Categorias
Brasileiro 2017 Resenha dos Jogos

Pós Jogo Palmeiras 4×0 Vasco da Gama: o Cucabol está de volta!

Não poderia ser melhor a reestreia de Cuca. Uma vitória por 4×0, sem sustos. Jean, Guerra e Borja duas vezes marcaram.

O time palmeirense veio a campo com quase os mesmos jogadores que Eduardo Baptista começava jogando mas com uma atitude e formação um pouco diferentes. Prass, Jean, Mina, Dracena e Zé; Felipe Melo, Tchê Tchê e Guerra; Willian, Borja e Dudu.

Mas a semelhança parava por aí.

O Palmeiras começou ao estilo de 2016. Na saída de bola já se percebeu a jogada ensaiada com o time indo ao ataque e conseguindo escanteio.
Aos minutos o juiz apita pênalti (claro) sobre Dudu. Jean bateu bem e abriu o placar.

O time de Cuca jogava bem pela direita. Jean veio para ser um segundo volante ao lado de Felipa Melo. E levava a bola ao ataque. Tchê Tchê ficava na ala direita. O time marcava no campo do Vasco. Assim saiu o primeiro gol. Os cariocas esboçaram uma reação e o Palmeiras perdeu um pouco o controle do jogo. Mas no final da primeira etapa, em uma bela jogada iniciaca dom Jean no meio, passando a Tchê Tchê que devolveu a Jean na entrada da área do lado direito. O chute cruzado, e no rebote do goleiro Guerra empurrou.

Aí ficou fácil. Com 2×0 veio o segundo tempo e Borja cabeceou em cruzamento de Tchê Tchê. E mais pra frente outro pênalti sobre Dudu e o quarto gol, desta vez com o colombiano batendo.

Durante o 2o tempo ainda entraram Fabiano (saiu Willian) e Guerra foi jogar na direita e Tchê Tchê no meio. Depois Roger Guedes no lugar de Guerra e Keno no lugar de Dudu.

4×0. Time jogando bem. Ainda sentindo a chegada do treinador, deve subir de produção. O adversário era fraco e candidato ao rebaixamento. Mas isso não tira o mérito.

Melhores em campo? Opine aí palmeirense. Na redação do 3VV indicaram Jean, Guerra e Dudu.

NOTAS

Prass: duas grandes defesas no primeiro tempo. 8.
Tchê Tchê: polivalente. Jogou na lateral a maior parte do tempo. Já melhorou. 8.
Mina: tranquilo. 7.
Dracena: também tranquilo. 7.
Zé Roberto: no geral bem. 6.
Felipe Melo: 6,5.
Jean: melhor em campo. Participou diretamente de dois gols. Nota 9.
Guerra: também muito bem. Toque fino, pensa rápido, um gol. Vai crescer. 8,5.
Roger Guedes: entrou no lugar de Guerra mas não teve muito tempo. 6.
Willian: bem enquanto esteve em campo. 7.
Fabiano: entrou no lugar de Willian e foi bem. Pecou no último passe, mas serviu Jean que quase fez o quinto gol. 7,5.
Destaque para Borja. Finalmente desencantou, fez dois gols, podia ter feito outros dois, marcou e correu.
Borja: se esforçou. Uma cabeçada perigosa, uma corrida na área que quase saiu o gol; chutes, desarmes, dois gols. Com confiança vai crescer. 8,5.
Dudu: participou dos dois penais. Jogadas rápidas do lado esquerdo. 8,5.
Keno: entrou no lugar de Dudu mas pegou pouco na bola. Sem nota.

Cuca: o Cucabol está de volta. Os palmeirenses agradecem. 9.

62 respostas em “Pós Jogo Palmeiras 4×0 Vasco da Gama: o Cucabol está de volta!”

Time grande como o Palmeiras que hoje tem o melhor estádio de futebol da América do Sul, uma das melhores estruturas de trabalho tanto para comissão técnica e jogadores, o maior patrocínio em valores, eu gostaria de entender o porque decidiram em abrir mão mais uma vez da copa do Brasil?
Porque essa decisão?
O dinheiro injetado é para fazer esse time disputar as competições com vontade de vencer. Óbvio, ganhar é outra questão, mas decidir abrir mão isso jamais deveria acontecer.
Campeonato Paulista já foi.
Alguém explica por favor.

acho q se for pra poupar atletas, é melhor focar na liberta e no brasileirao

se vc prefere copa do brasil …

Sim, a ordem de prioridades precisa ser Libertadores, Brasileiro e Copa do Brasil. Porém, no meu modo de entender futebol, essas “prioridades” deverão ser consideradas apenas em último caso. Não acho que estejam abrindo mão da CB, mas poupar time em maio por causa de campeonatos que acabam em novembro é excesso desnecessário de cautela, ainda mais para quem tem um baita elenco (falo de quantidade, não necessariamente de qualidade). Eu prefiro ver o Palmeiras sempre jogando bem, sempre ganhando e sempre lutando até o fim para ganhar tudo o que disputa. Sempre. Na vida real, normalmente quem fica escolhendo muito e só quer filé mignon acaba sozinho, sem nada e ainda com fome.

Como entregou a Copa do Brasil de mão beijada para aquele time horroroso do Grêmio, no ano passado, por coerência deveria entregar esse ano para o seu maior rival, o Inter. Já ganhamos a Copa do Brasil em 15 e o Brasileirão em 16. Esse ano temos que ganhar a Libertadores e acabar com esse negócio de que não temos Mundial. Desapegar (não esquecer) de 1951. Já passou da hora.

Sabemos que a coisa ta boa no Palmeiras quando, após um jogo, a torcida discute se a camisa é bonita ou não.. hehehe

F
iquei tão sentido com a saída do EB que estrou torcendo pra que vá pros bambis e afunde de vez

Eu, sinceramente, fico sentido que o Eduardo não tenha dado certo aqui. E também preferia que o Cuca voltasse depois de um estudo la fora, conhecer mais e tal… Mas… vida que segue e vamos ver onde chegamos

Dos técnicos que passaram pelo Palmeiras neste século, lamento apenas que o Dorival não tenha dado certo, não apenas pela identificação com o clube mas também por achá-lo um treinador acima da média, que recebeu de presente de centenário das mãos do pi.lo.to.de.ral.ly um dos piores (senão o pior) times da nossa história. Se lembrarmos que ele saiu pra dar lugar ao “jenial” Oswaldinho, a sensação de desperdício fica maior ainda. Quanto ao Bap, trata-se de boa pessoa, mas que não tinha currículo pra chegar prometendo todos os títulos nem capacidade para assumir a pressão que assumiu. Ainda tem gente na imprensa falando que sua demissão “foi precipitada”, mas duvido que se o filho do Nelsinho fosse apresentado amanhã no time deles a opinião seria a mesma.

Concordo com tudo Eduardo. Aquele time de 2015 com o Dorival seria muito melhor utilizado, foi uma pena e demonstração de incompetência teriam demitido ele precisa trazer o Oxxxvaldo RS….e qto a imprensa, a hipocrisia de sempre, esse discurso de continuidade para treinador qdo o futebol , principalmente time grande , vive de resultados. Se fosse pela ideia deles de dar tempo ao Bap , brigariamos na metade de baixo da tabela esse ano.

Corretor do celular dando um baile…meu comentário ficou totalmente sem sentido kkk

Concordo também. Dorival podia ter feito bem mais que o Oswaldo, não fez o menor sentido, mesmo. Meu pesar a respeito do EB é que ele foi engolido pela pressão logo no começo. Não acho que ele faria um bom trabalho, mas mesmo que fosse fazer, essa pressão foi absurda… Espero que de certo em outro lugar, pelo menos.

Kkkk…sua ironia até que tava bacana até o momento em que disse q o EB foi engolido pela pressão. Aí não consegui interpretar se continuava irônico ou se estava falando sério pq achar q ele caiu só por pressão e não incompetência, e tbm achar que é mais técnico que o Dorival Jr, só sendo na ironia mesmo pra ninguém perceber que vc não entende nada de futebol.

Philipe, não entendi o comentário do Thom como ironia. O futebol precisa de novas ideias e novas caras, mas num clube cujo ano será “totalmente fracassado” sem título mundial (absurdo com o qual não concordo de jeito algum), qualquer treinador sofreria pressão. O Bap não ajudou muito, tentando impor de qualquer maneira um estilo de jogo que claramente não emplacou e começando a queimar jogadores importantes sem qualquer critério, por isso mostrou-se incompetente para desafios desse tamanho, e não foi a primeira vez. Jair Picerni e Adílson Batista estiveram a poucos minutos de ganhar uma Libertadores, tropeçaram nos próprios erros, afundaram-se e nunca mais se reergueram. Se o Bap continuar assim, meu palpite é que daqui a cinco anos ele estará treinando um Vitória, um Figueirense ou no máximo um Vasco, por período não superior a seis meses. Aqui no Palmeiras, como ouvi alguns comentaristas dizerem, ele já “chegou demitido”, e pouco fez para inverter a situação. É uma pena, mas isso não muda os fatos.

Pois é Eduardo, eu me precipitei na interpretação e acabei sendo um pouco estúpido com o Thom, queria apagar o comentário mas não achei a opção. Fica aqui meu pedido de desculpas pra ele. Fui eu quem interpretei mal e me precipitei na resposta.

Muito boa a vitória; começamos bem.
Cuca deverá acertar o lado esquerdo da defesa (ponto falho): com o ZR42 (ou BR42?)/Dracena fica complicado; contra um ataque rápido comprometerá o time.

Está na hora do Cuca lançar o Yoham que é muito mais jogador que o Willhian. Um trabalho especial já foi realizado

Como é bom ter um técnico de verdade de volta. Pela conversa do mestre Cuca, com certeza vai chegar mais um 9 e um 5. Na minha opinião o super Zé tem que dar lugar ao M Basthos. No mais, dá-lhe verdão. E o Rogério Ceni hein?????? kakakakaka

Comprei a camisa nova sábado, ela é linda principalmente no corpo. Não tem preto não, as listas são verdes.

Elas são verdes, Sérgio, e ao vivo realmente deve ser linda, mas na TV as listras ficam pretas.
Até brinquei com meu irmão que a camisa era uma homenagem aos gambás, ficou parecendo uma cela as listras.

Levei um susto quando vi camisa pela primeira vez. Achei que estavam homenageando o América Mineiro. Mas parece que ele ficou bonita.

Embora o adversário seja muito fraco, gostei da postura do time e da movimentação dos jogadores sem a bola, coisa que não ocorria com o EB, com tempo e muito treino deveremos melhorar ainda mais.

Se jogarmos mais 56 partidas (37 do Brasileiro, 8 da CB, 9 da Libertadores e duas do Mundial) neste ano como jogamos hoje, por mim podem entrar em campo com camiseta Hering sem mangas que não vou reclamar. Nesta década mesmo cansamos de ter uniformes lindos com caneludos horrorosos dentro deles. Mas que poderiam ter caprichado mais na camisa principal, isso poderiam.

A camisa do Palmeias com listras (pretas) verde na frente, disparada a mais ridícula que lançaram até ,hoje. Essas listras poderiam ser da cor branca.

Fooom!!! Cara, a camisa ficou linda e diferenciada. Dá pra ver que são verde-escuras as faixas! Pára!

Respeito sua opinião. Mas pela TV essa listras na frente são pretas, muda por cor branca que da tempo. Parece camisa de camelô.

Não vai vender Aroni. Tem que jogar com com a camisa azul, pra consertar a cagada.

O azul pode ser bonito, mas nossas cores são verde e branco. Camisas em tons que não sejam esses para mim não representam o Palmeiras. Podem vender pra caramba e até ser vestidas em jogos festivos, mas no “dia-a-dia” devemos usar verde em casa e eventualmente (quando enfrentarmos a Chape, por exemplo) branco fora. E só.

Eu também tradicionalista. Não gosto muito de camisas com cores que não sejam o verde e o branco.

Esse uniforme 1 ficou feio demais. Mas o uniforme 2 (o listrado em branco e verde) ficou bonito, esse eu vou comprar. Só não gosto muito desse “P”, prefiro o escudo oficial do Palmeiras, o redondo, igual o que tem no topo deste site.

Bonita vitória do Palmeiras contra o frágil Vasco, clube que está sendo destruído pelo Eurico Miranda, um dirigente do Século XX em pleno Século XXI – qualquer semelhança com Mustafá Contursi não é mera coincidência. Apesar de ser apenas a primeira rodada, ela nos favoreceu, principalmente com o empate entre os dois supostos maiores adversários do Palmeiras na briga pelo título (Atlético-MG e Flamengo). Salvo alguma surpresa, não vejo nenhum outro clube com fôlego para brigar com Verdão pela taça em 38 rodadas. Ótima largada no campeonato.

Século XX você está sendo bonzinho, esse pessoal é da Idade Média mesmo. Tenho alguma simpatia pelo “Vaixxxco”, principalmente pelos craques que jogaram lá e cá (Leão, os dois Pedrinhos, Evair, Edmundo, Prass e uma longa lista), mas a pindaíba em que deixaram o clube nestes últimos anos é de dar dó. Só quem passou por isso sabe o quanto dói. Eurico e Mustafá ainda vão replantar muito cactus sem luvas nos jardins da casa do capeta.

Apesar de ser apenas a primeira partida do campeonato, o Vasco estava com aquela cara de time rebaixado. Não jogou mal no 1o tempo, mas deu bola na trave e o Prass pegou até pensamento no momento em que o time ainda estava no estilo EB. O 2o e o 3o gol saíram na hora certa e mataram qualquer esperança dos cariocas em empatar o jogo. Tem muito a melhorar, principalmente na proteção à defesa. Ainda é muito fácil chegar cara a cara com o Prass. Mas também já vimos algo que não existia com EB. Jogadas ensaiadas, jogadas rápidas de ultrapassagem e tudo mais. Meu único medo é o fato de jogarmos quarta e domingo o mês inteiro dificultar pro Cuca consertar o time.

Pois é, pra quem estava sentindo falta de ver o time jogando (literal e eficientemente) não vai ter do que reclamar nesses próximos três meses. Será o famoso “consertar o motor com o carro em andamento”, mas elenco com quantidade e qualidade serve pra isso, pelo menos pra quem é competente no ramo e sabe aliar as duas coisas. Não haverá como fugir das oscilações e das quedas de rendimento, esperamos que assim como em 2016 elas ocorram em períodos que permitam reação.

Ainda precisa consertar muita coisa da herança maldita, mas entre uma semana de Cuca e cinco meses de EB há um oceano de diferença.

Parabéns à todos.
Jogadores, comissão técnica e torcida.
Não poderia ter sido melhor.
E está provado que dá para erguer as 4 competições (brasileiro, copa do Brasil, libertadores e mundial).
Basta foco e vontade.
Abraço a todos.

No site das meninas a torcida gay está pedindo Eduardo Batista. A coisa tá ficando engraçada.

Engraçada pra nós. Pra eles, isso já é o fundo do poço…

Falhas previsíveis devido a mudança d estilo d jogo. Na décima rodada este time estará voando! É só aproveitar as oportunidades ( e tem muitas) até lá.

Esperamos que esteja voando e que mantenha o nível na estratosfera, daí as vitórias virão naturalmente. Se entrar de novo naquele clima de “três pontos a qualquer custo” e, principalmente, na guerra de nervos contra os favoritos da mídia que certamente acontecerá (cheirinho daqui, cavalinho dali e outras pérolas do nível), só temos a perder.

Mas não pode esquecer que foi contra o Varzea da Gama. Será que o EB viu o jogo.

Sim, a defesa do Vasco estava no clima das festividades e foi uma verdadeira mãe, mas com o Bap o Borja ficaria chutando copos no banco, o Tchê Tchê continuaria igual barata tonta em campo e na eventualidade de um tropeço o treinador provavelmente colocaria a culpa no (realmente ruim) gramado do Allianz. Como eu já havia comentado, se depois de um mês de trabalho com um treinador de verdade no comando o Guerra e o Borja não apresentarem futebol minimamente decente, podem mandar de volta pra Medellín com passagens só de ida.

Parece que o Brasileirão 2016 não terminou. Vitória padrão “pro gasto”, alternando momentos de extrema técnica e eficiência, tanto defensiva quanto ofensivamente, com outras cenas dignas dos Trapalhões, como citou o Gustavo. E o Cuca já está fazendo o que Tite conseguiu na Selenero: com os mesmos jogadores transformou um caos absoluto em jogo coletivo que funciona. Ótima vitória pela sequência que teremos: visitas à Arena Condá e ao panetone (urucas a serem desafiadas) para depois reencontrar o último time que nos derrotou no Allianz, o Galo. Já sonhando alto e projetando 12 pontos ao término da 4ª rodada, vai ser difícil segurar, mas MUITA coisa precisa ser consertada se quisermos chegar nesse nível.

Falar o que de uma vitória por 4-0? O que está mais que evidente é que temos um.time infinitamente superior ao do Vadco, que para mim, setá um sério candidato ao rebaixamento. Jogamos o necessário para vencermos com certa tranquilidade, como um time com o investimento que o Palmeiras fez, tem que fazer.

Cuidado pra não bater o carro. Acho que se acertar a marcação n~~ao terá dificuldade;

Estou na estrada.
E esse segundo tempo?
Consolidar a vitória ou terá sofrimento?

É verdade, um erro como esse do fim do jogo contra um time qualificado, já era. O próximo jogo em casa é o galo, se não consertar esses erros até lá tem que chamar San Gennaro.

Estamos errando muitos passes. Sim, vai demorar pra arrumar a bagunça deixada pelo Bap, mas se estreássemos contra um time mais encardido, seria complicado.

Pelos poucos bons lances dá pra ver que o time tem qualidade. É óbvio que vai levar um tempo pra consertar as cagadas do pseudo técnico.

Saída de bola estilo “Os trapalhões” . Prass Mocó Colesterol Mufumo e Jean Santana.

Bom futebol pelo jeito vai demorar um pouquinho heim …isso se vier…

Os comentários estão desativados.