Categorias
Brasileiro 2017 Resenha dos Jogos

Pós Jogo Palmeiras 2×0 Avaí: início forte e vitória no 1o tempo

O Palmeiras venceu o Avaí no Allianz Parque nesta noite de sábado. 2×0. Gols de Dudu e Deyverson.

Sem parecer preocupado com o assunto Felipe Melo o Palmeiras entrou em campo contra o Avaí e foi pra cima. Desde o início colocou pressão nos catarinenses. Dudu e Guerra jogavam bem e o time tabelava na frente da área e entrava com facilidade para a finalização.

Aos 10 minutos numa jogada desse tipo, Guerra deixou Dudu em condições de limpar e bater no gol. 1×0.
O Verdão continuou em cima e numa jogada que começou com Bruno Henrique (ao melhor estilo de Moisés) a bola foi de pé em pé até Raphael Veiga (que substituiu Guerra) tocar para Deyverson fazer 2×0 e seu primeiro gol com a camisa do Verdão. No final do 1o tempo Luan do Avaí tomou cartão amarelo e continuou reclamando. Virou vermelho.

No 2o tempo com um a mais em campo o palmeirense esperava uma goleada. Mas o time não forçou. O Palmeiras ficou no toque de bola. Criou ainda algumas chances mas sem ser agudo.

Final 2×0. E o time agora busca mais 6 pontos em dois jogos para se aproximar dos líderes. Que assim seja.

Saudações Alviverdes!

79 respostas em “Pós Jogo Palmeiras 2×0 Avaí: início forte e vitória no 1o tempo”

Gambás querem comprar o Pablo em 50 parcelas. Inexplicável essa liderança dos caras.

Só existem essas três opções no mercado, então (Frizzo, Brunoro e Mattos), assim como a alternativa para o Cuca é trazer o Bap de volta, é isso mesmo?

Esse tal de Mattos é uma figura ridícula, além de incompetente. Disse que “não rasga dinheiro”.
Vejamos: contratou EB, Barrios, Borja, FM (todos sabem seu histórico, alguém acha que mudaria seu comportamento?) sem consultar ninguém. Tinha a intenção de gastar uma fortuna com Richarlyson (jogador mediano) e outra pequena fortuna com DS Amarelão. O Palmeiras não precisa desse indivíduo; com os valores que a patrocinadora dá qualquer um que saiba medianamente de futebol pode exercer esse cargo com melhores resultados. Mattos deveria ser diretor de futebol do Avaí, Atlético Goianiense, aí queria ver sua competência.
Com o “Tirone 2” como presidente é ele quem manda, faz o que quer.

Atenção Matttos, o Pablo dos gambás está dando sopa, já que vamos perder o Mina, traz o cara. Em relação ao Felipe Mello (que já encheu o saco) eu acho que o Cuca acertou. Quanto tínhamos o E B todos pediam a volta do Cuca e agora ficam criticando. Deixa o homem trabalhar, deu o título para nós no ano passado. Eu confio no Cuca!!!

Conforme o rendimento do treinador com o atual elenco vem comprovando, quem nos “deu” o título em 2016 foram Dudu, Gabriel Jesus e Jaílson. O Cuca ajudou não atrapalhando.

No princípio da confusão do Felipe Melo eu fiquei mais do lado dele, imaginando que era uma injustiça com um cara que detesta perder e que estava cobrando no vestiário . Até acho q foi isso mesmo que aconteceu mas depois desse áudio que “vazou” não tem como defende-lo mais. Eu no lugar do Cuca , do Matos e dos jogadores tbm não gostaria mais de trabalhar com esse sujeito sem caráter. Pra mim não vazou audio nenhum. Pra mim foi ele mesmo q fez de propósito pra cavar vaga em algum time, tanto que ele enfatiza que tem vários clubes atrás dele e que pro Flamengo “ta fácil”. Os diretores dos outros clubes fizeram questão de dizer que ninguém está atrás dele e o próprio Matos tbm disse q ninguém entrou em contato com o Palmeiras. Sei lá, achei muito estranho esse áudio e a desculpa que tomou champanhe e não lembrava de quase nada. O Felipe tem virtudes q a torcida ( inclusive eu ) adora. É bom jogador , tem raça, não admite perder etc…mas infelizmente seus defeitos se sobrepõem às virtudes. Cuca e Matos estão longe de serem os caras mais éticos do mundo, não são nada santos tbm, mas nesse episódio eu acredito que eles acertaram.

Temos que agradecer imensamente ao FM por esse áudio. Ajudou muito o Palmeiras. Obrigado, FM.

Curioso esse comentário, principalmente porque o chileno que você quer tanto de volta no clube fez coisa bem pior (sem deixar áudios nem vídeos pois burro ele não era) deitando e rolando por aqui durante cinco anos e ainda assim deixou fãs carentes. Em tempo: não estou a favor de ninguém nessa história, pois tanto um jogador que não tem noção quanto um técnico que não sabe lidar com egos só prejudicam o Palmeiras.

Botafogo X PALMEIRAS , com transmissão da RGT, às 21 : 45hs.
O Monster Moises voltando, ótima notícia, joga muito, deverá ser reserva, diante dos Patéticos/Pr .

E sm Felipe Melo, que era o nosso grande problema. Hoje vai ter bom futebol, comandado por Jean 450 na meiuca. Não perco por nada.

Eu assisto chapado de conhaque e pinga , pra esquecer os problemas do time , o importante é o Palmeiras vence.

A “novela” FM x Cuca mostrou algumas coisas para nós que vemos as coisas pelo lado de fora:

1- a diretoria deu força a Cuca e ao elenco.
2- FM mostrou definitivamente, com o áudio gravado por ele, que jamais pensou no clube, mas exclusivamente em si.
3- Cuca buscou um fato novo, da mesma forma quando mandou Robinho pra MG e isolou a baderna que começava a se instalar. A partir daí o time deslanchou e chegou ao título brasileiro.
Mais uma chamou a responsabilidade para si, da mesma forma que fez ao prometer o título brasileiro ao perder o paulista do ano passado, o que demonstra que pode não entender nada de tática, mas não tem medo de dar a cara a tapa.

Só espero que este imbróglio sirva pra fortalecer o elenco, o que seria meio caminho pra retomarmos o protagonismo no ano.

4 – É framenguista, carioca e ta louco pra voltar pra tua terra, vá com Deus.

O Cuca entende de tática, sim, ele só não entende de pessoas. E no ano passado jamais ficamos 16 (agora são 12) pontos distantes da liderança, então vencer o Campeonato Brasileiro (que foi menosprezado mesmo sendo a competição mais importante do país) não depende só do Palmeiras melhorar, mas dos líderes piorarem. Pode até ganhar a Libertadores, pois é um torneio em que a sorte às vezes decide, mas em termos de protagonismo o ano já era, não tem jeito.

Vamos fazer um exercício de imaginação.
Na era Eduardo Batista (dez/16 até mai/17) saíram do Palmeiras: Vágner*, João Pedro*, Fabrício, Roger Carvalho, Gabriel, Matheus Salles*, Rodrigo, Cleiton Xavier, Allione*, Barrios, Alecsandro, Leandro Pereira. (Vítor Hugo, Vitinho* e Rafael Marques saíram depois).
*emprestados e pertencem ao Palmeiras.
Chegaram: Antônio Carlos, Felipe Melo, Hyoran, Raphael Veiga. Michel Bastos, Guerra, Borja, Willian, Keno. (Luan, Juninho, Mayke, Bruno Henrique e Deyverson só chegaram/foram utilizados com Cuca).
Vocês conseguem imaginar como seriam essa lista se o Cuca tivesse permanecido?
Acredito que ficaríamos com Fabrício, Matheus Salles, Allione e Alecsandro.
E não teríamos trazido o Antônio Carlos, Felipe Melo, Michel Bastos e Borja.

Só queria levantar uma outra discussão. Não somos “acionistas”. Teoricamente, não deveriamos ligar do quanto dinheiro é gasto com qual jogador. A atitude do F.Melo foi errada e merecia sim o desligamento.

Além disso, o desempenho do Cuca é infinitamente superior aos últimos 10 técnicos do Palmeiras (talvez o Luxa/2008 tenha ido tão bem quanto).

Porque ficamos criticando os jogadores por “terem custado milhões e nao renderem”?

Porque criticamos quem “gastou muito dinheiro com contratações”?

Estamos disputando títulos a 3 anos seguidos. Era isso que queriamos.

Talvez devessemos deixar a discussão de gestão do dinheiro para quem entende do assunto e sabe como isso funciona. aqui no 3vv temos várias pessoas (do site e nos comentários) que entendem. Mas a maioria de nós não, e só criticamos por achismo.

Não estamos mal não. Mas podiamos estar bem melhores. O fato é que, de qualquer forma, o caminho parece o certo.

Dos três times que nos últimos 3 anos começaram a investir mais em jogadores, nós somos o que fizemos isso melhor (os títulos provam isso).

Então calma gente, vamo discutir futebol, que isso tem muita coisa pra reclamar…

Eu confio no Cuca, não por ele ser inquestionável, mas por ele ser o melhor possível no momento. Por enquanto

Para mim, o C.uca continua sendo igualzinho a todos os outros técnicos, todos enganadores e dispensáveis. O único técnico, e que na verdade tem todo um trabalho sério, desde a base, o respaldando (senão, não sei não), em que confio, hoje, é Joaquim Löw na seleção da Alemanha. O resto é tudo mentirinha.

Sobre o Felipe Melo: sabia que era bom, mas tendo a chance de acompanhar vários jogos seguidamente me surpreendi positivamente. Muita visão de jogo, qualidade no passe, excelente posicionamento. Por outro lado, sempre tive um pé atrás pela personalidade dele, o cara é um barril de pólvora pronto pra ser aceso.

Só que, nessa confusão toda, não importa muito se Felipe Melo é bom ou ruim. O X da questão é essa situação patética de ter que se livrar aos poucos dos jogadores que se encaixavam no estilo do Baptista mas que não servem pro Cuca. O próximo a ser fritado deve ser o Michel Bastos.

Enfim, simplesmente patética essa situação, nem a Dona Leila tá defendendo o Alexandre Mattos incondicionalmente mais. Por muito menos, diretores de empresas costumam ser chutados sem dó. A quantidade de dinheiro jogado no lixo me faz pensar se 15 anos de penúria não foram o suficiente pro clube aprender a lição.

Desculpe, mas acho que o colega não viu todos os “lances” desse imbróglio!

FM admitiu ter exagerado na reclamação com os jogadores, admitiu ter pegado pesado demais com vários deles, dizendo que depois pediu desculpas. FM admitiu ter exagerado nas cobranças a Cuca, dizendo que se meteu onde não deveria e que pediu desculpas. FM admitiu que era dele mesmo o áudio onde chamou Cuca de mau caráter, e que não jogaria mais com ele de maneira alguma.

Pra mim está muito claro! Esse cara nunca deveria ter vindo pro Verdão!! Não tem nosso estilo, não é um cara confiável, e desagrega mesmo! Cuca pode ter vários defeitos, pode exagerar na questão de querer ter o controle único e absoluto do vestiário, mas ele hoje é o técnico, e ou apoiamos ele ou trazemos outro (EB?!?!?!?)

Pra mim o time já está jogando mais leve depois da dispensa do FM. Pra mim ele já vai tarde, nunca deveria ter vindo! Tchau!

Eu vi todos os lances, temia que esse tipo de coisa pudesse acontecer desde quando anunciaram a contratação, como eu já disse. Mas nada disso invalida o fato de que dentro de campo ele joga muito.

Sobre a questão do Cuca, eu concordo contigo, ele é o técnico, ele tem que escalar quem ele confia. O que eu apontei é que estamos pagando o preço das péssimas decisões de uma diretoria completamente sem rumo e sem convicção.

Independente da dispensa do Felipe Melo ser boa ou ruim, fato é que já pagamos uma montanha de dinheiro para contratá-lo e ele jogou quase um semestre como peça fundamental da equipe. Estamos em agosto e não temos uma equipe consolidada, sendo que há 8 meses atrás éramos campeões brasileiros.

Pois é, eu não tenho visto ele jogando tanto assim. Claramente nos últimos meses caiu muito, mas mesmo antes, nunca achei nada de mais. Bruno Henrique tem apresentado visão de jogo bem melhor que ele, na minha opinião….

Sobre a grana, não pagamos tanto assim. Claro, é sempre gasto grande, mas eram luvas direto pro jogador (R$700k), sem dinheiro adiantado. Espero que possamos nos livrar desse compromisso mensal rápido!

Thiago, tentando responder a pergunta que você fez no final da primeira mensagem, eu imaginei que 17 anos de fracassos entre 1976 e 1993 (e acompanhei cada um deles ao vivo e em cores) seriam suficientes para que o Palmeiras jamais cometesse novamente alguns erros, mas eis que depois de 2000 vieram 15 anos de (como você bem descreveu) penúria, por isso acho que eles NÃO aprenderam lição alguma, acham que o raio sempre vai cair longe e que profissionalismo é desnecessários. Uma pena, pois mesmo com esses quase 32 anos sem ter protagonismo somos os maiores campeões nacionais, imagine se o clube fosse organizado.

Não gosto do futebol do Felipe Mello. Por mim não tinha nem vindo, porém, oque fizeram com ele tem um nome, sacanagem. O próximo a ser queimado é o Michel Bastos. Tô começando a entender o penalti que
ele fez contra o Framengo.

Entrando na discussão de como torcer para o Palmeiras (hehe), aqui é um dos canais que mais encontro semelhanças com minha forma de pensar: mesmo ganhando, temos muitos pontos a serem melhorados, já que não existe perfeição. Porém, muitos palmeirenses não sabem saborear vitórias por isso (eu, inclusive). Até pensei um dia desses: bambis não sabem/aguentam sofrer, gambás sabem até demais (o segundo tempo do jogo contra o Flamengo ontem foi lastimável, se fosse no nosso estádio, ninguém saia do estádio até explicar que palhaçada era aquela) e nós não sabemos valorizar a vitória, sempre procuramos erros e alguma coisa que não nos deixou satisfeito. Estou tentando mudar isso.
No jogo sábado, fiquei furioso que não golearam um time com um a menos. Porém, gostei de ver dois gols que não tenham sido de escanteio, nem de bola parada… acho que fazia tempo que isso não acontecia, e mesmo sendo o Avaí, valorizo isso. Valeu os 03 pontos, uma vitória tranquila e um domingo só na secação haha
DALE PORCO!

O Cuca vai aos poucos sabotando o próprio trabalho. Quem acompanha sua carreira sabe (ou deveria saber) que além de não ser super-herói ele nunca soube lidar com pessoas nem administrar egos. Não tem (como não tinha em 2016, apesar da promessa feita em maio) obrigação de ser campeão de nada, mas tem o dever de organizar um time de maneira competitiva e usar os melhores recursos (leia-se “jogadores”) de maneira a aproveitar suas melhores características, o que não vem fazendo. Precisa e deve ser menos idolatrado e mais cobrado.

Concordo com você, gosto do Cuca técnicamente e da montagem / encaixe que consegue nos times. Com essa habilidade ele conseguiu montar quase que do zero equipes muito competitivas em vários clubes que passou. Porém sua gestão humana parece mais amparada ao coleguismo que a méritocracia. Quando o time perde ou vai mal em jogos chave Cuca chama a maior parte da responsabilidade para si quando não toda, fazendo com que em troca seus jogadores que estão atuando saiam quase que impunes por má atuações. Isso no curto / médio prazo em um elenco limitado funciona, já que aqueles que jogam ganham uma nova chance de reverter a situação e assim acabam por conseguir atingir os objetivos propostos muito a base de um esforço herculeo (ex: brasileiro de 2016 e sua promessa). Porém como eu disse, isso funciona no curto prazo, pois os principais erros não são corrigidos em sua raíz, apenas minimizados através de um esforço maior temporário, gerando assim um descontentamento por parte daqueles que não jogam, não são relacionados e não recebem oportunidade.
Logo esses que são deixados de lado depois de certo tempo se revoltam pela falta de oportunidade, inclusive quando seu colega não está indo bem. Lembrando que isso não é uma regra, há excessões.
Apenas para ilustrar, você pode citar os exemplos do Rafael Marques que assim que o treinador chegou saiu, as escalações de Dudu e Tche Tche que veem jogando em nível inferior ao ano passado. A não escalação de Hyoran e Veiga, dentre outras.

O resumo que você fez em relação ao “grupo fechado” que ganhou o BR-2016 foi preciso. Tirando GJ e Dudu, o time tinha alguns bons jogadores com alguns pernas de pau, mas todos se uniram em torno do objetivo maior e deu certo. Quem apontou os problemas daquela equipe depois que veio o título quase foi massacrado, afinal o torcedor só quer saber de taças e o resto é abobrinha, certo? Errado, e o tempo mandou essa conta, com os juros de um elenco mais encorpado (nem tanto em técnica, mas em egos) que provocou exatamente o efeito do descontentamento citado. Com um “administrador” que não é especialista nessa área, a tendência é terminarmos 2017 com a sala de troféus cheia de lições para serem aprendidas, quem sabe (e tomara) para não repetir tantos erros em 2018.

Já chamaram o Deyverson de Oséias sem tranças, não sei queriam menosprezá-lo, mas se for realmente isso vai ser ótimo pro Palmeiras, porque o que fazia de gols o Oseias, com toda sua “grossiedade”, não está no gibi…. e gols importantes como na final do CB98 e Liberta99…. mas nesse esquema nem Oseias com tranças ou sem tranças faria alguma coisa.

Agora, tomara que o Deyverson se encaixe muito bem nesse time (precisamos torcer muito pra isso) porque toda salvação do Palmeiras nesse ano depende disso. Não dá pra acreditar no Willian como centroavante e o Borja é centroavante de área, algo que o C.uca não quer se adaptar de jeito nenhum….

Quem chamou o Deyverson assim fui eu. Ao lado de Evair, Oséas talvez tenha sido o autor de alguns dos gols mais importantes da história (pelo menos nos últimos 25 anos) do Palmeiras. Fez contra o Cruzeiro na final da CB 1998 e nos levou à Libertadores de 1999, depois marcou contra os rivais na primeira partida das quartas (sem aquele gol, poderíamos ter sido eliminados) e finalmente desempatou a final contra o Deportivo Cáli no finalzinho, quando tudo parecia perdido, levando a decisão para os pênaltis. Assim como Edu Bala na “Academia” dos anos 1970, que corria muito e chutava forte, tinha pouca técnica com a bola nos pés mas era importantíssimo naquela equipe (Serginho Chulapa é outro exemplo de “grosso” decisivo, só que nunca vestiu nossa camisa). A comparação foi feita nesse sentido, pois nem Edu nem Oséas eram craques, não eram os caras pra quem o time dava a bola dizendo “taí, agora é com você”, embora no futebol de hoje seriam titulares de qualquer grande time da Europa. O Deyverson com a bola nos pés é grosso, não é difícil perceber isso, mas não significa que tenha sido uma contratação inútil. Espero que agora tenha entendido.

Eduardo… Acho que falamos a mesma coisa mas de modo diferente.

Porém se sua analise de que o Deyverson é grosso com a bola nos pés se concretizar, aí estaremos ferrados e sua contratação dele será mesmo inútil, pois alguém só pra finalizar dentro da área (assim como o Oséias) já temos e pagamos bem caro por ele.

Ou será que agora o C.uca vai montar um esquema pro time jogar com um centroavante com essas características só porque foi um pedido dele?

xJota, no início eu achava o Moisés tecnicamente limitado mas ele me contrariou (ainda bem). Não que seja um craque, mas dentro da realidade atual do futebol ele se tornou uma grata surpresa. A impressão que tive do Deyverson (que joga em outra posição, nada a ver com o Moisés) foi baseada no que vi até agora, não acompanhei sua carreira na Europa, mas ele também pode surpreender a todos positivamente. Difícil mas não impossível. Continuo achando que o melhor atacante que o Palmeiras poderia ter trazido neste ano seria o Pratto, mas agora o que sobrou foi Deyverson e Borja mesmo, então bons ou ruins é por eles que vou torcer, com muita esperança mas pouca convicção.

O Cuca parece não gostar de jogador de personalidade, caso do FM que era disparado nosso melhor volante e líder (O ano passado fez a mesma coisa com o Robinho que era nosso único meia e chutador de meia distância, trocando-o por duas perebas). O destino do Michel Bastos está indo pelo mesmo caminho.

Não sou fã do Felipe, mas melhor que Thiago Santos e Arouca ele é.

Melhor tecnicamente que vários no elenco, mas não mostrou. Muita garganta pra pouco futebol.

Para mim mostrou. Mesmo errando, ele era melhor que todos os outros volantes. Que o Jean, então, dez vezes no mínimo. Se ele não mostrou bom futebol (coisa que por aqui, com raríssimas exceções, não dão muita importância), mostrou mais que os outros da posição. A máscara desse C.uca deve cair em breve.

18, coments na Vitória. 159 na derrota. Turma do amendoim nível hard. Na Boa, fora cuca!!!

Ganhamos do poderoso Avaí jogando futebol de altíssimo nível, 2×0 fora o show, agora ninguém segura, entreguem as taças, aqui é Palmeiras, p.o.r.r.a, melhor elenco das Américas, melhor sistema defensivo do Brasil! Melhorou agora? Então, esse time não convence mais nem a turma do “o que vale são os três pontos”…

Não dá pra entender , querem o Eduardo Batista de volta? Ou quem sabe Marcelo Oliveira? Parem de chorar !!

É, não dá pra entender mesmo, quatorze pontos distantes da “quarta força do estado de SP”, sem um time nem um padrão táticos definidos, com zagueiro jogando de centroavante e atacante de lateral, trogloditas sendo promovidos a titulares por fazerem parte da “panela” do treinador e com pouquíssimas perspectivas de título na temporada ainda no mês de julho. Reclamar de quê, afinal?

Para mim, deixa o cargo vago. Uma foto do Guardiola colada no banco de reservas serve.

Essa história de levar o time pra “retiro em Atibaia” funcionava na época do Luxemburgo. Poderiam aproveitar e deixar o Cuca com seus “titulares indiscutíveis” por lá e manter o Valentim cuidando do time no Brasileiro com os “renegados” pelo treinador-estrela. Quarta temos “jogo de seis pontos” contra o Fogão, vitória lá nos dá nove pontos de vantagem pro sétimo colocado, não é hora de economizar.

Os comentários deste site são extremamente desagradáveis, não se trata apenas de ser “realista”, quando leio os comentários tenho a impressão de que estamos na zona de rebaixamento. Tenho certeza que mesmo campeões ano passado, no jogo contra a Chapecoense que definiu o título a maioria aqui deve ter reclamado e criticado o time, que gente chata…

Se os comentaristas desse site são extremamente desagradáveis, por que diabos vc entra nesse site pra ler os comentários extremamente desagradáveis deles? Rs

Caro, se a falta de elogios lhe desagrada, basta não acessar o site. Não devem faltar opções de blogs que acham tudo o que acontece no Palmeiras maravilhoso, é só procurar e se deleitar. Provavelmente você vai encontrar aqueles que exaltem a “grande” vitória que tivemos contra um time que desde as primeiras rodadas não saiu da zona do rebaixamento, sem ameaçar muito a meta adversária no segundo tempo mesmo jogando contra dez (aliás, ontem ninguém questionou a arbitragem, mesmo com uma expulsão polêmica, mas se fosse pro outro lado…). Simples, prático e sem dor.

Fiquei feliz pelo título, mas o futebol jogado não me agrada desde o 1° turno de 2016.

Tenho que concordar com você, Fábio. Frequento esse site já há um bom tempo, devo ter tendências masoquistas.

Caríssimos é fácil. É só não entrar. Se quiserem podemos colocar na moderação assim a gente controla a tentação de vocês. O que preferem?

Tenho exercitado meu lado masoquista também, já há cerca de um ano (mais ou menos no final do primeiro turno do BR-2016), sentando-me em frente à televisão para assistir aos jogos do Palmeiras esperando ver bom futebol (pura abobrinha, para alguns) sabendo que dificilmente vou encontrar. Gostaria de sofrer dos mesmos delírios e deslumbres de grandezas de outras pessoas, mas a realidade não deixa.

Agora,tomar umas cachaça pra comemorar a vitória do alviverde de Parque Antarctica.

Sinceramente amigos, que deveria ter sido cortado do grupo é o sr. CúCa, que mostrou que não tem a capacidade de montar um time competitivo. Ganhar do Avai o penúltimo colocados não é mérito. Jogar Jean, Tche Tche, Bruno e Tiago Santos e não jogar Felipe Melo é brincadeira. Seremos eliminados da Libertadores em casa e ai, seu Cúca deverá vazar.

A possibilidade de eliminação na Libertadores é grande, mesmo que passemos pelo tecnicamente fraco mas veloz time do Barcelona, porém duvido que o Cuca seja demitido por isso, provavelmente elegerá outro culpado e a vida seguirá até o final do ano. O título conquistado em 2016 lhe deu salvo-conduto pra fazer qualquer tipo de besteira sem ser questionado.

Foi um bom jogo, mais pelo primeiro tempo. Mas já tem Palmeirenses alegrinhos nas redes sociais e sites do Palmeiras achando que tá tudo bem. Ganhar do Avai em casa não significa casa arrumada em lugar nenhum. A única real vantagem de uma vitória dessas, talvez seja para tirar um pouco o peso da eliminação, da cabeça dos jogadores ( até porque, cabeça de jogador de futebol, não tem capacidade de armazenar mais do que uma, duas informações simultâneas, salvo raras exceções).

Verdade, mas nenhuma novidade. Depois de golearmos timaços como Linense e Ferroviária no começo do ano teve gente afirmando que tínhamos o melhor sistema defensivo do país e que o ano estava sendo difícil pra quem só sabia reclamar. Sobre a capacidade de “armazenamento” da cabeça de jogador, basta observar alguns do nosso elenco, que quando correm não pensam e quando pensam não correm.

Só assisti o segundo tempo. Perdi o primeiro, ou seja, pelo jeito perdi o jogo pq no segundo vi um time cozinhando o galo contra um time com 10 jogadores se segurando pra não tomar mais gols. Guerra saiu machucado novamente e parece q temos a maldição do armador . Antes era o Valdívia, depois o Cleiton Xavier e agora o Guerra? Melhor armar o time só com volantes mesmo pq meia tá difícil .

Também só vi o segundo tempo e fiquei com a mesma impressão de que foi um treino de luxo. O tal de Deyverson parece um Oséas sem trancinhas, oportunista mas com a bola nos pés um desastre. Pelo menos tem vibração, o que nosso poste colombiano não mostrou até hoje. E se os bambis fizeram quatro no Engenhão, temos mais é que ganhar lá na quarta.

Pra mim não tem problema algum se o Deyverson for um novo Oséias. O problema é não ter Alex , Júnior, Zinho, Paulo Nunes, o Arce pra cruzar ….rsrs

Sem cometários, ou não, gostaria que alguém me explicasse R.Veiga, Hyoran, Antonio Carlos, Juninho, Fabiano, Mayke , Dayverson e outras perolas do Sr. Alexandre Mattos.

Além do Felipe Melo, o Michael Bastos é outro jogador condenado nas mãos do Cuca

Não sei o que o C.uca enxerga no Jean, que não enxerga no Felipe Melo.

Na boa, entre Felipe Melo e Cuca, neste momento gostaria que o Palmeiras estivesse sem nenhum dos dois, que contasse com um treinador que escalasse o melhor time e montasse o melhor esquema com os jogadores que tem explorando suas principais virtudes, sem nenhum encrenqueiro que joga mais com a boca que com as pernas ou o cérebro (que por sinal, parece não ter). Como é tarde demais pra isso e o ano já foi ralo abaixo, espero que pelo menos do “algoz dos gigantes” Avaí em casa com estádio quase cheio possamos ganhar sem sofrer demais. Que o Deyverson faça três, todos com assistências de Egídio, e que os fantasmas dos três pontos dancem nos embalos de sábado à noite.

Estamos com ” excelentes” perspectivas, um dos poucos que parecia se doer quando perdiamos um jogo é afastado do time e Egídio o jogador que ” deixa o sangue” em campo (só que não) é efetivado no time titular! Pois é,talvez eu não entenda nada de tática de futebol, mas de gente eu entendo um.pouco…Tem algo de podre no reino da Dinamarca, esse ano acabo de jogar a toalha! E seja o que San Genaro quiser, porque do jeito que a coisa vai, só ele mesmo!

Ganhar até pode, mas bem? Não me lembro se ganhamos alguma bem esse ano, com exceção dos cervídeos no paulista. Eu já iria com meio ou todo o time reserva. Não temos chances de título (apenas matemáticas). Agora que desperdiçamos o campeonato, não adianta correr atrás.

Ganhamos jogando muito bem contra o Novorizontino, segunda partida das quartas do Paulista numa sexta à noite no Pacaembu. Foi a melhor partida do ano, contra um time que se não está nem na Série D do Brasileiro deu trabalho dentro das condições de que dispunha. Contra os cervídeos no Allianz, não fosse a presença do Dudu naquele gol do meio de campo no apagar das luzes do primeiro tempo, o adversário não se desestabilizaria na etapa final. O resto foi “vitória que valeu pelos três pontos”.

Os comentários estão desativados.