Pós Jogo Jorge Wilstermann 3×2 Palmeiras: foi mal!

O Palmeiras perdeu esta noite contra o Jorge Wilsterman: 2×3. Os gols do Palmeiras foram de Guerra na primeira etapa (quando estava 0x2) e Cabezas (contra).

O Palmeiras começou bem. Roger Guedes infernizou a defesa e teve um gol anulado. Depois Guerra quase fez um gol de placa.

Mas a instabilidade da defesa palmeirense foi o destaque negativo. Vitor Hugo falhou feio no primeiro gol. No segundo gol, o meio campo palestrino deixou o adversário vir sozinho e chutar no ângulo de Prass. Guerra descontou. No segundo tempo Borja veio no lugar de Willian e o time foi pra cima. Mas um erro de Jean deixou o atacante do JW na cara de Prass (que saiu meio estabanado) e … pênalti. Chute no meio do gol e 3×1.

Cabezas fez contra na sequência e deu esperanças pros palmeirenses. Mas não adiantou nada.

Sem forças, cheio de chutões, time muito esparramado em campo, o Palmeiras não criou jogadas. Foi a altitude e o cansaço? Foi por falhas individuais? Ou o problema é um time que depois de quatro meses ainda não conseguiu criar um padrão de jogo competitivo?

E olhe que esse Jorge Wistermann é um time muito mediano, pra ser elegante com os bolivianos.

Agora é esperar a partida do dia 27 de maio. O Palmeiras precisa vencer para garantir a liderança. Se empatar classifica mas depende do resultado de JW e Peñarol para saber se termina na liderança.

No momento é isso aí!

137 Comments Added

Join Discussion
  1. joel castanho 08/05/2017 | Responder

    temos um jogador , alan guimaraes base, esse menino, podem escrever, sera um dos maiores meias do mundo, tem tudo pra ser o novo zico, se o cuca, conseguir, coloca lo, pra amadurecer no principal, estara na copa do mundo, o novo zico saudaçoes verdes…

  2. Que não tragam outro estagiário e que o treinador que chegar afaste os jogadores que não estão em sintonia com o time como Vitor Hugo por exemplo.

  3. Trabalho ruim do inexperiente estagiário de treinador, porém, que o próximo técnico obrigue esses
    jogadores a darem o melhor de si, coisa que não ocorreu com o EB, já que ganham muito bem e em dia.

  4. Gustavo Aroni 04/05/2017 | Responder

    Quem estava segurando o Bap era San Gennaro. Mas, como disse o Antonio, aqui ontem, esqueceram de dar o cilindro de oxigênio do santo. Só que no santo contra o Wiltermann foi boliviano mesmo, San Cabezas da Cabeça Milagrosa. Não fosse ele, e o poderíamos passar por um grande vexame (que ainda não está totalmente descartada a possibilidade), em pleno Allianz Parque, possivelmente, vazio.

  5. Confirmado. Eduardo Baptista é o mais novo ex-técnico do Palmeiras. Que o trabalho do sucessor consiga tirar o melhor desse elenco. Não temos super time, mas dá pra fazer muito mais com o que está aí.

  6. João Cornetta 04/05/2017 | Responder

    Vou mudar um pouco o foco e propor a discussão de alguns temas que me incomodam demais no Palmeiras de hoje, até mesmo buscando um contraponto a essa conversa de modernidade, profissionalismo, dinheiro à vontade, melhor elenco do Brasil, título do Mundial da Fifa este ano já é nosso, etc, etc. Vejam, por exemplo o caso do Sub 20. Estrutura de primeiro mundo, captação de jogadores com base em sistemas sofisticados de observação, excursões à Europa, treinador capacitado e com currículo vitorioso, etc, etc. E o que temos na realidade? Nos dois últimos anos não chegamos sequer a uma final de competição oficial (Copinha, Paulista, Brasileiro e Copa do Brasil). Este ano na Copa do Brasil, com jogos sofríveis e no sufoco, eliminamos Coritiba e Criciúma nas primeiras rodadas e já tomamos de 4 a 1 do poderoso Avaí no primeiro jogo das quartas. O goleiro Daniel Fuzato e o meia Vitinho, que já estão no profissional, participaram desses jogos e o Vitinho, cantado em prosa e verso pelo Eduardo Batista quando chegou, simplesmente jogou pedrinha, só brincando de dar caneta, letra e passes de três dedos. Sabem quantos jogadores foram realmente revelados para o profissional neste período? Só um, o Gabriel Jesus, que de tão bom nem chegou a jogar pelo Sub 20. Sabem quantos jogadores oriundos da base, que estouraram a idade, estão emprestados ou encostados, com o Palmeiras pagando salários e alguns com contratos de até cinco anos? Vinte e quatro (24), isso mesmo, 24! Um verdadeiro tsunami de perebas. Sábado começa o Campeonato Paulista da categoria e sabem quantos jogadores o elenco tem? Quarenta e três, isso mesmo, 43!!!!. Praticamente quatro times, conforme o site oficial. Haja come-e-dorme, haja desperdício. Ah, e o técnico João Burse é um verdadeiro clone do Eduardo. Sério, estudioso, articulado. Mas o time é um autêntico bando de peladeiros e botinudos, sem esquema, só no bumba-meu-boi. E pensar que os bambis, só com o David Neres faturaram 15 milhões de euros. Meu Deus!!!, como diria Avallone! Alô presidente Galiotte, alô Mattos, vamos olhar com seriedade para isso aí e tomar providências? .

    • Seu relato é o retrato do que acontece em muitas empresas, João. Na época das vacas magras, elas bradam aos quatro cantos do mundo que estão em crise, que precisam cortar isso e aquilo e que não têm condições de fazer investimentos, e sempre os mais fracos pagam o pato. Na fase de vacas gordas, no entanto, o desperdício e a farra com os recursos que abundam ficam sempre escondidos. Longe de mim querer dar qualquer tipo de razão ao Mustafá, principalmente com relação ao conceito de “austeridade” que ele tanto prega, mas algumas coisas que ele disse na entrevista à Folha têm fundamento. Deve ter muito “profissional moderno” dentro do clube ganhando sem fazer nada, e a quantidade de atletas (a maioria, perebas) sob contrato espalhados pelo país sendo pagos com dinheiro do Palmeiras não condiz com a imagem de prosperidade e organização que se tenta divulgar. Assim como aconteceu na época da Parmalat, uma hora o dono do dinheiro pode ir embora e deixar o clube à mercê de seus próprios “gênios da gestão moderna”, aí aquele ciclo de Séries B, Missos e Rovílsons da vida poderá voltar e ninguém vai poder reclamar da falta de aviso.

      • João Cornetta 05/05/2017 | Responder

        O que incomoda, caro Eduardo, é a tolerância com a ausência de resultados. O Palmeiras hoje é a terceira maior receita do futebol brasileiro, só atrás dos dois clubes patrocinados pela Rede Globo. Mas compare o nosso elenco com urubus e gambás e observe a quantidade, e a qualidade, de jogadores da base que eles têm. E, como sabemos, esses jogadores vão ser vendidos por verdadeiras fortunas para o exterior, turbinados pela telinha promocional da mamãe Globo. E o nosso Sub 20? Revela jogadores realmente bons para o profissional? Praticamente não, sem contar que a paciência da torcida com eles é zero. Faz grana alta vendendo para o exterior? Só o Gabriel Jesus, a exceção que confirma a regra. Então essa conversa de que o trabalho que se faz hoje na base do Palmeiras é realmente profissional não faz o menor sentido, porque os resultados são pífios como sempre foram, e, pior, não vejo nada em andamento que possa alterar essa situação.

  7. A fonte não é lá muito confiável, mas no Fox Sports agora há pouco (falta do que assistir, né?…) disseram que o Bap pode estar vivendo suas últimas horas no comando do Palmeiras. Uma corrente quer a volta do Cuca, outra (vejam que tudo que está ruim pode ficar pior), que inclusive seria encabeçada pelo Jabba, prefere Luxemburgo. Não sou viúva de Cuca, nem fã do Cucabol, mas é inegável que o time funcionava muito bem nesse esquema. Por outro lado, o “pofexô” é decadência pura, seu nome só pode estar sendo considerado pelos velhos tempos. O que parece certo mesmo é que finalmente perceberam – ou enfim admitiram, já que qualquer um que assiste aos jogos da equipe neste ano sabe – que o estilo “macho pra c**alho” do nosso estagiário não funcionou no Palmeiras. entrevistas e

    • Alex 04/05/2017 | Responder

      Eduardo, pode-se criticar o trabalho do Cuca por apresentar um futebol plasticamente feio. Mas têm duas virtudes que o time do ano passado mostrou e que são muito importantes em qualquer trabalho. A primeira é a consistência. O time era consistente, dificilmente perdia, e isso é meio caminho andado em qualquer competição, principalmente pra dar confiança aos jogadores.
      A segunda virtude e a que mais me agrada: jogavam os melhores. Vagner tá afundando o time? Banco nele, entra o Jaílson. Egídio quase não aparecia. Rafael Marques, Allione foram alijados dos jogadores que mais apareciam nos jogos. Arouca? Banco do tchê tchê.
      Ontem EB não teve coragem de sacar o Guedes. Tirou o William. Dudu fez hora extra em campo.
      Acredito que Cuca teria sacado os caras tranquilamente. Gostaria de ver o Cuca novamente no banco de reservas, mas tenho pra mim que ele sofre uma resistência de jogadores e empresários. Nesse ponto o ex-treinador Luxisburguer sai na frente. O que seria péssimo pro Palmeiras.

      • Não tenho dúvidas de que o Cuca está anos-luz à frente do Bap. Traria de volta sem pensar duas vezes. Só quis salientar que mesmo o Cuca tem suas limitações e não é unanimidade. Luxemburgo hoje é passado, seria a mesma coisa que trazer novamente o Valdívia agora pelo Campeonato Paulista que fez em 2008.

  8. sergio 04/05/2017 | Responder

    Caiu!Na estádio 97 Benjamin Back noticiou que EB não é mais o técnico.

  9. Renato 04/05/2017 | Responder

    Time grande tem que ter treinador grande.
    Fora EB.
    Ainda dá tempo de salvar 2017.

  10. Fábio 04/05/2017 | Responder

    Na dinâmica própria do futebol, não evoluir é igual a retroceder. Não existe equilíbrio “estacionário”. O time nas mãos do EB não consegue mais evoluir, e agora dá para notar claramente que está retrocedendo, perdendo pouco a pouco aquilo de bom que tinha conquistado. Senão, vejamos: a defesa não se entende mais, os laterais e zagueiros não sabem onde se posicionar; a “volância” tem enormes buracos, o Tchê Tchê está perdido, o FM (e ontem o TS) ficam correndo de um lado para o outro para cobrir espaços; o futebol do Dudu caiu muito; o Borja tinha começado bem, mas agora parece que desaprendeu; e o futebol de vários outros jogadores tem caído, porque o esquema não ajuda: Guerra, Guedes… O William tem sido uma exceção. O prazo do EB está se esgotando. Eu não quero uma vitória “convincente”, pois essa pode se evaporar na primeira sequência negativa; quero antes ver regularidade e consciência dos jogadores em saber o que devem fazer em campo.

  11. Eu confio muito no Alexandrer Mattos. Ele já viu que esse monte de b o s t a não serve e deve estar
    se mexendo. O investimento feito pelo clube é muito grande pra deixar nas mãos dessa porcaria de
    técnico.

    • Se ele não estiver se mexendo, a dona Leiloca já deve estar na orelha dele. Por mais dinheiro que ela tenha, não dá pra jogar tanta grana no lixo assim, e até quem não entende lá muito de futebol como ela já deve ter sacado que com o Ba-piti-sta nem G-6 vamos pegar.

  12. Só hoje o Corinthians recebeu 3 ações na Justiça por dívidas não pagas. Com tudo isso serão campeões domingo. Enquanto isso o Palmeiras paga bem e paga em dia e os caras com essa bolinha e numa baita má vontade. Mandem esse treinador FDP embora e quando chegar o novo que coloquem esses jogadores preguiçosos pra jogar,

  13. Renato 04/05/2017 | Responder

    Cuca no radar.
    Disse não ao Flamengo.
    Ano passado ganhava 400 , pediu 800 e o Mumu vetou.
    A ideia é mandar o EB , Omar Feitosa e o preparador de goleiro embora.
    Vamos aguardar.

Leave Your Reply