Categorias
Notícias

Por que eles nos odeiam?

Já faz algum tempo que o 3VV não faz editoriais sentimentais ou apelando para algum tema que mexe na paixão palmeirense. Quando faz isso fica parecendo um misto de Datena com Marcelo Rezende, e não é esse o espírito desse espaço.

Outra: sempre acreditamos que quando o assunto é mídia versus Palmeiras, era fácil resolver. Faça um time competitivo. Seja campeão. Atue com altivez. Não tenha discurso de “pobrinho”. Assuma sua posição no cenário geral do futebol. Essas coisas fariam o Palmeiras voltar a protagonizar também a mídia. E de certa forma isso vem acontecendo. Mais de um lado, menos de outro. Mas já estamos vendo o Palmeiras dominando a 4a feira na tv aberta, além de outros sinais.

Mas não dá pra fugir desse assunto. O amigo Adriano Pessini em seu twitter (@pessini) fez uma comparação que diz muito sobre as manchetes dos três principais veículos da mídia esportiva paulista, com respeito ao resultado dos “grandes” clubes do Estado nos seus respectivos campeonatos. E o resultado é risível.

Veja abaixo.

As manchetes são tão estapafúrdias e desequilibradas contra o Palmeiras, que nem merecem análise mais profunda do que essa.

Mas me lembro do general romano Flavio Ezio e a história (ou lenda?) sobre a batalha vitoriosa sobre os hunos e por que esses odiavam tanto os romanos (a frase famosa aqui é Non Faremo Prigioneri da qual destaco apenas o último parágrafo abaixo). Todo o texto do link está em italiano. Scusatemi.

Perchè questa gente ci odia e vuole distruggerci?
pensò il generale
cosa vogliono da noi?
cosa può spingere un uomo in fin di vita a desiderare la distruzione
di un altro uomo che difende la sua civiltà?
secoli e secoli di civiltà,
mille anni di gloria…

Sem mais, segue o jogo…

11 respostas em “Por que eles nos odeiam?”

Palmeiras causa inveja por muitos motivos, fica difícil até enumerar….Arena,sócio torcedor,Ct….enfim…..Mas a que mais incomoda é o amor…..Amor dessa torcida pelo clube e o brilho próprio!!!

Um outro aspecto incompreensível é o tal do “esquema”.
Na convesa de boteco tudo bem. Tem gente que acha que o Brasil vendeu a copa pra nike. Tem gente que acha que o homem nunca esteve na Lua. Mas jornalista reverberando essas coisas não dá. A gambá da Marília Ruiz ficou insinuando abertamente o “esquema Crefisa” , meio em tom de brincadeira ( espero) num programa de rádio. Não sei qual é, pq mudei imediatamente. Não tolero isso. Acho que a Crefisa também não deveria tolerar. Insinuar que uma empresa compra resultado depoe contra a marca. A Crefisa não pode processar o meu amigo do boteco, mas deveria dar uma canseira em jornalista metido a engraçado. Jornalistas aliás, que jamais falaram um virgula sobre os esquemas no Itaquerão. Nem o senhor Juca Kfouri, bastião da ética. Jamais uma vírgula sobre a origem do dinheiro do Kia. Nem uma virgula sobre o Andres. Jornalismo esportivo é nojento.

Vicente e por isso que eu e toda a minha famila sao palmeirenses..simples assim contra tudo e contra todos

Não achei a do Estadão tão “discriminatória” assim. As outras duas realmente podres, com destaque para a Folha.

Assunto fácil de explicar e serei sucinto…
Acontece que nossos ilustres jornalistas Palestrinos não defendem nosso Palestra e muito menos atacam os rivais como outros torcedores jornalistas fazem conosco, não sei se por serem éticos demais, ou por temer a reação de outras torcidas!

Concordo que somos preteridos mesmo pela imprensa. Mostrei as manchetes para minha esposa, que torce pro Santos, e ela achou que é chororô de palmeirense. Mas ela não sabe de nada, só palmeirense o que é ser injustiçado pela parcialidade da imprensa Gambambi Flanática.

Segue tradução do texto: Por que essas pessoas nos odeiam e querem nos destruir?
pensou o general
O que eles querem de nós?
O que pode empurrar um moribundo a desejar a destruição
outro homem que defende sua civilização?
séculos de civilização,
mil anos de glória …

Na minha opinião, é cultural. O clube foi fundado por italianos, ODIADOS durante a passagem por duas grandes guerras mundiais. Na sua construção, neste país, desafiou o orgulho de um pátria “outrora” ufanista com passagem por períodos de ditadura e exclusã́o – era Getúlio, ditadura militar. Em 1942 saiu por cima e muito por cima quando; contrariando forças que tomariam sua autonomia do”GRANDE Palestra ITÁLIA de São Paulo, tendo, inclusive, seu patrimônio ameaçado; ostentou a bandeira nacional e calou a boca de milhões de nacionalistas hipócritas. A oposição se fez. Na década de 60 ameaçou a autonomia do Santos na década, interrompendo por vezes seguidas sequência de campeonatos protagonizados pela era Pelé. Formou duas Academias que conquistaram tudo. Foi pioneiro em estádios, em modelos de gestão. Foi o clube que representou a Seleção Brasileira e derrotou a antiga e forte equipe de Uruguai enchendo de orgulho alguns e matando de inveja outros. Conquistou títulos sem qualquer auxílio político ou econômico. Porque tanto ódio?
Anni e anni di civiltà, un secolo di gloria!

Belíssimo e oportuníssimo texto. Vejo nisso uma grande mágoa e antipatia histórica de todos. Quem é o grande nêmesis dos corinthianos? Palmeiras, seja em 1974, seja em 93, seja em 99/2000, nas últimos confrontos na arena Lula. Dos santistas desde a época de Pelé, éramos nós que botávamos água no chopp deles sendo campeões paulista e brasileiro com as primeiras academias e nos últimos dois anos a antipatia e inveja deles renasceu com nossos títulos nacionais em cima deles. tricolores desde a época da segunda guerra nutrem essa antipatia e inveja disfarçada de soberba. E isto tudo passou para a mídia através dos anos. O que nos cabe nesta história? Responder com vitórias e títulos. Fizemos isto em 42, em 74, em 93, em 99, 2000, 2015 e 16. Que continuemos dando a melhor resposta possível, a volta olímpica.

Isso vem desde os primórdios, desde a data de nossa fundação em 1914. O fato de o Palmeiras ter sido fundado por estrangeiros; imediatamente o opôs ao chamado clube do povo (Corinthians) e, mais tarde, ao time da elite paulista (São Paulo). Naturalmente a imprensa era e é – casos da Folha de São Paulo e do Estado de São Paulo – ligada à elite quatrocentão paulista e, portanto, fortemente ligada ao São Paulo. Para se tornar mais “popular”, também muito simpática ao Corinthians, mas nunca, jamais, ao então Palestra Itália, que, sendo um clube fundado por italianos, ousava em ser o maior clube de todos. A perseguição chegou ao auge na Segunda Guerra Mundial, quando de forma canalha, o São Paulo tentou nos roubar o estádio Palestra Itália. Depois de muita pressão, obrigaram o Palestra Itália a mudar de nome. E o tiro saiu pela culatra. Ao obrigar-nos a mudar o nome para Palmeiras, o clube acabou se abrindo a todos os brasileiros, de todas as origens, como o é nos dias de hoje e é por isso que temos ao menos a terceira maior torcida do Brasil (ao contrário do que insiste em dizer a imprensa que nos odeia, apontando bisonhamente o clube originário da elite como tendo torcida maior; uma mentira desmentida todos os dias pelos fatos dos números que não têm a “margem de erro” das pesquisas). O Palmeiras de hoje, tão brasileiro como qualquer outro clube, mas orgulhoso de suas origens italianas, de novo se impõe como o maior clube do País e isso incomoda demais a imprensa em geral. Quem é palmeirense se sente parte da família palmeirense (não importa a origem étnica) e só um palmeirense sabe o que isso significa. Temos de continuar crescendo em conquistas, em receitas, em patrimônio e em torcida, porque assim a imprensa simplesmente terá de nos engolir. A aversão nada mais é do que inveja, medo e respeito.

Eu tenho a impressão de que se não falarem bem do São paulo e/ou Santos ninguém vai ler as matérias porque esses dois time não eles não tem torcedores mas sim simpatizantes, sendo que a do Santos é na sua maioria da terceira idade (não estou brincando). Quanto aos time da marginal sem numero existe uma certa pressão para que sempre se falem bem dele, dado o seu vínculo com o governo (o que não é de hoje). Quanto ao palmeiras, talvez pela paixão de sua torcida um comentário negativo atraia mais torcedores tanto do Palmeiras como dos próprios adversários, uma vez que TODOS torcem contra nós, se existe alguma dúvida quanto a isso, deem uma olha nos programas esportivos (irgh) que infestam tanto a TV aberta como a fechada.

Os comentários estão desativados.