Ponte Preta 3×0 Palmeiras: nem nos piores sonhos….

O Palmeiras perdeu por 3×0 para a Ponte Preta na primeira partida da semi-final do Paulistão 2017 e complicou demais sua chance de classificação para a final.

Com menos de 1 minuto o time já perdia por 1×0. Com 7 minutos perdia por 2×0. O Palmeiras assistiu a Ponte Preta jogar os 90 minutos. Kleina armou um time compacto, que tocava bem a bola, aguerrido no desarme, rápido, e que jogou em cima das deficiências do time palmeirense.

Do lado do Palmeiras, ninguém jogou bem. Pior, time apático do começo ao fim. Eduardo Baptista no intervalo foi incapaz de mudar o jogo e o time. Fez as substituições óbvias. Tirou Guerra para colocar Michel Bastos – por que não Raphael Veiga? – ; tirou Borja para colocar um Alecsandro sem capacidade física para jogar futebol. Tanto que mal pegou na bola; e colocou ainda Roger Guedes no lugar do Willian, substituição manjada (ou é Roger Guedes, ou Keno).

O time assim cansou de fazer a ligação direta do meio de campo ao ataque, com excesso de chuveirinho ineficaz e bola alçada na área. O goleiro Aranha fez uma defesa em todo o jogo – aos dois minutos em falta de Borja. No mais um Palmeiras irreconhecível, apático, submisso ao resultado, onde os piores em campo foram Zé Roberto e Tchê Tchê. E menção honrosa para Omar Feitosa que protagonizou uma cena bizarra de descontrole emocional com Thiago Santos. Lamentável.

E assim foi. O palmeirense espera um pequeno milagre no próximo sábado. Uma vitória por 3 gols de diferença e a disputa vai para os penais.

Eduardo Baptista conseguirá o (considerado por muitos até aqui) melhor elenco e time do futebol brasileiro vencer a humilde Ponte Preta de Gilson Kleina e William Pottker e Fernando Bob por 3 ou 4 gols de diferença?

Esperemos que sim.

Saudações Alviverdes!

253 Comments Added

Join Discussion
  1. Renato 20/04/2017 | Responder

    Sorte ou azar?
    Sorteio realizado na CBF para os confrontos das 8as de final da copa do Brasil.
    Palmeiras x Internacional

  2. lito 20/04/2017 | Responder

    Fora estagiário, volta Cuca. Vê se acorda presidente do Palmeiras (se é que manda alguma coisa), traz o Cuca de volta, senão vai ser como no ano passado, quando ficaram segurando o M Oliveira. Volta Cuca.,

  3. Renato 20/04/2017 | Responder

    Gambás eliminados por um time série B.
    Quero ver a cara do lixo do Neto que enfatizava isso , que o Inter é série B.

    • Renato 20/04/2017 | Responder

      Domingo em Itaquera será o jogo dos eliminados…
      Não fosse o nosso pior primeiro tempo em Campinas , teríamos chances de ser campeões paulista.

    • Renato 20/04/2017 | Responder

      Quando o jogo realmente vale classificação , os gambás sempre são eliminados em Itaquera.

  4. Philipe Frois 19/04/2017 | Responder

    Assistindo Barça x Juventus. Será que o EB ta assistindo ou pelo menos gravando o jogo pra assistir depois? Uma aula de compactação, de marcação do time do Maximiliano Alegri. Esse é o tipo de jogo pra se fazer fora de casa principalmente num mata – mata. E os caras tão segurando Messi, Neymar , Suárez e Iniesta. Não é esses pé de rato q tem aqui na América do sul não. Vê se aprende alguma coisa aí ooo estagiário.

    • Renato 19/04/2017 | Responder

      Pois é Philipe, o mata – mata no paulistão já era para nós.
      A não ser que dê tudo certo para nós e tudo errado para nós.

    • Gustavo Aroni 19/04/2017 | Responder

      Quem deve ter assistido atenciosamente a compactção da Juventus deve ter sido o Kleina, que também tem uma vantagem de 3-0 contra o time que era favorito, e joga a 2ª em casa (lotada).

      • Muito bem observado. Sem esquecer que, assim como aconteceu com o Barcelona, provavelmente os jogadores do Palmeiras entrarão pilhados no sábado, caindo toda hora pedindo faltas e pênaltis inexistentes. Kleina não é Alegri (ultimamente, tem sido apenas um cara contente) e a Ponte não é a Juve (apesar de alvinegra), mas muito além disso é preciso destacar que o Palmeiras também está longe de ser o Barcelona (mesmo esse atual, que fora o trio MSN não é lá essas coisas).

  5. Da maneira como você coloca parece que fomos prejudicados pela arbitragem. O Palmeiras es tá com um pé fora da final do paulista porque não entrou em campo no domingo e não por questões externas.

    • Renato 18/04/2017 | Responder

      Damião Garcia presidente da Kalunga não sei se está vivo , tem uma de suas lojas locada em um prédio do meu pai , e , em 1994 eu o conheci pessoalmente.
      Almocei junto com os filhos dele na ocasião e te afirmo com todas as letras : escutei muitas histórias de fabricação de resultados. Isso em 1994. Eu não dúvido de mais nada dentro do futebol que é tão sujo e corrupto.

    • Exatamente. Se os tais “fatores externos” quisessem prejudicar o Palmeiras, o pênalti claro do Prass e até o do Mina teriam sido marcados, não aconteceria a expulsão absurda do Gabriel no Dérbi e não teríamos acréscimos irreais nas partidas da Libertadores. O pessoal custa a aceitar que não temos um time imbatível nem um elenco excepcional, muito menos obrigação de sermos campeões de tudo. Se não suar muito nem jogar futebol, não vai ganhar de ninguém.

  6. Renato 18/04/2017 | Responder

    Eu faço a seguinte leitura depois dessa derrota: Um Palmeiras forte vencedor e campeão incomoda muito.
    Palmeiras na final do campeonato paulista é uma ameaça a qualquer adversário.
    Acredito que a derrota dessa forma sem compromisso com o resultado foi uma ordem.
    Na volta ganharemos de 3×1 , ficaremos tristes com a desclassificação e o discurso será aquele pronto, que lutaram, mas que não deu e pensar na libertadores e no campeonato brasileiro.
    É isso. Palmeiras forte e campeão a toda hora incomoda. É proibido.
    Com isso, caminho aberto para os gambás. Eles precisam da mídia para desviar os seus problemas.

    • Renato, na boa, você está entrando no “conto do DNA de vencedor”. Menos, meu caro. É claro que ninguém é inocente a ponto de ignorar o quanto a força dos bastidores influencia nos resultados do futebol, mas daí a elaborar teorias conspiratórias para justificar uma atuação patética vai uma distância enorme. Muita gente vai no embalo de que o Palmeiras é o “Real Madrid dos trópicos”, mas pra começar nem laterais decentes temos, o meio de campo tem criado pouco e nosso técnico é fraquíssimo. O fato inegável é que o time entrou de salto alto em Campinas e quando percebeu estava com dois a zero no lombo. Isso se chama “incompetência”, não resultado fabricado. Melhor aceitarmos que dói menos.

  7. lito 18/04/2017 | Responder

    Pelo jeito vão esperar perdermos o Paulista, Libertadores para mandar o estagiário de volta para Campinas ou quem sabe para o Japão.
    E o tal de Mustaphá até quando esse ser vai continuar falando besteiras. Volta Cuca!!!!

  8. Philipe Frois 18/04/2017 | Responder

    Outra coisa q me irrita demais é a forma como a imprensa trata a derrota do Palmeiras. Praticamente 100% da mídia tripudiando. Óbvio que pelo q nao jogamos não temos moral nenhuma pra reclamar de nada mas me irrita muito ver caras fazendo questão de lembrar o tempo todo do pênalti do Prass no Potcker e se fazendo de sonso qto ao lance no primeiro tempo onde o Fernando Bob dá um cotovelada no Willian de propósito. Foi agressão e era pra Vermelho. Não estou reclamando de arbitragem, longe disso, mas qdo ligo a TV quero ver decência, imparcialidade. Será q se o Bob fosse expulso o resultado seria esse? Estava 2×0 naquele momento, futebol pode acontecer de tudo. Pode ser que tomassemos o terceiro gol até com 1 jogador a mais. Pode ser q ficasse 2×0 . Pode ser que conseguíssemos achar um gol e trazer uma desvantagem de apenas 1 gol pra SP. Ninguém sabe , portanto chega ser falta de caráter de muita gente insinuando que o jogo deveria ser 4×0 e q a ponte ainda foi prejudicada qdo não olham todos os lances com a mesma intenção. Esse é mais um motivo pra eu querer a virada no sábado a qualquer custo. Depois dá um jeito de mandar o EB embora assim mesmo.

    • Gustavo Aroni 18/04/2017 | Responder

      Isso é verdade. Mesmo com o Palmeiras tomando uma lambada de três gols de diferença, o medo de que revertamos o placar no Allianz é imenso, por parte da imprensa, principalmente depois da vitória dos gambás no panetone. É um chororô com esse penalti não marcado, impressionante. E se o Palmeiras reverter mesmo, vai ser mimimi pra várias gerações futuras. Ridículo.

      • Reynaldo Zanon 18/04/2017 | Responder

        Percebo exatamente isso. Mesmo com a imensa vantagem da Ponte Preta, ninguém – jogadores e técnico da Ponte Preta, imprensa em geral e torcedores rivais – está seguro de que o Palmeiras não irá reverter. Se olharmos pelo lado positivo, vemos o quanto o Palmeiras é temido, respeitado, o quanto a nossa camisa pesa e o quanto o Palmeiras, dentro do Allianz Parque – estádio que já está virando uma lenda, apesar do pouco tempo de inauguração – lotado com a nossa torcida, apavora a todos. Não é assim quando adversários tem de enfrentar o Real Madrid, o Bayern Munique, o Boca Juniors, a Juventus, o River Plate, o Barcelona nas casas deles?E isso é sensacional, é o gigante Palmeiras em seu devido lugar.

        • O estádio está apavorando tanto que times como o decadente Peñarol, o Jorge Wilstermann e até o rebaixado Audax são facilmente dominados e tremem do momento que entram em campo até o final dos acréscimos, que quase não acontecem porque temos decidido as partidas bem antes dos 90 minutos… Mas tudo bem, o que vale é a intenção.

          • Reynaldo Zanon 19/04/2017 | Responder

            Todos esses times nada fizeram além de ficarem lá atrás, só se defendendo, e muita, muita cera, morrendo de medo sim. Os minutos de acréscimo dados foram poucos. Um exemplo muito evidente do medo dos adversários foi o confronto com o São Paulo. Até o jogo contra o Palmeiras, o time deles era agressivo, ataque muito ofensivo, a imprensa dizia que o time deles era ousado. Bastou pôr os pês no Allianz Parque e se transformarem em bambizinhos assustados, como acontece nas selvas quando atacados por predadores. Após apanhar de 3 a 0 do Palmeiras, até hoje, aquele clube não tem mais coragem para nada, contra quem quer que seja. Traumatizou. Acompanhe as redes sociais dos torcedores adversários para saber o que eles pensam sobre enfrentar o Palmeiras na Arena.

    • Paraíba 18/04/2017 | Responder

      Cadê o Lance Limpo? Jô fez o 1° gol em impedimento, seu corpo tava um pouco a frente, mas tava em posição IRREGULAR.
      Imprensa ridícula!

  9. Marcelo 18/04/2017 | Responder

    Eduardo e Sergio sao amendoins demais, espero que nunca compareçam ao estádio. Viúvas do Cuca, que saiu para passar mais tempo com a esposa com câncer.

    Não há treinador top no Brasil, salvo Tite.

    EB foi contratado pelo perfil de jovem e estudioso, como ansiamos pós copa-14.

    Se um dia ele será bom? O tempo vai dizer. O que não dá é para os ultrapassados treineiros de sempre tenham mais oportunidades.

    • Philipe Frois 18/04/2017 | Responder

      Não sabia dessa informação q a esposa do Cuca estaria com Câncer. Pensei q ele tivesse tirado um período sabático apenas pra curtir a família de quem vivia longe devido ao futebol. Se isso for verdade então q fique com a esposa e a família o tempo q for necessário, ele está mais do q certo. Nós , pobres mortais assalariados não temos um privilégio desse de se ausentar do trabalho pra tratar de problemas familiares, temos q dar um jeito de conciliar tudo. Mas eu no lugar dele faria o mesmo . Com as condições que ele tem e o dinheiro que acumulou durante a carreira, tem mais é que ficar ao lado da esposa mesmo.

    • Cara, de boa, prefiro um zilhão de vezes ser “amendoim” com opinião própria baseada nos fatos que vejo do que um im.be.cil que repete clichês e não enxerga o próprio nariz quando se olha no espelho. Depois que formos eliminados da Libertadores você poderá levar o seu técnico maravilhoso e promissor pra casa, quem sabe ele aprenda alguma coisa. Se você se informasse antes de escrever estultices, saberia que o Bap era o quarto da lista (atrás da renovação do próprio Cuca, do Roger Machado que preferiu o Galo e do Mano que quis ficar no Cruzeiro), só veio por falta de opção e não pela competência. Se acompanhasse melhor o que escrevo, saberia também que apesar de não concordar com sua vinda, mantive o apoio ao técnico até começarem os jogos realmente importantes do ano, quando ficou evidente sua falta de comando e suas limitações. Por fim, eu já frequentava estádios quando você provavelmente nem era nascido, se não vou mais hoje tenho meus motivos (um deles é não encontrar pessoas como você), mas isso não me faz menos palmeirense que ninguém.

  10. Philipe Frois 18/04/2017 | Responder

    Apesar de estar muito p.u.t.o vou torcer pro Palmeiras reverter essa bagaça. A única razão pra não querer isso seria a demissão do Fraldão mas não acredito que ele será demitido mesmo sendo eliminado, a não ser se tomar outra pancada como a de ontem, o que não acredito que aconteça. Ele vai cair se perder as próximas duas na libertadores e se complicar no torneio sulamericano. Qto ao time pra sábado, espero que ele escale os mesmos de ontem. Foram eles que fizeram a M….. Então que sejam homens para consertar. O erro foi entrar com esses caras ontem, mas pra sábado que vem já se terá passado 1 semana, tempo suficiente pros caras descansarem , pensar bastante na c.a.g.a.d.a que fizeram e entrarem comendo grama contra a Ponte. É isso que espero, afinal não dá pra esperar menos do q isso. Se vai classificar não sei mas tem de vencer e de forma convincente.

  11. Thiago Souza 17/04/2017 | Responder

    Falar uma coisa pra vocês…faz uns anos que eu tinha uma coisa na cabeça de que depois de um grande título ia ser bom poder relaxar, torcer de maneira mais leve, sem aquele peso da seca de títulos. Isso além do prazer de ser campeão, claro.

    Pois bem, já ganhamos não apenas um, mas dois títulos importantes. Montamos um ótimo elenco pra 2017 (não um elenco perfeito), um elenco pra não dar grandes dores de cabeça (leia-se: disputar o brasileiro na parte de cima da tabela). Seria o momento de finalmente relaxar, né?

    Só que não. Palmeirense é um bixo meio tóxico, tá sempre tenso, pilhado, eu não sei como essas pessoas sobreviveram aos 15 anos de seca (obviamente não são todos).

    Ok, o jogo de domingo foi horrível, sofrível, um dia pra esquecer. Já almadiçoei quase todos os preguiçosos fdps que entraram em campo. Mas aí eu vejo gente querendo mudar tudo, contratar não sei quem, mandar técnico embora (pra contratar o técnico que acabou de recusar uma renovação, ou seja, keep dreaming), jogar tudo pro alto pra…pra que mesmo?

    Trocou técnico, trocou quase meio time titular, nossa grande estrela saiu do time e a tentativa de reposição foi ousada dentro das possibilidades. O que tinha de ser feito já foi feito, vamos ter um pouco de paciência pelamor, vamos relaxar um pouco na condição de atual campeão nacional. Sábado tem o jogo da volta, vamos lotar o Allianz, fazer o caldeirão ferver e que o time corra como nunca. Um pouco de positividade na comunidade palmeirense, é pedir demais?

    • Você está certo quando diz que a torcida é tensa de maneira até meio tóxica, principalmente os que têm frequentado o Allianz na Libertadores e ficam pilhando os jogadores para encararem cada partida como se fosse uma guerra quando tudo que o time precisa é jogar futebol. E só uma informação, já que você parece saber mais sobre comportamento humano que da história do Palmeiras: foram 17 e não 15 anos de fila.

      • Thiago Souza 19/04/2017 | Responder

        Os anos de seca a que eu me referia era os dos anos 2000 (desconsiderando 2008 e 2012). Não sou tão velho assim haha.

  12. Paraíba 17/04/2017 | Responder

    O Fernando Bob, deu uma cotovelada na cara do Willian e não foi expulso, só amarelo, só o Denilson na band, que falou que era lance pra expulsão, o resto…

Leave Your Reply