Opinião: que a Conmebol seja razoável

O fim de semana prolongado sem futebol pro palmeirense serviu para assentar as preocupações e começar a ver o cenário com menos emoção e de forma mais pragmática.

Preocupações com a briga de Montevideo que rendeu preventivamente uma suspensão de três jogos para Felipe Melo e outros três jogadores do Peñarol, além da denúncia da entidade de Palmeiras e Peñarol como responsáveis pelos incidentes.

Nem vamos gastar digitação desnecessária aqui. Sabemos o que aconteceu e como aconteceu.

A diretoria palmeirense espera uma batalha jurídica. Na mídia estamos lendo que vídeos e imagens serão usados na defesa. Nesta terça-feira, os presidentes do Santos e Flamengo irão juntos com o Presidente Mauricio Galiotte para o Paraguai para ter uma reunião com dirigentes da Conmebol. Espera-se que cobrem que o Peñarol seja exemplarmente punido além de exigir que a Conmebol não tolere esse tipo de selvageria – comum na Libertadores do século passado mas que não combina com o futebol do século XXI.

Nos bastidores a Diretoria afirma que está preparada para a batalha. Na redação do 3VV, a turma reconhece que se o julgamento for razoável, Felipe Melo tomará 2 jogos de suspensão e voltará nas oitavas de final. Sem penalidade para o Palmeiras.

Mas podemos esperar que a Conmebol seja razoável?

***

E se?

A Libertadores virou obsessão há algum tempo. Não apenas para o palmeirense, mas para qualquer time sul-americano. O primeiro pela grana: o campeão embolsa R$ 25 milhões. Depois, porque o campeão disputa o Mundial no final do ano com os vencedores das outras Copas continentais, seja no Japão, seja em terras árabes.

Mas vale aqui uma reflexão: os clubes brasileiros hoje possuem um orçamento muito acima dos seus competidores continentais. Esses mesmos clubes brasileiros vão disputar partidas em campos que parecem a Rua Javari – com todo o respeito à Javari -, em altitudes inadequadas para o futebol e para o atleta, e ainda correndo risco de apanhar do time adversário, torcedores, jornalistas, seguranças, etc, em tocaias como essa que armaram (remember o gás pimenta na partida Boca x River pela Libertadores em 2016 ou 2015).

E se a grana é boa, ela é nada comparada com a Champions League. A Conmebol distribui R$ 175 milhões em prêmio para todos os clubes (25 para o Campeão). A Champions League premia 1,3 bilhão de euros para todos os times, R$ 4,5 bilhões. Só pro campeão, são 200 milhões de reais.

Refletiu? Ok, agora a provocação: os dirigentes brasileiros – presidentes dos clubes e dirigentes da CBF – não deveriam cobrar da Dona Conmebol mais seriedade nisso? Árbitros mais preparados? Tolerância zero para o ocorrido em Montevideo. Parece que é isso que vão fazer nessa terça-feira.

Mas alguém na Redação sugeriu que deveriam também começar a pensar nos “parceiros” mexicanos e norte americanos. Uma Liga entre Brasil, México, Estados Unidos, Canadá (e quem mais estiver cansado desse futebol das cavernas) poderia ganhar a relevância e gerar a grana que compensaria inclusive por alguns anos não ir para Dubai ou Japão. Bem organizado, essa liga não geraria mais do que os R$ 175 milhões que a Conmebol gera?

***

Ok ok…. por enquanto vamos apenas torcer pra Conmebol ser razoável nesse julgamento.

42 Comments Added

Join Discussion
  1. Luiz 03/05/2017 | Responder

    Quer ter seriedade na Libertadores? Fácil, comecem colocando somente árbritos europeus para apitar os jogos (exceto espanhois e portugueses) e coloquem barreiras a campos com menos de 40.000 lugares e padrão de segurança. Com isso acaba essa palhaçada de àrbitros chilenos, paraguaios, colombianos e uruguais sempre ferrarem os times que falam português na libertadores, como esse imbecil que apitou Penarol X Palmeiras. É esse relatório que irá ferrar o palmeiras.

    • Com estádios menos iluminados que boates como o de Tucumán, acho difícil esperar arbitragens e organização de outro nível. O que precisa mudar pra ontem é a postura dos nossos dirigentes, seja dos clubes ou da CBF. Definidos os adversários nos sorteios, os presidentes de cada equipe brasileira deveriam visitar os estádios em que seus times atuarão. Há o mínimo de segurança e de condições para a prática de futebol como acontece quando os gringos vêm aqui? Não? Então, obrigado mas estamos caindo fora desse bang-bang à moda sul-americana.

  2. Renato 03/05/2017 | Responder

    Resumindo em miúdos o que muitos escreveram aqui:
    Felipe Melo enterrou o Palmeiras na Libertadores.
    O ano acabou para nós.

    • Desculpe, discordo totalmente. A César o que é de César. Entrar nessa onda de que a culpa é do Felipe Melo é um absurdo, palmeirense nenhum pode cair nessa. Felipe Melo jogou as duas partidas contra os lixos uruguaios com toda lealdade, não cometeu nenhuma falta mais dura, nada. Tentou até onde foi possível fugir da provocação, só se defendeu quando já era inevitável. A culpa 110% é do clube ridículo do país dos maconheiros, sem mais.

      • Renato 03/05/2017 | Responder

        A Conmenbol fará de tudo para eliminar o Palmeiras na libertadores.
        Infelizmente o tal sonho acabou.
        Quando disse sobre o FM , não havia necessidade daquela entrevista na sua apresentação. Foi ali que tudo começou.
        E olha que FM ganha 900 mil reais por mês e pôs fim ao desejo do torcedor do Palmeiras que eram libertadores e mundial.

    • Lá vamos nós buscar as velhas muletas para justificar um eventual vexame. Se o “sonho acabar” será porque até agora, passados quatro meses de trabalho e três de temporada com 22 jogos (sendo o 23º hoje contra o JW) o preparador físico que fez “curso de técnico na CBF” e nas horas vagas dá pitis ainda não encontrou padrão de jogo, tampouco definiu esquema nem time titular e que ainda queima atacante que joga isolado graças às escolhas táticas do treinador, isso sem falar em jogador que diz que “Paulista é treino pra Libertadores”. Quanto à palhaçada promovida pela Conmebol, assino embaixo do que escreveu o Sérgio. Felipe Melo é sem noção, mas responsabilizá-lo e ao Palmeiras pela tocaia armada em Montevidéu é o mesmo que culpar pessoas assassinadas por entrarem na frente das balas e inocentar os meliantes que atiraram nelas.

      • E tem outra coisa, Renato: que história é essa de “o ano acabou para nós”? Não entre nessa corrente maldita que prega que Libertadores é tudo e sem ela o fracasso será total. F**a-se esse Desafio ao Galo de luxo. Vamos lutar para vencê-lo, mas daqui a onze dias começa a maratona do Brasileirão. Com esse elenco (e apesar desse técnico) temos obrigação não de sermos campeões porque nunca vou cobrar isso, mas de disputar “la décima” até a rodada final e de fazer valer os investimentos para mantermos a hegemonia nacional, começarmos a figurar anualmente na Libertadores e aí, quem sabe, passar a encarar o torneio continental como mais um desafio e não obsessão.

        • Renato 03/05/2017 | Responder

          Vamos aguardar os próximos episódios.
          Aguardar a decisão da Conmenbol e seus desdobramentos.

    • Reynaldo Zanon 03/05/2017 | Responder

      O Palmeiras foi apenas denunciado – é um absurdo? É – mas isso não quer dizer que vai haver punição severa, muito menos exclusão da Libertadores. Nem a Conmebol seria tão maluca, porque aí ficaria explícito a perseguição ao Palmeiras e aos clubes brasileiros em geral.

      • Uma coisa é certa: se precisarmos que o Marco Polo Del Nero tire a bun.da da cadeira para viajar até a Conmebol e interceder a nosso favor, esqueçam.

Leave Your Reply