Copa do Brasil 2017 Cruzeiro 1×1 Palmeiras: não deu

O Palmeiras empatou com o Cruzeiro no Mineirão. 1×1.
Quase deu.

A partida tecnicamente no 1o tempo foi ruim. No 2o tempo foi mais disputada. O Palmeiras tinha uma boa defesa mas não criava no ataque.

No 2o tempo Keno entrou no lugar de Guerra. E numa jogada de escanteio Keno bateu no rebote e fez 1×0.

O gol desmanchou o Cruzeiro. Atacava sem organização. No contra ataque Borja lançou Egidio e num ataque de 3 contra dois. Egidio teve a bola do jogo e a opção de deixar Rafael Veiga na cara do gol. Chutou mal, alto, sem direção.

Na sequência num erro incrível de posicionamento de Mina o lateral Diogo fez o gol de cabeça. Eram 39 minutos do 2o tempo.

A partir daí o Cruzeiro fez aquilo que o Palmeiras não conseguiu fazer quando estava ganhando: cozinhou o jogo.

1×1.

E muita coisa a se refletir nessa desclassificação.
De maneira pragmática, agora só resta a Libertadores.

Saudações Alviverdes!

154 Comments Added

Join Discussion
  1. Thiago Souza 28/07/2017 | Responder

    Triste do time que tem um técnico que prefere Thiago Santos a Felipe Melo. Triste de um clube que tem uma torcida cega a ponto de confiar num técnico desses.

    • Sobre o TS, tenho que concordar, mesmo tendo sido contra a vinda do Felipe Melo desde o início. Aliás, pra quem gosta de bom futebol é triste ver como brucutus como Thiago Santos, Gabriel e outros do mesmo nível técnico fazem tanto sucesso com a torcida, mesmo não acertando passe de três metros. De verdadeira “fábrica” de meias talentosos e atacantes habilidosos, o Brasil se tornou produtor em massa de volantes toscos, sob os aplausos de muita gente.

  2. Paraíba 28/07/2017 | Responder

    Falei que o Felipe Melo era mala, o cuca acabou o afastando.

  3. Wagner Miranda 28/07/2017 | Responder

    e essa noticia do felipe melo ?

    mandaria o cuca embora agora, q tecnico de m.e.r.d.a

  4. Lucas Dalmáz 28/07/2017 | Responder

    Desde o início do ano sabia que seria um 2017 difícil: primeiro mandato de um novo presidente, troca de treinador, sem Gabriel Jesus, investimento “pesado” e pressão por ganhar tudo!
    Primeiros mandatos sempre são momentos de instabilidade política, ainda mais esse ano que procede de 04 anos de Paulo Nobre protegendo o futebol de qualquer conflito político.
    Trocar de treinador sempre há um retrabalho interno, seja com a convivência entre setores (diretoria, comissão e jogadores). E ainda passamos por isso 02 vezes, já que Eduardo Batista não deu conta e voltamos com o Cuca.
    Remanejo considerável no elenco de 2016 para 2017 e ainda mexendo, por causa do retorno do Cuca. Destaques para as vendas do Gabriel Jesus e V. Hugo e não poder contar com o Moisés. A pré-temporada foi realizada com muitos jogadores que saíram no meio do ano e os que chegaram não entrosaram como esperávamos e outros estão no caminho. (Aqui, um adendo de por exemplo, se não tivesse saído o Cuca, na pré-temporada não teríamos nem Barrios, nem Rafael Marques que já saíram, e o Borja provavelmente seria vetado pelo Treinador, e só agora que veio a indicação dele, Deyverson).
    E sobre a pressão, se o Palmeiras fosse vice-campeão de todos os campeonatos esse ano, seria dado como um ano perdido. Nas duas eliminações, tomamos 03 gols em um mesmo jogo. Ou seja, muito difícil de fazer mais que isso, contra o Cruzeiro foi uma fatalidade, faltou jogar mais “Copa do Mundo” depois do gol.
    Ser eliminado às vezes é um sinal para melhorar, suspeito que não ganharíamos o Brasileiro ano passado se não tivéssemos sido eliminados cedo no Paulista e na Libertadores. Assim como os gambás ganharam o Brasileiro pós Tolima.
    O investimento que todos gostam tanto de dar ênfase, não é pra atualidade, e sim com muito planejamento. Com um pouco de cérebro conseguimos ver/escalar um time/elenco do Palmeiras até 2019, enquanto outros times não sabemos nem como será no próximo semestre. (Lembrando que estávamos no segundo item até 2014).
    Ainda tem muito ano pela frente, mas não vejo como fim do mundo não ganharmos algum título esse ano. Claro que será frustrante, ainda mais se o Brasileiro for pra “eles” e os bambis não caírem. Mas gosto de pensar em blocos: em 02 anos de mandato por presidente, tem que ser no mínimo (01 paulista + 01 nacional) ou (01 Libertadores). E claro, sempre participar da Libertadores. Com essa leva, em 10-15 anos seríamos o primeiro em títulos regionais, nacionais e internacionais!

    • Reynaldo Zanon 28/07/2017 | Responder

      E o Palmeiras tem tudo, mais do que qualquer outro clube brasileiro, para manter essa média de títulos por biênio.

      • Por que “mais do que qualquer outro clube brasileiro”? Só por causa do dinheiro? Este ano está sendo útil pra mostrar que sem planejamento decente dinheiro em excesso só serve pra ter desperdício em abundância. No mais, dói dizer mas só um clube ganhou praticamente um título por ano neste século no Brasil, pra chegarmos lá precisamos ficar menos vulneráveis aos humores da arquibancada e às obsessões por taças.

        • Reynaldo Zanon 29/07/2017 | Responder

          O Palmeiras é o que está em melhor situação para ganhar título todo ano. Sim, tem dinheiro e dinheiro “que veio para ficar” porque tem torcida grande e apaixonada que lhe proporciona a maior arrecadação advinda de torcida do Brasil. Enquanto há muito oba-oba quanto às torcidas do Flamengo e SCCP, com o advento da nova era do futebol (a era Arena-sócio-torcedor), descobriu-se que a maior torcida efetiva do Brasil é a do Palmeiras. A imprensa, com muito esforço, elogia a torcida do Palmeiras, mas a realidade que os está incomodando é essa (embora nunca a admitam abertamente). Temos também a melhor a Arena do País, peso de camisa, hoje a melhor estrutura do Brasil, somos top 3 em cotas de TV e vendas de produtos licenciados e temos, por fim, o maior patrocínio da América do Sul (esse é o único item volúvel, mas como também já está provado desde a era Parmalat, nenhum clube dá maior visibilidade a uma empresa do que o Palmeiras – logo teríamos um novo patrocinador), e, portanto, somos o clube em melhores condições de erguer taças todos os anos.

          • Respeito sua opinião, Reynaldo, mas às vezes acho que você vive num “mundo paralelo”. Sim, temos condições para manter o protagonismo (não uma hegemonia), mas isso jamais vai se concretizar se a toda hora for permitido que trabalhos sejam interrompidos ao bel prazer de resultados, ou que amadores sejam contratados para treinarem o time de futebol porque até um pintor de paredes (com todo respeito a esse profissional) pode ser técnico numa estrutura maravilhosa dessas. Balela. No final das contas, como está provando (mais uma vez) o rival, o que importa é o que acontece dentro de campo. Ter dinheiro e não ter gente competente pra saber o que fazer com ele só torna os fracassos ainda maiores.

      • Lucas Dalmáz 29/07/2017 | Responder

        Ter tudo é subjetivo, outros times também tem, ou teriam capacidade de ter. Mas por algum erro estratégico ou de ganância de atuais mandatos, remam. Deveríamos ter muitos mais casos de sucesso entre os 12 clubes grandes do Brasil em várias décadas. Infelizmente, tende bastante a diminuição dos 12 e o Palmeiras tem muita base para ficar entre eles, basta ninguém remar contra.

        • Lucas Dalmáz 29/07/2017 | Responder

          Complementando, o tripé para atuação “tranquila” o Palmeiras tem: Patrocíno + Estádio + Contas Balanceadas. Todos times deveriam ter no mínimo isso.
          Mas para tudo funcionar, precisamos de diretoria, comissão, jogadores e torcida todos remando para o mesmo lado. E por motivos que citei no comentário inicial, tem “remadas” para muitas direções no ano de 2017.

          • Parabéns pela lucidez, Lucas. É exatamente esse “tempero” que falta aos clubes brasileiros, mesmo aqueles que por motivo A ou B conseguem se manter no topo: remar todos para o mesmo lado. A ganância e o egocentrismo muitas vezes fazem com que um trabalho seja interrompido por vaidade. O Palmeiras sempre foi um caldeirão político, isso não atrapalhava as conquistas numa época em que todos estavam no mesmo nível, mas com o profissionalismo exigido de uns tempos pra cá o clube ficou para trás com suas ideias retrógradas. Voltou a ter todas as condições para ser protagonista – não hegemônico, como sonham alguns – mas nada disso vai acontecer enquanto alguns quiserem aparecer mais que outros.

            • Reynaldo Zanon 29/07/2017 | Responder

              O que está acontecendo é apenas o imponderável do futebol. Como dizia Stanislau Ponte Preta, o Sobrenatural de Almeida muitas vezes entra em campo. É por isso que o futebol é o esporte mais popular do mundo. Ser um dos (ou o) mais do País, não é garantia absoluta de título em algum ano específico, mas manter-se sempre como um dos mais ricos, certamente resultará em muitos títulos. É assim no mundo todo. O Barcelona ou o Real Madrid podm passar um ano em branco, mas nunca ficarão em uma longa fila de títulos simplesmente porque são os mais ricos. Não se pode ser tão pessimista por causa de um semestre.

    • Philipe Frois 28/07/2017 | Responder

      Toda vez q vejo esse Guerra jogar tenho ainda mais certeza q era muuuuuito mais vantajoso ter trazido o Valdívia de volta. Tanto Guerra qto Valdívia não jogam quase nunca , a grande diferença é que quando o Valdívia jogava não se escondia e levava o time ridículo que ele estava nas costas. Os caras tinham o argumento de não trazer o Valdívia de volta pq ele é chinelinho , aí me trazem esse morto do guerra kkkk….cada dia q passa fico mais pasmo com o conhecimento de futebol que esses caras no Palmeiras tem .

      • Paraíba 28/07/2017 | Responder

        O Guerra já tem 31 anos.
        Zé 43 , Prass 40 anos, Dracena 37 anos. Time de veteranos do Palmeiras. Cadê a tal de renovação?

      • Paraíba 28/07/2017 | Responder

        Edwin Cardona colombiano.😊, fechou com o Boca , mais novo que o Guerra. Macnelly Torres craque da seleção colombiana , é caro, mas o Palmeiras vive do bom e barato até, hoje.

      • Na boa, quem ainda fala de Valdívia, Diego Souza e similares perdeu a noção da passagem do tempo. Chega de olhar pra trás.

  5. Você tá falando do Pretzel, também vi, não tinha visto a cena após o jogo pois desliguei a TV logo que acabou. Isso, mostra o comprometimento desse tal
    de Egidio. Só por essa atitude o clube deveria rescindir o contrato de trabalho desse sujeito e mandar embora, o pior é que tem vários que nem ele que só se preocupam em ir receber o salário. Acho que tá na hora de começar a atrasar o pagamento desses caras pra ver se começam a se empenhar.

    • xJota 28/07/2017 | Responder

      Vai mandar embora e colocar que no lugar dele?
      Zé Roberto? Juninho? Michael Bastos?

      Nem desses, até hoje, fez por merecer a titularidade na lateral esquerda.
      Essa é dura realidade…
      Então não adianta tomar uma atitude extremamente drástica sem a devida solução!!

    • Eu vi a cena do Egídio “feliz” ao final da partida, parecia que estava em amistoso de pré-temporada. Quem defende esse lateral limitadíssimo deveria gravar a cena e guardar de recordação.

  6. Leu 28/07/2017 | Responder

    Ouvi ontem um jornalista comentando que o nosso lateral esquerdo (me recuso a citar seu nome) após o jogo, ainda em campo, era todo sorrisos abraçando jogadores do Cruzeiro, como se fosse motivo de alegria a eliminação e o seu péssimo futebol. Esse jornalista (que não é palmeirense) ficou indignado, afirmando que esse indivíduo deveria ser mandado embora do clube.

  7. Marcelo Vaccari 28/07/2017 | Responder

    Difícil tecer um comentário, mesmo mais de 24 horas após o papelão ainda incomoda! Que ao menos sirva para deixar claro que eles tem que mudar o pensamento e o seu Cuca que aproveite o tempo que terá livre para fazer desse catado um time!

  8. Reynaldo Zanon 27/07/2017 | Responder

    “Voltamos” ao ano de 2015, onde ou a Copa do Brasil seria nossa ou o ano seria um fracasso. Agora ou ganhamos a Libertadores da América ou o ano será um enorme fracasso.

      • Paraíba 28/07/2017 | Responder

        Daqui a pouco, vem o papo de ficar no G 6 pra classifica pra libertadores de 2018. Pra iludi o mais fanático palmeirense, se viajar na Libertadores, pra mim esse ano acabou, futebol só em 2018.

  9. Leandro 27/07/2017 | Responder

    muita badalação…muito oba-oba…dinheiro sendo entubado, contrataçoes a rodo, salario em dia e nenhuma cobrança….e ai o futebol, empenho, dedicação, comprometimento…. ZERO… .um time que parece não treinar, sem nenhuma malicia, entra pra uma partida decisiva como se fosse um amistoso, pior que juvenil ….deu nisso

  10. Paraíba 27/07/2017 | Responder

    A mesada todo mês e os repórteres da RGT querem a espanholizaçao do futebol brasileiro de qualquer maneira.

  11. Ano passado tínhamos um craque que não soubemos manter e venderam pro
    . primeiro que apareceu] . Agora temos que depender dessas tranqueiras do Atlético Nacional, Felipe
    Melo, Egídio etc… Tivessem triplicado o salário do Jesus ele ficaria pelo menos mais dois anos e não
    ficaríamos na dependência desses pernas de pau.

    • Gustavo Aroni 27/07/2017 | Responder

      Esse craque foi massacrado por nossa torcida, chamado de vendido e que sóbjogava com.a camisa da selenike. Agora a ficha caiu.

  12. Paraíba 27/07/2017 | Responder

    Desde o ano passado, jogos dos mulambos tem interferência externa .??????????Estranho.

    • Paraíba 27/07/2017 | Responder

      Quem anulou o pênalty na vila, foi o repórter da RGT Eric Faria .
      Sem mais.

      • Paraíba 27/07/2017 | Responder

        Carlos Cereto do SPORTV anulou um gol do Edmundo no Paulista de 2006, Parque Antártica, diante do mogi mírim . Sem mais.

  13. Paraíba 27/07/2017 | Responder

    Esse papo de ficar no G 6 do Brasileiro, já não engana mais ninguém , conversa pra boi dormir, todo ano é papo de 5 estações, no fim do ano jogadores e companhia irão desfrutar os dólares em Ibiza e o torcedor aqui, vai tomar pinga.

  14. Só empatamos o primeiro jogo porque o mano errou ao tirar o Robinho no intervalo e assim ganhamos
    o meio, não fosse esse erro do técnico dos caras nem teria o segundo jogo. , mesmo assim o Palmeiras não soube aproveitar.

  15. marcilio jr 27/07/2017 | Responder

    Outra coisa …..Borja por favor vai pra p…….China ….. pelo amor

  16. marcilio jr 27/07/2017 | Responder

    Ontem fui dormir de cabeça quente…..jogo na mão e consegue tomar um gol ridiculo………mas enfim….
    O fato é …com este futebol que estamos jogando é impensável pensar em título este ano. Libertadores, mesmo que passarmos para as Quartas, depois vem o Santos jogando 1 jg na Vila e outro no “Pacaembu” …..e depois provavelmente o Gremio e final com um Argentino . Acho muito dificil. E ainda aguentar os gambas comemorando 2 titulos no ano. Estou prevendo um ano para se esquecer. Espero estar errado. Como disseram antes……tem que ter muita, mas muita , mas muita sorte mesmo pra ganhar a Liberta.

  17. Paraíba 27/07/2017 | Responder

    O juiz marca pênalti pro framengu e depois volta atrás, diante do Avai foisso a mesma coisa e o presidente dos mulambos, chora.Como é bom ser filho da RGT , sempre com influências externa.

  18. Philipe Frois 27/07/2017 | Responder

    Essas entrevistas do Cuca dizendo que o time jogou bem, que melhorou e tal, eu interpreto que ele está tentando driblar a imprensa pra nao criar mais pressão ainda no time. É impossível q ele pense assim. Ontem foi mais um jogo que o time dele não deu um chute decente no gol. Nem no lance do gol pq contou com desvio pra entrar. Se o Cuca está sendo sincero na entrevista, então estão realmente perdidos. Qualquer cego consegue ver q o Palmeiras não tá jogando nada há muito tempo.

    • Gustavo Aroni 27/07/2017 | Responder

      Já devia ter sido demitido faz tempo. Tá fazendo hora extra. Não serve pra nada, põe um origani com a cara do Joaquim Löw no lugar dele.

Leave Your Reply