Contratações…. o Palmeiras montou um time competitivo para 2018? Responda a enquete.

 

Feliz 2018.

Depois das festas e do descanso voltemos ao Palmeiras.

Conforme esperado a diretoria fez contratações pontuais.

  • Lucas Lima (meia)
  • Weverton (goleiro)
  • Emerson Santos (zagueiro)
  • Diogo Barbosa (lateral)
  • Marcos Rocha (lateral)

Inclua aí o retorno de Allione.

Tivemos as saídas também. Guedes, Erik, Egidio, Zé Roberto, dentre outros. E nesta 2a feira confirmou-se a saída de Mina para o Barcelona (clique aqui e leia).

O elenco até agora está o seguinte (com a numeração ao lado; fonte: ge.com)

1 – Fernando Prass
2 – Jean
3 – Edu Dracena
4 – Juninho
5 – Thiago Santos
6 – Diogo Barbosa
7 – Dudu
8 – Tchê Tchê
9 – Borja
10 – Moisés
11 – Keno
12 – Mayke
13 – Luan
14 – Jailson
15 – Michel Bastos
16 – Deyverson
17 –
18 – Guerra
19 – Bruno Henrique
20 – Lucas Lima
21 – Weverton
22 – Marcos Rocha
23 –
24 –
25 – Antônio Carlos
26 –
27 –
28 – Hyoran
29 – Willian
30 – Felipe Melo
34 – Emerson Santos
51 – Daniel Fuzato

Sem numeração confirmada: Victor Luis, Artur, Allione, Pedrão, Thiago Martins e Fabiano (que ainda pode sair). Se não entrar nem sair mais ninguém teremos 33 jogadores no elenco. Fora alguns da base que podem ser ainda aproveitados.

O time base? A redação aposta em:

  • Prass
  • Marcos Rocha, Luan, Dracena e Diogo Barbosa.
  • Felipe Melo, Guerra, Lucas Lima e Dudu.
  • Borja e Willian.

Pontos fortes: as laterais foram reforçadas.

Ponto fraco: sem Mina, os palmeirenses se preocupam com a zaga.

E aí palmeirense: o que você acha? é um time favorito para disputar os títulos de 2018? Ou vamos repetir a campanha de 2017?

Deixe seus comentários. Aproveita e responda nossa enquete:

O que você acha do elenco do Palmeiras para 2018?

  • É competitivo mas não é favorito (58%, 87 Votes)
  • É favorito para ganhar todos os campeonatos de 2018 (33%, 50 Votes)
  • Ainda faltam jogadores para termos um time competitivo (8%, 12 Votes)
  • É fraco e sem condições de ganhar títulos em 2018 (1%, 1 Votes)

Total Voters: 150

Carregando ... Carregando …

 

 

35 Comments Added

Join Discussion
  1. Marcelo Vaccari 14/01/2018 | Responder

    Na verdade montamos um elenco, que está melhor que o de 2017 ( e este já era competitivo), caberá ao Roger montar um time, coisa que no ano passado foi bem.complicado, mas um.fato bem importante que não tivemos o ano passado foi um presidente ativo, presente e que desse segurança e cobrasse dedicação dos jogadores, que não deixasse os conselheiros fazerem uma casa da mãe Joana o nosso vestiário, isso é muito mais importante que o nome do zagueiro que vai substituir o Mina, ou do meia que vai jogar com a dez, coloque alguém com autoridade pra botar ordem no vestiário e deixa que o resto esses cabeças de bagre fazem… ( Ah , eu traria o Scarpa pra ontem, joga muito, no Palmeiras ia fazer chover! Tem gente que vai dizer que não joga nada, mas opinião é assim.mesmo, cada um tem.uma)

    • Gustavo Aroni 15/01/2018 | Responder

      Eu acho o Scarpa um jogador normal (nota 5,1367). Temos dois iguais a ele no elenco, mas como você disse, cada um tem uma opinião. Agora, se não contratar um zagueiro pro lugar do Mina, e outro pro lugar do Dracena (e do resto), pode botar todos os conselheiros numa masmorra, na Ilha de Lost, que o primeiro mordomo perderá sua cabeça em pleno Paulistão.

  2. Felippe 11/01/2018 | Responder

    Deixa ver se eu entendi, Jean esperou começar 2018 para operar o joelho. Muito bom, começamos bem, mostrando o amadorismo de nossa diretoria. Foco no Paulistinha se não vamos passar mais um ano sem título. E pelo amor de Deus, traga logo o G. Scarpa, vai deixar para os bambis ou gambás, seria mais um fora do nosso querido diretor esportivo.

    • O Scarpa e o Jean que vão pra onde bem quiserem, o primeiro é um meia-boca superestimado e o segundo um meia-boca absolutamente dispensável. O amadorismo está no fato da diretoria mais uma vez se arriscar a jogar o planejamento no lixo apostando que zagueiros como Luan, Juninho, Emerson e Dracena vão dar conta durante todo a temporada. Ou aparece algum Luís Pereira da base ou o naufrágio será apenas questão de tempo.

      • Felippe 11/01/2018 | Responder

        Quando critico é pq esperaram o começo da temporada para operar o Jean e também não foi por causa de seu fabuloso futebol e sim pelo seu fantástico salário. Os bambis estão fechando com o Scarpa, que nos últimos dois campeonatos brasileiros foi o rei das assistências. Mas como você gosta de Hyoran e Veiga , tudo bem, não tem importância ficar mais uns anos sem títulos. E para encerrar, melhor o Scarpa no nosso banco de reservas do que titular em nossos inimigos.

        • Gustavo Aroni 11/01/2018 | Responder

          O Veiga não está no elenco. E seria o cúmulo da pequenez contratar um jogador, seja craque ou um simples Scarpa, só para não ir pra um rival. Tem que se preocupar é com zagueiros, volantes e goleadores. Ou então trazer um meia de verdade, nível de seleção, pois de meias normais já estamos abarrotados.

          • Felippe 11/01/2018 | Responder

            Primeiro vou responder a você Gustavo. Suas palavras: “pois de meias normais já estamos abarrotados”, o que você diria de zagueiros? Vou listar: Dracena, Juninho, Luan, Emerson Santos, Pedrão e Thiago Martins. Vamos listar nossos meias atacantes: Guerra, Hyoran e L.Lima, ou você acha que tem mais algum outro? Ok, Gustavo , Eduardo e Alexandre Mattos, o futuro nos dirá quem esta certo, e quem sabe na próxima vez, eu disse quem sabe, vocês me escutam. Um abraço.

            • Felippe 11/01/2018 | Responder

              Lucas Lima 25 jogos, finalizações 29- média de 1,16 p jogo , 10 certas -média de 0,40, assistência p gol 6- média 0,24….Guerra 20 jogos , finalizações 29- média 1,45 p jogo, 14 certas média – 0,70, assistência p gol 3- média 0,15….Gustavo Scarpa 38 jogos (todos) finalizações 112-média 2,95 p jogo, 34 certas-média 0,89, assistência p gol 12-média 0,89. As assistências feitas por G.Scarpa são MAIS que o dobro NA MÉDIA que a soma de L.Lima e Guerra juntos.

              • Pois é, números dizem tudo e podem dizer nada, depende do ponto de vista e da maneira pela qual são contextualizados. O nosso técnico com melhor aproveitamento em 2017 foi o Bap, e daí? Foi o melhor dos três? Sobre o que fez o Scarpa no Fluminense, dou os parabéns a ele, lembrando que seu clube ficou em 14º, enquanto que o do Lucas Lima terminou em 3º e o do Guerra em 2º (opa, sobre esses números ninguém comentou!), e digo ainda que em time de pernas de pau saci-pererê é Pelé.

            • Caro Felippe, estou c**ando e andando pra estar certo ou errado, com relação ao que costumo escrever aqui já devo ter errado mais do que acertado, porém mantive opiniões baseadas no meu ponto de vista (totalmente subjetivo) observando fatos e evidências (nada subjetivos). O que me interessa é ver o Palmeiras jogando bom futebol, ganhando jogos e vencendo campeonatos, e aquilo que eu entender como errado para que esse objetivo seja alcançado vou criticar mesmo. Não opino aqui com o intuito de ganhar troféu de “o cara que mais acertou previsões no ano”, pra depois desfilar soberbas do tipo “quem sabe na próxima, vocês me escutam”. Isso é ridículo.

        • Legal você afirmar que eu gosto de Hyoran e Veiga, demonstra que além de entender pacas de futebol conhece a fundo a opinião das pessoas que critica e o que elas escrevem. Discutir com gente assim é um deleite. E já que está tão preocupado com títulos, queria que me respondesse, na lata: quantos deles o “rei das assistências” nos dois últimos Brasileirões proporcionou ao time dele, mesmo? Em tempo: jogador insatisfeito num banco de reservas pode causar muito mais prejuízo ao ambiente do que sendo titular num rival (inimigo é coisa pra quem trata futebol como guerra) que está em outro estágio de competitividade neste momento. Simples e óbvio, pelo menos pra quem tem a boa vontade de querer enxergar.

          • Felippe 11/01/2018 | Responder

            kkkkkk, eu estou do mesmo lado que você, sou Palmeirense e quero o melhor para o Palmeiras. Como você colocou em seu post que o Flôr teve uma campanha ridícula (ridícula por minha conta) e que o jogador não merecia tanta atenção (é isso né), então por que trazemos jogadores de times como Chape, Botafogo, Patético do PR, Vasco (Luan), Coritiba (esse já perdi a conta), reservas do Cruzeiro, terceiros reservas do Cruzeiro, sobre o Deyverson eu nem sei da onde veio. Acho que esta na hora, ou já passou dessa hora, de à torcida cobrar como você cobrou de mim sobre o Scarpa, mesmo mostrando os números do jogador, coisa que o Sr. Alexandre Mattos não mostrou nas suas contratações. Bom falei das contratações de nosso diretor , agora vou me concentrar no Scarpa, apesar dele jogar num time ruim teve esses números tão altos (duvido que algum jogador contratado por Mattos teve esse número de acertos) por que razão não trazê-lo? Puxa vida lembrei do Jean ( aquele que jogou….quanto jogos mesmo em 2017?), do mesmo Flôr…..kkkkkkkkkkkkkkkkkk.

            • Felippe 11/01/2018 | Responder

              Puxa vida ia me esquecendo, reli seu comentário, foi reproduzir uma parte dele:”Em tempo: jogador insatisfeito num banco de reservas pode causar muito mais prejuízo ao ambiente do que sendo titular num rival (inimigo é coisa pra quem trata futebol como guerra) que está em outro estágio de competitividade neste momento. Simples e óbvio, pelo menos pra quem tem a boa vontade de querer enxergar.” Será mesmo que você tem razão, faltou vontade por parte dos nosso titulares ano passado? Eles tiveram medo de perder a titularidade por parte dos reservas? Não estamos precisando de uma chacoalhada nesses “titulares”? Sobre rivais e inimigos, já foi assistir jogos em arenas ou estádios? Já percebeu como a mídia nos trata? Acha mesmo que o futebol é um esporte e como tanto devemos apenas competir? Não gosto de julgar ninguém mas seu pensamento vai a favor do que nossa diretoria pensa, acha mesmo que seremos campeões só jogando bola e acreditando em nosso “adversários”? Todos são inimigos, todos são contra nós, esse é o pensamento de um time campeão (minha opinião).

  3. Ivan 10/01/2018 | Responder

    um dos pontos fraco, inicialmente, do atual elenco seria o treinador que terá que provar que realmente tem a expertise do futebol. Alguns queriam Fernando Diniz e a oportunidade foi dada lá em Curitiba, modelo de jogo que se assemelha ao estilo europeu de jogar, aliás estilo que muitos exigem. Aguardaremos torcendo para que o nosso treinador acerte.

  4. Renato 10/01/2018 | Responder

    Não acredito no Palmeiras.
    Está tudo muito cedo é verdade.
    Nem time titular existe nesse momento.
    Não acredito em grandes conquistas, acho que será um ano igual ao passado (2017).
    Se não existir dentro de cada jogador a vontade de ser campeão, esqueça.

  5. Reynaldo Zanon 10/01/2018 | Responder

    Nós temos o melhor elenco do Brasil, não é perfeito, mas é o melhor. Precisaremos de um novo zagueiro de qualidade com a saída do Mina. A grande incógnita é o técnico, que, se não corresponder, pode pôr tudo a perder. Ou ele se revela um grande treinador ou teremos problemas por volta de abril ou maio. Aguardemos.

  6. mario luiz 10/01/2018 | Responder

    Não vou dizer que somos favoritos a ganhar tudo porque o time pode simplesmente não dar “liga”, como deu em 2016 (quando fomos campeões) e como não deu em 2017 (quando não ganhamos nada). Mas que está entre os favoritos, e isso não se discute, meu único receio neste ano é em relação ao time da marginal sem númro pois antes de sabermos se eles são ou não condidatos a alguma coisa primeiro precisamos avaliar que juízes eles contrataram para este ano…………..

    • Simples, se o Palmeiras priorizar o bom futebol e a organização tática deixando a soberba de lado, os rivais podem contratar o juiz Moro e todo o STF que não vai fazer diferença. Mas se a choradeira começar antes mesmo da temporada em si, teremos outro ano de caça às bruxas indo do nada pra lugar algum.

      • Renato 10/01/2018 | Responder

        Você esqueceu de mencionar.
        Além de um bom futebol (coisa que não existe desde o 2o semestre de 2015).
        É necessário boa vontade e comprometimento dos jogadores.
        Desejo de ser campeão.
        Caso contrário será uma repetição de 2017. Nada de títulos.

  7. Gustavo Aroni 10/01/2018 | Responder

    E meu voto foi na turma dos 7%. Não vejo muita diferença, por enquanto, do time desse ano para 2017. Se ganhamos nas laterais, perdemos (ou perderemos?) na zaga com a (possível?) saída do Mina. No ataque também, pois saíram o Róger Guedes (pra mim meia-boca pra bom) e o Érik (meia-boca), mas não vieram atacantes melhores para o lugar. O Weverton veio, e nem saberemos se vai jogar, pois já temos dois bons (não excepcionais) goleiros. E Lucas Lima e Marcos Rocha não estavam jogando esse futebol todo nos seus ex-clubes. Então, para mim, o time não foi tão reforçado assim. Tá, basicamente, a mesma coisa.

  8. Elenco bom com boas opções. O principal para toda esta longa temporada é montarmos um segundo time na altura do primeiro. Aí seremos competitivos. Que a sorte nos ajude também

  9. Bom dia, acredito que o elenco do Palmeiras é bom, porém, falta apenas zagueiros que passem confiança, já faltava 1 (um) um companheiro para o Y. mina, agora com sua saída dele para o FCB, faltam 2 (dois), se contratarem o P. Geromel na minha opinião poderia ser o grande lider defensivo do time, resolvendo o problema defensivo e até elevando o nível dos demais companheiros de defesa. Saudações Palestrinas ANDRE LUIZ OLIVEIRA – MG

  10. Bom dia, acreditado que o elenco do Palmeiras e bom, porém, falta zagueiros de confiança, já faltava 1 (um) um companheiro para o Y. mina, agora com sua saida faltam 2 (dois), se contratarem o P. Geromel na minha opinião poderia ser o grande lider defensivo do time, resolvendo o problema. Saudações Palestrinas ANDRE LUIZ OLIVEIRA – MG

  11. Ferrari 09/01/2018 | Responder

    No texto acima “Tivemos as saídas também. Guedes, Keno, Erik, Egidio, Zé Roberto. E nesta 2a feira confirmou-se a saída de Mina para o Barcelona”.
    Keno não saiu do Palmeiras.!!

  12. Gustavo Aroni 08/01/2018 | Responder

    Faltam zagueiros (no plural), volantes (no plural), um meia (de qualidade, que não é o Scarpa), um atacante goleador, e provavelmente (pode ser que não) treinador. O resto, temos quase tudo (estrutura, dinheiro, torcida que canta e vibra, estádio, patrocinador, salários em dia). Que venham ao menos os títulos, pois o bom futebol morreu em 1996.

    • Mauser 09/01/2018 | Responder

      Caraca, time assim só o Real Madrid, amigo. Ai se quiser torcer por ele, é opção

      • “Time assim só o Real Madrid” = versão 2018 de “Entreguem as taças”. Caminho mais curto pra quebrar a cara e sair caçando fantasmas conspiratórios. Elenco competitivo pra nossa realidade nós temos, pelo quarto ano seguido aliás, mas se isso vai resultar em bom futebol, trabalho bem feito e conquistas é outra história bem diferente. Time de prancheta é diferente de time em campo, e quem não percebeu isso deve estar acompanhando futebol só pelos resultados, mesmo. Por sinal, não devem estar acompanhando o próprio Real Madrid, que apesar do baita elenco vem jogando bolinha de isopor, e faz tempo.

      • Gustavo Aroni 09/01/2018 | Responder

        Do Real Madrid fico com o bom futebol que gosto de assistir pela tv, sem torcer. Do Palmeiras fico com a minha torcida, e escutarei pelo rádio, pois o bom futebol há tempos não dá as caras.

        • O melhor time do mundo atualmente atende pelo nome de “Manchester City”. Ainda que lote constantemente, eles provavelmente não tenham o melhor estádio do país, nem disponham de um exemplar programa de sócios torcedores, ou dos melhores craques do planeta (embora Kevin De Bruyne possa ser apontado hoje como um dos três melhores jogadores em atividade, fazendo-se a devida decantação entre grife, marketing e qualidade real), mas se alguém chegar pro técnico deles dizendo “Busque os três pontos e as taças, esqueça o bom futebol que isso é souvenir de lojinha do clube” vai ouvir umas boas. Se o Palmeiras colocar em prática pelo menos 25% dessa filosofia de trabalho não passará 2018 em branco. De outra forma, a fila de “mordomos” será grande.

  13. Philipe Frois 08/01/2018 | Responder

    Meu time: Jailson, Marcos Rocha, Dracena, Thiago e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Tchê Tchê, Moisés e Lucas Lima; Dudu e Borja. Ainda tem opções do mesmo nível no banco. Há 10 anos atrás esse time não seria candidato a nada mas como o futebol brasileiro ta uma draga, hj podemos considerar que temos um time/elenco suficiente pra disputar todos os títulos. Ponto fraco é a zaga mas mesmo assim não chega a ser motivo de desespero. Olhando para outros times grandes do país , não vejo nenhum melhor que o nosso, não vejo jogadores mais talentosos tbm em outros times, talvez do mesmo patamar. Se o Roger conseguir fazer os jogadores assimilarem suas ideias , temos boas chances de levantarmos taças esse ano, mas futebol bonito não me iludo mais, o nível aqui no Brasil está muito baixo. O negócio agora é se conformar com essa correria e disputa física que o esporte se tornou.

  14. Não, faltam zagueiros qualificados, com a saída do Mina juntando todos que ficaram não dá um. Quanto às outras posições o time está bem servido.

Leave Your Reply