precisamos fazer única e exclusivamente a nossa parte. Espero que o treinador e os jogadores sejam conscientes disso. São treze jogos , trinta e nove pontos em disputa , que algum iluminado abraça o desejo de ser campeão com unhas e dentes e irradie a todos os jogadores esse sentimento. Agora é a vez da alma e do coração e da vontade e do desejo de ser campeão.

A verdade que essa fila de 22 anos atrás da taça do campeonato brasileiro está pesando. O Palmeiras não está sabendo ser líder , não está sabendo administrar a liderança. E assim , nós torcedores ficamos mais ainda ansiosos do que já somos.

Pesam também a falta de competência do sr. presidente em lidar com a administração do futebol (é o tipo de chefe que só cobra resultado sem dar as melhores condições para seus subordinados conseguirem atingir as metas) e o perfil emocionalmente instável do treinador (ousadia nem sempre é a solução). Quando dentro de campo se tem qualidade acima da média, esses problemas muitas vezes se diluem, mas aqui não é o caso.

E deixamos mais um chegar, o Galo está a apenas três pontos de distância. Sorte que domingo enfrentará o Cruzeiro – não que este seja uma maravilha, mas o Marcelo Oliveira não consegue ganhar o clássico mineiro nem por decreto.

Jogadores se estranhando e discutindo em vestiário, que eu me lembre, só nos levaram para a segunda divisão. Exceto, logicamente, na época em que tínhamos Evair, Edmundo, Antonio Carlos, Zinho, Mazinho, Roberto Carlos… Quando a qualidade faz a diferença dentro de campo, pouca gente se importa com o que acontece fora dele.

Ainda não perdemos nada. Dá ´ pra consertar sim, Basta errar menos como na absurda decisão de deixar o time sem volante nenhum todo o segundo tempo, Cuca foi tão afobado quanto
o time. Agora, dizer que o Flamengo tem mais elenco que nós é pra rir. Não bastasse isso, o time
dos caras também estava nervoso, tanto que perdeu um jogador expulso no primeiro tempo.

Empate com cheirinho de derrota !! Por isso mesmo, Dudu saiu com raiva de ver a raça que tem o Morto Xavier , o Lucas Barro Mole e a insistência de um técnico que continua persistindo no erro !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Podemos por mais essa perda na conta do Nobre.Quando o Cuca falou que poderia acontecer o mesmo que aconteceu no Botafogo, nossa diretoria amadora, desdenhou do treinador !! Por isto o cara tem mais que voltar pra China até com uma certa pressa !!Cair ja não cai mesmo !!! Mas ser campeão, esquece !!!Clube de amarelões !!

o Flamengo tem ganhado todas as partidas facilmente? Se você olhar as últimas partidas vai ver que não é bem assim… Veja quem tem mais gols no campeonato… foi um jogo em que o Palmeiras não jogou o que poderia jogar e o Flamengo saiu com o sentimento de vitória pela superação… mas é sempre a mesma palhaçada, primeiro era o curiquinha que era o melhor time do mundo, depois o santinhus que ia levantar a taça, depois o galinho de minas que ia levar o título, agora é o framengo… vamos ver, eu ainda acredito no Palmeiras… mas concordo com o que ele falou sobre a diretoria, também acho que já deveríamos estar em outro patamar como time de futebol, acho que a diretoria ainda erra muito pra montar um bom time, mas é só uma opinião… mesmo assim não vejo o que esse redator que deve odiar o Verdão ou ser framengo ve ou viu ontem, diego não provou nada ainda, leandro damião muito menos, marcio araujo é um lixo, pará é ruim, a zaga eu achei bem ruim, o goleiro não tem nada demais, enfim, ainda prefiro o time do Palmeiras…

Concordo com o texto do André, principalmente no parágrafo em que ele cita o paradoxo entre o dinheiro que o “Mittos” torra (já que não é dele mesmo, o negócio é gastar, né?) em contraste com o melhor jogador do time, justamente um prata da casa. Mais uma das infinitas provas de que dispor dos melhores recursos sem ter critérios, organização e planejamento é algo nulo. Discordo apenas da sua opinião sobre nosso elenco, ele é apenas razoável. Se para mudar o destino de um jogo você tem apenas atacantes esforçados, meio-campistas medíocres e laterais improvisados é sinal que o presidente do seu time priorizou a quantidade em detrimento da qualidade. Poderíamos perfeitamente gastar menos, com um número menor de atletas porém de qualidade muito superior.

A minha preocupação maior, é a de que sem o G Jesus, ficamos “mancos” no ataque.
Mas é hora de apoiarmos o Cuca e o time, pois somos líderes. O importante é não perdermos. Entramos na pilha que foi montada a semana inteira para esse jogo.

Nosso goleiro se machucou e entramos em desespero, graças a Deus o Jaílson que era uma incógnita se tornou numa grata surpresa. Nas laterais temos um volante improvisado e um cara de 42 anos q só não se aposentou ainda devido ao baixíssimo nível do futebol nacional. Na armação o nosso querido presidente preferiu bancar um cara já em fim de carreira que passou 7 anos no poderoso campeonato ucraniano. No ataque eles pagam quase 1 milhão por mês pra um cara q não joga (Barrios) e renovaram com um que nunca jogou em lugar nenhum (RM). Se tivesse somente 1 animal q entendesse um pouquinho de bola no departamento de futebol q gente já estaria com a taça na mão. To tão pu.to que se escrever aqui tudo q eu to pensando os caras do 3vv vão me bloquear.

Não vão (pelo menos não deveriam) bloqueá-lo porque no seu texto não existe uma mentira sequer. Pelo menos pra quem vive com os pés no planeta Terra, é bom que se diga. E não custa lembrar que devemos ter mais de cinquenta atletas sob contrato atuando por aí. A frase imortalizada pelo Muricy vale mais que nunca: a bola pune. No futebol moderno, quem não tiver qualidade nem competência – mesmo que tenha dinheiro, já que sem organização e planejamento ele serve pra pouca coisa – estará sempre no mínimo um passo atrás de outro que é melhor.

O que mais me preocupa é esse nervosismo exacerbado dos jogadores em jogos mais importantes. Típico de quem não confia no seu próprio taco. Um time maduro chega na reta final do campeonato e já sabe exatamente o que fazer pois já conhece todos os adversários e além disso já alcançou um padrão de jogo que lhe dá tranquilidade pra vencer as partidas naturalmente. Foi assim com o Cruzeiro em 2013/2014 e com o curintia em 2015. Chegaram na reta final e simplesmente mostraram quem seria o campeão. No caso do Corinthians, foi sim muito ajudado durante o torneio por erros de arbitragem, mas não dá pra argumentar qdo eles simplesmente botaram o Atlético MG na roda em pleno Horto. Esse ano não tem time pra mostrar essa superioridade e nós Palmeirenses não devemos nos iludir com uma arrancada pq não temos jogadores pra isso. Ninguém ali é capaz de chamar a responsabilidade e conduzir a equipe. Existem muitas falhas na montagem do elenco e isso está ficando cada vez mais claro, gastaram rios de dinheiro e não foram capazes de formar um Time. Da pra ser campeão é claro, mas tbm é perfeitamente possível perder esse título.

Nesse sentido, apesar de ter sido (de forma meio estabanada) ousado ontem, a responsabilidade é do Cuca. O elenco reflete o psicológico do seu treinador, que não sabe nem nunca soube lidar com situações de extrema pressão.

Não dá pra reclamar. No 11×11 eles estiveram um pouco melhores. O Palmeiras estava muito nervoso desde o início, nem a expulsão nos acalmou. O sistema defensivo teve um vacilo enorme no gol dos caras. E esse Alan Patrik? Passou por aqui e ninguém viu, deve ter somente dois gols no campeonato todo, ambos em cima de nós, é dose viu… Como “se” não existe no futebol, perdemos uma chance de ouro para deslanchar no campeonato, diante da expulsão do gente boa, assim entraríamos pelo empate contra SCCP, jogaríamos uma pressão enorme no Fla e Galo, não deu… Time não estava com o psicológico de uma decisão, alguns jogadores nervosos e até apáticos em vários momentos. Tenho que reconhecer que eles estavam mais senhores de si, confiantes, jogaram com muita vontade e garra quando ficaram com um a menos. Agora somos obrigados a vencer dentro de itaquera para não depender do poderoso Figueirense…

E aí o treinador olha para o banco do “melhor elenco do Brasil” e tem Barrios (o pior custo/benefício da história do Palmeiras), Cx, Allione, Fabricío para mudar a história do jogo.
Sorte nossa termos o melhor jogador do Brasileirão. Alguém tem dúvidas de quem acabou com um jogador a menos? Excelente resultado devido as circunstâncias.

É, o Bahia está jogando o fino da bola na Série B com o tal do Cajá… Jogador de time pequeno, é igual esse Camilo do Botafogo, fez duas partidas boas e já é melhor que o Gérson da Copa de 1970! A esta altura, ninguém que chegasse resolveria, pois até entrar no ritmo o campeonato já teria acabado. Se tivessem botado a mão no bolso de forma inteligente lá em dezembro pra trazer Diego, Conca ou alguém do nível, o campeonato já estaria decidido, mas “precisamos andar com as próprias pernas”, então…

Pra mim a maior falha no gol deles foi do Zé…mas ninguém tá falando nada. O time já ta cheio de atacantes, o q ele tava fazendo fora de posição? Deveria estar guardando posição, deixou uma avenida no lado esquerdo por onde o Alan Patrick entrou pra fazer o gol.

Time irritante! Campeonato mais fraco dos últimos 300 anos e os caras já perderam 50 chances de disparar e ficar mais tranquilo. O Cuca abriu o time? Sim , mas se mantém a mesma formação e não ganha seria chamado de covarde. Com um a mais tem q ir pra cima mesmo , ainda mais jogando em casa. O problema é q ele utiliza o elenco q tem nas mãos, não dá pra fazer mágica. O Sr. PN está bancando o CX desde o ano passado e não traz um meia decente , vai acabar morrendo abraçado com ele. Se trouxesse o Diego , hj estaríamos mais fortes e o Flajuto bem mais fraco, o título estaria praticamente garantido. Mas esperar o que de alguém que nunca chutou uma bola na vida? O campeonato continua aberto e provavelmente o Palmeiras perca o liderança no fim de semana. Vai dar o óbvio, Palmeiras empata com os gambás e os mulambos não perderão a oportunidade contra o Figueirense. Não consigo culpar o técnico qdo ele põe em campo 3 dos principais nomes do grupo buscando a vitória. Incompetência total dos jogadores q ganham uma fortuna pra jogar como se estivessem na várzea.

Concordo totalmente, Philipe. O Cuca se arriscou colocando o melhor que tinha em campo, depois que ficou em vantagem numérica não se acovardou, mas infelizmente esbarrou no fator humano básico num time de futebol: falta de qualidade. Eu queria era ver o Guardiola treinar (sem considerar a vontade, apenas o aspecto técnico) Fabrício, Fabiano, Luan, Moisés, Thiago Santos, Gabriel, Egydio, Erik, Lucas Barrios, Rafael Marques, Cleiton Xavier e transformá-los em jogadores de futebol e num time. Infelizmente tem gente que cai no tal do marketing de “melhor elenco do Brasil” e se esquece de olhar, um a um, quem são os nossos “craques”…

O Guardiola mandou o Yaya Toure embora do Barça e agora vai fazer o mesmo no Manchester City, assim como despachou o Schweinsteiger no Bayern e o Ronaldinho Gaúcho, o Eto’o e o Ibrahimovic também no Barcelona, simplesmente porque ele analisa o jogador pelo que ainda pode render dentro do grupo para tornar o time competitivo e ganhar tudo o que for possível, não pelo nome ou pela história do camarada. Respeito muito o Zé Roberto pela sua história e liderança, mas você acha que num time realmente competitivo com obsessão em ganhar tudo ele seria titular? E olha que estou falando de um dos poucos atletas do nosso elenco que sabem o que fazer com a bola nos pés (pena que as pernas não acompanhem mais o cérebro…), imagine o resto. É por essas e por outras que os técnicos brazucas (mesmo os tops) estão e continuarão por um longo tempo a algumas galáxias de distância dos melhores treinadores europeus.

Acho que esse ano, devido a incompetência generalizada, podemos ter um campeão com no máximo 66 pontos. Se for o Palmeiras, só faltam 18, ou 6 vitórias.

Sei não, Gustavo. Gastamos todos os nossos créditos do binômio “Incompetência + Sorte” na CB 2015, por mais que o campeonato brasileiro deste ano apresente esse nível de pobreza acho difícil um time com tão poucas qualidades levantar a taça. A paciência de San Gennaro também tem limites…

Sérgio, dessa vez concordo com vc.

O palmeiras não joga bem faz tempo. Estamos ganhando sem convencer e empatando na raça e cagada.

Acho que hoje demos adeus ao título.

Acho que depois que alcançou a liderança, o Palmeiras teve duas ou três partidas acima da média, no restante viveu de lampejos aqui e ali e, principalmente, da incompetência alheia. Essa mesma incapacidade dos adversários já nos salvou de um rebaixamento há dois anos, será que agora nos dará um título? Para um clube que gasta tanto, dispõe de um estádio próprio que está sempre cheio e de um dos maiores patrocínios do país, é muito pouco.

Caiu depois de mais de um ano de trabalho, então alguma competência ele tinha. Jogo fácil era contra o Cruzeiro, o português foi embora do Brasil e só ganhou uma em casa, contra nós. Jogo fácil era contra a Ponte em casa, estivemos duas vezes na frente e deixamos eles empatarem com gol que não se toma nem na várzea. Jogo fácil era enfrentar Denis mão de alface e Lugano bengala, que saíram do Morumbi com os uniformes limpos porque nem demos trabalho à defesa deles. O jogo de sábado vai ser um inferno porque o Palmeiras tem quase cem jogadores sob contrato espalhados pelo próprio clube e pelo Brasil afora mas não consegue garimpar dois laterais de ofício em condições de atuar em nível competitivo, não dispõe de um meia criativo sequer, tampouco de um atacante que tenha parte do talento e da vontade do GJ e que possa substituí-lo quando estiver ausente por suspensões, contusões ou convocações (ou será que ninguém pensou nisso?). Aliás, por causa disso teremos na verdade treze jogos pela frente que serão um inferno pior que o outro.

Acabei de acreditar que não tem nenhum time melhor que o nosso nesse campeonato. Só que o Palmeiras não para de vacilar.

A questão é que o Palmeiras tem que jogar com inteligência e não com a covardia que jogou em Porto Alegre. Esse negócio de jogar por uma bola é coisa pra time pequeno. Sábado sem o Jesus é jogo pau a pau, o problema é que não temos quem organize o meio. Cansamos de falar pra esse FDP
contratar um meia qualificado mas o cara não quis e agora provavelmente perderemos a liderança na próxima rodada.

Só que também fomos covardes contra o Atlético PR, jogamos por uma bola e nos defendemos o restante do tempo, mas a vitória “caiu” no nosso colo e (quase) todo mundo soltou elogios dignos de time campeão do mundo. Infelizmente, jogar com inteligência requer jogadores inteligentes e talentosos, e isso definitivamente não temos. E não dispomos de um “organizador” no meio de campo faz tempo… Na verdade, o Palmeiras foi muito bem até chegar à liderança, parece que depois o medo de perdê-la fez com que o time passasse a jogar exclusivamente pelo resultado. Nesse aspecto, o Cuca é sim o maior responsável.

Contra o Atlético-PR o Palmeiras ganhou com consistência. Controlou a partida muito bem. E, só para lembrar, estamos na liderança acho que a 15 rodadas. Então, como é que caímos de rendimento depois de assumir a liderança?

A derrota seria catastrófica e um vexame. O empate, em casa, e jogando com um a mais, foi, sem dúvida, ruim. O Corinthians está fraquinho e o técnico deles é bem ruinzinho também. Agora teremos que ganhar deles no Itaquerão ou ( (90% de possibilidades) perderemos a liderança numa péssima hora.

Como eu tenho dito, o flamengo pode até golear, mas o figueirense é uma pedra no sapato deles, no histórico do confronto eles tem mais vitórias. Contando o número de pedras que temos no nosso sapato, sabemos que isso pode trazer uma surpresinha pra eles. Em relação ao timinho, é perfeitamente possível uma vitória nossa em Itaquera, mas não pode ser obrigação. Obrigação é ponte preta, coritiba,…

Num time que não tem criatividade no meio, nem um ataque efetivo (tirando lampejos de Jesus), o negócio é irmos “matando” nossos concorrentes diretos com empates. Já foi Grêmio e Flamengo, domingo empata com os Corinthians e mais tarde com Santos e Galo. Só não pode perder todas pros pequenos.

Agora sem o Jesus contra os gambás a coisa aperta, acho que eles realmente não brigam pelo título, mas vai ser o jogo do ano pra eles, espero que seja pra nós também. Ainda é um jogo que não decide o campeonato, mas já completamos dois empates seguidos, uma vitória seria um alívio imenso. E o figueira vai aprontar no Pacaembú kkkk.

Nesses quatro jogos complicados, SPFW, Gaymio, Flamidia, Gambás, eu esperava oito pontos, duas vitórias em casa, dois empates fora. Para isso nos agora vamos ter que ganhar na Impressora Itaquerao, sem o Jesus. Se vira Cuca China

Resumo da ópera: o empate, que a princípio não seria ruim, passou a ser péssimo, mas acabou ficando bom… Para um time que ainda não decidiu o que vai ser quando crescer, não se poderia esperar muita coisa diferente disso. Mas basta ganharmos os próximos treze jogos e a taça será nossa… Agora, falando sério, depois do que aconteceu nestas últimas rodadas (pênalti inexistente contra o SCCP domingo, expulsão de jogador do Flamídia no primeiro tempo hoje) nem eu consigo falar mais sobre “teorias conspiratórias”. O fato é: tivemos oportunidade, tempo e dinheiro para montar um time realmente vencedor e competitivo lá em dezembro, a partir do dia seguinte à conquista da CB 2015, mas o piloto de autorama preferiu outro caminho e hoje dependemos totalmente (e alguns comentaristas por aqui ainda não conseguiram enxergar isso) de um garoto com muito talento mas que se irrita facilmente, perde constantemente gols decisivos e que já está vendido para a Inglaterra. O título pode até vir, mas a postura precisa mudar. Jogando assim, iremos para os 23 anos de fila.

Uma pena. É o sentimento que hoje assim como várias vezes já tive saindo do Palestra. Mas estamos na frente ainda, não sei o que aconteceu com o time hoje muito nervoso, os volantes foram muito mal, os laterais também. Mas o pior da partida foi o Dudu. Enfim, não adianta ficar chorando e reclamando agora. São mais algumas rodadas em que temos que vencer vencer e vencer, só depende do nosso Verdão. Avanti!

Começamos perder força num mmto crucial do campeonato o time esta batendo cabeça sem necessidade isso está acontecendo por erros de escalação culpa 100% do técnico e da diretora q da carta branca

Domingo eu falei que o empate foi péssimo e teve gente que me chamou de louco por se tratar
do Grêmio. Esse time não tá jogando nada faz tempo, campeonato baba mas infelizmente nós não temos meio campo e sem isso não dá pra ser campeão.

Respeito muito sua opinião, até por sermos contemporâneos, mas o empate contra o Grêmio foi, sim, um bom resultado. Péssimo resultado foi ter perdido para o Cruzeiro, para o Botafogo e para o SPFC no primeiro turno, péssimo foi a torcida ter atrapalhado a vitória em Curitiba, péssimo foi ter jogado cinco pontos fora contra a Ponte Preta. Esses pontos não são recuperáveis porque foram dados para times-turistas, que só estão passeando pela Série A em 2016. Nenhum dos candidatos ao título (e coloco os atuais cinco primeiros da tabela nessa condição) ganhou quatro pontos em cima do Grêmio. De resto, sou um daqueles “chatos” e “apocalípticos” que insistem, desde o início do ano, que sem meia de qualidade não ganharemos nada neste ano.

Péssimo resultado pensando na expulsão, bom resultado pensando no gol sofrido no início do segundo tempo, título mundial pensando no péssimo futebol apresentado. Time desestruturado e desequilibrado. O Grêmio foi humilhado por coritiba e ponte preta e nós comemoramos o empate contra eles. Hoje quase perdemos em casa com um a mais. Como disse o Aroni e eu concordo, o título é perfeitamente possível, mais pela (falta de) qualidade do adversário do que pelas nossas virtudes. Mas para isso temos que ganhar dos times mais fracos que nos, de todos eles.

“Título mundial” foi legal… Mas insisto que não será o empate com o Grêmio que deverá ser colocado na balança numa eventual perda de título. Ganhar lá de um (até então) candidato a G4 não era obrigação. Vencer o Cruzeiro na péssima fase em que estava, o Botafogo idem, o SPFC com os péssimos Denis e Lugano em campo, isso sim era obrigação. Somar seis pontos nos dois jogos contra a Ponte, isso sim é obrigação pra quem quer ser campeão. Manter a atenção até o último segundo no Couto Pereira, contra um time que ainda não conseguiu passar do 14º lugar na tabela, isso sim era obrigação.

Com certeza, é isso mesmo, só mencionei o empate com o Grêmio para ilustrar que nosso time está longe do ideal. Nunca dá pra contar com vitória num jogo assim. Neste perde-ganha, com os times nivelados por baixo, o título virá (ou irá para outros campos) pelos jogos contra os menores. Pra mim até agora ponte preta e coritiba, em primeiro lugar, e cruzeiro e botafogo, em segundo, estão tirando nosso título.

Barrios e Cleiton Xavier estão muito atrás dos outros. É só ver o jeito que o Dudu por exemplo disputava a bola e comparar com esses dois mortos. R.M é fraco mesmo. Resultado péssimo e ótimo ao mesmo tempo.

Baita sufoco desnecessário. Não gostei das substituições do C uca, Barrios, CX e R. Marques mal tocaram na bola e a mudança do esquema tático não surtiu o efeito desejado (e não foi por mérito do Flamengo, credito isso as limitações dos jogadores que entraram).

Tô começando a acreditar nesse título. Não está precisando de futebol algum para se manter na liderança. Ninguém quer ser campeão brasileiro e acho que o título vai cair mesmo no nosso colo. Estou me convencendo que Atlético, Grêmio, Santos e Gambás são todos cavalos paraguaios. E esse Flamengo é 99% mídia e 1% futebol. E nós somos os menos piores ou os mais sortudos, sei lá.

Concordo inteiramente com você. Nenhum convence, todos parecem suar sangue para garantir uma vitória, seja contra Figueirense, América-MG, Ponte, etc….

Porque o C uca colocou o F D P do CLeiton Xavier em campo? E o Barrios? Palmeiras nunca vai pra frente, por um milagre até pode empatar ou virar, mas é um time ridículo!

Não merece ser campeão. Pontos corridos são implacáveis. Tem q ser o melhor até o final. Se não tem capacidade e competência deixa pra quem tem….2009 não acaba nunca!

O Gabriel Jesus é de longe nosso melhor jogador, mas é impressionante como a bola do jogo ele perde! E acabou de tomar amarelo por RECLAMAÇÃO e não vai jogar contra os Gambás….

Não, meu caro. A conta está chegando porque o piloto de autorama quer ser campeão com um time barato e sem craques que decidem campeonatos. No final das contas, gasta, gasta, gasta e só joga dinheiro fora. E tem gente que ainda quer que o “Mittos” fique, que vá pros quintos dos infernos em 2017…

Se antes eu afirmava que o empate não seria ruim de acordo com as condições da partida, mudou tudo. O Palmeiras tem um a mais, Gabriel Jesus está em campo e aparentemente inteiro e o meia talentoso deles foi substituído. Agora, temos que ganhar.

Grande jogada do Jesus sobre o Réver, é só apertar que ele confessa. O perigo no entanto é perceber que a jogada foi irregular (a bola tem que sair da área no tiro de meta, caso contrário não estará em jogo). Se o árbitro erra um princípio básico como esse, vai dar pra confiar nele quando, então?

A bola somente estará em jogo se sair completamente da área. É por isso que, embora muito difícil de acontecer, um eventual gol de tiro de meta vale. Em contrapartida, se no tiro de meta o goleiro tocar a bola para seu zagueiro dentro da área, recebê-la de volta e ela acidentalmente entrar, o gol não vale.

Cuca vai para o tudo ou nada. Escalou o que temos de melhor (exceção feita ao Gabriel pitbull), mesmo que tenha gente fora de combate. Se vencer, será gênio. Se perder, poderá pagar um preço alto pela ousadia. Só vamos saber mesmo a resposta em dezembro…

Os comentários estão desativados.