Opinião: começa o ano….

 

Não, não, não. Querido amigo palmeirense. Não se trata de um post “oportunista”.

O time perdeu sábado. É verdade. Jogou mal. E foi prejudicado pela arbitragem, ainda que tenha sido apenas um lance capital (a expulsão de Jailson).

Mas o ano começa agora, no mês de março. Por quê? Porque o Campeonato Paulista, uma grande pré temporada, começa a afunilar. Ninguém duvida que o Palmeiras será o líder de seu grupo e deve pegar o São Bento. Faltam apenas três rodadas cuja única importância é definir as quartas de final e a ordem de quem joga a segunda partida em casa na semi e na final.

Março é importante também porque começa a Libertadores. A fase de classificação – 6 partidas – é bem diferente. Antes, num passado recente, era inconcebível não passar por essa fase. Hoje em dia, não é bem assim. Nos últimos anos alguns grandes brasileiros caíram nessa fase. Remember 2016

E nossa chave não é tão simples. Boca e Palmeiras são favoritos. Mas começaremos com uma carne de pescoço em Barranquilla, Junior. Toda atenção é pouca….

Mas e aí? do que se trata a coluna?

De nada. Ou de tudo. Apesar da superioridade (hoje, dia 26 de fevereiro, colocada em dúvida por conta do resultado no Itaquerão; mas no futebol vamos da euforia à depressão em apenas um resultado, concordam?) teórica do elenco palmeirense, o único campeonato que devemos ser competitivos – não falo em favoritismo, falo em disputar o título – é o Brasileiro. Pelo menos teoricamente.

Já a Libertadores, depende de como o elenco vai se comportar nos jogos fora. E depois, jogando um mata mata, um dia ruim pode estragar tudo.

Mas voltemos ao tema da coluna. Do que se trata mesmo? Ah sim, da superioridade colocada em questão após a derrota sábado.

Vamos por partes. O time jogou mal. Culpa do treinador e dos jogadores. Ponto! Que eles tenham capacidade e serenidade para entrarem no caminho certo. E que Roger reconheça os erros e escale os melhores.

Ah sim, o árbitro. Em um clássico, jogando na casa do adversário, perdendo por 1×0, um pênalti (apesar de não convertido) e uma expulsão, mudam o cenário. Coloca um fardo a mais para uma tentativa de reação. Klaus interferiu na possibilidade de reação do Palmeiras. Deveria ser punido pela Federação. Contamos com o trabalho da diretoria palmeirense para punir quem nos prejudica. Se isso não muda o passado, ajuda a prevenir o futuro.

Ou seja, jogamos mal. Ponto! E o árbitro nos prejudicou num lance capital. Ponto de novo. Uma coisa não invalida a outra.

E sobre o time? Por isso o tema da coluna. Começa o ano. Palmeiras x Corinthians já foi e perdemos; daqui a pouco Palmeiras x SPFC; antes disse, estreia da Libertadores; depois, mata-mata e decisões do  Paulista.

Roger Machado está pronto? O elenco está pronto? Estamos prontos? Quem sabe… achávamos que sim com a sequência de 100%. Depois que empatamos duas vezes e perdemos para o rival (nas condições que vimos) um porco enorme se instalou atrás da nossa orelha.

Mas mas mas… a derrota para o Corinthians pode significar nada se conseguirmos o título Paulista. Se não, pode vir um pouco mais de turbulência. Mas temos o Brasileiro, onde vamos disputar o título.

Mas no curtíssimo prazo esse jogo da Libertadores é chave. Se vencer, e bem, esqueceremos sábado. Se passarmos por cima do SPFC, esqueceremos mais ainda (já nem lembro o que). Só depende do Palmeiras.

Começa o ano!

Saudações Alviverdes!