Categorias
Paulistão 2017 Resenha dos Jogos

Pós Jogo Corinthians 1×0 Palmeiras: por uma bola

O Palmeiras perdeu o dérbi para o Corinthians por 0x1 no Itaquerão.

O jogo foi muito equilibrado no primeiro tempo, com uma ligeira vantagem inicial do Corinthians no início da partida. Até que o árbitro errou ao expulsar Gabriel no final do 1o tempo e deixar os locais com 10.

No 2o tempo era obrigação do Palmeiras ir pra cima e ganhar o jogo. A estratégia corintiana foi se fechar em seu campo e jogar por uma bola.

Guerra veio no lugar de Raphael Veiga e tentou criar. Colocou a bola na cabeça do Keno para abrir o placar mas o atacante cabeceou em cima do goleiro Cassio. Mas foi só. William chutou de longe uma bola no travessão. E não teve muito mais. O domínio da posse de bola não se transformava em vantagem no placar.

Eduardo Baptista tirou Felipe Melo e colocou Thiago Santos. Depois tirou um inútil William e colocou um Alecsandro que não encostou na bola.

Aí veio o castigo. Como numa ópera-bufa uma bola no ataque palmeirense, Dudu cruzou no chão, a bola espirrou na defesa, Guerra no meio-campo de costas para o ataque não percebeu a chegada do corintiano que roubou e tocou para Jô fazer 0x1. Era a bola que o Corinthians buscava.

Um castigo? Talvez. Mas que fique a lição. Qualidade de elenco não significa time que joga bem. Eduardo Baptista ainda não faz o time jogar bola. A pressão vai aumentar. E durma-se com essa dor de cabeça…

Saudações Alviverdes!

101 respostas em “Pós Jogo Corinthians 1×0 Palmeiras: por uma bola”

Inscreveram o Borja emergencialmente no paulista porque viram que fizeram besteira mandando o Barrios pro gremio. Agora temos apenas 1 atacante no time. Quando a seleçao chamar ou se contundir, quem joga? Alecsandro não é mais jogador de futebol, William já provou que não joga nada nessa posição, Rafa Marques é outro que não joga nada quando entra. É, pra quem tem elenco numeroso, tá faltando jogador.

Conseguiram mandar embora o único atacante razoável e que não custava um centavo ao clube para manter os perebas que estão aí, só mamando no Palmeiras, cadê aquele profissionalismo todo Matos?

Desde ontem meus comentários estão na moderação. Estou no SPC ou serasa e não sei?

Amanhã vou fazer algo diferente. Vou torcer pra Ferroviaria só pra ver esse desqualificado ser demitido. O campeonato paulista não vale nada mesmo, o negócio é chegar na Libertadores com um técnico
de verdade e não com esse gambá enrustido.

Acho pouco provável que ele caia amanhã, até porque devemos ganhar. A partir de 8 de março, no entanto, terá uma sequência com Atlético Tucumán na Argentina, SPFC e Jorge Wilstermann no Allianz, Santos na Vila, depois Mirassol e Audax em casa e Ponte em Campinas. Para começar o mês de abril no Palmeiras, o Baptistinha terá que mudar muita coisa, a começar pela postura, mas principalmente dependendo dos resultados na Libertadores o Gru poderá dispensá-lo antes disso.

Quarta vi um jogo h o r r o r o s o dos 2 times, bem tipico do futebol jogado aqui no Brasil ultimamente. E o Palmeiras um time sem os 2 melhores jogadores do ano passado, Tche Tche e Moisés, e pelas qualidades e características são insubstituíveis, apesar do elenco gigantesco que temos. Eles fazem uma diferença muito grande. Já entrosados com o restante do time e ótimos na movimentação do meio, na marcação e principalmente saída de bola. O time esta parecendo o do Marcelo Oliveira sim , sem saída de bola , triangulação, previsível, pois faltam os 2. O Cuca só acertou o time ano passado quando os 2 entraram. Concordo que nosso técnico tem que achar alternativas , é obrigação. Cuca levou uns 5/6 jgs para se organizar, e o EB não é o Cuca por isso vai levar mais tempo ou pode ser que não consiga. Mas não podemos esquecer que o time /elenco atual não é uma ferrari, isso é ilusão que a imprensa vende e alguns compram. O EB tem que se virar sem os dois do meio, e achar rápido um esquema que se adapte aos jogadores que tem. Esse 4 1 4 1 eu particularmente não gosto e ele tem que perceber que se os jogadores não se adaptam tem que mudar e rápido. Agora a culpa não é só do técnico quando o seu Keno perde 3 gols, quando os jogadores entram num derby achando que estão disputando um coletivo, sem garra, vontade, principalmente no segundo tempo com um a mais. Mais uma vez achando que vão ganhar a hora que quiser, pois para a imprensa, para a torcida, pelo investimento , era o favoritíssimo a ganhar. Futebol atual se não correr igual ou mais que o adversário, não ganha. Ninguem ganha só na tecnica, e isso também faltou..

Perfeita sua observação quanto à Ferrari. Mas talvez haja alguma semelhança, sim. Deixei de acompanhar F-1 ha muitos anos, mas pra quem não sabe a escuderia italiana ganhou seu último título de construtores em 2008 e de pilotos há dez anos, isso sem contar um jejum que durou praticamente por toda a década de 1980 e a de 1990. Em suma, a marca Ferrari é e sempre será símbolo de máquina potente e vitoriosa, mas na prática e dentro das pistas não foi bem assim ao longo da história. Do mesmo jeito, e principalmente depois dos últimos dois títulos nacionais (um conquistado na base da sorte e outro com extrema disciplina tática mas visando unicamente o resultado), a maior parte da torcida palmeirense acha que “somos um timaço” e que “podem entregar as taças”, mas como (mesmo sem fazer parte do “livrinho”) é regra no futebol, quem entra em campo sem vontade não ganha.

Pra quem reclama (com razão) dos bicões do Prass, a pergunta que não quer calar: o que faz um treinador de verdade (e não um preparador físico filho de um técnico fracassado) quando um de seus principais atletas insiste numa jogada improdutiva que na maioria das vezes só devolve a bola pro adversário? Orienta-o a não fazer mais isso treinando alternativas e diversificando seu repertório ou finge-se de morto ou de quem não tem nada com isso? Então, quem deve ser cobrado?

E o nosso adversário de estreia será o Atletico Tucuman. Carne de pescoço. Caldeirão e nada de futebol moderno. O Bap vai ter que ir de fraldão pra lá.

Na verdade, ele já está se borrando todo desde agora. Não sabe como fazer um time que investiu milhões em “reforços” ganhar de um estreante em Libertadores (o Tucumán fez mais ou menos o que o Paysandu conseguiu em 2003), então ficará extremamente feliz se sair daquele caldeirão com um empate.

Gostaria muito de ver aqui no 3VV uma enquete com os técnicos disponiveis no mercado, pra saber quem a galera colocaria no lugar de Eduardo.

O que vi ontem foi um jogo horroroso dos 2 times, bem tipico do futebol jogado aqui no Brasil ultimamente. E o Palmeiras um time sem os 2 melhores jogadores do ano passado, Tche Tche e Moisés, e pelas qualidades e características são insubstituíveis, apesar do elenco gigantesco que temos. Eles fazem uma diferença muito grande. Já entrosados com o restante do time e ótimos na movimentação do meio, na marcação e principalmente saída de bola. O time esta parecendo o do Marcelo Oliveira sim , sem saída de bola , triangulação, previsível, pois faltam os 2. O Cuca só acertou o time ano passado quando os 2 entraram. Concordo que nosso técnico tem que achar alternativas , é obrigação. Cuca levou uns 5/6 jgs para se organizar, e o EB não é o Cuca por isso vai levar mais tempo ou pode ser que não consiga. Mas não podemos esquecer que o time /elenco atual não é uma ferrari, isso é ilusão que a imprensa vende e alguns compram. O EB tem que se virar sem os dois do meio, e achar rápido um esquema que se adapte aos jogadores que tem. Esse 4 1 4 1 eu particularmente não gosto e ele tem que perceber que se os jogadores não se adaptam tem que mudar e rápido. Agora a culpa não é só do técnico quando o seu Keno perde 3 gols, quando os jogadores entram num derby achando que estão disputando um coletivo, sem garra, vontade, principalmente no segundo tempo com um a mais. Mais uma vez achando que vão ganhar a hora que quiser, pois para a imprensa, para a torcida, pelo investimento , era o favoritíssimo a ganhar. Futebol atual se não correr igual ou mais que o adversário, não vai ganhar só na técnica, e isso também faltou ontem.

Já que nesse elenco numeroso não temos um lateral direito decente, eu colocaria o tchê tchê na lateral assim que possível. Pelo menos cruzar ele sabe.

Esse negócio de ficar trazendo jogador da Colômbia eu não sei não. O único que deu certo foi o Rincón,
porém, enquanto não trazer um treinador não dá pra avaliar o elenco

Guerra é bom jogador, assim como o Vicotr Hugo, entregou a paçoca em seu primeiro Derby, mas o cara tem bola para dar a volta por cima e nos ajudar (mas confesso que ontem eu xinguei mto ele)

Falar mal do Prass é heresia. Tem gente que não conheceu Marcos, Leão e outros. Só sabe dar bicão
e sai como uma lesma do gol, não passa de um goleiro nota 5 super valorizado por uma Copa do Brasil.

Acho que se ele tivesse ficado no gol a história seria outra. Mania de ficar no meio do caminho…

Antes de tudo, não existe NADA de bom em perder para a Favela, ainda mais com um time superior e um a mais em campo. NADA. Porém, se pelo menos servir para a diretoria ver a cag… que fez ao trazer esse técnico, enquanto é tempo, terá sido útil de alguma forma. Não adianta montar uma Ferrari e chamar o Felipe Massa para pilotar. Na pior das hipóteses, traz de volta o Valentim. Não fez sentido dispensá-lo se era para contratar EB.

Se ainda tivéssemos um Massa, pelo menos terminaríamos no G6. Estamos é com um Barrichello mesmo…

Desta vez não dá para aliviar com o EB, ele foi covarde, no final do jogo ficou nítido que jogávamos pelo empate (isso com 1 jogador a mais). SE jogando contra os gambás com 1 a menos ele tremeu, imaginem quando formos jogar fora de casa pela libertadores, ele simplesmente vai ter que usar fralda para poder comandar o time. Não me levem a mau, mas ele não tem a menor condição de comandar o palmeiras, e começa a parecer que o elenco não está assim tão fechado com ele. Eu não sei que opções temos hoje no mercado, mas seria bom começar a se mexer porque esse aí não vai durar.

Sei que vão acabar me chamando de Bambi, mas o FrangoCeni é técnico há um mês, não sabe montar a defesa (o que é patético considerando que ele era goleiro) mas, além de saber o que é disputar um clássico contra os Gambás, com um a mais no campo deles teria colocado o time inteiro pra massacrá-los no segundo tempo. Possivelmente levaria dois, mas teria feito quatro. Acho que agora deu pro Batistinha.

o estagiário de treinador deveria ter colocado o Vitinho , o único que conseguiria achar algum colega com chances de gols. Pelo contrário, deixou o tal de willian que já mostrou uma grande inércia

Chave do jogo: cartão amarelo do Felipe Melo aos 5 minutos. Depois disso só ficou recebendo bola do Victor Hugo ou do Mina e passando para Zé Roberto ou Jean. Evitou uma participação mais efetiva com medo de levar o segundo amarelo.
Claro, sem falar da inércia do “técnico”, que, está provado, não tem tamanho para dirigir o Palmeiras ou outro clube grande.

Isso quer dizer que o Felipe Melo se acovardou, certo? Porque cogitar má fé da arbitragem depois do que aconteceu no final do primeiro tempo é sacanagem…

Nāo digo que se acovardou. Apenas se Conteve e seu futebol ficou prejudicado.

Que vergonha! O time da marginal é horrível; dos piores que já tiveram; e nós conseguimos perder; Felipe Melo péssimo, Dudu péssimo; a jogada do gol começou com uma jogada ridícula dele. Estou começando a acreditar que o EB não dura muito; time bagunçado, medroso; escala mal, substitui mal; assim não dá; por mais boa vontade que tenhamos com ele. preocupante é saber que não há opções no mercado. Acho que o dinheiro que seria pago ao Barrios deveria ser oferecido ao Cuca, acredito que ele volta pro Palmeiras. Quanto ao “Profexô do Poker” é inacreditável que ainda tem gente queira esse indivíduo de volta. Acima de tudo é um mau caráter, caloteiro.

Pois é, Leu, quem pede Luxemburgo definitivamente parou no tempo.

Não temos condições de continuar com um técnico que tem mais medo de perder do que vontade de ganhar.
No ano passado tínhamos jogadas ensaiadas, bola parada era uma arma forte e isso decide jogos onde o adversário está todo retrancado, mas nem isso temos mais.
Ficar trocando 6 por meia dúzia não dá, o cara tem um monte de peças e não tem a capacidade de mudar o jogo.
Além disso o time é mal treinado, não cria jogadas, não agride o adversário e quando pega a bola não tem mais velocidade.
Mais uma vez, assim como no ano passado vamos desperdiçar a libertadores por conta de técnico ruim, no ano passado ainda era um técnico renomado que tinha acabado de ser campeão, esse ano não.
O grande problema é vai mandar embora e contratar quem?

Fiquei sabendo hoje que os terceiros colocados de cada grupo da Libertadores disputarão a Sul-Americana (mais ou menos como acontece na Champions). Como estamos “montando um time para uns três anos”, quem sabe se para o Baptistinha não seria melhor começar participando mais ativamente (não estou falando em ganhar, isso pode ficar pro ano que vem já que não há pressa…) de um torneio de menor porte para ganhar experiência e, quem sabe lá pra 2019, vir com tudo pra tentar conquistar a América?

Mais uma vez entendo que estamos entrando na pilha de boa parte das imprensa que já decretou que EB não serve. Auxiliar do Tite e ex goleiro são bons. É surreal falar em demissão de técnico nesse momento que estamos montando um time para uns três anos com as renovações e contratações. É hora de apoiar!

O Auxiliar o Tite com um time muito, mas muito inferior ao nosso conseguiu ganhar desse técnico meia boca que temos.
Na verdade é a imprensa que está entrando na pilha da torcida, porque faz tempo que falamos que esse cara não serve e a imprensa fica falando que ele estudou, entende de futebol e etc. Isso não adianta nada se o cara é covarde.
Surreal vai ser sermos desclassificados na libertadores em algum vexame com um elenco desse por conta de um técnico que não tem capacidade para dirigir o Palmeiras.

Discordo. A reprovação ao técnico vem do palmeirense, não da imprensa. Não temos que montar time nenhum, já temos o time pronto que bastava ser reforçado pontualmente, como foi, com Guerra, Borja dentre outros. A hora de disputar a Libertadores pra ganhar é agora, não daqui a três anos. E se não trouxer um treinador melhor vamos continuar abraçados ao mundial de 51.

Parabéns aos dois, Rodrigo e Gustavo. Estamos montando time pra três anos? Quem conseguiu isso aqui no Brasil nas últimas décadas? Se um clube é campeão jogando bem num ano, consegue segurar seus principais atletas no máximo até o final da temporada seguinte, e olhe lá. Se termina o ano sem títulos, em janeiro começa quase que do zero. E o torcedor palmeirense jamais quis o Baptistinha, a Imprensa é que insiste que ele é bom e que precisa de tempo (talvez uns três anos…), quem sabe até 2019 esteja disputando a Série C (título que ainda não temos). Quem aparece com esses argumentos deve achar que estamos disputando eliminatórias pra Copa do Mundo. Prometi esperar até março e dar um incentivo pro Baptistinha, mas já percebi que não dá. Atitude a gente tem ou não tem, seja dublê do Tite, ex-frangueiro aposentado ou seja lá o que for, e esse filho do Nelsinho só faz lembrar o pai. Pra quem não lembra, ele quase acabou com a carreira do Evair no Palmeiras, levou de 7 duas vezes no SPFC e uma no Santos e ainda rebaixou o SCPP. Quem nasceu pra ser preparador físico jamais será técnico, e a melhor prova disso é o Parreira (autor do best seller “Formando Equipes Vencedoras”).

Lembrem-se o cara afundou na estratégia do técnico adversário recém promovido, com um dos elencos mais modestos da história recente deles, isso demonstra o que nos aguarda caso EB seja mantido…

O que ocorreu ontem é motivo para demissão sumária do técnico e pelo menos uns três jogadores. Foi ridículo. O EB é um técnico muito modesto para um projeto tão grandioso. Pensem o seguinte ele tem que montar dois times, pois se passar a fase mais aguda de todos os campeonatos, isso será necessário, e sejamos realistas o cara não consegue montar nem um que dirá dois…

Os comentários estão desativados.