Copa do Brasil Palmeiras 3×3 Cruzeiro: estamos no jogo

Caríssimo palmeirense, o que escrever no pós jogo depois de um 3×3 como esse?
Foram dois times do Palmeiras? Sim, verdade. Um no 1o tempo e outro no 2o.

Tivemos um primeiro tempo ridículo, onde os passes errados quase enterram o time (aliás enterraram, e depois o time desenterrou) e entregaram de bandeja os contra-ataques para eles. Bolas perdidas no ataque, no meio campo e na nossa própria intermediária. Dois contra-golpes no estilo 5 contra 3 e dois gols (o 1o e o 3o). E o 2o gol uma troca de passes do Cruzeiro de envergonhar nossa defesa. E Cuca era um mero espectador disso.

O final do 1o tempo parecia um fim melancólico. Só que não!

No segundo tempo Palmeiras foi 100 por cento coração, e a torcida fez sua parte. Aplaudiu na volta do intervalo. Apoiou todo instante.

Verdade que o fato de termos feito um gol no início do 2o tempo ajudou muito. O jogo tecnicamente foi fraco. Mas Dudu foi um monstro no 2o tempo. E Borja também foi muito importante. Bastou Cuca colocar o time com uma formação correta, e os gols saíram. 3×3. Dois de Dudu e um de Willian. Borja participou em dois deles.

Com os 3×3 mantivemos a invencibilidade no Allianz. Mantivemos a moral para as competições que estamos disputando. E mais importante: uma vitória simples no Mineirão no final de julho e nos classifica para as semi-finais.

Que Cuca tenha aprendido de vez a lição.

Saudações Alviverdes!