Categorias
Brasileiro 2017 Resenha dos Jogos

Pós Jogo Palmeiras 1×0 Coritiba: tá bom!

O Palmeiras ganhou do Coritiba por 1×0 no Pacaembu nesta noite de 2a feira.
O resultado manteve o Verdão na 4a posição, agora há 13 pontos do líder.
O futebol deu pro gasto. Mas o resultado nesse caso é o que importa.

O gol do Palmeiras foi na 1a etapa, aos 37 minutos. Dudu deu bom drible pela esquerda e cruzou rasteiro para Jean tocar para o gol. Dudu viria a perder mais dois gols, e em jogada de Keno na 2a etapa quase o segundo gol palmeirense. Do nosso lado, Prass fez duas grandes defesas e ajudou a garantir o placar.

Prass junto com Dudu foram os melhores do Palmeiras em campo. Mas o contra-ataque do Palmeiras não funcionou. Se funcionasse, a vitória seria mais folgada.

É isso aí. Jogo a jogo, 3 pontos de cada vez.

Saudações Alviverdes!

117 respostas em “Pós Jogo Palmeiras 1×0 Coritiba: tá bom!”

Infelizmente não está sendo possível estabelecer por aqui uma discussão democrática sobre o Palmeiras. Vejo que a maioria dos comentários são pejorativos ao time, é muito difícil ver alguém incentivando, torcendo, acreditando no título. Será coincidência? Creio que não. Caso contrário, não veríamos a torcida do Verdão lotando o estádio em todos os jogos em que é mandante. A imensa maioria da torcida segue sim acreditando na conquista, apesar das grandes dificuldades na temporada. Não deveriam ter suas opiniões “podadas” para que pareça que tudo está um lixo e nada preste no Palmeiras. Pronto, está dada minha opinião, que duvido mais uma vez que seja publicada.

De novo, você não entendeu nada do que foi dito para você. se discordar dessas regras do site, existem inúmeros outros sites palmeirenses pra você acompanhar.

O goleiro que o Palmriras vai vontratar pro lugar do Jaílson é este que está jogando, agora, contra o Santos na Vila Belmiro? Estamos mesmo no caminho certo.

Já houvera entregado a classificação da Libertadores pro próprio Santos, e hoje, espalmou a bola no pé do atacante no único gol do jogo. Pra mim é fraco.

Campeão olímpico o Micale também foi, e conseguiu ser eliminado (sem marcar um gol) da Libertadores por um time que levou de oito do River Plate. Futebol na Olimpíada é um “Me Engana Que Eu Gosto”, não serve de referência pra nada. Weverton é goleiro de pebolim, se vão trazer outro que venha Vanderlei, Fábio ou deixa como está.

Bianco alguns comentários foram liberados e outros não. O problema é que boa parte deles sempre tem uma observação final criticando e de forma pejorativa a opinião de outros comentaristas. E isso não é estimulado no 3VV. Sempre que houver esse tipo de comentário, seu ou de outro comentarista, não vai passar na moderação. Agradeço a compreensão.

Desculpe, mas vejo postagem seletiva. Constantemente vejo minhas opiniões (não pejorativas) serem atacadas de forma jocosa por outros comentaristas. As que fiz hoje, por exemplo, não têm nada de anormal e não foram publicadas. Só é válido comentário que atende a mesma opinião do blog? Não me parece democrático…

que opinião do blog? qual a opinião do blog? quem falou em opinião do blog? estou dizendo que comentários como “existem alguns que preferem enaltecer os pequenos lampejos de vitórias adversárias, em detrimento à grandeza do Palmeiras” ou “Torcer para perder só pra depois se colocar como um profeta?” não agregam nada ao debate. se você prefere atacar a “opinião” do blog sem exatamente saber qual é essa opinião ao invés de aceitar o feedback, vejo que não tem solução.

Tá rolando um boato que o Jorge Wilsterman entregou o jogo pro river . Eu não duvido, se tratando de futebol brasileiro e sulamericano isso sempre aconteceu. Em 2012 o jogador do boca que fez o gol no primeiro jogo da final, nem veio pra SP, pra jogar o segundo jogo da decisão , naquele ano o boca tava atolado em dívidas , esse jogador ficou sabendo de alguma coisa pra não entra em campo. Ainda mais do outro lado tendo um adversário que sempre ganhou na mão grande.
Não fiquem enchendo a bola do river, teve falcatrua nesse jogo.

Você viu o jogo para opinar sobre “boatos”? É sempre a mesma história, vide Copa de 1998. Quando um time joga muito mais que outro normalmente ganha na bola, mas quando querem diminuir esse mérito sempre existem teorias conspiratórias sobre “entregadas”. Acho isso de uma pobreza atroz, mas cada um crê no que quiser. Eu acredito no seguinte: o JW tinha uma larga vantagem e a chance histórica de chegar pela primeira vez a uma semifinal de competição internacional (algo raríssimo para o futebol boliviano). O que houve em campo foi um massacre de um time que se impôs desde o primeiro minuto de jogo, que claramente treinou e se preparou para a partida e não ficou atrelado a superstições ou calculadoras para tentar enganar sua torcida. Não se trata de encher bola de ninguém, mas de constatar fatos. Simples assim.

Pra mim os gambás já levaram o caneco. Portanto , espero que eles vençam as meninas. Com relação ao Palmeiras, vai enfrentar um time cansado da viagem ao Equador, espero que desta vez saibam aproveitar isso.

Há algumas semanas enfrentamos um time que tinha acabado de dar a volta ao mundo em oito (e não oitenta…) dias, que provavelmente vai pra Série B, e levamos 2×0 em casa. Se não jogar com vontade nem organização, perde até pro Pequeninos do Jockey.

Além do Palmeiras fazer a sua parte (ganhar do Fluminense), o que é duvidoso, gostaria de saber para quem vai torcer os amigos palmeirenses no domingo. Se o SPFC vencer, nos ajuda, mas eles sairão da zona de rebaixamento. Se o SCCP vencer, não será bom para o Palmeiras na tabela e ainda os impulsionará rumo ao título, mas, em contrapartida, afundará o SPFC ainda mais na zona de rebaixamento. E então? Torcer para qual resultado? Como eu não consigo torcer para nenhum dos dois, espero um empate.

Também espero um empate, mas se tivesse que escolher um lado ficaria com o atual líder. Como já escrevi por aqui, o título dos “marsupiais” seria só mais um dos tantos que já foram pra lá neste século (o Palmeiras pode estabelecer uma hegemonia nos próximos anos, mas como escreveu o Gustavo não dá pra pular da primeira pra última página, antes disso precisa jogar bola), porém o rebaixamento dos cervídeos não tem preço, por toda a história de arrogância e soberba deles. Pra mim seria praticamente uma taça.

Também assisti a partida do River: time organizado, bem treinado, não deu chance nenhuma ao JW, o placar poderia ter chegado aos 11 ou 12.
Aí leio a entrevista do Levir: teve a coragem de dizer que jogou pelo 0 x 0 com o Barça Genérico EM CASA. Sem maiores comentários …
Ontem dois programas esportivos de canais diferentes noticiaram como já acertados com o Palmeiras: Lucas Lima e Weverton, o que vocês acham?
Conversando com vários palmeirenses amigos meus, surgiu uma questão que repasso ao pessoal aqui do Blog: Você prefere que o Palmeiras seja campeão Brasileiro ou da Libertadores? Se for apenas a Libertadores com derrota pelo título mundial, eu prefiro o Brasileirão. Opinem.

Sobre Levir & Cia., não é à toa que os treinadores brasileiros querem “reserva de mercado” no país e na seleção, impedindo a entrada de estrangeiros, pois estão, em sua enorme maioria, totalmente ultrapassados. Com relação a contratações, embora não tenha feito uma grande temporada o Lucas Lima seria um ótimo reforço (só pelas atuações que costuma ter contra os “marsupiais” já valeria a pena), desde que viesse em plenas condições físicas e psicológicas e com o aval do treinador (quem quer que seja ele), pois se vai virar reserva do Thiago Santos ou do Bruno Henrique é melhor não vir. Também tentaria trazer Zeca do Santos e Marcos Rocha do Galo como laterais, além de um atacante de verdade, sem Parkinson nem malária. Sobre o goleiro, acho Weverton bem comum, do mesmo nível do Gatito, que é bom pegador de pênaltis e só, traria o Fábio do Cruzeiro ou o Vanderlei do Santos, mas aí praticamente fecharíamos aquele time da praia. Com relação a conquistas, até taça de Torneio Início é boa, desde que não se abra mão de (pelo menos tentar) jogar futebol, mas como já escrevi aqui o objetivo do Palmeiras deveria ser o título Brasileiro, todo ano, sendo o restante consequência do trabalho planejado para essa competição.

É definitivo, esse ano só vou passar nervoso com futebol, por causa do Palmeiras…! Ver o River massacrar um time que nos deu muito trabalho, revertendo um 3 x 0 (e não 1 x 0, né Egidio, Deyverson, Borja, Jean, Tche Tche…), o Santos sendo eliminado pelo time que nos tirou, ou seja, poderíamos ser nós na Semi… Mas não, estamos aqui, com cara de tacho, nos enganando que, com 3% de chances, ainda “dá”, quando má verdade, só estamos, de camarote, vendo os marsupiais ganhando seu segundo título no ano, mesmo com dividas acima dos 2 bilhões de reais. Se o Palmeiras tá no caminho certo, então to na torcida pra pegar a rota “errada” ano que vem. Esse passar a mão na cabeça do time, diz muito sobre nosso povo e a situação do país, o país dos “coitadinhos”, que sempre tem de passar a mão na cabeça ( seja o timeco que o Palmeiras montou, ou o assistencialismo que impera nesse país, onde ninguém quer trabalhar ou se empenhar em melhorar).

O final do seu texto deveria parar em outdoors espalhados pelas principais avenidas das maiores cidades brasileiras, isso se tais anúncios ainda fossem permitidos por lei (não sei em outras cidades, pelo menos aqui em SP foram proibidos). O coitadismo está acabando com o país, e por extensão com outras coisas como o futebol, no qual ninguém quer nem pode ser questionado. E quem ainda acredita em título do Palmeiras neste ano só por causa do discurso maroto do sr. treinador deve também acreditar que a fome e o analfabetismo foram erradicados do Brasil.

Ninguém quer trabalhar? Como assim? São 15 milhões de desempregados, por culpa de corruptos que só pensam em roubar e não pensam na população. A criminalidade é culpa de um País que não tem Educação, emprego e um salário digno pro trabalhador. A reforma da previdência é pra acabar de vez com o trabalhador só assim sobra mais dinheiro pra político. corrupto .Amigo você não mora no Japão, USA. AUSTRÁLIA, tu mora em um País subdesenvolvido .

1 – Errei em um ponto, deu impressão que me referi a 100% das pessoas, o Brasil tem muito trabalhador,, o que ele não tem, é muito trabalhador “bom”, esses são uma minoria. O brasileiro, numa frequência menos do que o ideal, trabalha de forma totalmente desleixada ou desleal. Muitos realmente estão desempregados por falta de opção, mas também há um numero alarmante dw pessoas esperando o dinheiro cair do céu. Não se engane pensando que tudo é só culpa do governo. Um povo guerreiro, que não é conivente com o errado, arruma seu ambiente nem que seja na marra.

2- E você errou sobre o lugar que eu moro. Você falou que eu não moro no Japão, só que acontece que eu moro…

É definitivo, esse ano só vou passar nervoso com futebol, por causa do Palmeiras…! Ver o River massacrar um time que nos deu muito trabalho, revertendo um 3 x 0 (e não 1 x 0, né Egidio, Deyverson, Borja, Jean, Tche Tche…), o Santos sendo eliminado pelo time que nos tirou, ou seja, poderíamos ser nós na Semi… Mas não, estamos aqui, com cara de tacho, nosryh

Como disse o narrador da Fox, o River vai apagando o Jorge Foreman da face da Terra. Diferença básica entre time grande e time pequeno, entre quem joga futebol de verdade e quem se esconde atrás de medalhinha, arbitragem sinistra, “jogar bonito é baita frescura e coisa do passado” e outras mediocridades e conformismos. O time argentino ainda não conquistou o “tetra”, mas vai provando (doa a quem doer, pra usar uma frase lida ontem) que pra ser campeão no futebol o melhor recurso ainda é jogar bola.

Uma pena não poder ter assistido, por isso não posso comentar. Poderia fazer como fazem por aqui, comentar apenas em cima do resultado, mas prefiro não o fazer. Mas pelo seu comentário, sempre sensato, acredito que o River jogou muito futebol, arrasando um time onde arrancamos um 1-0 à fórceps.

O JW não ofereceu muita resistência, aos 18 minutos de jogo já perdia por 3×0, mas o responsável por esse massacre foi o futebol dos argentinos, que deixaram os bolivianos de “coxas bambas”… Não foi preciso voltar aos anos de ouro do River, não estavam em campo Fillol, Francescoli, Crespo, Ortega, Sorín, Artime ou Salas (pra quem acha que esperar bom futebol se resume a querer de volta o passado), havia apenas um time organizado taticamente, bem treinado, com toques rápidos e objetivos e muita vontade de devolver uma derrota humilhante sofrida na semana passada. Depois de alcançarem o placar que lhes classificavam, não foram se esconder dentro da área pra garantir resultado rezando pra não levar gol, engataram uma quinta marcha pra acabar de triturar o adversário. O River vai ser campeão? Ninguém sabe, talvez não seja, mas jogou muita bola, e isso ainda é o mais gostoso de se ver numa partida. E aposto que na torcida “millonaria” ninguém está se importando se os outros times argentinos não estão jogando nada.

Os comentários estão desativados.