Treinadores no Brasileirão: Valentim e Carpegiani com a melhor média no 2o turno

Enquanto debatemos sobre quem será o novo treinador palmeirense para a temporada 2018 – Valentim fica? Valentim sai? quem vem? – vale a pena dar uma olhada no desempenho destes treinadores até a R35 no Brasileirão.

Claro: Carille é o grande vencedor. Após 35 rodadas, o treinador conquistou 67,6% dos pontos que disputou.
Bela marca. Ok, aqui não retiramos os pontos que a arbitragem ajudou a conquistar. Falha na estatística.

Mas no 2o turno, Carille despencou – junto com seu time. Fez absurdos 82% no 1o turno contra 50% de aproveitamento no 2o turno.

E quem está sobrando no 2o turno?
Dois treinadores:

Alberto Valentim e Paulo César Carpegiani, os dois com 66,7% de aproveitamento, respectivamente com 9 e 8 jogos disputados.
Claro, muito pouco para comparar com as 35 partidas de Carille. Mas algum sinal existe aí.

De qualquer forma, vejam a lista abaixo de pontos conquistados por treinador. Retiramos da lista apenas Sidnei Lobo (Cruzeiro) e Valdir (Vasco) que dirigiram apenas uma vez seus times e conquistaram os 3 pontos (100% de aproveitamento).

 

Alguns dados curiosos:

  • Jair Ventura, que era bastante badalado algumas rodadas atrás, hoje está apenas com 49% de aproveitamento;
  • Zé Ricardo, demitido do Flamengo com 50,9% de aproveitamento em 19 jogos, tem na média geral 56% de aproveitamento no Vasco e média de 53% no geral;
  • Já Reinaldo Rueda tem 46,7% de aproveitamento em 15 jogos;
  • Vagner Mancini tem uma história curiosa nesse campeonato: foi demitido da Chapecoense depois de 11 rodadas com 42% de aproveitamento. No vitória tem 47% após 19 rodadas e luta pra não cair; seu desempenho geral é 45,6% de aproveitamento em 30 jogos;
  • E o Eduardo Baptista? 41% de aproveitamento após 21 jogos (somando Atlético PR e Ponte Preta). O curioso é que na Ponte ele tem 33% de aproveitamento (no CAP foi demitido com 50%).
  • Gilson Kleina, hoje na Chape, também tem 66,7% de aproveitamento após 6 jogos. Mas na Ponte foi demitido com 38,9% de aproveitamento (mais do que EB). Pergunta? os dirigentes de Chapecoense, CAP e Ponte Preta tomaram decisões erradas quando decidiram mandar embora seus treinadores? E Flamengo?

No que nos interessa: Valentim pegou um time que não foi montado por ele e depois de 8 partidas tem desempenho de campeão. Pouco tempo e poucos jogo? Pode ser. Mas os números não mentem.

Vamos em frente… Saudações Alviverdes!