Categorias
Resenha dos Jogos

Pós Jogo Palmeiras 1×0 Botafogo: com as duas mãos na taça

 

E foi do jeito que a maioria esperava. Um jogo difícil, duro, com chances dos dois lados.

O Palmeiras venceu o Botafogo nesta tarde de domingo e está muito perto do título. 1×0, gol de Dudu.

Mas não foi mole não. No primeiro tempo o Palmeiras dominou o meio campo e o Botafogo jogava atrás. Sua estratégia era clara: ficar atrás, deixar Camilo aberto em uma das pontas puxando o contra-ataque e o empate já era um bom resultado. Se no erro do Verdão saísse o gol… melhor prá eles.

Só que não. O Palmeiras dominava as ações. Gabriel Jesus perdeu chance incrível. Mas o Botafogo também no final do primeiro tempo poderia ter aberto o placar. A etapa inicial ficou no 0x0.

Veio o 2o tempo e Jaílson fez duas grandes defesas. Cuca decidiu mexer e trocou o inútil Cleiton Xavier pelo experiente Alecsandro. E foi dos pés do atacante que saiu o gol. Cruzamento na área e Dudu abriu o placar de cabeça.

Aí foi administrar. O Botafogo tinha que mudar a estratégia mas não parecia competente para isso. O time de Cuca administrou e fechou o placar. 1×0.

Com os empates de Santos e Flamengo o título está a 1 ponto. Que virá domingo que vem contra a Chapecoense.

Tá muito perto.

Saudações Alviverdes!

111 respostas em “Pós Jogo Palmeiras 1×0 Botafogo: com as duas mãos na taça”

O verdão poderia trazer o Dener da Chape para a reserva na lateral esquerda. Daria um belo chapéu nos bambis. Agora o tal de “minto” vai sentir na pele o que é ser técnico de futebol .
Depois é o Palmeiras que está se apequenando.
Fica Cuca!!!!!

Só considerando estranho que serão três domingos seguidos contado com o jogo contra a Chapecoense que a tal emissora transmitirá o jogo do Palmeiras para SP.

Porque amarelamos para o time do Atlético-MG ? Seja aqui ou seja em Minas o Palmeiras não consegue derrota-los. Esse time mineiro é comum , e o Grêmio então….Dava para o Palmeiras levar as duas taças esse ano.

Não que devamos temer a Chapecoense (que tem um bom time), mas com a classificação para a final da Sulamiranda os catarinenses deverão poupar jogadores no próximo domingo. Quando a maré está boa…

Em quase todos os países nos quais os resultados dentro de campo são respeitados, qualquer time que tentasse essa virada de mesa iria direto para a terceira divisão e começaria a temporada seguinte com pontos negativos na tabela. Por aqui, parece que alguns clubes têm investido mais em seus departamentos jurídicos do que no futebol nos últimos anos. O maior problema do Inter, nesse caso, vai ser encontrar dentro do Vitória alguém que esteja disposto a “vender a alma” do time baiano do mesmo jeito que uns safados fizeram com a Lusa em 2013. Sinceramente, espero que essa vergonha não aconteça.

Se o Cuca sair , prefiro o Roger em primeiro lugar. Um cara inteligente, atualizado e estudioso . Tem um potencial enorme pra se tornar um top de linha no país futuramente e o momento atual do Palmeiras pode ajuda-lo tbm. Um clube q hj vive em paz, economicamente forte, terá acabado de conquistar o título mais importante do país e tem um grupo de jogadores que se respeita, respeitam o técnico e a hierarquia do clube. Contudo torço muito pra que o Cuca fique, seria primordial pra entrarmos bem fortes na libertas.

O Cuca não sairá até a Libertadores. Mas, caso, isso ocorra, o treinador a ser contratado deve ser o Fernando Diniz, o melhor treinador brasileiro na atualidade. !!!

Fernando Diniz? Aquele que está caindo para a Série C com o Oeste? Que se destacou no disputadíssimo Campeonato Paulista, o qual há dez anos praticamente tem sempre o Santos (que ultimamente só ganha isso) como finalista? Aquele que gosta de jogar bonito, saindo com toque de bola desde a defesa, sem chutão, para disputar uma Libertadores da América em sistema mata-mata? Não, obrigado.

Acho que o Roger precisa provar ainda …….. fazer um outro trabalho bom……..temos varios exemplos de tecnicos que se deram bem apenas em um clube………

Eu preferia que o Palmeiras contratasse o Éverton Ribeiro, Tiago Tardelli ou Luan (do Patético) e o Dalessandro ou Conca. Pela grana que teremos, esses caras eram possíveis e reforços para ganhar a Libertadores. Ah, e se o Cuca sair (provável), contrataria o Abel Braga.

Abelão não, pelamor…ténico ultrapassado, está desempregado e o que está fazendo? estudando, se aperfeiçoando? Não… tá curtindo vida boa, é um cara já tá com a vida ganha, sem grandes ambições, sem contar que já admitiu sonhar em treinar os bambis… lembra dos últimos trabalhos dele por aqui?.. retrancas homéricas, com 8 atrás e 2 na frente… das opções disponíveis e brasileiros (não conheço tanto técnicos estrangeiros), eu iria de Roger Machado, cara com carreira promissora, com gana pra trabalhar, foi demitido e podia estar sentado que logo aparecia um time atrás e preferiu ir se aperfeiçoar até o final do ano.

Não é Tiago, mas Diego Tardelli, que não tem identificação alguma com o Palmeiras, e embora seja bom jogador não é bom de grupo. Se perdermos o Cuca, que também não é insubstituível, acredito que “opções de grife” (Abel Braga e Luxemburgo são algumas delas) devam ser completamente descartadas (o futebol mudou e essa turma parou no tempo). Quanto ao meia, sim, precisamos de um com urgência, mas alguém que venha para jogar e não para comer, dormir e gastar a boa grana que vai ganhar. Eu mesmo já cansei de pedir a contratação do Conca no início do ano, hoje não sei se vale a pena pois ninguém sabe como está jogando lá no “competitivo” futebol chinês.

Durante muito tempo fui fã incondicional do Belluzzo e odiava o Jabba mais do que o diabo. Hoje vejo que na verdade tudo que foi feito no palmeiras, só ocorreu como um processo contínuo com a colaboração e UNIÃO de vários ex- presidentes. A Arena teve início com o Jabba, foi assinada durante a presidência do Della monica e iniciada a construção durante o Belluzzo. E ainda, a correta leitura do contrato após assinado, foi defendida com unhas e dentes pelo Paulo Nobre.
Por isso, rogo que pelo menos uma vez na vida, TODOS dentro do Palmeiras remem para o mesmo lado, pois já temos a impren$inha GambambiLambari, o STJD, a RGTV, o STJD e os Promotores Públicos (menção honrosa ao Sr. “São” Paulo Castilho) para remar contra!

Só acho que “união” não é bem o termo. O Palmeiras é o clube com o maior número de títulos nacionais (está caminhando para sua 13ª conquista), mas lembre-se de que deixou de ser protagonista durante 20 anos (1973-1993) e depois por mais 22 (1994-2016), disputando nesses “vácuos” a segunda divisão por quatro oportunidades (1981, 1982, 2003 e 2013), embora por diferentes critérios. Se houvesse de fato “união” dentro do clube nos últimos 40 anos, jamais passaríamos por essas dificuldades e teríamos pelo menos umas 25 taças nacionais e mais um monte de títulos internacionais. A imprensa esportiva está infestada de corintianos e flamenguistas, assim como os tribunais desportivos, mas não se iluda: nossos maiores problemas sempre estiverem na nossa própria casa.

Pessoal, o que vocês acham das contratações de Keno, Raphael Veiga, Hyoran e do Guerra? Duas apostas, um bom jogador e um ótimo jogador. O que pensam?

Guerra é mais habilidoso, mas tem características parecidas com o Moisés, já tem 31 anos, não vai aguentar a sequência pesada de jogos… acredito que ainda precisamos de um meia pra assumir esse meio de campo (ex: Conca, Everton Ribeiro, Montillo, etc..). Minha grande questão agora, é sobre quem vai sair. Mercado externo vai vir pesado e tem alguns que serão difíceis de segurar, ex.: Guedes (tem passaporte comunitário, alvo fácil da europa), Dudu (china vem aí novamente), Jean (multicampeão no Brasil, mas nunca jogou fora, se pintar aquele caminhão de dinheiro, acho normal ele querer ir), VH e Mina também vão ser alvos…e o Tchê Tchê… vai ser complicado segurar essa turma toda… precisamos nos desfazer de alguns que não renderam… penso que precisamos de pelo menos um lateral para cada lado, na direita acho que o Samuel Xavier do Sport seria um bom nome, na esquerda tá difícil imaginar… um zagueiro pra reposição, penso que será quase impossível segurar os dois… e um atacante decisivo e com espírito vencedor (Pratto e Tardelli seriam minhas primeiras opções).

Diogo, não posso dizer muito sobre o Guerra pois acompanhei pouco suas atuações no Atlético Nacional, mas se ele não vai aguentar o tranco por já ter chegado aos 31 anos, não serão Montillo (com 32) e Conca (com 33) que darão conta do recado. Em tempo: gosto muito desses dois citados, o Conca mesmo eu cansei de pedir no início do ano, mas estão há muito tempo na China (outro “planeta” em termos de futebol) e pouca gente sabe das suas condições atuais.

Fica Cuca!!! O P Nobre deve dar umas férias ao Cuca durante o Paulista para que ele possa fazer o estágio no exterior como ele quer. Deixa o Valentin e o Cuquinha enquanto isso. Não podemos perder o “homi”, pois o cara é bom!!!!

Só tenho a parabenizar jogadores, técnico, diretoria e torcida. O desempenho de todos foi fantástico. O que não podemos esquecer é que era pra esse campeonato ter sido mais fácil ainda. Basta lembrarmos que gabriel jesus foi para a seleção nas olimpíadas quando estava voando, e que isso coincidiu o período de dificuldade, no fim do primeiro turno, qu se deu principalmente pelas atuações comprometedoras do Vágner. 3 Jogos, 2 derrotas e um empate, com falhas dele. Ainda no primeiro turno a torcida no couto pereira e a arbitragem nos tiraram dois pontos com o sinalizador no fim do jogo. Mesmo no segundo turno quase perfeito, o jogo fora da curva, contra o cruzeiro na fonte luminosa. Só jogamos lá por causa do show que a Wtorre arrumou…podia ter nos custado o campeonato. Conseguimos superar tudo isso e chegar ao limiar da conquista.

4 anos depois Paulo Nobre entrega um clube MUITO melhor do que pegou, o horizonte para os próximos anos é de mais conquistas se o trabalho for mantido.

Desempenho final dos segundos colocados últimos cinco anos: 2015 Atlético-MG 69 pontos; 2014 São Paulo 70 pontos; 2013 Grêmio 65 pontos; 2012 Atlético-MG 72 pontos; 2011 Vasco 69 pontos; 2010 Cruzeiro 69 pontos. 2016 o Santos já tem 68 faltando ainda duas rodadas, então o Cuca tem certa razão “como é difícil ser campeão!”, pra nós parece que tudo é mais difícil!

A média do vice-campeão nesses seis anos é de 69 pontos, portanto o Santos está próximo dela, mesmo faltando duas rodadas e considerando que nada garante que eles vencerão as duas últimas partidas. O Cuca pode ter alguma razão, mas a responsabilidade por essa “dificuldade” é do próprio Palmeiras, já que nos confrontos diante dos três principais seguidores só conseguimos uma vitória e seis pontos em dezoito possíveis. Isso no entanto acabou não fazendo maior diferença no geral graças ao aproveitamento excelente contra quem está lá embaixo. Campeonato de pontos corridos também se ganha assim, e nem sempre a eficiência vem acompanhada por brilho.

Você tem razão. No fim, 3 pontos contra o América valem o mesmo que 3 pontos contra o Santos. Além disso, é mais “normal” perder pontos contra Santos e Atlético, do que contra América e Figueirense. Acho que, nesse sentido, a campanha do Palmeiras foi excelente. Tirando, apenas, a Ponte Preta. Que, por sorte, não fez falta….

E tem outra coisa, Thom: no ano passado, a distância do campeão para o vice foi de doze pontos, e vamos lembrar que os itaquerenses ganharam duas vezes do Galo. Caso tivesse acontecido o contrário, isto é, se os mineiros tivessem vencido os dois confrontos, ambos terminariam empatados com 75 pontos mas o Atlético levaria vantagem pelo número de vitórias. Por outro lado, neste ano, o (provável) campeão só levou vantagem em uma das “finais antecipadas” (e foi lá no começo do campeonato, quando não se sabia quem de fato terminaria o ano disputando a taça), mas a campanha diante de quem estava na parte de baixo da tabela foi tão eficiente que isso não fez diferença.

Palmeiras contra os dez últimos (somente aqueles que já disputamos as duas partidas): Fluminense 06 pontos; Cruzeiro 1 ponto; São Paulo 3 pontos; Coritiba 4 pontos; Sport 6 pontos; Inter 6 pontos; Figueirense 6 pontos; Santa 6 pontos; América 6 pontos.

Esse foi o grande diferencial do Palmeiras neste campeonato. Contra os três times que já caíram e os outros três que ainda brigam pela sobrevivência, tivemos simplesmente 100% de aproveitamento. Pode parecer nada além do que obrigação (e para quem quer ser campeão é mesmo), mas vale lembrar que na campanha medíocre do ano passado perdemos nada menos que 11 pontos para quem caiu (duas derrotas para o Goiás, uma para o Vasco em casa e um empate contra o Joinville com estádio vazio).

Perdemos vários campeonatos justamente por termos tropeçado muitas vezes nos times mais fracos. Em 2016, enfim, fomos Palmeiras e passamos o trator nesses times. Esse é um dos fatores principais que nos dará o título.

Acho que é o fator principal, Reynaldo. Se faltou o brilho de grandes exibições em jogos-chave (fizemos duas boas partidas contra os itaquerenses, mas eles deixaram de ser candidatos ao título há muito tempo), sobrou eficiência contra quem só está na Série A a passeio ou esperando o ano acabar. Não há nada de errado nisso, diga-se de passagem, campeonato de pontos corridos também se ganha assim, é só uma constatação.

Eu acho que fizemos grandes partidas, até estarmos na liderança. Depois, passamos a jogar pelo resultado. Não é o ideal, mas mostra que podemos ganhar qualquer coisa que disputarmos, pelo menos. Bem ou mal, nenhum time se mostrou superior ao nosso e podemos dizer, com certa segurança, que temos o melhor time/elenco do País. Se o Cuca ficar e alguns jogadores vierem (os contratados até agora me agradam), vamos entrar numa libertadores com mais time do que esperança. E nem lembro quando isso aconteceu pela ultima vez.

Exatamente, Thom. Parece que “chegar à liderança” foi mais um fardo do que um privilégio durante boa parte da campanha, e assistir aos últimos jogos tem sido tarefa para corações fortes, mas o que importa é que conseguimos superar as dificuldades, que não foram poucas (como por exemplo perder o melhor goleiro do país e ter o desfalque constante do nosso melhor atacante). Quanto ao seu último comentário, acredito que se a base daquele bom time de 2008 fosse mantida em 2009, teríamos feito uma Libertadores melhor.

Curiosidade apenas, Palmeiras contra os dez primeiros (somente aqueles que já disputamos as duas partidas): Santos 1 ponto; Flamengo 4 pontos; Atlético-MG 1 ponto; Atlético-PR 6 pontos; Botafogo 3 pontos; SCCP 6 pontos; Grêmio 4 pontos; Ponte Preta 1 ponto.

Sábado teremos eleições no clube. Em 2014 em eleição idêntica quase batemos no Nobre e no
Jabba. Quem diria que 2 anos depois estaríamos assim. Lembro-me que naquele dia o Inter estava
nos mandando para o terceiro rebaixamento e agora são eles que estão com o pé na cova.
Feliz série B gauchada.

Parabéns a quem teve a iniciativa de construir o Allianz Parque, Prof. Belluzzo, e ao PN em seu segundo mandato. Chega desse papo de predadores, chapa branca, etc.

Boa noite Sergio, gostaria de fazer duas correções em suas afirmações: 1. Foram Paulo Nicoli e Clodomiro Antonelli que trouxeram a Parmalat para o Palmeiras, Belluzzo particpou depois como colaborador. 2. o projeto e modelo de negócios da Arena com a WTorre foi apresentado ao Presidente e Diretoria, através de um escritório de projetos, somente após deliberação e autorização do Presidente é que o Sr Belluzzo, Diretor de Planejamento à época, tomou conhecimento do negócio. Nada contra o Sr. Belluzzo, mas esses são os fatos. Abraço

Sergio sobre o item 2… não foi bem assim não ok? quando quiser falamos em pvt sobre isso. Abraços.

Caros, sei que vcs devem ter boas informações…. Mas, estive bastante próximo do que aconteceu e sei quem levou o “negócio WTorre” para dentro do Clube… Sei tbm quem falou que encminharia, e não encaminhou. Houve um atalho a percorrer.
Falamos qdo quiserem.
Abraço

Frequento o site desde o início. Sofremos muito.
Agora é hora de comemorar.
A hora de críticas (positivas tambem), que fique para o pós Brasileirão.
Agora, eu fico na dúvida, rebaixar o Vitória ou o Inter? E aí?

Não fosse por ele, a Parmalat não viria (portanto não teríamos Libertadores) nem o estádio novo seria construído (ou você acha que o colecionador de porquinhos sempre foi um apoiador incondicional do Allianz?), será que é pouco? Agiu como torcedor apaixonado, gastou dinheiro e não ganhou títulos, uma pena. Da mesma forma, vi jogadores muito bons passando pelo Palmeiras na época das vacas magras (Jorginho, Pedrinho, Vágner Bacharel, Mirandinha, Éder, Edu Marangon etc) deixando o clube de mãos vazias, mas isso não faz com que eles sejam piores do que Márcio Araújo, Betinho, Mazinho “Black Messi”, Girotto, Kelvin e outros que foram campeões. É a vida.

Não se iluda muito, pois vaso ruim não quebra facilmente. O sapo ainda está por lá e já gerou sapinhos, e é por isso que os atuais gestores precisam aproveitar o bom momento para fazerem as mudanças estruturais necessárias. Depender mais de modelos profissionais e menos de pessoas evita que dirigentes ajam como torcedores fanáticos, gastadores inveterados ou donos de lojinhas de R$ 1,99.

Dizem que ele tem uma promessa com a esposa e que se afastaria do futebol no ano que vem, mas com o título nas mãos e a possibilidade de começar um trabalho desde janeiro com reforços de qualidade (aí, dona Leila e “seu” Lamacchia!) numa Libertadores mais longa, vai acabar balançando.

Fernando Prass nos 15 minutos finais no domingo.
Agitem essa ideia nas redes sociais.
Obrigado !
Ele merece fazer a festa com todos nós lá no Allianz Parque.

Agora não tem.jeito : Parabens ao torcedor do Palmeiras que aguentou firme ao lado do time por 22 anos aguentando todo tipo de má sorte e má administração , chegou a nossa vez ! Chupem Mumu, imprensa, STJD, arbitragem, sardinhas , gambas, bambis e urubus. E eu ia gostar de ver o Verdão aplicando uma goleada e rebaixando o Vitória … ( lembram da nossa primeira queda?)

Muito bem lembrado, Marcelo, só vamos retificar: não vencemos Brasileiros depois de 1994 porque naquela época a disputa não era por pontos corridos (acredito que nessas condições pelo menos em 1995, 1996 e 1998 teríamos levantado a taça) e porque tínhamos alguns rivais que eram ossos duros nos mata-matas (Grêmio e Cruzeiro principalmente). A administração de pastelaria (respeitando os pasteleiros…) tomou conta mesmo depois de 2000. E permita-me: concordaria em afundar o Vitória caso o time que caísse no lugar dele não fosse o Inter e seus dvd’s…

Vamos incentivar o nosso treinador a colocar o goleiro Fernando Prass nos últimos 15 minutos do jogo no próximo domingo. Ele merece estar em campo e comemorar o título com todos.
Agilizem ai a campanha por todas as redes sociais.
Obrigado !

Caso o jogo já esteja decidido, ele poderia entrar pouco antes dos 45 minutos do segundo tempo. Gosto muito do Prass, para mim é o melhor goleiro do país não apenas pela técnica mas principalmente pelo caráter, mas do jeito que o cara é azarado vai que ele se machuca de novo…

Gostaria agora de uma goleada em cima da chapecoense pra descontar o ano passado. Seria pedir demais? Contudo , um empate me fará o cara mais feliz do mundo domingo que vem. Que essa semana passe voando….que orgulho de ser Palmeirense!!! Avanti meu Palestra! Te amo meu Verdão!

Obrigado P Nobre. Fica Cuca, fica Matos. Ontem o Moisés só faltou “abrir” o estádio no meio. E o Dudu?? Que cracaço.

Dois anos de arena, e o segundo título nacional muito próximo. Não é mera coincidência.

E parabéns à diretoria. Mesmo que tenha demorado, é inegável que o Nobre conseguiu montar um bom elenco.

Exatamente. O Allianz Parque é a nossa nova Parmalat. Na verdade, é melhor do que a Parmalat, porque é duradouro, todos os anos o Allianz Parque estará à disposição. O Palmeiras jamais voltará ao patamar de antes (onde estão clubes que já ficaram para trás, como Santos e São Paulo), com bilheterias de 300, 400, ou 500 mil reais. A bilheteria do Palmeiras, quando “não der nada”, será de 1 milhão de reais. A própria imprensa já reconheceu que a Arena elevou o Palmeiras a outro patamar. Mas para se conseguir esse sucesso todo, dentro e fora de campo, é preciso ter a torcida que o Palmeiras tem. Não basta construir uma bela Arena. É por isso que o sucesso do Verdão não é uma receita pronta para todos. Muito poucos clubes poderiam seguir o nosso “modelo” e ter o mesmo sucesso. Já disse várias vezes que o Palmeiras está em grande vantagem competitiva e acredito em inúmeras conquistas por longuíssimo tempo.

Tudo o que você escreveu é verdade, Reynaldo, mas vai depender de competência administrativa. E isso o Palmeiras (bem como praticamente todo clube brasileiro) não tem. Enquanto não consolidarmos o que você bem chamou de “modelo” vencedor sobre estruturas bem montadas com profissionalismo e dependermos de pessoas que vem e vão com ideias diferentes e capacidades distintas, o risco de cair no abismo vai existir. Esse abismo ao qual me refiro não diz respeito somente a rebaixamento, mas ficar (como jamais poderíamos ter ficado) mais de duas décadas sem vencer o principal torneio nacional e distante do protagonismo no futebol brasileiro. O Nobre mesmo, acertou com o Cuca depois de “ter a certeza” de ter acertado com outros quatro profissionais que nada tinham em comum uns com os outros – e você duvida que se o título fosse perdido nessa reta final o treinador seria mantido? É por isso que acredito que um momento de sucesso como este seja o ideal para implantar as mudanças estruturais das quais o Palmeiras necessita. Se isso acontecer de maneira séria e visando unicamente o bem da instituição, ganharemos muitos títulos e jogando bom futebol.

Concordo. Todas as condições favoráveis estão presentes no Palmeiras. Mas isso tudo realmente precisa de uma administração profissional e competente. Se o Palmeiras for administrativamente eficiente, se tornará gigantesco.

O Cuca e todo o time merecem os parabéns, não só pela campanha, por ter se mantido no topo por tanto tempo, mas também por ter jogado duas partidas muito difíceis e ter conseguido os resultados. Os dois últimos jogos foram verdadeiras guerras, que no final das contas valorizam, e de certa forma “validam” a campanha. O Atlético e o Botafogo entraram em campo com sangue nos olhos, fizeram tudo o que podiam para tentar jogar água no nosso chopp. E são dois adversários de respeito, um pelo elenco, outro por ter feito uma campanha de recuperação impressionante. Nenhum adversário vai poder contestar, dizer que foi injusto ou coisa parecida. A mídia tem os seus preferidos. E o Palmeiras passou por cima feito um rolo compressor. Falta só mais um!

O Palmeiras foi extremamente eficiente, Rodrigo. Teve pouquíssimas oscilações (completamos hoje um turno inteiro, 19 partidas, dentro do qual só aconteceu uma derrota), valorizou o que tinha de bom e reconheceu suas limitações. Pontos corridos servem para isso, mesmo que se conteste um ou outro momento o que pesa é a regularidade, e jamais quem ganha campeonatos assim deixará de ser o melhor. Só acho que chamar isso de “rolo compressor” é um pouco forçado.

Rolo compressor talvez eu tenha forçado um pouco, acho que pela empolgação. Não foi um rolo compressor dentro de campo, foi um time muito regular e competente. Mas passou por cima da mídia, do “cheirinho” de campeão do Flamengo. Os comentaristas dizendo que “este não foi um bom ano para a arbitragem”. Bom ano da arbitragem para eles é quando o gamba é campeão né.

Se você olhar o campeonato todo e ver que o Palmeiras ficou (vai ficar) 30, das 38 rodadas na liderança, é sim, um rolo compressor…

Meu nome é Enea, e antes que eu me esqueça: Vaidar, quem é o time pequeno, o Enea campeão ou seu time de merda que perde para os reservas da Chape e ainda corre risco de rebaixamento? Fui

Infelizmente não será neste ano, meu caro. As gazelas estão a sete pontos de distância do Inter e jogarão em casa contra o Santa Cruz na última rodada. Cada coisa a seu tempo. Este ano vou me divertir vendo os “chorolados” caindo, aí em 2017 se o clube do Jardim Leonor continuar sendo administrado nesse estilo padaria (o qual aliás conhecemos muito bem, e com todo respeito aos donos de padaria…) a festa vai ser completa.

Uma dúvida. A taça será entregue domingo que vem ou teremos que esperar a r38?

A cbf tem que entregar contra a chape. Levantarmos em casa , prestigiando a nossa torcida que lotou 19 jogos como mandante.

Time jogando tenso há várias rodadas, o peso do tempo sem essa taça e tudo o mais faz com que a equipe queira controlar muito o jogo, arriscar pouco, enfim, as únicas menções negativas foram Cleiton Xavier e Thiago Martins, o restante do time foi demais, mesmo aqueles que não apareceram muito para a torcida como Jean e Guedes que cumpriram funções táticas importantes. Dudu, Jesus e Móises foram monstruosos, jogaram demais, foram gigantes!

Acho que vi um jogo diferente do pessoal aqui. Pra mim, Palmeiras jogou muito hoje, como nos grandes jogos do primeiro turno. E não era nenhuma galinha morta. O Botafogo, apesar do elenco simplório, é um time muito bem treinado, jogou muito bem hoje, muito organizado na defesa. Palmeiras teve frieza na maior parte do tempo, controlou o jogo, tocou a bola com paciência. Cleiton Xavier e Roger Guedes jogaram mal, mas o resto do time esteve muito bem. Sem palavras pro Dudu hoje, mas Moisés hoje carimbou seu nome na seleção do campeonato.

Bela vitória! Está muito perto de soltar esse grito preso há vinte e dois anos!

Sérgio, achei muito estranho a entregada que deu o jogador deles, no mais, não foi pênalti pro Santos, teve um pênalti pro Cruzeiro e um impedimento quando o atacante cruzeirense saía na cara do gol, e teve também o gol do Manoel impedido por milímetros…

Eu falei brincando no começo do jogo que o Dudu ia fazer 1 de cabeça hehehehe. Não foi uma partida primorosa, mas a jogada do gol foi uma bela jogada. No 1o tempo o time insistiu demais no lado esquerdo. No 2o finalmente começou a tentar mais pelo lado direito também que foi de onde surgiram as nossas melhores chances.

Agora é golear a chape e levantar o caneco. Vamos Palmeiras!

A jogada do gol contra o Galo também foi uma aula de contra-ataque. O que a gente reclama na adoção desse pragmatismo pró-título é isso: jogar o time sabe, então por que não põe em prática? Como já disse (e sem comparar épocas ou elencos), cada jogador do time de 1993 carregava um freezer lotado de cerveja nas costas pelos anos de fila, mas raramente deixava de jogar bem e diante de adversários melhores que os de hoje em dia.

Aquele time de 93 era fora de série mesmo. Vários jogadores eram brigados 1 com o outro e em campo jogavam juntos como se deve. O time atual me passa a impressão que eles se seguram no primeiro tempo pra ter preparo para dar tudo no segundo tempo. Pode ser só uma impressão mesmo.

Eu já acho que eles buscam o gol o mais rapidamente possível para se fecharem correndo o mínimo de riscos e usando os contra-ataques. Principalmente nessa campanha quase invicta de segundo turno, não me lembro de termos conseguido gols e vitórias nos últimos quinze minutos das partidas. Funciona muitas vezes, mas deixa o jogo feio e tenso. A um ponto de um título que não vem há 22 anos, no entanto, isso agora é irrisório…

Desculpe, cara, mas nem de longe você parece ser a pessoa que eu imaginava pela idade que tem. Deve ser daqueles que quando alguém diz “Eu gosto do azul!” já emenda um “Por que esse ódio pelo vermelho? Vá se catar, seu &#*!” ou algo do tipo, e que não consegue diferenciar um pé de alface de um pé de couve. Tentar fazê-lo entender algo com o que você não concorde é impossível, então não vou perder meu tempo contigo porque, apesar de ter palpitado um empate (não porque odeio o Palmeiras ou porque seja botafoguense, diga-se de passagem, mas porque o time vinha jogando – e JOGOU – mal por conta da ansiedade) estou feliz, afinal como a maioria da turma já cansou de escrever por aqui, “jogamos pouco como nunca, vencemos como sempre”! Tenha uma boa semana e por favor me esqueça.

Pelas perspectivas que tínhamos não poderia ser diferente. Ou você se esqueceu que terminamos o Brasileirão de 2015 em nono lugar VINTE E OITO pontos atrás do campeão e que em março deste ano tomamos de quatro do rebaixado Água Santa? Já comentei várias vezes que não tenho problema algum de expor minhas opiniões, mesmo quando os fatos posteriormente as contradizem, afinal não sou dono da verdade – deixo esse privilégio para os arlequins de plantão. Engenheiro de obra feita é uma maravilha, não é? Ou vai me dizer que quando “cravei” o tal prognóstico a sua confiança nesse título era total? Ah, tá…

Ah, e só para lembrar, no início deste ano teve gente “profetizando” a quebra da Crefisa e da FAM, e que por isso não deveríamos esperar que os patrocinadores nos ajudassem nas contratações. Pelo visto, estou bem acompanhado no quesito “futurologia”…

Pode achar ai onde eu disse que a FAM e a Crefisa iriam quebrar. O que eu disse foi que nao precisavamos de jogadores comprados por eles nem de dinheiro por fora do patrocinio. E eu cravei briga por titulo, SIM! Chama “otimismo”. E ele me fez acertar nas duas coisas. Briga por titulo e sem precisar de “jogador por fora”. Engenheiro de obra pronta é quem sempre imagina o pior cenario, pra se der tudo errado, ser o cara do “eu avisei”… Dessa vez, nem vc consegue diminuir esse titulo. Quem sabe ano que vem? =D

É verdade se não ganharmos foi por causa do juiz, stjd, cbf e agora o Cruzeiro.

Tem que por o Alecsandro no lugar do Roger Guedes. Ta precisando de alguém mais experiente e mais calmo pra definir lá na frente. Jesus é Roger Guedes são 2 mulekes e estao tensos pra caramba.

Os comentários estão desativados.