Categorias
Opinião

Opinião: que a Conmebol seja razoável

O fim de semana prolongado sem futebol pro palmeirense serviu para assentar as preocupações e começar a ver o cenário com menos emoção e de forma mais pragmática.

Preocupações com a briga de Montevideo que rendeu preventivamente uma suspensão de três jogos para Felipe Melo e outros três jogadores do Peñarol, além da denúncia da entidade de Palmeiras e Peñarol como responsáveis pelos incidentes.

Nem vamos gastar digitação desnecessária aqui. Sabemos o que aconteceu e como aconteceu.

A diretoria palmeirense espera uma batalha jurídica. Na mídia estamos lendo que vídeos e imagens serão usados na defesa. Nesta terça-feira, os presidentes do Santos e Flamengo irão juntos com o Presidente Mauricio Galiotte para o Paraguai para ter uma reunião com dirigentes da Conmebol. Espera-se que cobrem que o Peñarol seja exemplarmente punido além de exigir que a Conmebol não tolere esse tipo de selvageria – comum na Libertadores do século passado mas que não combina com o futebol do século XXI.

Nos bastidores a Diretoria afirma que está preparada para a batalha. Na redação do 3VV, a turma reconhece que se o julgamento for razoável, Felipe Melo tomará 2 jogos de suspensão e voltará nas oitavas de final. Sem penalidade para o Palmeiras.

Mas podemos esperar que a Conmebol seja razoável?

***

E se?

A Libertadores virou obsessão há algum tempo. Não apenas para o palmeirense, mas para qualquer time sul-americano. O primeiro pela grana: o campeão embolsa R$ 25 milhões. Depois, porque o campeão disputa o Mundial no final do ano com os vencedores das outras Copas continentais, seja no Japão, seja em terras árabes.

Mas vale aqui uma reflexão: os clubes brasileiros hoje possuem um orçamento muito acima dos seus competidores continentais. Esses mesmos clubes brasileiros vão disputar partidas em campos que parecem a Rua Javari – com todo o respeito à Javari -, em altitudes inadequadas para o futebol e para o atleta, e ainda correndo risco de apanhar do time adversário, torcedores, jornalistas, seguranças, etc, em tocaias como essa que armaram (remember o gás pimenta na partida Boca x River pela Libertadores em 2016 ou 2015).

E se a grana é boa, ela é nada comparada com a Champions League. A Conmebol distribui R$ 175 milhões em prêmio para todos os clubes (25 para o Campeão). A Champions League premia 1,3 bilhão de euros para todos os times, R$ 4,5 bilhões. Só pro campeão, são 200 milhões de reais.

Refletiu? Ok, agora a provocação: os dirigentes brasileiros – presidentes dos clubes e dirigentes da CBF – não deveriam cobrar da Dona Conmebol mais seriedade nisso? Árbitros mais preparados? Tolerância zero para o ocorrido em Montevideo. Parece que é isso que vão fazer nessa terça-feira.

Mas alguém na Redação sugeriu que deveriam também começar a pensar nos “parceiros” mexicanos e norte americanos. Uma Liga entre Brasil, México, Estados Unidos, Canadá (e quem mais estiver cansado desse futebol das cavernas) poderia ganhar a relevância e gerar a grana que compensaria inclusive por alguns anos não ir para Dubai ou Japão. Bem organizado, essa liga não geraria mais do que os R$ 175 milhões que a Conmebol gera?

***

Ok ok…. por enquanto vamos apenas torcer pra Conmebol ser razoável nesse julgamento.

42 respostas em “Opinião: que a Conmebol seja razoável”

Quer ter seriedade na Libertadores? Fácil, comecem colocando somente árbritos europeus para apitar os jogos (exceto espanhois e portugueses) e coloquem barreiras a campos com menos de 40.000 lugares e padrão de segurança. Com isso acaba essa palhaçada de àrbitros chilenos, paraguaios, colombianos e uruguais sempre ferrarem os times que falam português na libertadores, como esse imbecil que apitou Penarol X Palmeiras. É esse relatório que irá ferrar o palmeiras.

Com estádios menos iluminados que boates como o de Tucumán, acho difícil esperar arbitragens e organização de outro nível. O que precisa mudar pra ontem é a postura dos nossos dirigentes, seja dos clubes ou da CBF. Definidos os adversários nos sorteios, os presidentes de cada equipe brasileira deveriam visitar os estádios em que seus times atuarão. Há o mínimo de segurança e de condições para a prática de futebol como acontece quando os gringos vêm aqui? Não? Então, obrigado mas estamos caindo fora desse bang-bang à moda sul-americana.

Resumindo em miúdos o que muitos escreveram aqui:
Felipe Melo enterrou o Palmeiras na Libertadores.
O ano acabou para nós.

Desculpe, discordo totalmente. A César o que é de César. Entrar nessa onda de que a culpa é do Felipe Melo é um absurdo, palmeirense nenhum pode cair nessa. Felipe Melo jogou as duas partidas contra os lixos uruguaios com toda lealdade, não cometeu nenhuma falta mais dura, nada. Tentou até onde foi possível fugir da provocação, só se defendeu quando já era inevitável. A culpa 110% é do clube ridículo do país dos maconheiros, sem mais.

A Conmenbol fará de tudo para eliminar o Palmeiras na libertadores.
Infelizmente o tal sonho acabou.
Quando disse sobre o FM , não havia necessidade daquela entrevista na sua apresentação. Foi ali que tudo começou.
E olha que FM ganha 900 mil reais por mês e pôs fim ao desejo do torcedor do Palmeiras que eram libertadores e mundial.

Lá vamos nós buscar as velhas muletas para justificar um eventual vexame. Se o “sonho acabar” será porque até agora, passados quatro meses de trabalho e três de temporada com 22 jogos (sendo o 23º hoje contra o JW) o preparador físico que fez “curso de técnico na CBF” e nas horas vagas dá pitis ainda não encontrou padrão de jogo, tampouco definiu esquema nem time titular e que ainda queima atacante que joga isolado graças às escolhas táticas do treinador, isso sem falar em jogador que diz que “Paulista é treino pra Libertadores”. Quanto à palhaçada promovida pela Conmebol, assino embaixo do que escreveu o Sérgio. Felipe Melo é sem noção, mas responsabilizá-lo e ao Palmeiras pela tocaia armada em Montevidéu é o mesmo que culpar pessoas assassinadas por entrarem na frente das balas e inocentar os meliantes que atiraram nelas.

E tem outra coisa, Renato: que história é essa de “o ano acabou para nós”? Não entre nessa corrente maldita que prega que Libertadores é tudo e sem ela o fracasso será total. F**a-se esse Desafio ao Galo de luxo. Vamos lutar para vencê-lo, mas daqui a onze dias começa a maratona do Brasileirão. Com esse elenco (e apesar desse técnico) temos obrigação não de sermos campeões porque nunca vou cobrar isso, mas de disputar “la décima” até a rodada final e de fazer valer os investimentos para mantermos a hegemonia nacional, começarmos a figurar anualmente na Libertadores e aí, quem sabe, passar a encarar o torneio continental como mais um desafio e não obsessão.

Vamos aguardar os próximos episódios.
Aguardar a decisão da Conmenbol e seus desdobramentos.

O Palmeiras foi apenas denunciado – é um absurdo? É – mas isso não quer dizer que vai haver punição severa, muito menos exclusão da Libertadores. Nem a Conmebol seria tão maluca, porque aí ficaria explícito a perseguição ao Palmeiras e aos clubes brasileiros em geral.

Uma coisa é certa: se precisarmos que o Marco Polo Del Nero tire a bun.da da cadeira para viajar até a Conmebol e interceder a nosso favor, esqueçam.

Nao precisa ir muito longe, basta lembrar do caso do Corinthians em Oruro em 2013 e “coincidentemente” no mesmo ano nosso arqui-rival foi garfado de forma vergonhosa em pleno Pacaembu contra o Boca Juniors nas oitavas de final. Acho que se não jogarmos como o Real Madrid , a libertadores 2017 já foi pro saco.

Palmeiras: jogadores e torcida denunciados na conmebol, pronto ficou claro: estão armando uma cama de gato pra nós, não existe nada de razoável nessa instituição, que essa liga das Américas saia pra ontem e que o Palmeiras seja um dos incentivadores e lidere um.movimento para essa criação! E se a meta do ano era ganhar a Libertadores podem ter certeza, vai ser quase impossível, ficou claro que seremos desfavorecidos pela instituição organizadora!

Para mim, essa liga entre Brasil, México, Estados Unidos e Canadá, só seria viável para nós, depois de conquistarmos um Mundial, via Libertadores. É tudo o que nos falta. Depois disso, tudo bem. Podemos ficar alguns anos sem ir para Dubai ou Japão.

Libertadores x Champions League
Diferença do tamanho do planeta!
Assistindo Botafogo x Barcelona-EQU , duas falhas da defesa e 0x2 Barcelona.
Nós nos queixamos do Zé Roberto, e o time do Estudiantes com o Veron 42 ?
Enterrou o time nessa libertadores.

Bem ao estilo Ponte Preta, o Penarol fez duas ótimas partidas contra o Palmeiras, mas contra o Atletico Tucuman não jogou nada. Parece ser a regra de todos os nossos adversários. Impressionante.

Desculpe, sei que você vai me xingar de novo, mas discordo totalmente. O Peñarol não fez duas ótimas partidas contra o Palmeiras. No jogo do Allianz, os uruguaios impuseram seu jogo de contato com pegada e catimba pois sabiam que na bola rolando não poderiam nos vencer, e caímos na armadilha com nervosismo e ansiedade. Vencemos graças aos poucos minutos de bom futebol jogados no início do segundo tempo, quando aliás Borja teve chance de liquidar a fatura e chutou um pênalti para a plateia. No embate do Uruguai, então, o Peñarol encontrou toda a facilidade do mundo para nos golear no primeiro tempo, fruto da letargia palmeirense em campo e da incompetência do treinador em armar o time com um esquema pouco testado e que exigia muito mais preparação. Isso só não aconteceu porque eles têm um time extremamente limitado e porque o EB soube reconhecer seu erro crasso consertando as besteiras que fez, e mais uma vez em poucos minutos de futebol bem jogado o Palmeiras virou. Se tivéssemos apresentado, se não o tempo todo, pelo menos na maior parte dos quase 200 minutos de jogo cá e lá esse futebol que decidiu os jogos, não teríamos passado tanto sufoco e jamais o Peñarol marcaria quatro gols. A regra tem sido uma só: quando não pratica futebol, o Palmeiras sofre, seja contra quem for. E será assim novamente amanhã se for até Cochabamba apenas para não perder.

Eu nunca vou te xingar, apenas discordar. Mas, nesse caso do Peñarol, concordo que me expressei errado. Na verdade o Peñarol não fez duas ótimas partidas, caso contrário não teria tomado a virada que tomou. O que realmente eu queria dizer é que o Peñarol fez um esforço enorme – correria, provocações – nos jogos contra o Palmeiras e, ontem, foi muito mais apático contra o Atlético Tucuman. Nesse sentido, foram iguais à Ponte Preta.

O Palmeiras é vítima e o Galiotte deveria deixar bem claro que não aceita ser punido. Seria um absurdo.

O Palmeiras precisa ir até o fim dessa palhaçada que o Peñarol causou e chegar junto à CBF também, que se finge de morta, como sempre. O mundo evoluiu, o futebol no mundo evoluiu mas aqui na América do Sul, não! A Conmebol já deveria tomar atitude nos dias seguintes e bem drásticas junto ao time uruguaio, porque videos não faltam mostrando o que aconteceu. O que se viu no Uruguai chega a ser tão absurdo a ponto de lermos Delegado do jogo mentindo que o F. Melo provocou a torcida do Peñarol, ou ainda que os portões de acesso aos vestiários foram fechados porque os seguranças do Palmeiras entraram em campo. Como se isso fosse motivo para tal armação.
Um time como o Palmeiras não pode se ver prejudicado com esse tipo de coisa. Dentro dos “e se”, como ficaria caso não fosse levado seguranças a mais para essa partida? E se um jogador fosse ferido de maneira mais grave? É ridículo, mostra a péssima gestão dessa Conmebol!

Que a Libertadores virou uma obsessão, isso é óbvio, é a competição mais importante da América do Sul, que permite ao seu campeão participar de um mundial de clubes, jogar contra grandes times da Europa, principalmente o campeão da Champions League, que dá a maior pontuação para a classificação dos clubes, premiação em dinheiro… é a competição que todos querem ganhar e assim tem que ser. Agora, por que o s clubes brasileiros principalmente são tão passivos e omissos em exigir melhor estrutura e organização, eu simplesmente não entendo.
E por favor Palmeiras, mais seriedade nas competições. Perder de 3×0 da Ponte Preta foi um fiasco que esse time rico e repleto de bons jogadores jamais poderia permitir.

Entendo a obsessão pela Libertadores, só não concordo com ela. Vale tudo para conquistá-la, e perdê-la parece ser o fracasso total, o fim do mundo. Não pode ser assim, e a bagunça que vemos em vários aspectos da (des)organização do torneio só comprova isso. Ter um objetivo é uma coisa, ficar desesperado para atingi-lo é outra, pois nem sempre a obsessão e o sucesso se casam no final da história.

Isso eu concordo… nada de achar que é o fim do mundo, longe disso (embora é isso que os clubes brasileiros e torcedores acham), mas valorizar a competição. Por isso que digo que precisam todos cobrar a Conmebol e a CBF exigindo postura mais profissional por parte deles. Não adianta nada fazer média punindo um jogador aqui e outro ali se não mexer nas raízes da competição.

Alguém aqui (acho que foi o Reynaldo) escreveu que o Tucumán chegaria para jogar no Allianz com 7 pontos e eu duvidei. Estava errado. É mais um exemplo em que a técnica praticamente não conhece o endereço do clube, mas cujo time sabe que sem dedicação e vontade vai virar saco de pancadas. E que o Palmeiras abra o olho: se perder amanhã, dependendo do placar a equipe argentina jogaria por uma “vitória simples” (pouquíssimo provável, mas não duvido de mais nada principalmente por conta do nosso nervosismo nos jogos em casa) aqui no final do mês a qual nos eliminaria, pois não acredito que o Peñarol se esforçará para atrapalhar a vida do Jorge Foreman na última rodada.

Eu falei, Eduardo. Times argentinos este ano foram muito prejudicados pela paralisação do campeonato nacional. Já estão perdendo os melhores jogadores por conta da crise financeira, tendo que fazer os primeiros jogos do ano já na libertadores complicou ainda mais os times de lá.

E não é que o tal do Tucuman tá fazendo sete pontos em casa? Aquele empatezinho ridículo nosso na estreita parecia que seria o único ponto deles, mas tão ganhando dos outros dois…

Pois é, palmas de novo para o Bap por ter arrancado um ponto da potência argentina… Agora, vendo o jogo sem a tensão do envolvimento, reparei que o banheiro 1×2 m aqui de casa é melhor iluminado que o estádio em Tucumán. Ao invés de fazer política e querer posar de austera, a Conmebol deveria inspecionar melhor e ser mais exigente com os locais dos jogos das competições que “organiza”…

Resumindo: pode ser (e continuará sendo) nossa obsessão, mas no fundo a Libertadores a cada ano que passa vai se tornando um Desafio ao Galo de luxo. Não sou adepto do grupo que defende “ódio mortal e eterno ao futebol moderno”, mas consigo entender perfeitamente essa turma.

O Palmeiras é o time a ser batido.
Estamos causando inveja pois temos recursos, estrutura e uma linda arena.
Então, a punição será severa.
Infelizmente.

Concordo com tudo o que você escreveu, Renato. Só não podemos nos esquecer de que o futebol que o time está apresentando dentro de campo em 2017 ainda está muito longe do ideal, ou pelo menos do que poderia ser, e os motivos para isso são vários (ter um preparador físico como técnico, apesar de ser o mais evidente, não é o único deles). Frases como “A Conmebol detesta o Brasil” ou “Somos o time a ser batido”, se não são exageros, acabam se tornando as muletas ideais para eventuais fracassos, e só aumentam a carga de maquiagem sobre problemas que são empurrados com a barriga. Não gosto disso, mas é um fato. Quanto às punições, se vierem que aconteçam logo e que sejam superadas, afinal só assim justificaremos tantos recursos e estrutura.

Ontem no Bem Amigos o Arnaldo Cezar Coelho disse que conversou com um representante da Conmebol e nos bastidores da entidade estão dizendo que as punições serão pesadas e não haverá redução da suspensão preventiva dos quatro jogadores (três deles e um nosso). Fico preocupado com a perda de algum mando pra nós. Se for assim, pelo menos que seja rápido e cumpra contra o Tucuman. Seria o absurdo do absurdo, mas não dá pra esperar racionalidade dessa turma.

Na boa, Paulão, aquele programa é “inassistível”, pelo menos quando o Gavião está presente. Ontem parei dois minutos no canal e logo mudei, não dá, o apresentador tem problema psicológico sério, principalmente em relação a argentinos.

Kkkk eu também não assisto nem a p…. foi meu pai que assistiu e hoje me falou. O Galvão é intragavel.

Sinceramente, até aqui só vi armarem a cama para aliviar a barra do Peñarol e jogar o que puder de culpa em cima do Palmeiras. Vide relatórios esdrúxulos do árbitro e do representante da Conmebol. Além deste último assumir que mandou fechar os acessos ao vestiário.
Se o Felipe Melo pegar de 3 a 4 jogos acho que vai ser o melhor que o jurídico conseguirá. Ainda que para mim ele se defendeu apenas. Qualquer penalidade ao Palmeiras será uma palhaçada, por mínima que for. Mas acho que virá.

Se dependesse apenas do trabalho jurídico do Palmeiras, por melhor que ele seja, eu não colocaria muita fé de que vá fazer a diferença pelo simples fato de que a América Latina nunca gostou do Brasil e sempre que pode demonstra isso. Porém se realmente Santos e Flamengo forem apoiar o Palmeiras isso significa que também poderemos ter o apoio (fora dos holofotes) da RGT, que antes de mais nada está investindo muita grana no torneio, ou seja, talvez consigamos reduzir a pena do Felipe Melo.

A ideia de liga é interessante, mas até mesmo na Europa ela acabou sufocada pela UEFA.
Não sei se é verdade, mas foi noticiado que houve uma tentativa de se criar uma liga de clubes, mas que os próprios clubes paulistas, Palmeiras incluído, trataram de boicotar e implodir a ideia.

Sim, Alex, assim como sufocaram a Primeira Liga aqui no Brasil e a Super Liga de Clubes (ou algo semelhante) que os clubes mais ricos da Europa queriam fazer por lá. Falou-se na tal “Liga dos Campeões das Américas” e no mesmo ano Conmebol saltou para 47 o número de participantes na Libertadores, excluindo os mexicanos, distribuindo vagas a granel e privilegiando, como sempre, quantidade e politicagem em detrimento de qualidade e idoneidade.

Sonho com o dia em que um presidente de um time grande tenha saco roxo pra tirar o time da competição qdo for extremamente prejudicado por essas Máfias travestidas de Federações. A libertadores é obsecao? Mundial é sonho? Que se dane. Pra mim o Palmeiras é maior que tudo isso. Galliote deveria ameaçar tirar o Palmeiras da competição caso seja punido por algo que não tem a menor culpa. Mas….. Politicagem…Patrocinadores…. Dinheiro…Interesses pessoais…Jamais permitirão.

A Conmebol é uma máfia, assim como FIFA e CBF. A única forma de vencê- los é a união dos clubes, formando ligas independentes. Como isso faz parte só do mundo ideal e não do real, não vou ficar me iludindo. Vai continuar tudo como está. Cada um pensando no seu próprio umbigo. Os presidentes de Santos , Flamengo e Palmeiras vão juntos ao Paraguai pq isso interessa a todos, no dia que interessar a apenas um esse um terá de ir sozinho.

Esse presidente novo da Conmebol não é razoável, ele só não é bobo: para quem não sabe, TODAS as mudanças na libertadores esse ano ( número de vagas, prémio, calendário), só ocorreram, porque os principais times brasileiros e argentinos, estavam criando o embrião de um novo torneio americano, fora das mãos da Conmebol. Com medo, a entidade cedeu a pressão por mudanças. Mas ainda está longe do ideal, e por isso, essa nova rodada de “pressão” é muito valida! E ainda bem que o Galliote está indo, porque sinceramente, até aqui tem sido uma decepção de presidente , mostrando ser “maleável” demais, especialmente com a Crefisa e o Musgamba. Concordo que não é legal ficar batendo de frente com a patrocinadora, como o Nobre sempre fazia, mas também não é para abaixar a calça toda hora para eles.

Exatamente. É o que a Globo por exemplo tratou de fazer com a Primeira Liga, matando a ideia na sua forma embrionária. Foi assim também na UEFA, quando havia a iminência de uma “revolução” dos maiores clubes europeus, que queriam formar sua própria liga independente trataram de mudar o sistema de acesso para a Champions League, privilegiando times das ligas mais ricas, mesmo aqueles que não fossem campeões nem vices, em detrimento dos ganhadores das ligas menores e menos expressivas. Por aqui, o novo presidente da Conmebol (que era vice de seu antecessor que foi preso, ou seja, é difícil acreditar que não sabia da roubalheira que acontecia praticamente embaixo do seu nariz), assim que assumiu, tratou de agradar as federações mais coniventes com a corrupção aumentando vagas nas competições continentais, transformando por exemplo (e vergonhosamente) o nosso já famoso “G-4” do Campeonato Brasileiro em “G-6” com a disputa em andamento! E pra não ser diferente, o novo presidente da FIFA já confirmou Copa do Mundo com 48 seleções a partir de 2026. Resumindo: nenhum deles está preocupado propriamente com a qualidade das competições que as entidades que presidem organizam (ainda que qualquer tentativa de equiparar um jogo de Champions com um da Libertadores torne este último algo similar ao Desafio ao Galo), mas só se interessam em fazer política para não perderem suas boquinhas.

Esse novo presidente da Conmebol pareceu ser muito razoável e a favor de mudanças para melhor em seu discurso de abertura, agora veremos se foi discurso… Quanto a ideia da liga Americana parece algo sensacional, vamos ver as cenas dos próximos capítulos!

Os comentários estão desativados.