Editorial 3VV: cheiro de coisa errada

 

Nesta 4a feira, 22 horas, o Palmeiras faz uma pequena decisão do campeonato brasileiro 2016 contra o Flamengo no Allianz Parque. Apesar dos pontos corridos e do campeonato terminar apenas na rodada 38 ou quando o líder não puder ser mais alcançado, o equilíbrio do torneio fez com que na Rodada 25 tenhamos Palmeiras líder com 47 pontos versus Flamengo com 46 pontos. O tal jogo de 6 pontos não define o título mas tem uma enorme importância para as pretensões dos dois candidatos.

Nas últimas semanas chamou atenção a promoção que a Rede Globo fez sobre a “chegada” do Flamengo junto ao Palmeiras. O tal “cheiro de hepta”:

 

A torcida do Palmeiras ficou com dúvidas: é apenas promoção de um campeonato que apresenta apenas uma equipe com consistência (Palmeiras) versus as outras que se alternam no G4? É apenas a necessidade de trazer a audiência dos torcedores de Flamengo (e outros) para dar uma emoção que a equipe de Cuca pode tirar do torneio?

Yo no creo en brujas …

Fazendo um exercício de memória, na redação do 3VV ninguém lembra do Flamengo ter sido Vice Campeão Brasileiro em qualquer ocasião. E, dois seis títulos Brasileiros que a equipe carioca afirma ter, em pelo menos quatro ocasiões, tivemos grandes polêmicas de arbitragem.

Apenas para lembrarmos:

  • 1980: final Flamengo e Atlético MG. O arbitro José de Assis Aragão expulsou o atacante Reinaldo, que reclamou da marcação de impedimento, o qual, de fato, não existiu. No momento da expulsão, o jogo estava empatado em 2 a 2, resultado que daria o título ao Galo.
  • 1982: na terceira fase do Campeonato Brasileiro de 1982 o Flamengo jogou o mata-mata com o Sport. Depois de vencer no Maracanã por 2 a 0, o time carioca seria eliminado apenas se perdesse por dois gols de diferença no Recife. E perdia por 2 a 1 quando sofreu o terceiro gol, legítimo – anulado pelo árbitro Oscar Scolfaro. A alegação é de que a bola tinha saída antes.
  • Na decisão, o adversário Flamenguista foi o Grêmio. No primeiro jogo da decisão, no Maracanã, houve um empate em 1 a 1. Na partida de volta, no Olímpico, o Flamengo vencia por 1 a 0 quando Andrade tirou com a mão uma bola que entrava no gol carioca, e seria o empate. O árbitro diz que não viu a “cortada” de Andrade. Detalhe: o juiz era o mesmo Oscar Scolfaro que tinha já “errado” na partida contra o Sport em Recife.
  • 1987: A polêmica Copa União. Um Campeonato Brasileiro que não teve a participação do Vice Campeão do ano anterior (Guarani) e de um Semi-Finalista do mesmo ano (América-RJ). Dos 16 clubes classificados para as oitavas de final do BR 86, seis foram preteridos da Copa União. Ou seja, não era um Campeonato legítimo de primeira divisão. Então, tivemos dois campeonatos: O do Clube dos 13 e o Módulo Amarelo, que era o Campeonato da CBF. O Campeão Brasileiro sairia de uma disputa entre campeões e vices dos dois “módulos”.  – Fla, Inter, Sport e Guarani respectivamente. Flamengo e Inter se recusaram a entrar em campo e Sport e Guarani disputaram a final, com o Sport se sagrando Campeão Brasileiro. No ano seguinte, os representantes brasileiros na Libertadores foram Sport e Guarani.
  • 2009: Arbitragens tendenciosas, inclusive contra o Palmeiras, naquele fatídico gol do Obina contra o Flu no Maracanã que nos tirou da liderança do Campeonato e ações pouco imparciais  do STJD, suspendendo sem motivo aparente, os principais jogadores de concorrentes ao título (todos lembramos do episódio das tais “trancinhas rubro-negras”…), deixaram bem clara de quem era a preferência para levantar o caneco naquele ano.

Yo no creo en brujas… pero las hay, las hay. Na partida desta 2a feira o Atlético MG teve um pênalti não marcado logo no início da partida. O Palmeiras hoje não terá parte do setor do Allianz por ser punido em uma partida onde não era o mandante, justamente contra o Flamengo. Já se lê na internet pressão contra o árbitro que apitou Palmeiras x Inter esse ano… Ou seja… cheio de coisa errada.

***

Que esse cheiro fique apenas no imaginário coletivo do torcedor palmeirense. Que seja apenas mais uma teoria da conspiração. Aliás, nós que já sofremos todo tipo de picaretagem em termos de uso de bastidores na disputa de títulos, temos mais é que ficar de olho mesmo.

Mas que pelo bem da lisura e da honestidade desse campeonato, que a partida desta 4a feira – e também a de sábado que vem, é importante ressaltar – tenha um resultado construído dentro de campo, a partir da competência e da capacidade de realização das duas equipes.

E que vença o melhor: o Palmeiras.

Saudações Alviverdes!

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados