Categorias
Paulistão 2017 Resenha dos Jogos

Pós Jogo Red Bull 1×3 Palmeiras: foi bom o jogo?

A redação do 3VV não conseguiu acompanhar a partida.
O que pareceu para quem viu o resultado e leu alguns comentários é que o time jogou bem no 1o tempo e caiu no 2o. Borja deixou o seu. E nada mais.

Então deixe o seu comentário/narrativa do jogo e ajude o 3VV no pós jogo.

De qualquer forma: 3 pontos e time vai embalado para estrear na Libertadores.

Saudações Alviverdes!

***

O Palmeiras pega o Red Bull às 21 horas em Campinas.
É mais uma chance para o treinador Eduardo Baptista mostrar evolução do seu time e também preparar para a primeira partida da Libertadores na próxima semana.

Zé Roberto deve começar no meio e a dúvida é entre Borja e Willian.

Deixe aqui seu comentário. Este será o post do pós jogo.

56 respostas em “Pós Jogo Red Bull 1×3 Palmeiras: foi bom o jogo?”

A temporada finalmente vai começar pra valer amanhã. Não dá pra esperar menos de 6 pontos nos dois primeiros jogos da libertadores. Na vdd espero 6 pontos contra o Tucumã, 4 ( pra ser bonzinho) contra o Jorge Wilsterman e pra ser mais bonzinho ainda 3 contra o penarol considerando q uma derrota no Uruguai não seria nenhum desastre. Estou sendo totalmente realista pelo nível de futebol q temos apresentado. Acredito que com 13 pts classifica em primeiro do grupo!

amanha o tal de Tucuman ira dar a vida em campo, um empate é até aceitavel, mas acho q iremos ganhar

Nenhum dos adversários do grupo é um bicho-papão, nem mesmo o pentacampeão Peñarol, que vem atravessando uma péssima fase, mas lembrando do grupo do ano passado (também com um uruguaio tradicional e um estreante em Libertadores para o qual o que viesse seria lucro), se entrarmos com a mesma “vontade” que demonstramos em boa parte desse “disputadíssimo” Campeonato Paulista, o tombo pode acontecer e ser bem feio. Se tudo correr dentro da normalidade, mesmo considerando a ansiedade da estreia, acho que fecharemos com 14 pontos. Depois, a conversa será outra.

Depois , no mata mata o segredo é jogar fora pra não perder e vencer em casa a qualquer custo, de qualquer jeito, na marra e sem preocupação com jogo bonito. Libertadores é assim que se joga. Não me lembro de um time dando show em libertadores. Claro que na teoria parece fácil jogar pra empatar fora e ganhar em casa, mas é esse o pensamento que tem que estar na cabeça do EB e CIA.

Mais a nossa Taça valeu. Já a do Fruminense não valeu pra nada.

Parece que o Paulo Nobre fez escola. Ontem, na conquista da Taça Guanabara, o presidente Abad do Fluminense também levantou o troféu e o fez sozinho (isso nem o Nobre ousou). Só depois passou a taça para os jogadores. Novos tempos.

Quem começou essa moda ridícula foi a Patrícia Amorim, quando era presidente dos urubus ao mesmo tempo que exercia mandato (com possibilidade de reeleição) de vereadora no RJ. O Nobre se acha o reinventor do Palmeiras (se apagarmos todo seu primeiro mandato mais alguns mimimis absolutamente desnecessários do segundo, é forte candidato a ser “acima da média”). Quanto a qualquer coisa que venha da bizarra Federação Carioca (ou FERJ como é conhecida atualmente), nada me surpreende…

Aliás, os “jênios” da FPF conseguem marcar um Ituano X Ponte num domingo 19h. Não dá! Gol da Alemanha.

Parece que quem vai decidir a classificação do Santos é o Palmeiras, que além de enfrentar o time da Vila pegará também Mirassol e Ponte Preta.

Assistindo Ituano X Ponte Preta, meu Deus! Dois times ridículos. Como o Palmeiras conseguiu perder pra esse Ituano, hein Bap, c.a.gã.o?

Não se esqueça de que também não ganhamos da Ponte (aliás, não vencemos o time de Campinas dentro do estado de São Paulo há três anos). E graças à coragem do Bap e à incompetência santista, um jogador absolutamente inexpressivo e quase em final de carreira como Jô virou o “rei dos clássicos”. Taquipariu…

O lado bom disso eh q os gambas vão ficar achando que ele é craque e vão ficar com ele pro brasileirão. Já vi acontecer várias vezes com quem ganha o estadual. Fica achando que o time tá sobrando pro brasileirão e acaba na metade de baixo da tabela.

É exatamente o que penso sobre o técnico deles. Torço para que esse time ridículo continue ganhando clássicos que não valem nada para que o Carille seja “efetivado” até o final dos tempos. E sobre os estaduais, insisto que precisam acabar ou se tornarem “torneios de verão”. O que fazem com os times pequenos aqui em SP é uma vergonha, ontem o pobre Santo André foi dilapidado e saqueado no Morumbi. E os títulos do Vasco em 2015 e do Inter em 2016 não evitaram suas respectivas quedas no Brasileirão. Enganação pura que só serve pra derrubar técnicos prematuramente e fabricar ídolos de areia.

Certíssimo, Sérgio, é exatamente esse o meu ponto. Ratifico que não estou defendendo A ou B, apenas pedindo um pouco de coerência.

Eduardo, quem decide sobre o minuto de silencio é a FPF através da arbitragem, e náo o clube

Entrou no 4-3-2-1, com William na frente. Esse esquema funcionou bem e o Palmeiras dominou o primeiro tempo, quando ele quis reinventar o esquema “Tite” que no Palmeiras já é sabído que não dá certo, o time começou a se perder. Eu ainda acho que esses jogos estão dando sobrevida a ele (opinião minha). A sequencia dos próximos 4 jogos dirá exatamente o que esse técnico tem a oferecer, caso contrário poderemos jogar uma libertadores no lixo (DE NOVO) por causa de técnico, igual a 2016…. Avanti Palmeiras!!

Independentemente das polêmicas envolvendo torcidas organizadas (e não estou aqui para defender ninguém), acho que o que se cobra é a coerência. Se morre a tartaruga de estimação de algum dirigente qualquer, temos minuto de silêncio em quase todos os estádios brasileiros. O co-fundador de uma das maiores e mais influentes torcidas é executado, supostamente por defender o fim da violência e por ser contra os “novos rumos” que a organização adota, e o assunto é meramente ignorado. Não precisaria ter coroa de flores, viúva e filhos presentes no estádio ou jogadores entrando com o nome do fanático torcedor na camisa, mas no mínimo um minuto de respeito por quem dedicou tantos da sua vida (e, de certa forma, a própria) pelo Palmeiras.

Curiosidade de quem não viu o jogo de ontem desde o início: alguém sabe se houve minuto de silêncio pela morte do Moacir Bianchi?

O pouco que vi da libertadores até agora mostrou que o Tucuman e um time forte, rápido e intenso, mas com pouca qualidade técnica. Para ganhar de um time assim só precisa de uma coisa: jogar bola. Toquinho de lado, firula e achar que ganha o jogo “a hora que quiser” só serve pra nos trazer de volta da argentina quinta feira com zero ponto na mala. Quanto ao esquema de jogo, o EB tem esperança no 4141 por causa do sucesso do Tite nos últimos anos, mas pelo menos ele parece não ser tão teimoso como o M.O. e seu esquema único e imutável. Se não estiver dando certo talvez ele mude, vamos aguardar. Se jogar sério os 90 minutos, sem frescura, sem covardia e sem firula, da pra ganhar. Avanti!

E o batistinha vai dando mostras de que é teimoso, sua insistência em um esquema tático que não funciona ( não está funcionando com nosso elenco) vai nos custar caro…

A partida de ontem pode ser definida com o famoso “jogou para o gasto”. Mas algumas observações podem ser feitas. O Egídio não passa nenhuma confiança. Nem para reserva serve. Aliás, Egídio, Arouca e Alecsandro deveriam ser vendidos ou emprestados, porque para nada servem. O Palmeiras, com tanto dinheiro, não poderia comprar um lateral-esquerdo de melhor qualidade? De repente teremos que jogar com o Egídio em um jogo decisivo e ele pode afundar o time. É melhor se precaver. Vamos ganhar em Tucuman.

Pode colocar nessa lista aí o Rafael Marques (o Erik eu manteria por ser mais jovem e ter mais mercado para futura negociação). Sobre as laterais (só fui notar que o Jean estava em campo no final do primeiro tempo…) a gente vem avisando há tempos que são os pontos mais vulneráveis da equipe. E concordo plenamente quanto à incoerência de termos tantos investimentos contrastando com falta de qualidade num setor essencial.

Eu não ouvi o E Baptista dizendo que era um jogo comum, me disseram que ele falou. Mas não dá mais, o cara é honesto, trabalhador, mas não serve para ser o técnico do verdão. Volta Cuca!!! Agora esse Borja é brincadeira, que contratação!!!

Infelizmente nossa diretoria está insistindo no mesmo erro. Vai deixar esse E Batista até perdermos jogos na libertadores para depois trazer o Cuca de volta. O time apesar de ter um grande elenco não empolga, Mas também imaginem esse “técnico” dando uma palestra de motivação. Um cara que falou que Palmeiras e gambás é um jogo comum, não dá, Acorda Mattos, traz o Cuca de volta. Se fosse o P Nobre com certeza isso ja teria acontecido. Volta Cuca!!!!

Deu pra constatar 3 coisas boas na partida de hoje. Borja é matador, Tem um esquema que o time consegue render mais, Felipe Melo está fora contra os bambis.

De ruim: a defesa continua muito exposta. Não sei como estamos com a melhor defesa do campeonato. O técnico continua insistindo num esquema que não funciona nem contra um time sem defesa como o RB ficou quando fez o gol deles. Nem naquela situação o time conseguia ficar com a bola e construir alguma coisa. Ninguém aqui quer que o time caia na fase de grupos pra ficar falando “Eu avisei”. Nós queremos que apresente um padrão de jogo, que até 3 meses atrás existia um que apesar de não ser maravilhoso, era eficiente. A atual falta de padrão funciona contra times pequenos, mas contra times mais fortes não vai funcionar. A maioria está vendo isso.

Temos a melhor defesa porque esse campeonato não é referência pra nada. O Red Bull tem uma equipe melhor que São Bernardo, Ferroviária e Linense, mas está afundando para a A-2 graças a um sistema defensivo patético. Nosso único clássico foi contra um time que simplesmente não tem ataque, perdemos graças à covardia do treinador. Poderemos levar essa estatística em consideração se continuarmos com a melhor defesa depois dos próximos clássicos, que serão contra equipes que realmente têm ataques perigosos.

O esquema 4 1 4 1 não funciona nesse time, tem que manter o do primeiro tempo. Vi 2 jogos
do Tucuman na pré Libertadores. No início do jogo eles vão pro abafa, portanto é bom entrar ligado
no jogo.

Discordo da opinião geral de que jogamos mau, se considerarmos o péssimo estado do gramado que impossibilita o toque de bola, que é nossa principal característica, e que o time e os torcedores estão com a cabeça no jogo da semana que vem pela libertadores acho que foi um bom jogo em que fizemos o mínimo necessário para vencermos, ou seja, missão cumprida.

O time do segundo tempo declaradamente é o que entrará em campo na estreia da Libertadores. Se era para treinar, considerando que a cabeça está na quarta-feira, é para deixar o torcedor (pelo menos o que não olha só placar ou o que não comenta só resultado) bastante preocupado. Quanto ao estado do gramado, a desculpa é boa mas as poças não provocaram mais do que meia dúzia de erros, e isso considerando as duas equipes. A grama molhada não justifica bicões sem direção, passes curtos grotescos e individualismo exagerado de quem não tem tanta bola pra isso, a responsabilidade dessas deficiências está no esquema equivocado e na falta de capacidade de mudar o jogo de acordo com as necessidades, ou seja, o problema basicamente é o treinador, mas cada um vê o que quer.

As poças não provocaram mais do que meia dúzia de erros porque o Palmeiras optou por não tocar a bola, ou seja, optou por fazer lançamentos longos, daí os chutões, porém cabe destacar que 2 gols surgiram de passes longos, ou seja, a estratégia não foi tão ruim assim. Existe uma aversão ao EB e nada vai mudar isso, eu também não gosto dele, mas acho que estão exagerando e como ele não vai ser demitido eu prefiro dar o benefício da dúvida até porque se você sabe de algum treinador melhor disponível no mercado sugiro que mande um e-mail para o Matos.

O ano começa em Tucuman, até lá não vou criticar.

Espero que hoje tem sido apenas um treino mesmo, e que o bom futebol apareça no jogo contra o Tucumán.

Se ficar insistindo nesse esquema que deixa a defesa na Freguesia do Ó, o meio de campo no Sacomã e o atacante na portaria da estação Penha, o bom futebol não virá nem de helicóptero…

Futebol fraquíssimo de um time que praticamente ganhou três gols de presente de uma defesa bizarra. Dudu péssimo, Guerra ainda não se achou, Guedes e Bastos precisando de uma bola pra cada um e para completar um técnico que não interage diante dos bicões da defesa, dos passes errados e do excesso de individualismo. Se encaramos o semi-amador Tucumán com essa empáfia, o risco de quebrar a cara será possível.

Pelo menos teremos dois santos na Argentina. San Gennaro e San Borja.

Felipe Melo….Só faz barulho, não joga nada, só sabe tomar cartão e ficar fora de jogo importante. Não vai jogar contra os bambis.

Se só faz barulho e não joga nada, então não vai fazer falta e ainda ganhamos um reforço, certo?

Olha Eduardo , não estou convicto que um cara como esse F.Melo seja útil ao time do Palmeiras. Tem tudo para fazer “cagada” e nos deixar na mão durante a libertadores. Espero estar errado.

Não discordo de você, mas se pegar um comentário meu aqui no fórum no dia em que o Felipe Melo foi contratado, eu já avisava que contratar um barril de pólvora desses achando que ele passaria a temporada inteira sem explodir seria burrice. E obviamente ele não chegou para ficar na reserva, então se está aí tem que jogar todas.

Apenas para constar: ele tomou o cartão amarelo por um lance que sequer foi falta, ou seja, se é para reclamar que seja do juiz.

Tá bem legal comentar aqui… comentamos na pré temporada e é liberado na final do mundial interclubes. Bem dinâmico…

Como o Paulistão para o Palmeiras é só treino pra Libertadores, não deveremos ter dificuldades de golear o Red Bull, em Campinas. Aposto num 7 a 0, com um Palmeiras buscando incessantemente o gol, sem medo, bem ao estilo Bap.

Os comentários estão desativados.