Libertadores 2018 Palmeiras 3×1 Junior Barranquilla: enorme superioridade

 

 

O Palmeiras ganhou do Junior Barranquilla por 3×1 nesta noite de 4a feira no Allianz Parque e confirmou a liderança da Libertadores na primeira fase.

Borja fez os 3 gols.

O time de Roger Machado veio com apenas Dudu e Borja do time titular. O primeiro tempo foi fraco, mas na segunda etapa o time se soltou e foi pra cima. Borja fez 1×0, o juiz inventou um pênalti mas Prass defendeu. na sequência Borja novamente fez 2×0 e o Junior descontou num lance onde o atacante colombiano estava um metro adiantado.

Depois Borja mais uma vez em boa jogada de Willian fechou o placar.

O Palmeiras termina a primeira fase com a impressionante campanha de 16 pontos, 5 vitórias e apenas um empate.

Agora é aguardar o sorteio em 5 de junho para saber quem será o adversário. A segunda partida será em casa.

Saudações Alviverdes!

160 Comments Added

Join Discussion
  1. Renato 19/05/2018 | Responder

    Precisamos vencer , convencer hoje à noite.
    Precisamos sair com a vitória.
    Nesse momento Atlético Mineiro é o líder do campeonato brasileiro.

  2. Renato 19/05/2018 | Responder

    3VV como sempre atrasado.
    Daqui a pouco tem outro jogo do Palmeiras e nada de post com informações do Palmeiras.
    Aliás, esse blog está deixando a desejar.
    Não trás mais estatísticas e perfomances do Palmeiras e do campeonato.
    Não trás mais as opiniões dos colunistas do blog.
    O que isso representa?
    Cansaço?
    Falta de interesse?
    Falta de tempo?

    • Acho que podem ser essas opções, mas eu não me importo muito, para mim, a melhor coisa do 3vv é os comentários, eles não fechando o site, pra mim está bom: as notícias e deralhes, eu leio em outros sites da mídia palestrina, que, ainda bem, são o que não falta ao Palmeiras. Mas prefiro os comentários daqui, acima de qualquer outro, com certeza: tem uma boa mistura de corneteiros e deslumbrados, em outros sites, chega ao cúmulo de não poder criticar nada, que já toma block, uma verdaira “bolhazza” em que vivem, se é que você me entende…

  3. Philipe Frois 18/05/2018 | Responder

    Mudando um pouco o assunto, Todo time campeão precisa tbm de uma boa dose de sorte, principalmente qdo esse time não é superior aos seus principais adversários. Virão os sorteios da copa do Brasil e da libertadores depois da copa e temos chance de pegar times fracos e teoricamente avançar ou pegar times mais fortes e cair fora logo de cara. Na libertadores por exemplo Boca e Cruzeiro serão segundo colocados em seus grupos e se pegarmos um dos dois será uma pedreira e tanto logo nas oitavas. Na copa do Brasil tbm, se pegarmos Chapecoense e até o Santos , em tese estaríamos com um pé na semifinal ( isso considerando que passaremos do América MG ). Porém se o sorteio nos colocar contra o Grêmio ou Corinthians, aí já complica bem. Acho que temos time é condições de passar por qualquer adversário e um time que quer ser campeão não pode escolher adversário, mas um pouco de sorte e confrontos mais fáceis não fazem mal a ninguém , não é? O próprio Grêmio ano passado foi campeão da libertadores com todos os méritos, mas não dá pra negar que sua jornada foi facilitada pelas eliminações precoces de grandes clubes. Uma final contra o Lanús é muito melhor que uma contra o River. Bem , espero que o Palmeiras seja competente o suficiente pra não precisar ficar contando com a sorte , mas em Torneios como a libertadores em algum momento vc vai precisar dela.

    • Felippe 18/05/2018 | Responder

      Quem eliminou o Palmeiras em 2017? Sorte só existe para quem trabalha sério, o Grêmio venceu e com muitos méritos, ou você acha que em 1999 tivemos sorte?

      • Philipe Frois 19/05/2018 | Responder

        Achei que tinha sido claro no meu texto quando digo q é preciso ser competente mas um pouco de sorte não faz mal a ninguém. Em 2017 não fomos nada competentes e por isso a sorte não iria ajudar em nada. Querer comparar o time de 99 com o momento atual é no mínimo covardia. Mas deixa pra lá, qdo o camarada quer fazer polêmica , ele encontra uma única frase num texto de 200 linhas só pra ter um pretexto. Se vc não quer concordar e entender o que eu quis dizer tudo bem mas não seja hipocrita de não reconhecer que é melhor pegar um deportivo Lara da vida do que pegar logo de cara o Cruzeiro nas oitavas. E isso é sim a sorte quem vai decidir através do sorteio.

    • Jango 19/05/2018 | Responder

      Isso de vencer equipes fortes é essencial no mata-mata. Em pontos corridos é importante vencer todas as equipes inferiores e arrancar ao menos dois empates contra equipes consideradas mais fortes.
      Em 2016, o Palmeiras perdeu e empatou contra Santos e Atlético-MG. Com o Flamengo venceu e empatou. Contra Botafogo venceu e perdeu.

      Mas isso não tenta esconder e não desresponsabiliza o RM. Ele precisa acertar o time, principalmente a zaga, mas meio campo e o ataque também estão deixando muito a desejar.

  4. Felippe 18/05/2018 | Responder

    Ontem vi a melhor opinião sobre o time do Palmeiras e seu técnico, o fulano disse que o Palmeiras marca alto mas sua defesa fica atrás proporcionando um vazio no meio campo onde os times aproveitam e deixam nossos volantes sozinhos na marcação, ele disse que parece uma sanfona , onde o ataque esta longe dom meio campo e a defesa também.

    • Jango 18/05/2018 | Responder

      O RM está deixando muito a desejar. Dominar o meio campo é essencial para um time destruir seus adversários. E ele parece não saber disso ao deixar o Lucas Lima sozinho. Tem que povoar o meio do campo o máximo que conseguir e o time ficar compacto com proximidade entre o ataque e defesa.

      O time do Corinthians, por exemplo, joga com 2 ou até 3 volantes e nem possui centroavante. É um time de muita marcação e compacto.

      Saudades que eu tenho de 1996. Se não fosse a sorte do Cruzeiro por ter Dida no gol e se o Grêmio não nos tivesse roubado ao expulsar o Clebão quando estava 1 a 0, tínhamos ganhado tudo naquele ano.

    • Gustavo Aroni 19/05/2018 | Responder

      Tomara que seja o nosso embrião para transmitirmos nossos próprios jogos, num futuro próximo, sem Globo, com câmeras vigiando todo e qualquer passo dos agentes externos (de federações, confederações e arbitragem), dentro do Allianz Parque.

  5. Gustavo Aroni 18/05/2018 | Responder

    Sim. Eles tinham ganho do Independiente e do Millionários lá, e tomam de 7? Se tratando de quem se trata, não sei não, hein?

    • Jango 18/05/2018 | Responder

      No primeiro jogo contra os gambás mostraram que eram bem encardidos. Achei muito estranha essa goleada mesmo. Não vi o jogo, então não sei se teve algo suspeito.

  6. Gustavo Aroni 18/05/2018 | Responder

    Engraçado, não vi ninguém cogitar que esse 7-2 pode ter sido comprado. Os clubes venezuelanos numa penúria desgraçada, usaram patrocínio brasileiro na camisa e o cara de areia mij… tava lá.

  7. Felipão 18/05/2018 | Responder

    O time da marginal ou melhor o elenco é bem inferior ao nosso, mas o que fez e faz o treinador? simples, não inventa e formata o time de acordo com as características de cada um e quando juntadas surtem o efeito necessário, principalmente contra nós quando a tática é : deixemos que venham para cima, pois nos contra-ataques acertaremos em um deles e os pegaremos desprevenidos, e como nosso treinador usa o padrão normal de jogo dificilmente teremos exito para furar o bloqueio adversário

    • Gustavo Aroni 18/05/2018 | Responder

      O elenco pode até ser pior, mas o time titular é melhor que o nosso. E no último jogo, o gol deles não foi de contra-ataque, aliás foi uma jogada muito bem trabalhada, onde os dois volantes tomaram um drible do Pedrinho, a latetal direita, como sempre uma avenida, o Jaílson falha, e não corta o cruzamento rasteiro na pequena área, e ninguém marca o Rodriguinho no 2°pau.

      • Caio 18/05/2018 | Responder

        O gol foi de contra-ataque sim, graças ao Lucas Lima que perdeu a bola e ficou parado com os braços abertos lá na frente.
        Nosso time é muito desorganizado. Tem que rezar pra não sair atrás no placar, senão não consegue fazer mais nada no jogo.

        • Gustavo Aroni 18/05/2018 | Responder

          Tem razão. O gol foi de contra-ataque, apesar de ter sido uma jogada bem trabalhada.

    • O elemento tático do curica tem mérito: sabe se defender como ninguém, sem vergonha, e os contra-ataques são letais, eles sempre terminam com 5, 6 jogadores dentro da área, tudo em função de tabelas rápidas e trabalho de pivô (não só do atacante), somente tendo de rolar a bola para trás, onde eles sabem que haverá espaço e um jogador deles vai estar chegando em velocidade.

      MAS, eu não acho que, o aspecto tático seja o principal fator do sucesso deles. O sucesso deles,. vem do fato de os jogadores saberem, sentirem, que se esforçar compensa. Lá, não importa o quão midíatico você seja, se não estiver dando 110%, é banco, sem choro nem vela. Já no nosso elenco, não existe o mérito, é escalação atrás de escalação, priorizando coisas como: necessidade de vitrine, mimadisse, amigos do rei, etc…. os melhores, ou em melhor momento, não conseguem, de jeito maneira, tomar a vaga, dos acomodados e inoperantes títulares, o que leva a desmotivação de todo: ninguém parece muito interessado em melhorar, em por em prática as táticas do sangue de barata do técnico, que por sua vez, é totalmente passivo.

      • Philipe Frois 18/05/2018 | Responder

        Esse é o principal trunfo deles. Marcação forte e chegada forte no contra ataque com 5 e as vezes 6 jogadores. O Palmeiras perde muitas oportunidades, várias vezes consegue roubar a bola mas puxa contragolpes com 3 jogadores apenas. Já perdi a conta de quantas vezes o Palmeiras saiu pro contra ataque nos jogos e eu imediatamente disse pro meu pai: ” não vai dar em nada quer ver?”. Pq é nítido q a zaga adversária consegue se recompor com muito mais velocidade. No primeiro jogo mesmo da final do paulista em Itaquera eu fiquei puto umas 3 vezes com isso, podia ter matado aquela decisão fazendo 2×0 lá, mas nossos jogadores são preguiçosos, principalmente o Lucas Lima .

      • Jango 18/05/2018 | Responder

        Em 2015 nosso elenco era cheio de tiriça, mas tinha vontade como ninguém.
        Dudu e cia (que era outra cia) sabiam que estavam num clube rico que acabou de contratar todo mundo e podia se dar ao luxo de mandar todo mundo embora contratando tudo denovo. Eles tinham que mostrar resultados para se manter no time. Hoje é sempre as mesmas cartas marcadas, sempre os mesmos escalados independente do resultado em campo.
        Isso é culpa do Mattos que protege certos jogadores, mas também é culpa do técnico. Se ele fosse pulso firme, escalaria quem quisesse e venceria os jogos, não tendo motivos para reclamações de torcedores e bastidores.
        O que dá raiva no Mattos é ele não ficar de olho no mercado. Ele só vai contratar as peças caras no final do ano quando já perdemos tudo, sendo que a temporada européia já acabou. Gasta todo esse dinheiro pra montar um ótimo time, mas por conta de detalhes como zagueiro e centroavante (no ano passado eram os benditos laterais), pode perder todo o investimento.

    • Felipão 18/05/2018 | Responder

      Podem notar nos jogos do time da margina que todas as vezes que perdem a bola no ataque imediatamente dois ou tres deles partem para destruir o início da jogada e/ou a falta e com isso dando tempo para se organizarem e como disseram acima, no último clássico, LL perdeu a bola e ficou inerte, em seguida lancaram a bola ao Pedrinho e passou como quis dois volantes de contenção sem que ambos nada fizessem

    • Paulão 18/05/2018 | Responder

      O pior é que, além de ter sido de contrataque, o gol deles foi bem trabalhado e houve falhas generalizadas do nosso time, desde o meia que perdeu a bola, passando pelos volantes que tomaram um drible vexatório e não pararam o lance com falta, o goleiro que não cortou uma bola perfeitamente cortável e a zaga que deixou o adversário livre na risca da pequena área pra empurrar pro gol. Uma lástima. Se não arrumar esse sistema defensivo não teremos chances em nenhum campeonato, mata-mata nem se fala, mas mesmo no brasileiro os jogos estão cada vez mais pegados e com times jogando fechados pra aproveitar contrataques, justamente nossa maior dificuldade.

  8. Jango 17/05/2018 | Responder

    Gambá já tá ganhando por 2 a 0 na Venezuela. Eu achava que esse time ia dar mais trabalho.

  9. Philipe Frois 17/05/2018 | Responder

    Deixando a corneta um pouco de lado, tem q reconhecer e enaltecer a campanha do time na libertadores. Foram 16 pontos conquistados de forma incontestável e poderia ser 18 se não fosse a besteira que o Antônio Carlos fez contra o Boca. Nosso grupo não é mais fácil q os grupos de Grêmio , Corinthians e Cruzeiro , o que torna o feito ainda maior. Ha de se enaltecer tbm os gols que o borja vem entregando, eu sou um crítico dele, o acho um grosso tecnicamente, mas não dá pra ficar só criticando um cara que está fazendo aquilo cujo foi contratado para fazer. Só que futebol é futebol e torneio de mata mata dificilmente premia o time de melhor campanha, o time ainda tem muita coisa pra acertar , principalmente aprender a não mais tratar jogos decisivos como mais um e isso o RM vai ter que aprender na marra se quiser ter vida longa no Palmeiras.

    • O grupo mais difícil é o do Cruzeiro, depois o nosso. O mais fácil mesmo é o do Grêmio, mas se um favorito não tiver competência se complica sozinho.

      • Thom 18/05/2018 | Responder

        O grupo do Cruzeiro? Com Racing, Universidade do Chile e Vasco?

        O do Flamengo e o nosso são mais difíceis que o deles…

  10. Tava vendo que o Carille pode ser vendido até semana que vem. Seria ótimo para a gente, dúvido que o raio caia 3x no mesmo lugar, e que o auxiliar dele também consiga desempenho excelente com um elenco limitado. Será que finalmente, a conta vai chegar pros caras? Não que eu acredite em conceitos como justiça divina, karma, etc… mas, nesse caso, é só lógica matemática mesmo: com uma dívida de mais de 2 bilhões de reais, gerada a partir de corrupção e farra com dinheiro público, fica impossível manter uma folha de pagamento, que permita montar equipes competitivas para levantar taças (quer dizer, eles mostraram que com tática bem definida, justiça na escalação, e uma boa fé da arbitragem, dá sim).

    • LGO 17/05/2018 | Responder

      O Scarpa está liberado mesmo???
      Ainda não achei a notícia na internet…

  11. Reynaldo Zanon 17/05/2018 | Responder

    E pensar que se o Antonio Carlos não “entregasse” aquele gol para o Boca Juniors no finzinho do jogo dentro do Allianz Parque, o Palmeiras teria conquistado todos os 18 pontos da fase de grupos! Uma façanha e tanto, convenhamos.

  12. Thom 17/05/2018 | Responder

    Uma coisa é fato. Fosse Kardec ou Barcos, tivéssemos Mina na zaga…

    Outro time, outro desempenho, muito mais títulos do que ganhamos nos últimos 3 anos.

    • Realmente, estariamos com omproblema de defesa resolvido, e teríamos um ataque ainda mais fulminante. Só lembrando que, eu tenho consciência, que se o Kardec e Barcos voltassem, haveria a possibilidade de voltarem diferente, que a magia poderia ter “dissipado”, mas eu não vejo porque não, investir em dois atletas que, em campo, mostraram bom futebol por aqui. Se deram chance até pro Rafa Marques…

    • Ed 17/05/2018 | Responder

      Com todo respeito meus amigos ,tomarei a liberdade de discordar.Tanto Barcos como Kardec nos deram um pontapé no traseiro pra ganhar uns trocados a mais.Só pensaram na grana na hora de sair e viriam pelo mesmo motivo.Coroas encostados querendo mamata.

      • Acho que aí, vc parte da crença de que jogador joga por amor somente. Entre Palmeiras x Kardec, o “império” é o Palmeiras, não o johador: era muito mais fácil o Palmeiras aumentar a proposta e manter o jogador, que sentiu que kerecia maior valorização (e merecia mesmo), do que o jogador abdicar dessa valorização. Quanto ao Barcos, ele realmente tinha o desejo de ser convocado, e disputar uma serie B não ajuda em nada nesse sentido. Mas pelas declarações dele na época, me pareceu que, se o Palmeiras realmente insistisse em mantê-lo, ele toparia ficar. Óbvio que, os jogadores, falam o que todo mundo quer ouvir, mas não necessariamente, mentem 100% do tempo. E se for por esse “amor” que os jogasores deveriam vir/ficar, Lucas Lima numca poderia pisar no Allianz Parque vestido de verde. Mas está aí, pois é profissional e o Palmeiras contrata de forma profissional.

    • Ed 17/05/2018 | Responder

      Quanto ao Mina concordo plenamente,saudades da dupla Mina /Vitor Hugo.Inclusive do aproveitamento de ambos no ataque.

    • Poderíamos ter conquistado mais títulos nesses últimos anos, sim, mas vejo isso mais como falta de um estilo definido e bem organizado de jogar do que falta de jogadores. Estamos quase sempre “em formação” ou “reestruturação”, e isso atrapalha muito.

  13. Renato 17/05/2018 | Responder

    Opa!
    Acredito que agora teremos chances contra os gambás.
    Carille está indo embora.

  14. Altair 17/05/2018 | Responder

    Caro colega,
    Fale por vc….
    Torcedor de sofá……

      • Pois é, chega atrasado no ônibus, quer sentar na janelinha e ainda ensinar o caminho pro motorista. Daquele tipo que acha que torcedor de verdade é só aquele que vai ao estádio. Ridículo.

  15. Renato 17/05/2018 | Responder

    Fosse hoje o sorteio das 8as.
    Poderia ser Boca, Flamengo ou Cruzeiro o adversário do Palmeiras.
    E aí?
    Estaríamos preparados?

  16. Thom 17/05/2018 | Responder

    Podemos cornetar a vontade, mas não hoje.

    4 melhor campanha da história da libertadores na fase de grupos.

    Não significa título, mas poxa… Há 4 anos brigamos até a última rodada pra não cair…

    É uma evolução absurda e que poucos times já fizeram.

    2014 – Quase caímos
    2015 – Campeão CBD
    2016 – Campeão Brasileiro
    2017 – Você Campeão Brasileiro
    2018 – por enquanto é um ano positivo. Mesmo sem titulos, se terminar entre os 3 primeiros e for até a semifinal, terá sido um bom ano.

    Títulos não são obrigação. Eles vem, ou por sequências de sorte ou quando fica entre os melhores todo ano.

    Não está ideal, mas está no “muito bom” vai gente

    #pazentreiludidosecornetas

    • Eu particularmente, não acho ruim, em termos estatísticos. É bom pra história do clube. É bom em vários sentidos, é como uma espécie de ótimo marketing. Mas não entro de cabeça em termos de satisfação, pq simplesmente são estatísticas geradas em jogos que beiraram a várzea. O que é triste, pq mostra que não só o futebol brasileiro encolheu nessa última década, mas o sulamericano no geral decaiu muito. Somos líderes absolutos, com um time que é uma bagunça tática (e previsível), com atacantes caneleiros, uma zaga sofrível, meias inoperantes, volantes que, é necessário uma fusão entre todos para se conseguir as qualidades de um volante completo. Os adversários, então, são ainda piores. Esse Boca, é o pior boca que eu já vi, mesmo considerando os times deles dentro desse contexto de decadência sul-americana na última década. Não é que eu estou desmerecendo o que o Palmeiras conseguiu, é que simplesmente, somos o rei de um olho em terra de cegos. E esta fragilidade, escondida atrás de estatísticas e classificação favoráveis, me dá a impressão, que leva a uma estagnação geral dentro do clube, e a realidade estoura em nossa cara, quando, em meio a tantas classificações boas, estamos sofrendo as maiores humilhações para nosso arquivo rival na história do clube. Ou seja, estatisticamente, enganamos bem, mas na hora que mais importa, as limitações maquiadas aparecem e perdemos justamente as partidas em que, poderíamos estar esmagando. É essa fragilidade, que faz com que um mísero penal roubado em um Derby, ou um gol impedido, torna a partida, um muro intransponível para a gente.

      Resumão se der preguiça de ler: estamos bem classificados contra adversários tão ou mais frágeis que a gente, e nos jogos difíceis, nossa fragilidade aparece e não conseguimos os resultados necessários.

      • LGO 17/05/2018 | Responder

        Ate concordo com você que estamos amarelando em jogos importantes e passando vergonha para nosso maior rival e isso não pode ocorrer. Também concordo com a decadência do futebol sul-americano.
        Só não concordo que as estatísticas estão maquiando nossa fragilidade, porque os times valorizados por quase todos aqui na mesma libertadores não mostram nada, absolutamente nada melhor que nós. E o grupo do Curica e do Grêmio é bem mais fraco que o nosso…

    • LGO 17/05/2018 | Responder

      Concordo com o amigo.
      Só acho que temos que ganhar um título esse ano e que precisamos parar de perder do Curica.
      De resto é isso mesmo. A campanha no ano não é ruim.
      Temos que tomar cuidado com Bahia e Sport, pois não existe jogo fácil. E se ganhar os dois tem boas chances de estar em primeiro no fim das duas próximas rodadas.

      • Só acho que independentemente dos pontos positivos (que são vários) e negativos (que são poucos mas preocupantes), o maior problema do Palmeiras nos últimos anos tem sido a falta de um projeto de futebol bem definido. A única coisa que o clube fez com consistência desde 2015 foi contratar, contratar e contratar (nem sempre com qualidade). Critiquemos à vontade o maior rival e creditemos a arbitragens e “forças ocultas” suas conquistas recentes, mas há dez anos atuam do mesmo jeito. É muito difícil jogar contra, e principalmente, ganhar deles.

        Estava assistindo ontem a uma reportagem sobre os bastidores do Manchester City. Desde que o clube foi comprado por milionários dos Emirados Árabes, houve a preocupação de modernizar e estruturar o futebol, em contratar o que de melhor o dinheiro pudesse pagar, mas sobretudo é dada uma importância à qualidade do futebol praticado desde as divisões de base, para que haja uma sintonia quanto ao padrão técnico e tático da equipe, do sub-10 ao time de masters. A vinda de Pep Guardiola é “apenas” a cerejinha desse bolo, o trabalho não se iniciou por causa dele nem vai terminar com sua saída, e os resultados estão aparecendo (título nacional com recorde de pontos, gols marcados e diferença para o vice-campeão na competição por pontos corridos mais dispu.tada e difícil do planeta). Ah, mas não ganharam a Champions! Azar dela (e aliás por lá não se dá a menor importância a quem teve a melhor campanha na fase de grupos, pois em termos de conquista isso tem objetividade zero). Obsessão não dá certo em lugar algum, e torneio mata-mata é feito pra se ganhar uma decisão, não para premiar o melhor time. Sem comparações e sem querer pedir demais, é esse o tipo de “projeto de riqueza” que gostaria de ver no Palmeiras, o resto corre o risco de ser apenas ostentação fugaz.

        É legar ter melhor campanha na Libertadores, infinitamente mais gostoso ver isso que ficar torcendo pra time ridículo perder na última rodada do Brasileirão e assim não sermos rebaixados, mas o Palmeiras precisa ter melhor campanha em campeonato no qual isso valha conquista. No paulistinha já não valia, achávamos (não todos mas a maioria) que tínhamos um timaço (mais um) e deu no que deu. Quero ver o Palmeiras ter a melhor campanha no Brasileirão, se não der pra ser todo ano que jamais deixem de fazer o possível pra alcançar isso sempre.

        Por fim, cansei de “ser feliz” em começo, metade e até em reta final de campeonato durante os 17 anos de fila, e invariavelmente terminava triste, por isso pouca coisa me ilude hoje em dia no futebol. Quem quiser ser feliz com “título moral”, boa sorte, independentemente do nome que deem para isso (deslumbrado, iludido etc.) a felicidade está dentro de cada um de um jeito diferente.

  17. Tá engraçado o site do Olé, só dá eles falando do Boca e do Palmeiras. Tem até uma matéria com foto do Prass, chamando ele de herói do ano haha.

  18. lito 17/05/2018 | Responder

    E o Scarpa, abre o olho que ele acaba indo para outro time.

  19. Thom 17/05/2018 | Responder

    Indo bem na Copa do Brasil, indo bem no Brasileirão, indo MUITO bem na libertadores

    Mas não pode ficar muito feliz não, senão é deslumbrado.

    Vai entender…

    • Guilherme 17/05/2018 | Responder

      Borja não marca é esculhambado ( com razão) aqui.
      Borja marca 3 ontem é esculhambado aqui.

      Vai entender….

  20. lito 17/05/2018 | Responder

    Bater em bêbado é fácil. Fora R machado, quereremos zagueiros, técnico e atacantes de verdade. E quem sabe o Nobre de volta. Enquanto isso nosso presidente fica preocupado com a extensão de seu mandato. E o pior de tudo, é a briga da Leila e o eterno sapo-boi, Mustaphá.

  21. Thom 17/05/2018 | Responder

    6 jogos, 5 vitórias, três gols tomados (dois irregulares e um por falha individual)

    Foi a campanha que pedimos ao time.

    Pq ainda estamos reclamando? Se é o Grêmio com essa campanha tava todo mundo aqui falando que eles eram favoritos…

  22. Fui ler sites mais voltados a deslumbrados, antes de carregar o site, pensei: “já vai ter iludido falabdo que o Borja é bom sim, que calou a boca de todo mundo”. Dito e feito kkkkk. Nojo desses torcedores com argumentos pontuais.

    • Pois é, numa dessas mesas redondas da madrugada um internauta deslumbrado escreveu algo como “Os cornetas do Borja devem estar se remoendo”. Como é bom dar as caras com o resultado pronto – e a favor!

      • Na verdade, estou realmente me remoendo: remoendo de satisfação de saber que existe esperança de revender ele e tapar um pouco do prejuízo que ele deu e continua dando a SEP.

    • Thom 17/05/2018 | Responder

      Borja é grosso, mas se não tivesse sido absurdamente caro, nós íamos ama-lo.

      Eu não penso no quanto o jogador custou porque eu não torço pra Banco. Torço pra time de futebol

      Ele seria um excelente reserva. Mesmo grosso.

      O que não pode é depender dele. Mas ele é um Cristaldo infinitas vezes melhorado.

      Se jogar na posição (limitada) dele, ele é muito bom.

      Como já foi dito, no SCCP ele seria um Deus. Ele e o Dudu.

      • LGO 17/05/2018 | Responder

        De novo concordo com o Thom. Borja é grosso sim, mas pode nos ajudar como ajudou ontem se jogar na posição correta.
        Quanto ao que pagamos e amenizar prejuízo estou me lixando para isso!!!!!

      • Alex Mineiro, Alan Kardec e Barcos, são atacantes que, quando chegaram ao Palmeiras, eu não tinha expectativas, mas também nada contra. Com bom futebol, foram ganhando minha simpatia e acabei apreciando muito a passagem deles pelo clube.

        Henrique Dourado, eu também não esperava nada, e embora ele tenha lá feito seus gols e alguns até importantes, nunca me convenceu, eu apenas achava ele o menos pior do time na época.

        O Borja, foi mais simples: não tinha visto direito os jogos dele cobra o SPFW na liberta pelo Atl. Nacional, mas estranhei muito a nossa diretoria aceitar bancar tanto dinheiro baseada em 4 jogos de um atacante que até um ano antes ninguém conhecia ou dava a mínima bola. Mas dei um voto de confiança, pensando que de repente, tinham descoberto um craque adormecido que havia escapado ao radar de tudo quanto é olheiro. Ele veio, teve o período de adaptação, ganhou algumas chances, pegou banco, está voltando a ter chances, e simplesmente tá provado que é grosso e limitado, e tem feito seus gols, mais mérito da construção das jogadas feitas pela equipe, do que por talento diferenciado. Análise simples.

        Para mim, é uma situação muito simples: já que não vai trazer o Pratto (que eu prefiro mil vezes), o Guerrero (já não prefiro tanto assim, para mim, ele é o Borja do Gamba 2012, empurrava bolas açucaradas pro gol, mais mérito da equipe que talento dele), então, que corrijam a cagada de ter deixado o Kardec vazar (numa condução de negociação a beira do amadorismo, cortesia do “infalível Messias” Paulo Nobre) e o Barcos também (mais uma cortesia Nobre/ Brunoro), e que tragam os dois de volta, pra brigar pela titularidade: se o Borja tá fazendo bastante gols nesse Palmeiras atual, o Kardec e o Barcos poderiam fazer a diferença para finalmente desandarmos a ganhar título em cima de título. Só ficaria faltando um Abelão no lugar desse frouxo que acha normal perder 3 derbys em um semestre.

      • Mario Galhardo 17/05/2018 | Responder

        Eu concordo. Dá sim uma certa agonia de ver o Borja em muitos momentos. Mas o quanto ele custou é uma coisa, o quanto ele joga é outra. Paciência, não se acerta sempre em contratação. Que tal lembrar do Pato ou do Damião? Negócios muuuito piores para nossos rivais porque além de caros não entregaram NADA. O Borja não é um atacante de 10 milhoes de dolares? Não. Mas calma lá. Estaria mais triste de ter pagado 10 milhao de reais pelo ceifador ou pelo Diego Souza. O tão idolatrado Ricardo Oliveira perdeu penalti em momento decisivo na copa do brasil e não é mais um menino. Roger, agora no curica, não é nada demais. Gabigol tem mostrado mais fama que futebol. Me digam quem fez uma grande “negócio” nessa posição? São muitas tropeçadas na bola, matadas estranhas, mas boas assistências acontecem e já são 14 gols. Sim, ele não é o Evair. Nem o Luizão. Nem o César Maluco. Mas quem é hoje em dia? Minha única crítica é ele ser titular indiscutível. Tem jogos que são para ele e tem jogos que não. Fora isso, se vai dar prejuízo ou se pagamos caro demais, isso faz parte do futebol e nosso orçamento absorve. Ainda não existe campeonato de planilhas orçamentárias, nem de melhor investimento do ano. Segue o jogo.

  23. O Borja tem que jogar sempre da meia lua pra frente. Não tem que inventar, “participar mais do jogo”. Fica na área.

    • É preciso aproveitar a fase, mas não vai demorar muito e a torcida vai querer mesmo é mandá-lo da Lua pra frente, de preferência depois de Saturno (se possível, com o Deyverson no mesmo foguete)…

        • HAHAHAHA… vocês são cornetas mesmo. Eu também corneto ele, acho que é bem caneludo jogando fora da área. Pelo menos esse ano ele está fazendo a dele. Eu acho que depende muito do que o técnico pedir pro jogador. Não adianta querer que ele jogue fora da área, arme jogadas, ele tem que ficar na área pra finalizar. É tipo um Leandro Banana, tem que finalizar com um ou dois toques na bola. O Borja ia fazer sucesso se jogasse no gambá. Esse time do Carille joga retrancado, mas é muito competente nos contra ataques. O Jô não é nenhum craque e foi o jogador mais importante deles ano passado. Por aqui temos que aprender a valorizar a característica do jogador mais vezes. Mas nós não temos tanta paciência rsrs

    • Caio 17/05/2018 | Responder

      Perfeito, isso mesmo. Borja é pra empurrar bola pro gol, é o Romário caneludo, não pra “participar do jogo”.

Leave Your Reply