Estamos em guerra contra eurásia ou lestásia?

 

Mil novecentos e oitenta e quatro foi o livro que imortalizou George Orwell e a distopia sobre um regime totalitário no ano do mesmo nome do livro.

No livro, a Inglaterra (ou pista 1) era a capital da Oceania que vivia em guerra contra a Lestásia ou a Eurásia. E o inimigo mudava conforme a conveniência do Grande Irmão e sua ideologia IngSoc (ou Socialismo Inglês). Dependendo da conveniência, se reescrevia a história e a Oceania deixava de ser inimiga da Lestásia e passava a comunicar que o inimigo era a Eurásia. O anti herói do livro é Winston Smith, um homem com uma vida aparentemente insignificante, que recebe a tarefa de perpetuar a propaganda do regime através da falsificação de documentos públicos e da literatura a fim de que o governo sempre esteja correto no que faz. (fonte wikipedia)

Impossível não usar essa metáfora para analisar a confusão que vemos hoje entre o agora ex-Presidente Paulo Nobre e a Conselheira e representante da principal parceira do Palmeiras, Sra. Leila Pereira. Crefisa é amiga ou inimiga? A candidata ao Conselho está agindo de forma correta? O ex-Presidente fez bem em jogar esse assunto no ventilador e deixar a bomba no colo do Presidente Maurício Galiote?

Óbvio que para o Palmeiras a Crefisa é um parceiro fundamental. Maior patrocínio da América do Sul, esse ano de 2017 deve colocar cerca de R$ 80 milhões nos cofres do clube. Desde que entrou no Palmeiras fomos campeões da Copa do Brasil em 2015 e do tão esperado título brasileiro de 2016. Quando a comissão técnica quis Barrios, a parceira pagou os direitos econômicos e cedeu integralmente ao Palmeiras. Pagou os salários de Vitor Hugo e também do paraguaio.

Então qual o problema? A relação azeda com o ex-Presidente já era algo antigo, afirmam aqueles que são mais próximos dos atores. E a candidatura de Leila não caiu bem no grupo do ex-Presidente, que questionam o tempo de sócio da candidata e a sua regularidade estatutária para disputar o Conselho.

A candidata e executiva da Crefisa afirma que está tudo ok.

O problema sobrou para o Presidente Maurício Galiote. Que tem a Crefisa como um parceiro estratégico para buscar a independência financeira que o Palmeiras ainda não tem. Se perder a Crefisa não só não vamos ter um time forte em 2017 como também vamos rapidamente sair do paraíso para o purgatório.

Pior: o tema não é apenas técnico (pode ou não ser candidata?), ou financeiro (se a candidata não puser se eleger, o patrocínio corre risco?). É também político. O ex-Presidente Mustafá Contursi, aliado nos últimos 4 anos dessa gestão e que também apóia Leila Pereira, não gostou da movimentação de Nobre. E o outrora “player” da gestão que se encerrou agora é visto como inimigo. Deixamos de guerrear a Eurásia e passamos a odiar a Lestásia.

E no meio disso tudo, Mauricio Galiote. Que deveria estar preocupado em receber Eduardo Batista e montar um time competitivo para a Libertadores de 2017. Mas está tendo que descascar esse abacaxi.

Longe de nós aqui no 3VV querermos definir quem está certo ou errado. Não temos todos os elementos. Nem as motivações do ex-Presidente, que deixou para seu último ato essa bomba. Defendemos o que é certo, e se Dona Leila pode ser candidata, que assim o seja. Se alguém consegue provar que ela não pode, então prove. Mas me parece que o bode que enfiaram na sala do Presidente Mauricio Galiote é fedorento e barulhento. E independente da solução, o principal de tudo será garantir tranquilidade e governabilidade ao novo Presidente.

E assim volto ao meu samba de uma nota só. Quando esse site defende que é imperativo no Palmeiras uma Governança e a separação dos “negócios” futebol e clube social, e a despolitização, dando condições para que a gestão executiva seja blindada contra essas brigas políticas, nos chamam de utópicos.

Mesmo assim preferimos a nossa utopia que a distopia de 1984 e seus assemelhados por aí. Esperamos que essa confusão não dure muito tempo.

***

Juramos que para nossa volta tínhamos preparado um artigo muito legal sobre Cucabol e Alexi Stival no Palmeiras de 2016. Era essa a pauta. Mas a sexta-feira mudou nossos planos de volta…. semana que vem falaremos do Sr. Stival.

Saudações Alviverdes!