Categorias
Libertadores 2017 Resenha dos Jogos

Pós Jogo Atlético Tucumán 1×1 Palmeiras: não foi bom mas não foi ruim

O Palmeiras empatou com o Atlético Tucumán na estreia da Libertadores 2017.

O time de Eduardo Baptista veio com Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Felipe Melo e Thiago Santos; Dudu, Michel Bastos e Keno; Borja.

O Atlético era um time limitado mas vinha na pressão e com o apoio da torcida. O Palmeiras começou bem mas Victor Hugo parecia nervoso desde o início. Cometeu uma falta e recebeu amarelo injustamente. Na sequência quase gol do Palmeiras em uma excelente jogada de Keno, onde Borja bateu e o goleiro pegou. Em seguida V. Hugo fez nova falta dura, talvez imprudente, e recebeu o segundo amarelo. Expulso. Tudo isso com 21 minutos.

Aí Eduardo Baptista começou a fazer suas substituições. Colocou Antonio Carlos – jovem zagueiro – no lugar de Michel Bastos. Poderia ter recuado Thiago Santos e mantido Michel como segundo volante. No primeiro lance do ataque do Atlético após a expulsão e substituição, gol dos locais. A bola foi em cima de Edu Dracena.

Borja perdeu logo depois um gol. Keno teve a chance também e não perdeu. Com 1×1 o Verdão se acalmou. No 2o tempo deu muito espaço para o adversário que cresceu. No contra-ataque Borja mais uma vez poderia ter matado o jogo. Baptista novamente trocou seis por meia dúzia. Keno teve cãibras e entrou Roger Guedes. Mal! Depois Borja cansou e entrou Willian. Não tocou na bola. Guerra ficou no banco. E o Palmeiras poderia ter voltado com três pontos, mesmo com um a menos. Conseguiu o empate. Mérito pro espírito da equipe, muito forte, muito guerreira.

Juiz caseiro, zagueiro afobado, substituições que poderiam ser diferentes, três gols perdidos, gol acidental do lado de lá. Não foi bom mas não foi ruim.

Agora é vencer as duas partidas no Allianz.

Saudações Alviverdes!

***

Pré Jogo

O Palmeiras pega o Atlético Tucumán da Argentina na primeira rodada da fase de grupos da Copa Bridgestone Libertadores 2017.

Eduardo Baptista não poderá contar com Mina, suspenso, e deve vir com um time mais fechado para esse primeiro confronto.

O time que se especula que deve entrar em campo hoje às 21:45 com transmissão pela Globo:

Fernando Prass;
Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Egidio;
Felipe Melo; Zé Roberto, Dudu, Guerra e Keno; Borja….

Ou seria:
Fernando Prass;
Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto;
Felipe Melo e Thiago Santos; Dudu, Guerra e Michel Bastos; Borja….

Escolhe aí palmeirense… a escalação sai daqui a pouco.

141 respostas em “Pós Jogo Atlético Tucumán 1×1 Palmeiras: não foi bom mas não foi ruim”

Eu sinceramente espero que o Palmeiras vença os bambis, é obrigação de vencer o clássico. Caso contrário, o Eduardo Baptista tem que pegar o boné e cair fora do Palmeiras logo no vestiário depois da partida.

Sinceramente, estou me lixando para esse jogo. A única obrigação é não levar uma sacolada dessas meninas ousadas do Ceni, no mais tá tudo certo. Espero também que o Baptistinha tenha o bom senso de deixar o Borja de fora, pois o Maicon vai fazer de tudo para quebrá-lo e tirá-lo da Libertadores, do mesmo jeito que o colombiano fez com ele no ano passado, só que na bola. Quem pede time completo pra hoje deveria considerar isso.

Se não estou enganado o Maicon não joga hj. Não sei se por suspensão ou lesão. Tem que botar alguém rápido pra cima do Vovô Lugano tipo Roger Guedes , Willian ou até mesmo o Keno se não for poupa- lo . E concordo com vc, o jogo de hj não vale absolutamente nada, desde que não perca por 2 ou 3 gols de diferença. Óbvio que vou torcer pro Verdão ganhar mais uma mas se empatar com jogando com o time mixto já me dou por satisfeito

de novo esse papo “escro.to” de obrigação ? tem q jogar bola, vitoria empate ou derrota é do jogo

Exatamente!!! A obrigação do time é entrar em campo, jogar futebol para honrar o salário que ganha e a camisa que veste e ter a certeza de que fez o melhor. Do outro lado (qualquer que seja) sempre vai ter gente querendo o mesmo, e se quiser mais do que nós (quem quer que seja) vai ganhar.

A hora que valer e o Curica for eliminado quero ver esse otário comemorar correndo da torcida.

Eu só quero ver quando o Curica tiver numa crise medonha e desestabilizar o elenco e a torcida das galinhas invadirem o CT e partirem pra cima do Gabriel!! Aí eu quero ver esse otário comemorar com a torcida. Lembre-se que aconteceu com a invasão no CT dos bambis no ano passado para detonarem em cima do Wesley????

O duro é ver esse ingrato do volante Gabriel marcar gol com a camisa dos gambás e comemorar beijando o símbolo deles.

Joga nada esse cara. E tbm não tem representatividade nenhuma na história do Palmeiras. Daqui uns 2 ou 3 anos ninguém mais vai lembrar q passou por aqui.

Respondendo de forma bem didática: trata-se de um jogador medíocre, absolutamente comum, que juntamente com outras contratações indicadas pelo sr. Oswaldo de Oliveira (Rafael Marques, Lucas e Fellype Gabriel) acrescentaram rigorosamente nada ao elenco do Palmeiras. Entretanto, muitos torcedores (inclusive aqui, neste fórum) eram fãs incondicionais do seu futebol chinfrim, tendo até apontado sua ausência (e não a incompetência tática do MO) por contusão como o principal fator pela queda de rendimento no segundo turno do BR-15. Como sempre fui um crítico contumaz do seu estilo limitadíssimo, que não o permitia acertar passe com mais de cinco metros, fui achincalhado na época por aqueles que o intitulavam o “leão da marcação” e o “rei dos desarmes”, por isso estou tranquilo para dizer: já foi tarde e seja feliz por lá, junto com seus ex-fãs.

Sinceramente, o Palmeiras hoje tem um time de série-A, mas o treinador é de série-B

Pro jogo de sábado tem que ir com time totalmente reserva. Só o Prass pq goleiro tem que jogar sempre e Jean pq Fabiano ainda não tem condições. Prass Jean Antônio Carlos Victor Hugo e Egídio, Thiago Santos , Arouca, Raphael Veiga e Guerra, Willian e Alecpança. Se perder dos bambis perdeu, tem que focar total na libertadores, esse jogo de sábado não vale absolutamente nada! Não precisa nem dizer que os dois próximos jogos da libertadores serão decisivos para nossa classificação. Qto a ontem ainda não consigo entender como profissionais entram tanto na pilha de imprensa e de torcida . Era um jogo comum contra um adversário horrível. Era pra entrar ligado sim o tempo todo como em todos os jogos mas se jogasse apenas bola venceria tranquilamente. Victor Hugo foi juvenil e merece um banco mesmo daqui pra frente. Qto ao técnico, não gosto dele, acho ele sem vibração, acho ele ainda pequeno pra um clube como o Palmeiras e uma competição como a libertadores mas por ontem não tenho nada de queixa. A culpa foi Toda do Victor Hugo e do Borja. Treinador tbm não pode entrar em campo e fazer o gol q o centroavante não fez até pq se pudesse aí que estaríamos ferrados mesmo pois o EB nunca chutou uma bola na vida dele!

Discordo. Entrar com o time reserva só porque apenas na quarta-feira vamos enfrentar o Jorge Wilsterman?! Temos que entrar com a força máxima amanhã. É inaceitável perder para o São Paulo dentro do Allianz Parque.

Eu sinceramente to me lixando pra esse jogo e pro paulistinha. Ano passado tbm demos uma esnobada nos adversários do grupo da libertadores e olha no que deu. Prefiro tratar o São Paulo como Jorge Wilstreman e o Jorge Wilstreman como São Paulo.

Lembram de um jogo pelo Campeonato Paulista de 2013 contra o Ituano (última rodada da fase de classificação) em que o Prass se machucou seriamente (foi a primeira de suas contusões graves jogando pelo Palmeiras) e desfalcou o time três dias depois na partida contra o Tijuana pela Libertadores no Pacaembu, quando a “lenda viva” Bruno tomou um frangaço? Então, quem pede pra usar time completo num jogo sem importância (a não ser pela história do clássico, pois já estamos praticamente classificados no nosso grupo) deveria pensar bastante se isso vale mesmo a pena, até pra depois não ficar reclamando da falta de sorte quando perdemos jogadores para jogos (esses sim) importantes. Ou será que todo mundo aqui bota a mão no fogo afirmando que o zagueirão Maicon não vai querer quebrar o Borja para tirá-lo da Libertadores, da mesma maneira que o colombiano fez com ele (na bola) ano passado?

Cara, muito bem lembrado, ou mal lembrado pq aquele jogo é pra apagar da memória. O que o Bruno fez naquele jogo não se faz nem em racha de churrasco kkk…Deus me livre. Que entre hj com Jaílson , Fabiano, Egídio e CIA…

Esse cara não aparece não é , onde está o meu malvado favorito do presidente do Palmeiras ?
Quero ouvir dele , e agora ? Fazer discurso bonito quando o time saiu campeão ano passado foi legal , agora me diga presidente , o senhor afirmou que em 2017 os voos seriam maiores , que a libertadores seria o grande objetivo. Com esse treinador ? Medroso e que não tem esquema tático. Jogadores chegaram e ai ? Quando esse time vai começar a jogar bola ? No mês de outubro ?

Também tenho duvidas sobre o trabalho do nosso técnico em algumas situações, porém ontem não ganhamos o jogo por causa do VH e Borja., isto pra mim é fato. Semana inteira todos da imprensa falando que jogo contra time argentino é dificil, o estádio é um caldeirão, será muita pressão, e o técnico e o time esperavam uma batalha, porém vimos que o bicho não era tão feio assim. Não sou advogado do EB mas ontem “se” o Borja os gols que perdeu, principalmente o gol ridiculo que perdeu no 2º tempo , hj o técnico seria exaltado. Agora obrigação ganhar os jogos em casa e classificar.

Desculpe discordar, mas exaltado ele só seria caso tivesse recuado o Thiago Santos para a zaga após a expulsão e se mesmo levando o gol não desistisse da vitória. Ficou claro que como ele não tem personalidade nem segurança, fez a substituição mais óbvia (qualquer time com um pouco mais de experiência e técnica teria nos massacrado naquele momento), depois achamos um gol na bola parada e durante todo o segundo tempo o fato de estarmos com um a menos foi a desculpa perfeita para “garantirmos o empate fora de casa na sempre complicada estreia”. Se entrar nessa onda de “não perder fora de casa para ganhar no Allianz” nos mata-matas, não passaremos do primeiro adversário. Infelizmente ele é fraco e tudo o que faz para tentar provar o contrário somente o afunda mais na mediocridade.

Concordo, exagerei no exaltado. Mas apesar de questionar algumas substituições dele durante os jogos, essa opção pelo obvio não achei errado. Tanto que não ganhamos o jogo por conta das finalizações erradas, por detalhe. Segundo tempo controlamos o jogo. Lhe falta realmente personalidade, mas com tanta desconfiança de todos imprensa e torcida, se ele deixa o time com um volante e perde o jogo, iria ser crucificado ainda mais.

Nem achei que ele estivesse errado pelo contexto, afinal quando um profissional é novo na empresa e tenta impressionar os colegas, subalternos e superiores inventando moda, normalmente faz m.e.r.d.a. Não vou discutir o assalto da arbitragem, mas veja o que fez o técnico do Paris Saint-Germain na quarta-feira, deixando Di María no banco boa parte do jogo e abdicando totalmente de atacar o Barcelona por conta da enorme vantagem feita em casa: acabou perdendo o emprego. Vai chegar um momento da carreira em que o Baptistinha vai ter culhão para mudanças ousadas, mas não será agora nem aqui no Palmeiras.

Mais uma vez o nosso técnico medroso nos custou uma vitória.
O time do Tucuman é muito mais fraco do que o nosso, não dá pra comemorar empate com esse time.
Li em uns comentários anteriores, “filhote de Nelsinho”, pior que é mesmo.
Quem já acompanhava o Palmeiras em 92 lembra do Nelsinho pai afastando Evair por deficiência técnica, já pensou se esse técnico fica no Palmeiras?
Agora 25 anos depois me aparece o filhote de Nelsinho no Palmeiras, é de doer.
Mas tudo, bem, esse é o filho não o pai, não vamos julgar o cara pela atitude do pai. Mas o filhote é pior do que o pai, o pai pelo menos não era medroso, e o filho é. Ele tem tanto medo de perder e acabar demitido que não toma atitude pra ganhar o jogo.
Pra mim esse empate foi um péssimo resultado, vamos descobrir quando os rivais forem jogar lá, se eles ganharem vai mostrar o quanto esse filhote de Nelsinho é ruim, o duro é isso custar a libertadores de novo.

Não achei que o EB foi medroso ontem. Montou um time pra cozinhar o jogo no primeiro tempo e ganhar no segundo, mas foi atrapalhado pela expulsão do VH.
Manteve a estratégia e o time foi melhor que o adversário mesmo com um a menos, tanto que o time não correu muitos riscos e ainda teve as melhores oportunidades de vencer a partida.
Pra mim, que não gosto de improvisações, as substituições foram adequadas para o que o jogo pedia.
E o wilstermann é fraco, tem que atropelar na quarta que vem.

Pois é, mas isso é questão de estilo de trabalho. Se ele entra pra cozinhar um jogo fora de casa no primeiro tempo nos mata-matas e toma um gol, não sei se vai saber ganhar no segundo e, principalmente, se conseguirá reverter no Allianz na segunda partida.

Entendo o que vc quer dizer, Eduardo, o EB não é um exemplo de coragem, mas ontem era um jogo para conter a empolgação do adversário no começo e depois soltar o time e conquistar os três pontos. A expulsão do VH deixou a vida do EB mais “confortável”, pois na cabeça dele jogar com um jogador a menos fez o empate um resultado “bom”. Mas se levarmos em conta que não sofremos qualquer pressão após a expulsão e ainda tivemos pelo menos duas grandes oportunidades para vencer o jogo, não dá pra dizer que a estratégia do EB tenha sido equivocada.
Eu acho que se tivesse voltado do intervalo 11 contra 11 certamente ele teria colocado o Guerra no segundo tempo para buscar a vitória.

Nessas horas eu lembro do confronto com o Flamengo pelo segundo turno do BR-16 no Allianz. Para mim, era um jogo que não precisávamos vencer, embora a maioria estivesse chamando aquela partida de “final antecipada” (e os urubus nem com o vice-campeonato ficaram), mas após a expulsão do Márcio Araújo a vitória dentro do contexto passou a ser obrigação e o empate foi frustrante. Esse empate em Tucumán, dentro das condições gerais, não foi ruim, mas raramente teremos um jogo com tão boas chances de vencer jogando com um a menos. Se num clássico com um a mais o Baptistinha não faz questão de ganhar, e se num confronto de Libertadores com um a menos ele faz questão de não perder, trata-se de um técnico “modo de segurança”, e para o que o Palmeiras (supostamente) tem de ambições para este e os próximos anos, não serve.

Realmente o Eduardo Baptista foi medroso, e medroso contra o pequeno e fraco Atlético Tucuman. Empate fora na Libertadores é resultado bom, mas todos viram da dava para ganhar. O Victor Hugo em 2017 parece que não está com boa cabeça. Depois de dar cotovelada no jogo do Itaquerão e ser expulso ontem, merece banco. A zaga titular deve ser Edu Dracena e Mina.

A cabeça nunca foi o forte do Vitor Hugo. E como disse que o ano do Palmeiras só começaria em 8 de março, já posso afirmar com tranquilidade: com esse técnico, não vamos ganhar NADA. É igualzinho ao pai: entende de tática mas na prática é limitado, só enxerga o que quer e não tem liderança. Só o isento mesmo da culpa de ter vindo parar no Palmeiras, essa é da diretoria e ninguém tasca. Estamos repetindo com quase todos os detalhes o ano de 1995: técnico campeão brasileiro na temporada anterior vai embora, contrata-se um treinador nada a ver, o time não engrena nem empolga, alguns jogadores importantes da campanha vitoriosa ficam de fora e o barco vai ficando à deriva. Chego a ter calafrios ao lembrar do Edmundo saindo de campo cuspindo abelhas africanas (para só voltar onze anos depois, todo arrependido) após a vitória sobre o Bolívar em maio, do pênalti chutado na lua pelo Roberto Carlos (já vendido para a Inter de Milão) na final paulista contra os gambás em Ribeirão Preto (quando o jogo ainda estava 0x0), da goleada impiedosa sofrida para o Grêmio no Olímpico com duas expulsões idiotas, do empate com o Juventude em Caxias do Sul que nos tirou das semifinais do Brasileiro (bastava uma vitória) após uma semana polêmica envolvendo suposto favorecimento do “co-irmão” da Parmalat… Enfim, espero que as coincidências acabem e que vão logo oferecer um contratão para o Cuca voltar.

Considerações sobre o jogo de ontem:
1- tomamos um gol de um jeito que só acontece conosco;
2- time mau escalado, pois o EB simplesmente esqueceu de colocar meia no time, não venham dizer que MB é meia, porque não é. Tínhamos Guerra e Veiga para a posição, sendo que o Guerra e o Borja jogaram a última libertadores juntos e foram campeões;
3- Esse time do Tucumán é horrível, se disputasse o paulistinha estaria brigando para não cair;
4- Não adianta, EB não inspira confiança, acho que é apenas questão de tempo para que ele seja demitido.

Não perde sábado não. As bambis tomam gol todo jogo.

Mas também fazem em todos. E nos últimos jogos, nós também andamos tomando gols, alguns bem bobos. Seria uma baita reviravolta no moral da equipe, ganhar bem das meninas sábado, do Wilstermann na quarta e depois fritar uns peixes na Baixada mas, infelizmente, não acho que vá acontecer…

Como já escrevi: se não ganhar do Wilstermann na quarta, o Gru pode demitir o Bap na hora e colocar qualquer minion no lugar dele que o resultado será melhor…

Acho que perde no sábado, mas só cai se não ganhar na quarta.

pois eh Eduardo, pode acontecer igual ano passado quando perdemos em casa pro Nacional e ai contrataram o Cuca, e a libertadores jah tinha ido pro espaço….torço pra q nao aconteça isso, mas aguentar esse tecnico cagao vai ser complicado..

É Antônio, acho que você não sabe ler. Onde foi que eu disse que o Borja não presta eu não sei. De qualquer forma eu mantenho meu comentário.

Deixamos de ganhar 2 pontos, foi ruim, mas nossa disputa vai ser com os outros dois times, tem que ganhar em casa, mas pra isso precisa ter Coragem, coisa que não é o forte do Fraldão ( essa foi ótima! Kkkkkkkk)

Grupo completamente maluco. Sinceramente, não sei se o Tucumán é pior ou melhor que o Penarol, e se somos melhores ou piores que o Wilstermann. Só sei que, se tropeçar com.o Wilstermann no Allianz, a batata começa a assar pro nosso lado

Se tropeçar contra o Jorge Wilstermann no Allianz a ‘batata’ já terá torrado.
Como a diretoria pôde contratar um ‘filhote de nelsinho’, um pseudo-treinador totalmente despreparado para nos comandar na mais importante competição do ano??

E o pior é que tem muito torcedor pedindo paciência com o ‘dito cujo’.

Pois a minha acabou totalmente ontem, data-limite para termos um time mais ou menos pronto qualquer que fosse o treinador. O “jênio” passa os últimos jogos com Egídio de lateral, Zé no meio e na última hora muda tudo. Borja perdeu gols e Vítor Hugo c.a.g.o.u, é verdade, mas ele deixa o melhor jogador da última Libertadores (que tem um baita entrosamento com nosso matador) no banco para usar pitbull e rottweiler e assim conter o poderoso ataque do Tucumán. Teve “jornalista” da ESPN dando nota 8 pro Bap (não precisa dizer que foi torcedor do Flamengo), é muita cara de pau. Não sei se vamos ganhar a Libertadores (neste momento, com esse técnico e do jeito que o time está montado, duvido muito), mas cair fora da competição antes das quartas de final será um fracasso considerável.

Gustavo, em toda minha vida vendo futebol, nunca vi um time tao ruim que o Palmeiras tenha enfrentado em libertadores….nao vi o jogo do Penarol, mas pelo visto devem estar numa draga desgraçada tb hein….brinquei até com meus amigos que se fizessemos um catado aqui no bairro ganharia desse Tucuman…rsss abcosss

Nas pré-Libertadores de 2005 e 2009 enfrentamos, respectivamente, Tacuary do Paraguai e Real Potosí da Bolívia, que eram tão ruins quanto o Tucumán. O problema é que em nenhuma das oportunidades éramos “favoritos”.

Bom resultado pelas circunstancias do jogo. Parabéns ao estabanado Vitor Hugo e ao Borja que custou uma fortuna e perdeu gols que muito meia boca faria, enfim empatamos com o Macaé da Argentina..

Ninguém escreveu isso, mas qualquer um que tenha visto o Borja jogar pelo Atlético Nacional ou pela seleção colombiana sabe que craque incontestável ele também não é, caso contrário, com essa idade não estaria atuando no Brasil. Vestir a camisa do Palmeiras não torna ninguém melhor ou pior do que já é.

Borja bom jogador, ponto. Mas não acho que vale o valor que pagaram. O cara não se torna craque por que foi bem em uma libertadores, o time do Atletico Nacional era muito bom e ele não jogou sozinho. Não estou comparando mas lembram do Lopes c h e i r a d o r?

Resumo da ópera. Com jogadores c@b@ços e técnico c@b@ço não vamos muito longe. É isso!

Com os adversários que temos, a obrigação que vejo é ganhar os três jogos em casa, algo que não fizemos em 2016 e que resultou na eliminação precoce. Depois virão os mata-matas e até lá muita coisa pode mudar – não necessariamente para melhor. Por outro lado, se não ganhar do Wilstermann quarta que vem, pode mandar o Bap embora de dentro do gramado mesmo.

E assim será a nossa participação nessa fase de classificação. Sofrimento até o fim. Já tenho dúvidas se vai classificar ou não.

Se ganhar dos Bambis e do “poderoso” Jorge Wilstermann, na quarta-feira que vem a turma do “Entreguem as taças” volta com força total por aqui (alguns já estão aparecendo…)

discordo ……..Dudu no segundo foi muito bem puxando varios contra ataques…

A imprensa (ESPN principalmente) normalmente já adula o Flamengo (que nos últimos três anos só ganhou um carioca com gol irregular do Márcio Araújo Gente Boa), imaginem como vai ser amanhã, com dois dos três “favoritos” brasileiros estreando com empates e o outro goleando em casa? Vai ser “cheirinho” pra tudo quanto é lado…

Tá bom vai… tivemos mais chances de gol que eles. Borja numa noite ruim e Vitor Hugo numa noite péssima foram decisivos para uma “não vitória” digamos assim…

Pelas circunstâncias, tá ótimo. Mas uma outra “não vitória” na estreia do ano passado resultou numa “não classificação” e num “não título”, portanto se ficarmos só buscando desculpas para o “não futebol” que o time vem jogando, muito em parte por causa do “não técnico” que contrataram, em 2017 teremos “não taças”…

Se não me engano foi o primeiro jogo do San Lorenzo já que estão em greve lá. Diferentemente do Tucuman que jogou a pré libertadores.

Não aceito uma péssima estreia dessas. A folha de pagamento dos caras é o salário de 2 jogadores nosso.

Não achei uma péssima estreia, ficou dentro do padrão que o time vem apresentando no ano até aqui. Não existe interruptor “liga campeonato a/desliga campeonato b” no futebol, isso é balela, o que existe é trabalho bem feito, o que no nosso caso ainda não é uma realidade. Não ganhamos graças ao sr. Vitor Hugo que quase f.o.d.e.u o time, e aos gols perdidos pelo Borja (que nunca foi nem vai ser craque). Se muita gente vai lembrar que no ano passado estreamos com um empate fora diante de um time fraquíssimo que acabou contribuindo na eliminação, vou lembrar que os gambás estrearam empatando fora contra o Táchira no último minuto em 2012 e terminaram campeões. Nada está perdido nem resolvido.

Centroavante não precisa ser craque. O nosso César Maluco era até um pouco grosso, mas foi um goleador nato e por isso jogou nas duas Academias do Verdão cheias de craques. Ontem o Borja estava num dia infeliz. Pelo estilo dele, vejo que é um centroavante diferente e vai nos dar muitas alegrias ainda.

Caramba , até o time da Chapecoense venceu em sua estreia de libertadores. Será que não temos condições para isso ?

Não querendo refrescar a vida do Bap, a Chape entrou na competição (com justiça) pela solidariedade e não tem qualquer responsabilidade, sequer para se classificar num grupo nem tão difícil assim. O Palmeiras tem o planeta pesando sobre seus ombros, principalmente graças à pilha imposta por boa parte da torcida que entrou na onda do “Libertadores ou nada”. A comparação é compreensível, mas descabida.

Saudade do ano de 2001. Com um time inferior ao de 1999 , nós chegamos a semifinal da libertadores , sendo eliminado nos pênaltis para o Boca.
Só espero que esse time atual vença seus jogos em casa e não perca jogando fora. Ai sim consegue pelo menos passar de fase.

Só lembrando, aquele time tinha Alexandre e Leonardo na zaga, Felipe na lateral esquerda, Magrão de volante, Lopes e Fábio Júnior no ataque e no banco estavam Argel, Muñoz e Basílio. E o último jogo de Libertadores que vencemos fora de casa foi em 2009, no Chile (1×0 no Colo-Colo, naquele golaço que valeu mais alguns anos de contrato pós-aposentadoria para o CX).

Esse Tucumán é ruim.demais. Se o Palmeiras jogar com 0,099% a mais de coragem, ganha. Mas, o Edu Fraldão é muito medroso.

Dúvida: o boy do hotel em que o Palmeiras está hospedado lá em San Miguel de Tucumán teve mais trabalho carregando a bagagem do Gru (mala cheia de lustra-móveis) ou do Bap (repleta de cuecas)?

Sem sorte hoje….Borja você é matador , não perde gol assim. Já foram 3 oportunidades.

Meia verdade. Borja é matador e excelente finalizador, sim, mas infelizmente perde alguns gols fáceis, e não é de hoje.

Um pouco mais de coragem e dá pra ganhar de lo “Papón de la Curuzú”

Será que eles têm um Robgol, um Iarley ou mesmo um Rafael Moura por lá?

Em compensação, estamos cheios de Pokémons vestindo verde…

Aperta essa porra karalho…agride mais porra….time morto do KRL…os caras disputarm 3vezes a 1a divisao deles..pqp

Quebrar o galho como lateral num país com o nível de futebol como o nosso é uma coisa, quando o sarrafo sobe a gente percebe como existem falhas na montagem desse elenco.

A essa altura e nessas condições, o empate será ótimo. Uma derrota nos obrigará a vencer o Jorge Wilstermann por pelo menos três gols de diferença na quarta que vem para garantirmos lugar na zona de classificação, sem falar no prejuízo psicológico.

Os comentários estão desativados.