Categorias
Paulistão 2018 Pós Jogo

Paulistão Itaipava 2018 Novorizontino 0x3 Palmeiras: classificação encaminhada

 

 

O Palmeiras venceu o Novorizontino na partida de ida pelas quartas de final do Paulistão 2018. 3×0. Dudu (de pênalti sofrido pelo Borja), Willian e Keno fizeram o resultado.

Sem muito a comentar. Jogo tranquilo. O Novorizontino criou algumas chances ainda quando estava 0x0. Mas foram poucas. O Palmeiras foi um time frio e mortal. Aproveitou a maioria das chances que teve.

Notas:

Jaílson: melhor em campo. 10. Se Tite fosse sério levaria o Jailsão da Massa.
Marcos Rocha…. no 1o tempo teve uma cabeçada nas suas costas que podia complicar. 5.
Thiago Martins: ô loco meu… emoção na certa. 5.
Antonio Carlos: pouco melhor. 6.
Victor Luis: é titular. 8.
Felipe Melo. Sou fã. 9,5. Com ousadura. Glória a Deus.
Moisés: sem tempo pra brilhar. Sem nota.
Bruno Henrique: distribuía o jogo. 7.
Lucas Lima: 1o tempo mais apagado. 2o tempo acordou. 7.
Guerra: substituiu LL. Pode ter lugar substituindo Borja nas semi. 7,5.
Dudu: 1 gol e participação nas principais jogadas de ataque. 8,5.
Borja: noite ruim. Nota 4. Que volte da Colômbia mais ligado.
Keno: entrou, fez gol, deu passe pra gol, falar o quê? 8,5.
Willian: gol e boas jogadas. 8,5.
Roger Machado: Time entrou em campo com estratégia definida. Dominar a posse de bola e chegar rápido no ataque. Mexeu bem. Nota 8,5.

Concorda com as notas? Não? Então deixe seu comentário….

Saudações Alviverdes!

179 respostas em “Paulistão Itaipava 2018 Novorizontino 0x3 Palmeiras: classificação encaminhada”

É só a torcida deixar de ser trouxa e não ir no estádio…aah mas um Palmeirense de verdade não abandona o time, aahh mas num dos jogos mais importantes do time no ano o torcedor vai abandonar o time??? Então vai lá e paga 180 pau pra ficar no pior lugar do estádio. E se o time chegar na semi final ou na final então, vai deixar de fazer a compra do mês pra ir assistir o jogo? Tem coisa na vida que não tem como negociar, eu adoro o Palmeiras mas os caras abusam discaradamente do fanatismo do torcedor pra faturar e muito em cima disso. E isso só acontece pq o torcedor deixa, se não for ninguém e o estádio estiver vazio em plena libertadores , tenho certeza que o preço abaixa, mas….vai estar lotado , com certeza.

Zanon, perfeito!

Imagina eu que frequento estádio com filha e esposa, como faz!? Independente do rating muita gente com “gratuidade” terá que desembolsar pra ver esse jogo, e não será pouco ! Absurdo essa atitude da diretoria!

O presidente Galiotte quer esfolar a torcida. Não basta já pagarmos os ingressos mais caros do Brasil, agora ele põe o ingresso mais barato para o jogo da Libertadores a R$ 180! Absurdo. Tem de baixar o preço presidente!

Não estou querendo livrar a cara do Gru, não, mas escrevendo desse jeito parece que você acredita que se o presidente fosse outro (o anterior, por exemplo) o ingresso seria “cinquentão” (pra mim, aliás, preço bem justo pelo salário médio que se paga neste país). Não se iluda, eles aumentam o valor porque sabem que tem quem pague.

Chegou a hora de ganhar no Morumbi. Até porque fora de lá (interior, Pacaembu, Allianz Parque) batemos neles o tempo todo e sem dó. O Santos e o SCCP cansam de ganhar deles no Murumbi. Há anos muitos times pequenos ganham do SPFC naquele estádio. Não tem lógica de apenas o Palmeiras não ganhar lá. Não somos os melhores? Tem de ganhar as duas.

Só não podemos nos esquecer que hoje ainda tem um jogo contra o limitadíssimo Novorizontino. Só a soberba e o oba-oba nível hard, como está acontecendo agora, seria capaz de promover uma ecatombe (maior que a goleada de seis para o Mirassol), e nos tirar de uma semi-final já cravada por Deus e o mundo contra o São Paulo (e que pode ser contra o Bragantino, e não tendo a final [também já anunciada] contra o Corinthians). Cuidado!

Se eu te falar que to com um medo absurdo de tomar um gol aos 4 minutos e o Novorizontino começar a acreditar…

Os caras tão indo pra um treino pra pegar o SP na semifinal.

Não quero ser o cara do eu avisei, mas se esse oba oba contaminar o time, não quero nem vir nesses comentários amanha.

E podemos dizer agora sim começou o Campeonato pra valer, se o RM souber usar essas manobras feitas contra nós para motivar o elenco , teremos tudo para atropelar nos próximos jogos e tenho que no próximo jogo contra a gambazada a pegada será outra…

O Jailsão da massa vai fazer falta, o Prass é boa gente , mas não me passa a mesma segurança no gol! O negócio é ir pra cima.das meninas com.forca total, amassa-las no seu próprio campo e aí o Prass não deverá ser muito exigido…

Eduardo, respondi lá embaixo o elogio que você fez ao meu post, sobre o que é jogar bem, dá uma espiada.

Valeu, Luis Cláudio, eu vi lá. E nem precisava comentar da sua “chatice” com o perfeccionismo, isso a gente percebe em cada texto seu…

O time do São Caetano é medonho , inclusive o goleiro. O São Paulo é outra porcaria. Se o
Palmeiras não amarelar como sempre faz no Morumbi , quebra esse maldito tabu.l

Concordo totalmente, é pra fazer 3 no Morumbi e 6 no Allianz, mesmo com o Prass no gol e o Bigode de centroavante, basta jogar futebol. Mas se amanhã na Vila der empate ou Botafogo, quem vai jogar lá são os gambás.

Pra mim não foi um erro simples desse goleiro do São Caetano , muito provavelmente esse infeliz recebeu uma grana no intervalo para aprontar a cagada que fez.
O São Caetano não existiu no 2o tempo. O time se desmontou com a bizarrice do goleiro.
Lamentável.

O futebol e suas armações.
Jogo feio , duas equipes horríveis.
E de repente , mais do que de repente , eis que o goleiro do São Caetano (cover do Jailson) , dá um gol de mão beijada para o time das meninas.
Esse tipo de “erro” desmonta qualquer equipe.
Na boa , ele ganhou uma graninha por fora , depois colaborou muito no segundo gol do Diego Souza.

Pois é, no nosso caso ninguém sequer sonhou em cogitar que o goleiro do Novorizontino entregou o segundo gol de mão beijada porque levou uma graninha por fora, né? Quando os outros avançam, sempre tem mutreta, quando passamos é só mérito nosso, já que nunca erramos e somos os melhores em tudo.

No caso do goleiro do Novorizontino não foi uma entregada, e sim uma levitada. Vendo o voo, será que as nota$ não estavam penduradas só que as câmeras não conseguiram flagrar?

Do jeito que voou como uma “borboleta”, deve ter enviado currículo para o Morumbi. Desde que o “M1CO” se aposentou eles não conseguem encontrar goleiro decente, quem sabe…

Bom dia Eduardo.
Cada um interpreta aquilo dá maneira que enxerga a coisa.
Ontem , o jogo se encaminhava para um 0x0 , mesmo com as alterações do Aguirre.
Muito suspeita a atitude do goleiro.
Goleiro esse desconhecido , 36 anos de idade.
Pode ter certeza , encerrou a carreira ontem e hoje está com o bolso cheio.
Um bom dia para você.
Abraço.

Entendo, Renato. Só que sábado o jogo estava 1×0 pra nós, com o Novorizontino em cima, perdendo gols e fazendo do Jaílson o melhor em campo, aí o goleirão deles me faz aquilo. Por que devo acreditar que quando favorece os outros é de propósito e quando nos favorece não? Questão de coerência, pura e simples. Abraço.

Algumas questões, sem querer polemizar:
– O troféu de Campeão Brasileiro 2016 vale menos que o troféu de Campeão Brasileiro de 1973?
– A Copa do Brasil 1998 é mais importante que a Copa do Brasil 2012?
– Vencer o Vitória na final do Brasileiro 93 valeu menos que ganhar dos gambás na final do Brasileiro 94?
Sem levar em conta os times/escalações, um título da mesma competição pode valer mais/menos que outro?

Dois títulos da mesma competição podem e devem valer mais.

Final da CdB de 2015 foi mil vezes mais valiosa pra mim dos que a de 2012, mesmo que a de 2012 tenha nos tirado de uma longa fila sem titulos nacionais.

Em 2012 além de termos garfado o Coritiba, foi um título de time minúsculo. Em 2015, bem ou mal, ganhamos muito mais na bola. Mesmo que não tenha sido lá essas coisas tb.

Também sem querer polemizar, espero que entenda o meu ponto de vista. O seu segundo exemplo é bom para ilustrar algumas coisas que a gente tenta explicar por aqui. Título é título, entra nos livros de registros e fica na memória do torcedor para sempre, mas cada um tem sua história, e até suas consequências.

Quando ganhamos a CB 1998 (numa final contra o Cruzeiro, então campeão da América) tínhamos um time muito bom, mas que ainda apresentava algumas deficiências e que foi se aprimorando. Ganhou “casca” internacional na Copa Mercosul 1998 para entrar com tudo na Libertadores de 1999, contando com a volta de César Sampaio e Evair, por exemplo. Chegou às semifinais da CB e às decisões do Paulista e da Mercosul daquele ano, e só não foi mais longe no Brasileirão porque entrou naquela letargia de esperar seis meses pela decisão do mundial contra o Manchester.

Já quando vencemos a CB 2012, competição que não contava com as equipes brasileiras que participavam da Libertadores, o elenco era fraco (tínhamos Barcos, Valdívia e olhe lá, muita gente considerava Daniel “Barril de” Carvalho craque). Enfrentamos apenas dois times de Série A naquela campanha, fizemos uma partida na qual tudo deu certo no Olímpico (dois contra-ataques, dois gols no finalzinho) e pegamos o Coritiba (cujo “currículo” se resume a um título Brasileiro conquistado nos pênaltis contra o Bangu) na final, contando com bom auxílio da arbitragem no primeiro jogo. Aquela conquista, obtida uma semana após o título continental do maior rival, serviu como válvula de escape para o torcedor, mas na verdade foi um grande “me engana que eu gosto”, e o resultado do futebol fraquíssimo apresentado pelo time todo mundo se lembra qual foi no final daquela temporada.

Analisando friamente, apenas em termos de números, todos os títulos têm o mesmo peso, são iguais, mas procurando nos detalhes contidos em cada conquista a gente consegue entender porque o mesmo troféu do mesmo campeonato abriu caminho para um título de Libertadores numa vez e pavimentou a estrada que nos jogou novamente na Série B em outra.

A seguir as coisas como estão indo, temos tudo para pegar SPFW ou Azulão nas semis. Particularmente, prefiro que sejam os Bambis. Assim poderemos jogar no Panetone neste final de semana e acabar de uma vez com este incômodo jejum tão decantado pela mídia e resolver a vaga para final dentro de casa, onde já vamos para 06 vitórias contra os saltitantes mamíferos. Jogando como foi na 1a. fase, temos tudo para conquistar estes objetivos.

Quem puder dar uma olhada no blog do Cosme Rimoli, vai ver que o nosso presidente “banana” tá rendendo outros frutos. Depois de peitar a RGT sobre a redução das cotas para os “rebeldes”, agora ele venceu a queda de braço (pelo menos a primeira) contra o todo poderoso Andrés. Não haverá mais farra com vendas de mandos no Paulistinha a partir do ano que vem (se bem que para o Brasileirão também tinham acabado com essa palhaçada e neste ano ela voltou a ser liberada). Parabéns.

Para mim o clube deveria indicar um único estádio antes de começar a competição, e apenas lá poder mandar seus jogos até o fim do campeonato. Como é no Campeonato Inglês.

Que texto! Não me meto muito com presidência de clube, não costumo lembrar muito disso. Acho mais do mesmo.

Mas, tendo a boa vontade de dizer que 2013/14 foi um “preço” a pagar pelo sucesso de hoje, as duas últimas presidências tiraram o Palmeiras do buraco.

Podem falar o que for, mas em 2014 eu tinha muito medo de virar um Atlético-PR da vida. Mas voltamos a ser Palmeiras

Hoje poderíamos estar iguais ao Vasco, como estávamos nesse século até 2015.

Vlw pela indicação, vale a leitura.

Eu tô bem dividido, na vdd. Acho que concordo com o Gustavo, o Jaílson faria mais falta. Não pela qualidade técnica só, mas pela confiança do time, sei la.

De qualquer forma, tudo deve voltar pra uma eventual final, e com ou sem Jailson, temos mais do que condições de chegar a essa final.

Dito isso, caso caia antes, essa suspensão não pode ser desculpa.

Concordo em termos. Acho o Jailson muito bom, mas não melhor que o Prass. O problema do Prass seria mais a falta de ritmo, mas o cara é experiente, talvez não pese tanto. Sinceramente, não consigo ver nenhum jogador que, se suspenso, faria tanta diferença, em relação ao reserva, talvez só os laterais. Uma coisa não se pode negar, o elenco é homogêneo. Mas não de atletas supor bons, e sim de razoáveis/bons.

O pessoal do 3VV ( os administradores ) vão todos tomar em vossos cús!!!!!! Puta que pariu meus comentários levam mais de 3 dias pra liberar ( e tirando esse daqui) nunca tem palavrões. Nem adianta responder pq não vou ler mesmo. Se esta merda de espaço é liberado pra somente meia dúzia de torcedores se manifestar, não tenho mais por que acessar esta merda!!! Abraços bando de pau no cú!!!!!!!!!

Antonio vamos lá. Vou explicar pela enésima vez.
O 3VV tem apenas um tonto pra aprovar comentários que caiam na moderação. Eu. E nao estou disponível pro site. Logo alguns comentários que caem na moderação dependem que eu entre e aprove.
Não sei porque seus comentários caem na moderação. Mas vc não é o único. Tem outros comentaristas que sofrem do mesmo problema. E nunca foram mal educados a esse ponto.
O único comentário além desse carinhoso que você postou sobre o 3VV e os administradores (ou seja, EU), era uma brincadeira sua sobre as vidas passadas DO Bianco e do Aroni. Foi aprovado agora as 22h24. Esses seus 2 comentários entraram no 3vv ao longo do dia. Porque de manhã cedo os administradores do site (de novo… EU) liberaram os comentários que estavam na moderação.

Em tempo: a plataforma do WordPress tem algoritmos próprios pra jogar um comentário em moderação. E tem também um que os administradores ( EU ) definem. Você cai no filtro do WordPress e não naquele dos moderadores (exceto quando vc rasga o verbo como nesse último comentário).

Enfim lamentamos vc não visitar mais o 3VV. Não porque sua presença gerava grana pra nós. Faz uns 6 meses que os administradores (Eu) não olham os ganhos do ADSENSE/ADWORDS. Mas lamentamos sua decisão porque aqui queríamos ter uma área livre de debate de ideias com muitos palmeirenses e sempre lamentamos quando perdemos um.Mas a decisão é sua. Apenas esperamos que se vc voltar a comentar que se desculpe pelas ofensas aos nossos administradores (EU).
Abraços.

Meu pai dizia que quando você é assaltado e tem uma arma apontada pra sua cabeça, o melhor a fazer é ficar quieto e não reagir, deixando pra registrar BO e tentar recuperar suas perdas depois. Mas admito que é difícil pensar assim quando se é assaltado sempre no mesmo lugar e pelo mesmo ladrão, embora isso não livre o assaltado dos cuidados que deveria ter antes de passar novamente pelo mesmo “beco”…

Não sei se entendi sua metafora, mas acho que concordo. Sabemos que falar coisas assim da suspensao, ainda mais contra quem.

Não é o jogador que tem que ficar falando de roubo… Jailson foi infantil.

Totalmente perdoável, duvido que eu não tivesse feito o mesmo, ou qualquer um aqui. Mas vacilou… haha

Foi isso mesmo, acho que você entendeu. Principalmente depois daquele erro grotesco da expulsão do Gabriel em fevereiro do ano passado, todo Dérbi no Itaquerão tem alguma polêmica, e sempre contra o Palmeiras, parece que pra compensar. Só não justifica a postura que tivemos nas últimas apresentações naquele estádio, tampouco são os jogadores que devem manifestar essa parcialidade, isso cabe à Diretoria e à Imprensa.

No Brasil falar a verdade você é visto como um alienígena. Fale mentiras, seja um hipócrita, malandro, soberbo, vaidoso, burro, pedante e vc vai se encaixar na turma.

Como manifestação, o Palmeiras deveria colocar em campo na quarta-feira jogadores desconhecidos da torcida e da imprensa que estão inscritos para jogarem esse campeonato.
Seria uma resposta digna a essa punição para o Jailson.
Enquanto isso aquele fagner bate até na mãe dele e nada acontece.

Acontece, sim. Vai pra seleção, junto com um dos piores zagueiros em atividade no futebol brasileiro, aquele que livrou a cara do Jô ano passado. Sei que não é tema ligado ao Palmeiras, mas queria ver outro técnico que não o queridinho da mídia fazer essas convocações às vésperas de uma Copa do Mundo…

Como o previsto, o único punido foi o que mais faria falta sua ausência, Jailson, três jogos de suspensão (um já cumprido). Só voltará no (virtual) 2° jogo das semi-finais.

Nessa, estou com o Reynaldo. Apesar de só agora estar começando a jogar um pouco melhor, o Dudu faria muito mais falta.

23 dias após o jogo contra os gambás ,Jailson foi punido em 3 jogos,um deles já foi cumprido.Por que será que demoraram tanto para julgar?Do jeito que vai o Brasil daqui a pouco o sujeito vai prestar queixa de assalto na Delegacia e vai acabar julgado e condenado.

Eu já perei de perder tempo com essa discussão. Não adianta explicar seu ponto de vista pra quem não quer entender, vc vai morrer argumentando e nada vai fazer o cara concordar com vc. Cada um que fique com sua opinião sobre futebol e sobre o Palmeiras, o meu é bem claro. Quero ver o time jogando bom futebol, envolvendo os adversários, tanto os grandes como os pequenos e consequentemente ganhando titulos, quem quiser pensar de formar diferente que pense. Eu vou continuar comentando aqui e criticando o jogadores , comissão técnica e diretoria qdo eu achar que devo. É isso, e boa .

Se você se contenta com essa porcaria que se joga no Brasil, inclusive o time que nós torcemos é problema seu. Não temos obrigação de aplaudir esse futebol pífio e nem de concordar contigo.

O Novorizontino estaria na série D de qualquer campeonato Europeu, com sorte.

Mas isso significa o que? Nada.

Lá, eles não jogam com tanta frequencia com times de divisões inferiores como nós aqui. E quanto mais jogamos, mais chance de perdemos temos.

O ponto é que ninguem entende o que voces querem. O que é “bom futebol”.

Em 2015, arrotavam que terminamos o Brasileiro 200 pontos atrás do campeão, que sem jogar bola nao se ganha Brasileirão.

No ano seguinte, ganhamos, ainda sem jogar bola.

No outro, segundo colocados. Ainda sem jogar bola.

Esse ano, 6 pontos de folga na liderança, ainda sem jogar bola.

Entendo que voces querem ver futebol bonito de ser jogado. Eu tb quero

Mas não é culpa nem depende só do Palmeiras. É a realidade do futebol Sul-Americano atual, e não se muda em poucos anos.

Sendo assim, vir todo jogo aqui ficar martelando que o time não joga bem, sabendo que vivemos numa realidade onde isso NAO VAI MUDAR de um jogo pro outro, é sem sentido nenhum.

É pra parecer inteligente por ser mais critico? Porque demonstra bem pouco conhecimento sobre futebol, pra ser honesto.

Não leva em consideração o campeonato, o país, e todo o contexto atual.

De certa forma, se voces assistem todos os jogos do Palmeiras esperando esse futebol de 96 de volta, os maiores deslumbrados são voces.

Mas você quer que diga que joga bem, se não joga? Se a realidade do futebol sulamericano é uma me.r.da, o Palmeiras tem que se afundar nela? Sendo que tem mais grana, estrutura, patrocínio, (talvez) torcida que todos na América do Sul. O futebol que o Palmeiras joga não é compatível com sua tradição e condição financeira. Se nos conformamos essa medíocridade, será o fim do futebol. Basta ver o público irrisório em todas partidas do fim de semana. Não é atrativo, não tem futebol. Em breve, só os fanáticos assistirão.

O Palmeiras está inserido na realidade do futebol Sul Americano. A China é um dos mercados mais ricos do mundo do futebol, e como é o futebol jogado lá? Não é porque agora temos dinheiro que isso muda a situação do futebol no país.

Tu não tem que se contentar com nada, mas todo jogo, TODO JOGO, voce reclama do time do Palmeiras como se pudessemos ser o Real Madri e não somos por capricho.

Se tu critica o Palmeiras pelo jogo contra o Novorizontino, ok. Mas tu criticia derrota, vitoria, empate, goleada, jogando pro gasto, jogando bem mas ganhando porque teve expulso, pq tava desfalcado, pq choveu, porque é dia par…qualquer coisa.

E no fundo, todos sabemos que isso não vai mudar tão cedo. Então, quando todos estão contentes com as vitórias e/ou com um futebol bem jogado (pros padrões daqui), voces vem com esse papo de futebol mal jogado, feio, errado, tendo como referencia a Europa ou 96.

Dificil.

Desisto, Thom. O mesmo sugeri que ao Bianco, vou sugerir a você. Se você acha que está bomdo jeito, que estamos no caminho certo, que o não o bom futebol não é mais possível ou necessário, que eu só reclamo, então não dê atenção aos meus comentários. Seja feliz e curta bom o momento. Eu gosto de ver meu time jogando bom futebol sempre. E o dia que ganhar o mundial (aquele reconhecido por todos) não torcerei por resultado mais algum, e sim 100% bom futebol.

*Desisto, Thom. O mesmo que sugeri ao Bianco, vou sugerir a você. Se você acha que está bom do jeito que está, que estamos no caminho certo, que o bom futebol não é mais possível ou necessário, que eu só reclamo, então, não dê atenção aos meus comentários. Seja feliz e curta bom o momento. Eu gosto de ver meu time jogando bom futebol sempre. E o dia que ganhar o mundial (aquele reconhecido por todos) não torcerei mais por resultado algum, e sim 100% para o bom futebol.

Tudo bem cara, voce não é ofensivo no que comenta, não tenho problemas com reclamações….

Meu ponto é que existe momento pra reclamar desse futebol sumido, pra reclamar do nosso “bom futebol” atual (que infelizmente é bem distante do que voce gostaria), e momento pra curtir o resultado.

Nem só o futebol, nem só o resultado.

As vezes sou chamado de corneta aqui, as vezes de iludido.

Critico o modo de jogar, tendo como base o que imagino que seja nosso “100%”.

Agora extrapolamos, mas bom discutir ctgo. Era mais iludido antes de começar a comentar aqui rs

Abs

Eu só acho que a partir do momento que alguém acredita que não depende do Palmeiras jogar bem, e que não lhe cabe a culpa pelo fraco futebol apresentado na maioria de suas partidas (qualquer que seja o período analisado, pelo menos nesta década), a discussão perde o sentido. Vira briga de surdo turrão com mudo teimoso.

Fico imaginando o CR-7: “O Messi nasceu com muito mais talento pra jogar bola que eu, então não depende de mim ser o melhor do mundo”. Ou, quem sabe, os dirigentes do SPFC: “Não conseguimos mais ganhar nem o Torneio Maria Quitéria, trocamos de técnico a cada seis meses e trazemos vários ex-jogadores em atividade, mas a culpa pelos fracassos não é nossa!”. Conformismo puro. A partir do momento em que nos conformamos com a mediocridade, passamos a fazer parte inseparável dela.

Vou continuar acompanhando e torcendo pelo Palmeiras como faço há várias décadas, criticando o que vejo de ruim, elogiando o que vejo de bom e exigindo sempre o mais alto nível de qualidade, seja contra times da série G ou candidatos ao título mundial, e independentemente de quem quiser patrulhar meus pontos de vista. Isto aqui não é torneio de “certo ou errado”, em que um comentarista deve se gabar por acertar esta ou aquela previsão, é apenas um blog de torcedores, com diferentes níveis de exigência e de satisfação, mas todos com apenas uma coisa em comum, a paixão pelo Palmeiras. E paixão é algo que não faz sentido nem tem explicação, então cada um na sua e em paz.

Coincidência ou não, todos os últimos resultados bons do Palmeiras, vieram de situações que nos “ajudaram”, seja um adversário que faz um pênalti estúpido, quando esse adversário era melhor na partida, ou outro que dá golpe de ufc quando seu time era melhor na partida, ou clássicos onde o adversário estava desfalcado e nós jogávamos em casa, ou clássico quando enfrentamos uma “carniça” em casa. Todos nos deram 3 pontos, então para torcedor de resultado, é o que importa. No entanto, para quem analisa, é mais complicado: ver que falta intensidade, ver que os principais jogadores entram dormindo, ver que o atacante de 34 milhões não passa de um caneleiro, que precisa perder 10 boas oportunidades para guardar uma, preocupa. Pois não é sempre que o adversário vai praticar UFC, ou vai estar na pior fase de sua história, ou vai estar desfalcado dos principais jogadores, ou vai cometer pênaltis infantis na gente. Precisamos sim, entrosar mais, marcar melhor, entrar com mais brio, contratar um atacante menos indecente, para minimizar (eliminar é impossível) as chances de tropeço, quando o adversário for bom, em uma fase aguda da competição, em situações desfavoráveis, como jogar de visitante, ou com arbitragem tendenciosa, etc… Pode parecer mentira para vocês, mas já houveram derrotas do Palmeiras em que eu pensei: “É, não deu, mas o verdão caiu de pé, lutou muito e jogou bem, mérito do adversário”. Ultimamente, o que eu geralmente penso é: “Claro que perdeu, jogando desse jeito, esperava vida fácil???”. Se jogar bem, e cair, vai cair de pé, e vai ter meus aplausos. Se jogar bem com regularidade, não vai precisar ficar revezando títulos com o gamba, vai ganhar com mais frequência os tais títulos, e deixá-los comendo poeira. Algum Palmeirense é louco de não querer isso?

Definitivamente, nenhum palmeirense é louco de não querer isso. Mas não dá pra negar que muita gente quer emagrecer sem comer menos ou fazendo apenas “cinco minutos por dia” naqueles equipamentos anunciados pela Polishop (“mas espere, se você ligar agora vai levar também totalmente grátis…”). Querem chegar lá pulando etapas e apostando sempre que a história e a tradição do Palmeiras (além de San Gennaro) vão fazer todo o serviço sozinhos. Aí, fica difícil…

É sério que o TJD-SP marcou o julgamento do Dudu, Felipe Melo e Jaílson pra hoje? Os fatos ocorreram há 3 semanas e os jogadores têm risco de pegar até 6 jogos de gancho! Apesar de achar que temos substitutos a altura, me preocupa como a situação se desenhou, ainda mais depois de uma visita do tal delegado ao Andrez Gambá (notícia da jovem pam). Sei não, hein.

Tomara que não, mad acho que quem vai pegar o gancho maior, é justamente quem fará mais falta, o Jaílson. Até porque ele será julgado em dois artigos diferentes.

É, nessa não dá pra aliviar, mesmo. Pesos e medidas totalmente diferentes. Em 2016 o Cássio quase arrancou o joelho do Ábila do Cruzeiro dentro da área, e além de não marcar pênalti o apitador deu amarelo para o argentino depois dele ter mostrado a perna ensanguentada. Quase um minuto depois da jogada ter prosseguido, o juizão do Dérbi voltou atrás e marcou pênalti com base no sangue que viu na perna do Renê Jr., além de ter expulsado o Jaílson (prejuízo duplo para o infrator, algo abolido pela última atualização da regra), que agora pegou três jogos. Pelo menos, a semifinal não será contra “eles”.

Nossa, que preguiça que dá acompanhar o 3vv…. todo pós jogo agora se resume nessa idio.tice de profetas×deslumbrados. Cada um achando que o site é mais seu que dos outros. Ninguem comenta nada sobre taticas, esquemas, propostas, ficam agora em pseudo-agressões pessoais…….. acompanho aqui já tem muito tempo, e a qualidade técnica dos comentários ta pior que do campeonato paulista!

Na minha opinião, o esquema do Roger está atrapalhando o desempenho do Lucas Lima, o cara é craque tem que jogar sem marcar ninguém. Outra coisa, esses dois zagueiros nosso é pura emoção.

Acho que o debate cornetas x deslumbrados (não sei pq raios, ando com uma mania de digitar vislumbrados, nada a ver), ganha muito se antes, entendermos melhor a expectativa de cada lado. Tão confundindo jogar bem com show ball. Ninguém tá cobrando passes de 3 dedos, chaleira, gol de bicicleta, drible da vaca, etc… Jogar bem é se posicionar corretamente, controlar o jogo, errar poucos passes, tomar as decisões corretas com a bola (estamos vivendo uma era onde, quando é pra passar, o cara chuta, quando é pra chutar, o cara passa…), Compactar, marcar corretamente, mostrar brio, etc… O Palmeiras apresenta algumas poucas destas características, e parece muito de tantas outras. O pedido é que, se articule um modo de extrair isso do time, seja melhorando a captação da base, treinando fundamentos, contratando melhor, etc… É bom ser a rainha da sucata? É melhor do que ser o súdito da sucata sim, sem dúvidas. Mas se existe a possibilidade, de se conseguir praticar bom futebol de verdade, e não nesse contexto, isso não deveria ser almejado, e se trabalhar para isso? Creio que sim.

Agora, um erro que se comete, nas duas vertentes de pensamento, é achar que opinião de torcida muda alguma coisa. Pedir melhorias aqui, não chega aos ouvidos de quem tem que ouvir, o que torna a reclamação inútil, mas defender com unhas e dentes também não chega aos ouvidos do jogador, portanto, não tem pq reclamar de cornetagem sob a ideia de que isso vá atrapalhar o time. No máximo, dá para cobrar equilíbrio de opinião e como se expressa ela, de quem vai no estádio, esses sim, podem, e só até certo ponto, influenciar o desempenho do time em campo (apoiando OU cornetando).

Gostaria muito de saber seu nome, é ruim escrever “Um dia vou ter um filho igual a esse ‘Primeiro Campeão Mundial 51’!”… Não sei em que área trabalha aí no Japão, mas deveria ser com produção ou criação de textos e argumentação. Você é de longe o mais sensato que escreve por aqui, sem jamais baixar o nível e com rara habilidade para algumas explicações.

A sua descrição do que seria “jogar bem” para os padrões atuais do futebol deveria ser fixada na página inicial do 3VV, tipo aqueles sites em que você precisa clicar na caixinha “Li e concordo com os termos de acesso etc. etc. etc.” para prosseguir. Você tem toda razão: ninguém vai revolucionar o departamento de futebol do Palmeiras com base na discussão “Deslumbrados X Cornetas” deste blog, ele continuará sendo apenas um espaço democrático (e de desabafo) pra quem vê futebol de diferentes maneiras. O resto é massagem (ou pancada) no ego de cada um.

E parabéns pelo termo “súdito da sucata”. Bayern de Munique e Juventus (para não alongar mais ainda a discussão, vou citar apenas esses dois) são há tempos os maiores campeões de seus países, e atualmente estão buscando os inéditos hexa e heptacampeonato respectivamente. Será que alguém por lá está preocupado com a qualidade dos demais, ou apenas com a deles mesmos? Agora, se o Palmeiras é líder do ranking nacional de clubes da CBF e o time que mais venceu torneios nacionais na história do futebol brasileiro, imagine onde chegará se não ficar conformado na mediocridade geral.

Opa, valeu Eduardo! Não acho meus textos tão bons não, as vezes eu releio e penso: “podia melhorar aqui e ali”. Eu acredito em melhorar sempre, pessoalmente sou uma pessoa perfeccionista (chato para muitos kk), para mim não tem “Ah, assim já tá bom”. Dá dó ver o potencial do Palmeiras atual, sendo usado em jogadores bem mais ou menos, e realmente, sem opções no mercado. Para mim, todo o dinheiro que vem entrando, deveria ser usado para criar a melhor estrutura de captação e treinamento de base e jovens técnicos, com o objetivo de só ir às compras, quando for pra trazer um super jogador. Ah, uso pseudônimo, mas meu nome é Luis Claudio Carrasco Garcia.

Evolução com Thiago Martins, Guerra, Borja, o decadente Felipe Mello, Tche Tche, difícil acreditar. Não
há como evoluir num futebol tão pobre como o brasileiro. Quem assistiu aos jogos de São Paulo e Santos nesse final de semana tem saudades do extinto Desafio ao Galo da Rede Record.

Meu pai me levou ao campo do CMTC Clube num domingo pela manhã em 1975 para ver Aliança de São Bernardo contra um time de camisa vermelha (não me lembro o nome). Foi 0X0 e a equipe do ABC venceu nos pênaltis. Mesmo num gramado em estado calamitoso e sob aquela “lua” do meio-dia (os jogos começavam por volta das 11h00), o nível técnico daquela partida foi muito melhor que o da enorme maioria das que vi pela tevê aqui no Brasil, só neste início de ano. Hoje em dia tem gente reclamando do calor das oito da noite e brigando por causa de cidadão que não consegue matar uma bola na canela…

Não adianta: se jogar bom futebol receberá os aplausos, se jogar mal receberá cornetas. Não importa o resultado que for. Gosto do Palmeiras jogando bom futebol. Se gostasse só de resultados, os veria depois que o jogo acabasse na internet.

E o que todo ano tem que vir aqui dizer.

Porque o Corinthians perdeu pro Bragantino? Porque o Bragantino é bom?

Não, porque todo começo de ano dos times é assim, mesmo se manteve quase ele todo do ano anterior.

É normal, é ritmo, é um monte de fator. Vir aqui TODO JOGO exigir que o time mostre bom futebol, é que é “”brigar com fatos”” de certa forma

Ok, é direito de vocês gostarem do futebol de 96… Mas não estamos em 96. E não é mais o mesmo, e num futuro próximo não será de novo. Não o Palmeiras, mas o futebol como esporte.

Lembrar com carinho e querer de volta esse vho futebol é uma coisa

Todo santo jogo vir falar que não praticamos mais o bom futebol de 96 é que incomoda.

Até 2014 era compreensível.

Hoje em dia, voltamos às cabeças, todo ano tem sido um exercício do protagonismo, ganhando ou não, temos ciência que é plenamente possivel. Não um milagre como 2012.

Nesse novo cenário, 2018 tem um sido um ano mto bom, e é difícil arrumar argumentos pra dizer que não.

Você não sabe oque é bom futebol, então assista os jogos da era Parmalat. nenhum time no Brasil hoje joga bom futebol, por culpa de maus jogadores e péssimos treinadores que só se preocupam em garantir seus emprego, sem. . contar a ganância dos empresários e dirigentes que só pensam na grana.

Caro Sérgio, vamos lá: Na “Era Parmalat” o Palmeiras teve bons times, é verdade, mas não dá pra dizer que davam show sempre. Que times tivemos em 92, 95, 97, 2000-02, todos na tal “Era Parmalat”? Não eram sofríveis, porém também não foram campeões, nem “deram show”. O que dizer de jogadores como Paulo Sérgio (o primeiro a fazer gol na “Era Parmalat”), Alexandre Rosa, Dida, Daniel Frasson, Nílson, Muñoz, César (goleiro), Gato Fernandez, Gil Baiano, Elivélton, Mancuso, só pra citar alguns que nos faziam passar raiva?
O que digo é que também na “Era Parmalat” tivemos times bons, médios e ruins, para o CONTEXTO DA ÉPOCA. Assim como desde 2015 temos tido times bons, para o CONTEXTO DA ÉPOCA.
Não sei você, mas eu vi a seleção brasileira de 82 que, para mim, foi o melhor time que vi jogar. Por outro lado, sei que a seleção brasileira de 70 foi ainda melhor, mesmo não a tendo visto. Respeito o Santos dos anos 60, assim como admiro as Academias do Palmeiras, infelizmente só os conheço por vídeo e relatos de quem presenciou.
E concordo com vc quando diz que infelizmente hoje o nível do futebol é inferior aos anos 90, que por sua vez foi inferior aos anos 70-80, que por sua vez foi inferior aos anos 60-70. A qualidade vem caindo ano a ano, década a década. Por motivos diversos, fatores cada vez mais evidentes, o futebol Europeu se fortaleceu tecnicamente, muito mais pela capacidade econômica de contar com os melhores jogadores do mundo (inclusive os brasileiros). O futebol dos clubes sul-americanos (Palmeiras nele inserido) tem que “sambar” para seguir protagonista dentro da sua realidade. E neste CONTEXTO, o Palmeiras dá sim cada vez mais mostras de que tem sido protagonista, cada vez mais forte, doa a quem doer.

Mas o time bom da era Parmalat era umas 1000 vezes melhor que o melhor time de 2015 pra cá (que parece ser a data de fundação do Palmeiras). O médio, umas 100 vezes e o ruim umas 10. Em futebol bem jogado, não há comparação.

Os comentários estão desativados.