Opinião: Campeão Mundial 1951

V. Criscio

Uma das coisas que mais me incomoda é o desprezo ao passado.
A qualquer passado.

Alguns entendem como o poeta que o passado é aquilo que não conseguimos ser.

Eu não!

Pra mim não existe futuro sem passado. Seja porque evoluímos a partir dele. Seja porque queremos reafirmar aquilo que foi bom. Seja porque não queremos repetir os erros anteriores.

Por isso faço toda a referência a 1951. 22 de julho. O Palmeiras foi campeão da Copa Rio, na época conhecido e reconhecido como Mundial Interclubes.

A história do Mundial de 1951 a maioria dos palmeirenses conhece, e quem ainda não, siga os links ao final do texto. De forma até surpreendente alguns palmeirenses ilustres, jornalistas reconhecidos, brigam contra a história e não reconhecem como Mundial. Talvez para fazer uma média com a torcida adversária, talvez porque querem acreditar nisso mesmo. Esse deixamos pra lá.

Outros palmeirenses, mais críticos, afirmam que temos que nos preocupar com o presente e ganhar um Mundial hoje. Não estão errados. Os tempos são outros e para a nova geração de palmeirenses pensar em 66 anos atrás é algo muito abstrato. Querem o título hoje. Tá correto!

Mas uma coisa não invalida a outra. Que o Palmeiras monte times competitivos para ganhar o título mundial hoje organizado pela FIFA. Que seja campeão da Libertadores em 2017, 2018, 2019, … até em algum momento ganhar o título. Não porque seja uma obsessão – isso eu acho bobagem, afinal o Campeonato Brasileiro é o maior título nacional do país pentacampeão mundial de futebol e deveria se bastar por si mesmo. Mas disputar sempre o título intercontinental e vencer algumas vezes é obrigação – mais que obsessão – para um time como o Palmeiras. E se disputar com frequência o Mundial, em algum momento vai ganhar. Simples assim.

A única nota crítica que faço nesse contexto todo é a pouca ênfase que nossa diretoria de marketing deu à data. Tirando alguns vídeos da TV/Palmeiras e um post de destaque no site, nenhuma ação contundente pra celebrar essa importante data. Mas reconheçamos que essa diretoria tomou a iniciativa em colocar a estrela vermelha na camisa, depois de tantos anos e gestões que passaram e pareciam ter vergonha desse título.

Que o palmeirense e o Palmeiras celebrem o passado vitorioso. Que celebrem o Mundial de 51, também conhecido como Copa Rio. E que o presente e futuro reafirmem as glórias do passado e sejam uma evolução do que passou.

Saudações Alviverdes!

***

No Maracanã Palmeiras bate Juventus e é campeão mundial (Site Palmeiras);

Fifa exalta o título do Palmeiras de 1951: o primeiro campeão global (ESPN);

Ministro recebe da FIFA a confirmação Palmeiras campeão Mundial de 1951;

Especial 1951 (Youtube, Tv Palmeiras);

51 é Pinga e Palmeiras é Mundial (Youtube, TV Palmeiras);

Entenda como o Mundial do Palmeiras deu origem à Liga dos Campeões (UOL);