Pós Jogo Palmeiras 2×0 São Bernardo: evoluindo

O Palmeiras ganhou do São Bernardo por 2×0 nessa noite de quinta-feira no Allianz Parque.

23 mil palmeirenses foram para nossa Arena esperando encontrar um time mais organizado em campo. Eduardo Baptista colocou em campo Prass, Jean, Dracena, V Hugo e Zé; Felipe Melo, Moisés, Guerra; Roger Guedes, William Bigode e Dudu.

Mas o 1o tempo foi muito ruim. As melhores chances de gol foram do São Bernardo e Prass fez 2 grandes defesas. Guerra jogava adiantado e não criava. Moisés sem ritmo não conseguia criar. E William ficava enfiado no meio de dois zagueiros sem ameaçar o gol adversário.

No intervalo a torcida vaiou Eduardo Baptista e gritou o nome de Cuca. Foi mal….

O 2o tempo começou também ruim e quase a casa caiu numa bobeada de Prass, numa saída de bola que bateu no atacante do São Bernardo e voltou na trave.

Eduardo Baptista tirou Guerra – mal posicionado e errando passes – e colocou Raphael Veiga. Tirou Roger Guedes e colocou Michel Bastos. E o time mudou. Michel Bastos do lado direito começou chutando forte para a defesa do goleiro. Levava bem mais perigo que Roger Guedes. Raphael Veiga também melhorou a qualidade da bola que chegava ao ataque. Felipe Melo dava tranquilidade na defesa e Dudu tinha com quem jogar.

Logo saiu o gol. Moises tocou no meio, Jean cruzou rasteiro e a bola veio parar do lado esquerdo do ataque palmeirense onde Dudu fez um gol de atacante típico.

O Palmeiras passou a controlar o jogo e aos 30 minutos Dudu sofre pênalti. Jean bate e faz 2×0.

O São Bernardo foi pra cima mas não tinha tempo pra mais nada. Fim de jogo e 2×0 Verdão.

Agora é o Linense. Esperamos que seja melhor que hoje.

***

Destaques

Felipe Melo foi o xerife do meio campo. Dudu incansável. Mas Michel Bastos foi o melhor em campo por ter mudado a partida. Melo ainda foi buscar Dudu para comemorar o gol no banco. Vai se firmando como líder.

***

Notas

– Prass: 3 grandes defesas e uma bobeada que quase desanda a maionese. Nota 6,5.
– Jean: apoiou bem mas perdia o cruzamento final. Melhorou no 2o tempo e fez o passe do 1o gol e marcou o segundo de pênalti. Nota 7,5.
– Dracena: a segurança de sempre. Quase fez um gol. Nota 6,5.
– Vitor Hugo: não comprometeu. Nota 6.
– Zé Roberto: a vontade de sempre. Nota 7.
– Felipe Melo: um leão em campo. Protege a zaga e chamou Dudu pra comemorar. Ainda deu um chega pra lá num cara de amarelo. Nota 8,5.
– Moisés: sentiu a volta. Nota 7.
– Keno: velocidade mas ainda precisa melhorar a pontaria: Nota 5.
– Guerra: mal posicionado, começou a errar passes. Nota 5.
– Raphael Veiga: entrou no lugar de Guerra e foi bem. Nota 6.
– Roger Guedes: o cabelo tá bonito mas o futebol ainda não brilhou. Nota 5.
– Michel Bastos: entrou e mudou o jogo. Nota 9.
– Dudu: muito bem também. Buscou o jogo. Mas quase fez besteira quando não quis comemorar o gol. Nota 8.
– William Bigode: bom jogador pra entrar no decorrer do 2o tempo. Geralmente aos 43. Brincadeira à parte, deve render melhor na posição do Guedes. Hoje, nota 4.

***

Treinador

Eduardo Baptista ainda não acertou o time. Continua com problemas de organização tática. Se salvou hoje porque colocou bem o Veiga e Bastos. Mas podia ter colocado Barrios e testado o ataque com o paraguaio.

Pontos positivos pela vitória e pela melhora do time no segundo tempo.
Ponto negativo: ainda taticamente o time está desorganizado. E a insistência com William na posição errada.

Nota 6.