Bem vindo Cuca!

Começa o Campeonato Brasileiro 2017. E com ele começa a segunda fase de Cuca na direção da Sociedade Esportiva Palmeiras.
Poucos treinadores na chamada “era moderna” estão na galeria de ídolos e vencedores da SEP. Luxemburgo foi o primeiro pós anos de chumbo. Depois dele Felipão.

Após Luxemburgo e Felipão – que vieram, viram e vencceram e depois retornaram para vencer novamente – ninguém mais. Marcelo Oliveira ganhou uma Copa do Brasil mas não deixou saudades. Aí veio Cuca.

Em 2016 após um início muito ruim na temporada por Marcelo Oliveira, a diretoria mandou pra casa o antigo treinador e trouxe Cuca. Não conseguiu salvar a Libertadores, mas chegou na final do Paulista e perdeu por pouco o título. Mas prometeu naquele momento: ia trazer o título de campeão brasileiro.

E assim fez!

Com sua calça vinho, roendo unhas agachado na beira do campo, e superstições e crendices, Cuca também mostrou-se um trabalhador incansável e um estudioso do futebol a cada partida. Fez Moisés jogar bola e ser o melhor do Brasileiro. Fez a zaga palmeirense ser firme e a menos vazadas. O melhor ataque do campeonato. Fez Tchê Tchê jogar muita bola, Dudu ser o capitão com equilíbrio e decisivo. E teve seu nome cantado nas cadeiras do Allianz.

Ano passado soube passar pelas críticas. Como a de um certo comentarista que tentando diminuir a qualidade do futebol palmeirense, chamava o estilo de jogo do Palmeiras de Cucabol. Pois é!

Cucabol ou não Cuca faz por merecer a confiança depositada pela torcida. O respeito pela camisa, a dedicação – muitas vezes dormindo na Academia para trabalhar -, a forma firme com que respondia às provocações da imprensa, e óbvio o título do Brasileiro 2016 ajudaram a construir essa relação com o palmeirense. E isso se reflete nos números. Contando a partir de 1980, Cuca é o 4o treinador que mais vezes dirigiu o time (53 partidas) e o 4o em vitórias (30). Fica atrás apenas de Luxemburgo (118 jogos, 87 vitórias nas duas passagens), Gilson Kleina (90 jogos e 52 vitórias) e Scolari (88 jogos 46 vitórias). Até o final de 2017 vai ser o segundo treinador em número de jogos.

E quem sabe o que conquistou dois Brasieiros e uma Libertadores.

É o que torcemos.

Boa sorte Cuca!