Categorias
Brasileiro 2016 Resenha dos Jogos

Pré Jogo Palmeiras x Sport: em busca dos três pontos

 

Pré Jogo

O Palmeiras pega o Spor nesta tarde de domingo. Três pontos vão manter (ou aumentar) a diferença de 4 pontos para o Flamengo. É a R32!

***

O time

Sem Gabriel Jesus e Edu Dracena. A dúvida é no ataque. O time pode ser Jailson; Jean, Mina, Vitor Hugo e Egídio; Moisés, Tchê Tchê e Zé Roberto; Roger Guedes, Dudu e Lucas Barrios (ou Erik, ou Alecsandro ou Leandro Pereira)

Pendurados do Verdão

Jailson, Arouca, Matheus Sales, Cleiton Xavier, Moisés e Rafael Marques.

***

O Adversário

Dois pontos acima da zona do rebaixamento. Um dos piores desempenhos como visitante. Sem marcar nenhum ponto como visitante no 2o turno. Com um novo treinador (Daniel Paulista, 2a partida). Esse é o Sport que vem para o Allianz.

O Sport não tem desfalques. O time deve ser Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Renê; Rithely, Paulo Roberto, Diego Souza, Everton Felipe e Rodney Wallace; Rogério. Os mais conhecidos dos palmeirenses são Diego Souza (aquele) e Rogério (ex São Paulo).

Retrospecto contra o Sport 

Freguês:

57 jogos
28 vitórias do Palmeiras (49%)
11 empates
18 derrotas
81 gols pró
65 gols contra

Jogando em casa é mais perigoso:

23 jogos
10 vitórias do Palmeiras (43%)
6 empates
7 derrotas

Jogando no Allianz apenas uma partida com derrota: 0x1. No primeiro turno Vedão ganhou de 3×1 lá.

***

Arbitragem

Ricardo Marques Ribeiro (MG) apita o jogo, com o auxílio de Nadine Schramm Camara Bastos (SC) e Pablo Almeida da Costa (MG).

Retrospecto ruim do árbitro em jogos do Palmeiras:

13 jogos do Palmeiras
3 vitórias
3 empates
7 derrotas

No Brasileirão desse ano o árbitro tem 4 vitórias do mandantes, 2 empates e 2 vitórias dos visitantes. Aplica em média 4,5 cartões por partida.

***

Partida perigosa. Adversário com treinador novo e precisando pontuar. Um gol rápido do Verdão é fundamental prá vitória e caminhar tranquilo pro título.

Avanti! Saudações Alviverdes!

22 respostas em “Pré Jogo Palmeiras x Sport: em busca dos três pontos”

Acertei o palpite, as falhas da defesa, a ausência de criatividade e o fraco futebol. Gênio? Profeta? Pai Dinah? Nostradamus porcus? Nada disso, basta acompanhar o que tem sido o Palmeiras nos últimos jogos, observar a escalação e perceber o lamentável estado do gramado (vergonha, independentemente de quem seja a responsabilidade) que pouca coisa deixa de ser previsível. Vamos esperar agora que aquela partida brilhante que fazemos a cada semestre aconteça justamente no próximo sábado na Vila. Como galos e urubus, nossos mais próximos seguidores na tabela, se enfrentarão com uma ligeira desvantagem para os depenados cariocas, um triunfo na baixada praticamente liquidará o campeonato.

Eduardo, futebol pobre tecnicamente. Tomamos sufoco do time do Sport em casa. Isso não pode acontecer. O futebol brasileiro além disso está nojento.

Realmente, Renato, acompanhar o futebol brasileiro hoje é coisa pra quem tem estômago de avestruz, principalmente quem já passou de uma certa idade e não se ilude mais com tanta facilidade. Na história do clube esse título, se realmente vier, valerá tanto e será tão comemorado quanto os outros brasileiros que vencemos, mas a conquista será opaca. Não se trata de desmerecer o trabalho que até é bom, mas apenas de constatação por tudo o que aconteceu, infelizmente, dentro e fora de campo.

Alguém consegue explicar por qual cargas dágua o Allione vai jogar de titular???????? Qdo eu penso q estamos no caminho certo…..e ainda corre o risco de arrumar pano pra manga. Daqui a pouco vão achar um artigo na regra q jogador que foi expulso na Copa do Brasil e foi eliminado tem que pagar a suspensão no brasileiro. Vai vendo, o Palmeiras tem o dom de querer se complicar sozinho.

A suspensão só valerá a partir do julgamento do atleta. Como este ainda não ocorreu, ele está liberado, já que a “automática” só valeria dentro da mesma competição, da qual no caso já estamos eliminados em 2016. Mas foi bem lembrado, afinal existe um clube carioca interessado e na “Liga STJD” eles são imbatíveis.

Se for ver retrospecto do Palmeiras até 2014 perdemos pra todo mundo, afinal durante quase
15 anos fomos dirigidos por donos de pizzaria. A diferença entre os dois times hoje é gritante e nada que não seja uma vitória convincente terá sentido, até porque não dá
pra falar em cansaço.

Só uma observação em relação ao texto do redator: considerando correto esse retrospecto, conquistamos 55,5% dos pontos disputados contra o time pernambucano, percentual que em hipótese alguma pode colocá-lo como nosso “freguês”. Além disso, nas últimas seis vezes em que jogamos contra eles em SP por Campeonatos Brasileiros (entre 2006 e 2015), só ganhamos uma, justamente no ano da queda de ambos em 2012. Tudo isso sem esquecer o vexame na “inauguração” do Allianz (outra obra inesquecível desta gestão). Retrospectos e tabus à parte, no entanto, se não ganharem hoje fechem tudo, por favor.

Com todo o respeito ao Sport (de quem não ganhamos em SP pela Série A já faz algum tempo), considerar a possibilidade de outro resultado que não seja a vitória hoje é assinar o atestado de desconfiança que esse time desperta em qualquer pessoa que acompanhe futebol, fruto do elenco mal formado no início do ano. É uma partida perigosa? Sim, assim como é perigoso entrar numa disputa para vencê-la, pois não existe conquista sem riscos – pelo menos não uma que valha a pena. Mesmo sem atuar bem (nada com que não estejamos acostumados há alguns meses), sem ter jogadas criativas (o que exceção feita aos primeiros jogos do BR-2016 simplesmente não existiu este ano) ou contando todas as falhas possíveis que a defesa (incluindo o goleiro) possa cometer, acho que pelo menos 2×1 dá pra fazer…

Mais um jogo complicadíssimo, e mais uma vez a RGT fazendo campanha pró flamengo no globoesporte. Realmente este ano estamos lutando contra uto e contra todos (mais uma vez), avanti Palestra.

Longe de mim querer enaltecer qualquer coisa que venha da Globo, mas não fosse a repercussão da reportagem feita pelo Esporte Espetacular o Fla-Flu não seria, pelo menos provisoriamente, anulado (e se sou a favor ou contra essa anulação é outra história). Talvez tenha pintado um arrependimento da parte deles, mas agora o prejuízo já é fato. Outro fato continua sendo o mesmo: tivesse a diretoria montado um elenco melhor e mais equilibrado no começo da temporada e a esta altura já estaríamos contando as horas para comemorar o título, então antes de reprisar o velho e batido jargão “contra tudo e contra todos” prefiro pensar no dia em que todos lá dentro do clube estarão a favor única e exclusivamente da instituição Palmeiras.

A onde eu assino, parabéns. O dia em que nossa torcida e nossos dirigentes pararem de culpar os outros pela nossas falhas, tenho certeza que seremos quase imbatíveis.

Pois é, Felipe. Não que eu desconsidere – muito pelo contrário – a influência dos “poderosos” ou a força dos bastidores, mas quando todos no clube remarem para o mesmo lado, no caso o lado do fortalecimento da instituição, as derrotas ficarão limitadas às quatro linhas do gramado, e quando isso acontecer tenho certeza de que elas serão cada vez mais raras. Utopia? Por enquanto, sim. O PVC fala um pouco sobre isso na sua coluna da Folha de hoje.

O Palmeiras tomou um gol impedido do Coritiba no finzinho do jogo, o árbitro não viu, deu o gol, e perdemos 2 pontos. O Flamengo tomou um gol impedido do Fluminense no fim do jogo, o árbitro não viu, deu o gol mas… Por influência externa (totalmente ilegal), o árbitro recuou, anulou o gol e o Flamengo ganhou 2 pontos. Hoje estaríamos a 6 pontos dos cariocas. Portanto o Flamengo foi amplamente favorecido. Não podemos ser ingênuos. O Nobre fez muito bem em dar aquela entrevista. Fez com que a CBF e o STJD caíssem na real.

Tivemos um gol em total impedimento validado contra o SPFC que nos valeram pelo menos dois pontos. Não tivemos um pênalti claro cometido pelo Zé Roberto marcado a favor do Inter no Beira-Rio, que também nos valeram pelo menos dois pontos. As arbitragens às vezes ajudam, às vezes prejudicam, enquanto que TODOS trabalhando APENAS pelo Palmeiras e não por vaidades pessoais SEMPRE ajudam, mesmo que os títulos não cheguem aos montes logo de cara. Não podemos ser ingênuos achando que “somos nós contra eles”, e o Nobre só colocou mais lenha numa fogueira que não precisava de combustível. E CBF e STJD não são deste mundo, portanto jamais cairão na real.

Você não entende que não é a mesma coisa erros de arbitragem dentro de campo e corrigir erros de arbitragem fora de campo? Todos os clubes têm erros de arbitragem para reclamar, mas o Flamengo foi o único que ganhou 2 pontos porque alguém de fora do campo avisou (e pressionou ) o árbitro de que o lance estava impedido. É totalmente diferente.

Os comentários estão desativados.