Libertadores 2018 Palmeiras 2×2 Boca Juniors: e não deu…. vamos em frente

 

 

O Palmeiras empatou com o Boca Juniors nessa noite de 4a feira no Allianz Parque. 2×2.

Luan e Gómez fizeram os gols do Palmeiras.

A história do jogo poderia ter sido diferente em vários momentos da partida. Jogo iniciado e o Palmeiras teve atitude e foi pra cima ditando o jogo. Logo aos 8 minutos fizemos um gol. Depois anulado pelo VAR. Deyverson estava impedido no início do lance.

Aos 18 falha feia de Luan. E a classificação parecia perdida. Como fazer 4 gols nesse time do Boca?

O time sentiu o golpe. Passou a errar demais passes. As intermináveis bolas longas ligando defesa e ataque eram inúteis. Deyverson e Lucas Lima que foram as novidades de Felipão nesse time pouco faziam.

O árbitro deu apenas 3 minutos de acréscimos no 1o tempo. Com a cera que os jogadores do Boca de forma previsível fizeram era para no mínimo 6 minutos. Lamentável.

Veio o 2o tempo. O time com Moisés no lugar de um surpreendentemente apagado Bruno Henrique melhorou. Lucas Lima chutou pra defesa com os pés do goleiro. Logo depois Luan apareceu livre na área e chutou entre as pernas do goleiro deles. 1×1.

A torcida se encheu de esperança. Ainda mais porque logo depois pênalti em cima de Dudu. Eu, no estádio não quis ver a batida. Esperei pela gritaria da torcida de olhos fechados e de costas pro campo. Gol!

Esperança renascida. Antes dos 20 minutos do 2o tempo precisávamos de 25 a 30 minutos para operarmos o milagre esperado. Mais 2 gols….

Mas… mas…. mas… os deuses do futebol são caprichosos.

O gol de empate do River aos 25 ou 26 do 2o tempo acabou com qualquer capacidade de reação dos 11 em campo. Outra falha individual…

Como havíamos dito no pré jogo… qualquer resultado era possível. Caímos de pé. E vamos reconhecer: jogamos mal lá – quando podíamos ter ido pra cima e vencido. Ao final em Buenos Aires perdemos por 2×0 um jogo em 4 minutos.

Aqui, teríamos que vencer e não tomar gols. Tomamos dois gols em falhas individuais… Não jogamos com a intensidade que deveríamos. Coisas do futebol. Do lado de lá tinha um adversário que foi mais competente que nós nos 180 minutos.

Vida que segue. Agora é pensar no Brasileiro 2018 e vir forte para a Libertadores 2019.

Vamos em frente!

 

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados