Brasileiro 2017 Avaí 2×1 Palmeiras: derrota apática

O Palmeiras perdeu para o Avaí no fechamento da R36 por 1×2.
O time manteve o 3o lugar a um ponto do Grêmio.

O jogo foi fraco. O Palmeiras teve ligeira vantagem na 1a etapa. Uma bola no travessão de Tchê Tchê. Mas o time continua com enorme dificuldade em furar defesas fechadas.

No 2o tempo o Avaí soube explorar a defesa em linha. Fez 1×0 de pênalti onde o atacante saiu na cara de Prass. E 2×0 em jogada idêntica, e falha de Mina ao sair jogando.

Keno descontou de cabeça.

Valentim mais uma vez foi mal. Hesitante nas substituições colocou Guerra aos 46 do 2o tempo para jogar 5 minutos. Sinal de quem ainda não sabe o que tem na mão.

Com o G4 já garantido, agora resta torcer pra passar logo as duas próximas semanas. E esperar um 2019 bem diferente.

Saudações Alviverdes!

261 Comments Added

Join Discussion
  1. Paraíba 27/11/2017 | Responder

    Se fosse pra aposta no Valentim ou Roger, apostaria no Fernando Diniz. Não tem treinador de qualidade no Brasil, isso é fato.
    Agora, torço pelo Roger, tomara que der certo, mas passaram 3 treinadores… a preguiça e a falta de vontade continuaram, o elenco é cheio de cobras : Dudu, Ousadura, Guedes, Tche Tche e outros. Jogadores Perebas : Juninho, Luan, Mayke, Geyverson , BH gamba e outros.
    Com esse elenco, acho que nem o Guardiola consegue da jeito em cobras e Perebas.

  2. Renato 27/11/2017 | Responder

    3vv, bom dia.
    No aguardo do contato por e-mail.
    Obrigado.

  3. Pra quem não consegue quantificar o quanto o Felipão tá ultrapassado, basta uma simples observação: a seleção com ele e a seleção com Tite. E ninguém pode dizer que na seleção, o Felipão não tinha bom material humano a disposição.

    • Paraíba 27/11/2017 | Responder

      Se a selenike pega uma Islândia ou Polônia nas oitavas da Copa, Tchau. Pode anotar, o europeu sempre tá evoluindo e sabem jogar taticamente.

  4. Marcelo Vaccari 27/11/2017 | Responder

    Engraçado que ninguém comentou um detalhe esse ano, tem uma pessoa muito influente na “politicagem” da CBF que é contra a profissionalização do nosso futebol ( não estou no mérito do nosso diretor de futebol, mas acho correto que ele seja um profissional do ramo e tenha carta branca da presidência para montar o time), portanto sendo Cintra o atual modelo e tendo influência me parece óbvio que ele a usou para que o Palmeiras tivesse um ano sem títulos. Tá bom, um super time, com uma vontade acima da média poderia reverte isso? Talvez, nas no futebol nivelado como esta, certas influências podem sim determinar o campeão e os rebaixados. Em suma, o inimigo maior pode estar dentro da nossa própria casa…

      • Pode ser. Mas foi ele quem contratou um monte de jogadores pelos nomes e os enfiou goela abaixo do primeiro treinador que estava aqui em 2017? Foi ele quem trouxe de volta (como queria a maioria, inclusive eu) o técnico campeão de 2016, que retornou com a maior má vontade deste mundo e apenas na base da dobradinha “casquinha/medalhinha”? Foi ele quem manteve no elenco durante toda a temporada laterais e zagueiros fraquíssimos ou semi-aposentados que nos momentos críticos dos campeonatos deixaram a equipe na mão? Então, se não houve uma resposta afirmativa sequer para essas perguntas, eu diria que, a despeito do Mustafá, o Palmeiras teve um ano sem títulos simplesmente por incompetência de seus administradores, treinadores e jogadores. Não foi a primeira nem a última vez que isso aconteceu, mas é sempre mais fácil e confortável encontrar um “inimigo”.

  5. Já que adoram dizer que o Felipão derrubou o time de 2012, se o Roger ficasse nas frangas de Minas esse
    ano , o destino do patético seria a série B. Tomara que dê certo mas eu não acredito.

    • Boa comparação. Só que há uma baita diferença: o Roger deixou o Galo na 11ª rodada (29% do total de jogos), quando o time estava na 11ª colocação, a três pontos do G-6 e cinco longe do Z-4, e ainda chega à última rodada com remotas chances de ir à Libertadores. O Felipão largou o Palmeiras em penúltimo lugar na 24ª rodada (63% do total de jogos), oito pontos longe do 16º colocado, e o time caiu com três rodadas de antecedência. Ou seja, nada a ver. Mas se serve de consolo, também tenho minhas dúvidas se o Roger vai dar certo caso o clube continue gastando mais com grife que com jogadores.

  6. Reynaldo Zanon 26/11/2017 | Responder

    O Eduardo Batista caiu com a Ponte Preta e o que faz o nosso presidente? Contra o Eduardo Batista 2 (Roger Machado) para o ano que vem. Alguém está animado para 2018? Comentando sobre adversários: o Muralha afundou o Flamengo hoje contra o Santos. Desastrosa atuação. Essa “muralha” parece mais uma parede de isopor.

    • Thiago Souza 26/11/2017 | Responder

      Realmente uma aula de lógica.

      Eduardo Batista foi rebaixado. Logo…, não se deve contratar Roger Machado.

      Não comi carne hoje. Logo…a Bolsa de Nova York deve se manter estável.

      • O desânimo do Reynaldo, normalmente o mais otimista por aqui, está me preocupando, mas dessa vez a relação realmente não tem nada a ver. O Roger é melhor que o Bap, mas não sei se é melhor que o Valentim, por exemplo. Gostaria que alguém citasse um nome que chegaria com pelo menos uns 80% de aprovação, como foi o caso do Cuca em maio (e os outros 20%, nos quais não me incluía, é que estavam certos…), ou seja, nem sempre ser “o cara certo” efetivamente dá certo. E nessa lista dos “afundadores de times” podemos colocar o Rodrigo da Ponte e o tal de Galdezani do Coxa, também.

      • Concordo com você: o colega mais acima deu aula magna de (falta de ) lógica… E claro, tome xingamento pra cima de nós dois, por criticar a cornetagem insana…

    • Reynaldo Zanon 27/11/2017 | Responder

      Eu não quis dizer que com o Roger Machado vamos ser rebaixados. O que quis dizer é que é bem provável que o Roger Machado será um fracasso como foi o Eduardo Batista no Palmeiras em 2017 e, por volta de abril ou maio, teremos que correr para contratar um novo técnico.

    • Paraíba 26/11/2017 | Responder

      Meu amico Eduardo, a expulsão do Rodrigo, zagueiro da ponte, mostra que a arbitragem brasileira usa 2 pesos e 2 medidas , isso é absolutamente normal em futebol, dentro da área : pisa no pé do adversário , xingar e passa a mão nas nádegas é absolutamente normal., esse árbitro que apitou em Campinas , é fraquíssimo e tendencioso . Tu acha que se fosse o zagueiro do mengaum ou do curintia esse árbitro expulsaria ? O árbitro prejudicou a macaquinha .

      • Um time que está pra cair consegue abrir uma vantagem de dois gols contra um adversário direto, toma o empate, na sequência um irresponsável enfia o dedo no # do atacante rival, é flagrado e expulso de campo porque a regra foi cumprida e o culpado pela derrota/rebaixamento é o árbitro? É, o negócio é mais grave do que eu pensava, não tem mais cura…

  7. Renato 26/11/2017 | Responder

    Eduardo Batista conseguiu!
    Rebaixou o time da Ponte Preta.

    • Rebaixou o time que nos aniquilou do Paulistinha e acentuou nossa derrocada no ano. Por sinal, quando ele estava aqui. Mas conseguiu aproveitamento melhor que o do Carille no Brasileirão, então viva as estatísticas!! E quando você pensa que nada pode ser pior, o pai dele está voltando ao Brasil e pode ser o novo técnico do Santos. Já estou até vendo o duelo pelo CP-2018, Bap Pai X Bap Filho…

  8. Já que você acha isso, assista o penalti que esse tal de Daronco deu pro Coritiba hoje e que está tirando
    o time do rebaixamento . . Aliás, o mesmo Daronco que resolveu o Derbi e deu o título pros gambás. Tem
    pai que é cego.

    • Pois é, isso comprova a minha tese: árbitros são incompetentes e na maioria das vezes caseiros, mas não nasceram predestinados e obstinados a roubarem determinado clube desde sua fundação. O time prejudicado hoje (descaradamente) foi o SPFC, que foi lá no segundo tempo e virou o jogo porque preferiu jogar bola do que ficar choramingando e se vitimizando. Simples ou é preciso desenhar? Tem cego que é muito cego…

  9. Paraíba 25/11/2017 | Responder

    O Palmeiras sendo assaltado até nas categorias de base, no sub 17 uma expulsão absurda do craque e jóia do Palmeiras – Alanzinho, com isso a ponte conquistou o título do sub 17 Paulista.
    No sub 20 , primeiro jogo da final em Americana, o juiz de um pênalti inexistente pra ponte, o zagueiro do Palmeiras toca a bola e não o ponte pretano, o jogo acabou em 1 a 1 .
    O Palmeiras é invejado até nas categorias de base.
    Nós palmeirenses somos vítima da teoria da conspiração que o diga o Eduardo Correa.

    • Gustavo Aroni 26/11/2017 | Responder

      Já que o Palmeiras (quando perde) é sempre roubado pela arbitragem (no complô: Cbf, Globo, Stjd, apostadores e muito mais), como se clama por aqui, ser roubado na base é até bom, para molecada ficar cascuda no assunto.

      • Paraíba 26/11/2017 | Responder

        Boa ! Gustavo 😆😆😆os moleques já vão aprendendo, o adversário dentro de campo joga com 15 .

        • O torcedor de futebol no Brasil, de uns tempos pra cá, adquiriu uma postura que combina de forma perigosa dois elementos básicos: megalomania e vitimismo. O seu time precisa e deve ser campeão de tudo, sempre, caso contrário seus jogadores são todos umas porcarias, seus treinadores bananas e suas diretorias patéticas. Quando ganha, é o melhor do mundo, “contra tudo e contra todos”. Nunca há méritos nas conquistas adversárias, afinal os rivais só existem para servir de escada à sua hegemonia e superioridade. Quando perde, sempre é culpa da arbitragem, da rede que transmite o campeonato, da confederação infestada de corruptos, da perseguição sofrida desde a fundação do clube, jamais a responsabilidade é da incompetência, da incapacidade ou da falta de superação. Mera vitimização. Essa ladainha uma hora cansa e a realidade, cedo ou tarde, prevalece, gostemos dela ou não. E na maior parte das vezes, não gostamos.

          • Paraíba 26/11/2017 | Responder

            E vou além, o Palmeiras vai ser prejudicado até com árbitro de vídeo, pode anotar !

            • Ó vida, ó azar, ó apito miserável! Por que somos tão odiados e roubados? Contra tudo e contra todos! Ó, coitados de nós, sempre perseguidos e injustiçados! Snif snif, buáááá…

          • Thom 26/11/2017 | Responder

            Você resumiu bem tudo que já tentei falar por aqui. Muito bom

  10. Roberto 25/11/2017 | Responder

    Luan Scolari campeão pelo Coelho! Tá jogando muito

  11. Thiago Souza 25/11/2017 | Responder

    Obviamente que a Alemanha não fez nada de mais, o Brasil que se afundou sozinho com aquela defesa completamente torta. Tem vários vídeos em inglês no youtube com a análise tática do jogo, recomendo.

  12. Cássio Andrade 25/11/2017 | Responder

    Pra quem acha que quando falei que após a derrota do Corinthians para a Ponte Preta as arbitragens dos jogos seguintes do Palmeiras foram cirúrgicas, acharam que eu estava vendo fantasmas. Para quem quer deixar de ser “ingênuo” no futebol, sujiro que leia a matéria a seguir inteira. Reparem como não há favorecimento ao Palmeiras. Em contrapartida vejam quantos jogos o Corinthians é favorecido. É possível mudar tudo de forma bem discreta e suja.

    https://medium.com/puntero-izquierdo/as-apostas-frustradas-da-máfia-do-apito-7fcd10ad2b28

    • Não posso ter antipatia pessoal por alguém que não conheço pessoalmente. Básico do básico. Parece canção do Chico Buarque, mas a questão é simples: o tempo passou na janela e só “Carolina” não viu. “Ela” e quem ainda vive nessa época. Também gostaria que ainda tivéssemos Rivaldo, Evair, César Sampaio, Alex, Ademir da Guia, Leivinha, Leão e outros caras que eram ótimos, comprometidos e vencedores, mas não dá mais, o tempo não perdoa nada nem ninguém. O futebol hoje não tem nem voltará a ter gente assim, nem dentro nem fora de campo. Ou nos adaptamos e evoluímos ou a extinção é o caminho.

    • Gustavo Aroni 24/11/2017 | Responder

      Tenho antipatia por treinadores ultrapassados, enganadores, caçadores de multas milionárias. Qualquer que seja o nome. E incluo o Felipão na lista.

    • Marcilio Jr 24/11/2017 | Responder

      Aviso antes que não sou a favor da volta do Felipão ao Palmeiras, porém podem ter certeza que treinador que dizem ser ultrapassados tem aos montes por ai. Este estilo ‘`paizão“ com a mediocridade dos jogadores que temos no Brasil, podem dar certo ainda. Qual a diferença do Abel Braga pro Felipão?? e o Renato Gaúcho que ficou 3 anos na praia jogando futevolei ?? Ele com certeza não é nenhum estrategista e pode ser campeão da Libertadores. Volto a dizer, com o nível de jogadores que temos aqui nota 5, 6, o Felipão pode muito bem voltar pro Brasil e a chance de ser campeão será a mesma que qq outro treinador atualmente.

      • Concordo com praticamente tudo o que você escreveu, Marcílio. Tanto treinadores quanto jogadores em adiantada fase de decadência total fazem e continuarão a fazer sucesso aqui no Brasil, mas apenas enquanto aceitarmos esse status quo. Da mesma maneira, se todos quiserem, novos valores dentro e fora dos campos aparecerão e colocarão fim a essa mesmice e mediocridade.

  13. Philipe Frois 24/11/2017 | Responder

    E qto ao time do Palmeiras que caiu em 2012 , cairia com qualquer técnico. O time era muito ruim e o Felipão priorizou a copa do Brasil onde aconteceu um milagre de sermos Campeões. Só que por causa disso perdemos muitos pontos no começo do campeonato. Mesmo assim o Felipao saiu e o Gilson Kleina assumiu o time no começo de setembro , faltando 3 meses pra terminar o campeonato. Se o problema fosse o técnico, daria tempo de recuperar mas um time com Bruno/Deola, Maurício Ramos, Juninho Pampers, Arthur, massaraujo, João Victor, barril de carvalho, Thiago real, Maikon leite não tem recuperação né. Acho sacanagem botar toda a culpa em cima do Felipao e sinceramente se ele viesse hoje pro Palmeiras acho que teria grande chance de fazer um bom trabalho pq o time hj é bem melhor. Ele sempre teve seus defeitos , sempre teve suas limitações táticas mas sinceramente , tirando o Tite e o Luxemburgo , o resto dos treinadores brasileiros são a mesma coisa e o Felipao é um deles.

    • Gustavo Aroni 24/11/2017 | Responder

      É mas com o “cascudão” 7.1, no Br 2012, o Palmeiras fez 24 jogos e conquistou 20 pontos (27,78% de aproveitamento). Com o estagiário Kleina, foram 13 jogos, com 14 pontos conquistados (35,9%de aproveitamento). Narciso, 1 jogo entre os dois, 1 derrota.

      • Nisso eu concordo, Philipe: depois do péssimo trabalho “realizado” pelo Felipão naquele 2012, com jogadores indicados por ELE e não comprados por um diretor de futebol que tinha cheque em branco nas mãos, poderiam trazer o Guardiola ou o Mourinho naqueles últimos meses do ano que o caixão já estava pronto e a missa encomendada. Se você não consegue enxergar isso, sinto muito.

Leave Your Reply