Categorias
Paulistão 2017 Pré Jogo

Paulistão 2017 Palmeiras x Ponte Preta: até o apito final

O Palmeiras pega a Ponte Preta hoje pela segunda partida das semi-finais do Paulistão.
É a chance do time se retratar com a torcida do vexame de domingo passado.

Dracena e Zé Roberto – que foram mal na partida de ida – podem ficar de fora do time que entra a campo hoje às 19 horas. Espera-se que Eduardo Baptista tenha armando um time – que treinou a portas fechadas – que pressione a Ponte Preta desde o início mas não dê a possibilidade do contra-ataque aos campineiros.

Escalação provável do Palmeiras: Fernando Prass; Jean, Yerry Mina, Edu Dracena (Vitor Hugo) e Zé Roberto (Egídio); Felipe Melo, Willian (Róger Guedes), Tchê Tchê, Guerra e Dudu; Miguel Borja

Os pendurados são: Felipe Melo, Jean, Antônio Carlos, Keno, Borja e Mina.

O ADVERSÁRIO

A Ponte de Gilson Kleina vem com o desfalque do lateral esquerdo Reynaldo, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Daí pra frente não há dúvidas. O time deve ser: Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Yago e Artur (ou Jeferson); Fernando Bob, Elton e Jádson; Clayson, Lucca e Pottker.

ARBITRAGEM

Raphael Claus é o árbitro.
Retrospecto:
15 jogos
5 vitórias
5 empates
5 derrotas
14 gols pró
14 gols contra

Último jogo que apitou do Verdão foi contra o Ituano esse ano. 0x1.
Contra a Ponte Preta apitou apenas uma vez, em 2015, no Allianz. Perdemos por 0x1 também.

Tá lôco hein?

RETROSPECTO

O Palmeiras precisa pelo menos de 3 gols de diferença, correto? Então vamos lá.

Na história do Palestra Italia/Allianz Parque o Palmeiras fez 1502 partidas oficiais (excluídos os amistosos).

1031 vitórias (68,6% de vitórias, ou seja uma vitória a cada 3 partidas).
299 empates
172 derrotas
376 vitórias (36,4%) foram por diferença de 3 ou mais gols. A cada três vitórias o Palmeiras faz o resultado que esperamos hoje no Allianz.

Já no Allianz Parque pós reforma, fizemos 71 partidas oficiais (novamente sem os amistosos).

47 vitórias (66,2%)
12 empates
12 derrotas
Foram 12 vitórias (25,5%) com placar de 3 ou mais gols de diferença (1 a cada 4 vitórias).

E contra a Ponte Preta?

126 jogos
62 vitórias
31 empates
33 derrotas

Como mandante foram 59 jogos, 35 vitórias, 16 empates, 8 derrotas. O Palmeira já ganhou em nosso estádio 12 vezes com 3 ou mais gols de diferença. A última vez foi em 2008, na final do Paulista daquele ano (5×0).

MOBILIZAÇÃO

A torcida lançou a campanha #AteoApitoFinalPalmeiras nas redes sociais. E fez festa na sexta-feira na Academia.

Que venha a vitória e a classificação.

Saudações Alviverdes!

3 respostas em “Paulistão 2017 Palmeiras x Ponte Preta: até o apito final”

Também não gosto nada dessa história de “#ateoapitofinal”. Se por um lado mostra esperança e otimismo do torcedor, denota uma prepotência que não corresponde ao futebol apresentado na temporada. Não precisamos de milagres, nem de apito amigo, mas de bom futebol. O resultado será consequência, como escreveu o Paulão. Acredito que venceremos, mas não levaremos, e que fique a lição para as principais disputas do ano. Vamos lembrar que a “vaga” para o Paulistão de 2018 já está “garantida”, mas nada assegura neste momento que disputaremos a Libertadores do ano que vem. E que se o Bap sair (não acredito que isso aconteça agora, seria a admissão de que o planejamento foi totalmente equivocado e dirigente esportivo jamais admite seus erros) que não seja apenas pelos resultados, mas pela conscientização de que ele não tem competência pra ser técnico do Palmeiras.

Não sei se vai rolar a classificação, mas acho que precisamos demais de uma partida convincente, pelo menos pra cair de cabeça erguida caso não dê pra passar. Não é nosso principal objetivo mas se formos a final, a confiança crescerá e, de quebra, o anelzinho dos adversários se fechará a ponto de não passar uma agulha. Mas assim como o Barcelona, de nada adianta uma vitória épica hoje pra cair na próxima rodada. Temos que jogar futebol, os resultados serão consequencia.

Minha preferência, e esperança, é que o Palmeiras jogue um bom futebol e meta 4 gols de diferença na Ponte com autoridade. Não gosto muito desse negócio de “até o apito final” e ficar ganhando todo jogo na khda. Mas, se tiver que ser desse jeito, fazer o quê?

Os comentários estão desativados.