Opinião: o Palmeiras que queremos… e Felipão

 

 

Por Vicente Criscio

Fazia tempo que não postava minhas opiniões. Mistura de excesso de trabalho com um lado meio observador dos tempos atuais da SEP.

Mas depois da classificação para as semifinais  da Libertadores, difícil resistir à tentação do teclado.

O Palmeiras de hoje é o Palmeiras que queremos. Seguramente dentro das quatro linhas, é o que o palestrino espera.

Elenco forte. Pode não ser tudo que esperávamos, mas é o elenco mais competitivo do Brasil. Principalmente se considerarmos não apenas os 11 titulares. Há carências em algumas posições? Sim. Mas outros times também têm carências.

Comissão técnica competente. Felipão botou ordem na casa. Em pouco tempo, com sua experiência e com o auxílio de Paulo Turra, montou dois times. O time “das quartas-feiras” e o time “dos finais de semana”. Um é cascudo e experiente em Libertadores. Weverton, Dracena, Moisés, Borja. Outro é mais leve: Prass (ou Jaílson), Luan-Gomez, Lucas Lima. E Deyverson… Mesclando com Dudu, Willian, Bruno Henrique, mexendo nas laterais, usando Jean, Guerra. Lidando com Felipe Melo… Colocando Thiago Santos pra marcar. E ainda tem a volta de Scarpa. Felipão e seus “auxiliares” fizeram em dois meses o que Roger não conseguiu fazer em oito.

Aliás, comentei com amigos, Felipão é um caso a ser estudado. Não apenas no futebol: mas no mundo corporativo. Enquanto muitas empresas (e fundos de investimentos) preferem gestores “jovens”, deixando de lado a experiência e a senioridade, Felipão dá uma aula de energia aos 70 anos de idade. Mostra que experiência é tudo. Que sabe se cercar de gente competente. Que ouve e aplica o que seus auxiliares sugerem. Mas é ele quem comanda. Com mão forte, transparência, valorizando seus “colavboradores”, e até uma certa leveza (basta ver suas entrevistas). Uma aula a muitos “jovens” do mundo corporativo que pensam que sabe…

Mas voltando ao Palmeiras.

Felipão + comissão técnica + elenco juntos podem não encantar com técnica. Mas quem encanta? O fato é que disputamos todos os títulos esse ano. Primeiro o Paulista (que perdemos nas mãos de Roger e de um árbitro covarde que de forma irregular voltou atrás uma penalidade por interferência externa).

Depois disputamos até o último minuto da 2a partida a semifinal da Copa do Brasil.

Agora estamos numa semifinal histórica contra o Boca pela Libertadores. Osso duro de roer. Serão duas partidas épicas.

E estamos até esse momento, faltando 11 rodadas, na liderança do Brasileiro. Aliás, Felipão chegou na rodada 17 exatamente 8 pontos atrás do líder. Hoje estamos empatados com o Inter mas com melhor saldo de gols.

Ou seja. Estamos disputando todos os títulos com chances de vencer todos eles.

No futebol nada é definitivo. Um mata-mata em uma noite de azar pode colocar toda a campanha a perder. Um campeonato de pontos corridos, mesmo com a superioridade do elenco, também pode trazer surpresas. Mas se esse modelo se repetir ano após ano, seguramente o Palmeiras será campeão. Ganhará algumas, perderá outras. Mas disputando sempre garante que sempre poderá ser campeão.

E é isso que o Palmeirense espera.

Deixemos para outro post o que podemos falar sobre o mérito de fora das quatro linhas. Por enquanto vamos pensar no clássico de sábado que vem.

Parênteses no post: Felipão tem tudo para se “aposentar” no Palmeiras. Treinador que terá brevemente o maior número de jogos dirigindo o time em toda sua centenária história. Será – se os deuses do futebol permitir – o maior vencedor de títulos. E será merecedor de uma estátua em tamanho natural na porta do Allianz Parque. De preferência fazendo banana para uma certa torcida….

Saudações Alviverdes! E votem direito no domingo….

11 Comments Added

Join Discussion
  1. Gustavo Aroni 05/10/2018 | Responder

    No campeonato da incompetência, dos times meias-boca, dos amarelões em decisões, o título da Assaí League (AL), caírá no colo do menos medíocre da última roddada. O Inter, Jesus! Flamengo, vitória pra não perder o faro. Amanhã, provavelmente, teremos o clássico Pampers x Hughies, e o 0-0 deve aparecer. Fuebol 100% loading…

  2. Cássio 05/10/2018 | Responder

    O SPFC entra desesperado pra vencer amanhã. Se perder pode terminar a rodada em quinto.

    O empate não é ruim, mas se vencermos será espetacular.

  3. Cássio 05/10/2018 | Responder

    Ótimo texto. Começando pelo meio.rsrsrs as empresas cometem o erro de confundir idade avançada, com obsolescência, falta de competência e de atualização. Além, é claro, de ser “bonito” ver o Luciano Huck dando uma suposta entrevista natural com perguntas,respostas e até risadas ensaiadas dizendo que investe com a XP porque é simples. Não tem aquelas taxas de banco. Chega a ser engraçado ele reclamar de taxas de banco sendo garoto propaganda do Itaú que é dono , por enquanto, de 49% da própria XP. É um insulto à inteligência alheia. Mas a moda nas empresas, na internet, no mundo como um todo , que o legal e competente é todo funcionário ser uma mistura de Mark Zuckerberg com algum YouTuber. Enfim, um dia a conta chega e a coisa perde a graça.

    Sobre o Palmeiras e o Felipão, assino embaixo. Títulos virão naturalmente, basta fazer diferente e propor um contrato de 5 anos. Não acho que a carreira dele vá além disso e não surgirá um Guardiola no Brasil nesse período.

    Ps. O Inter perdeu. Empate amanhã, racionalmente não é mal resultado.
    Ps 2 O busto do Felipão tem que ter o áudio daquela preleção histórica que a Globo gravou na surdina antes da semifinal da Libertadores de 2000.rsrsrs

    • Alex 06/10/2018 | Responder

      Felipão fechou a porta e deixou as janelas abertas….e o Edilson sumiu do jogo… hahahaha!!

  4. Philipe Frois 05/10/2018 | Responder

    O inter já perdeu, se vencermos amanhã no panetone nos isolamos de vez na liderança e aí é rumo ao Deca!

  5. Marco 05/10/2018 | Responder

    Estive novamente na Arena, atmosfera vencedora que lembra os melhores momentos do Verdão; time competitivo, forte, focado, que sabe jogar feio quando precisa, sem frescura e sem dar bola para futebol gourmet, acredito que comemoraremos pelo menos um caneco este ano! Avanti Palestra!

  6. Texto do Criscio, sabadão de manhã começou bem! Daqui 13 minutos, estarei secando o Inter, a manhã pode ficar ainda melhor. Sobre votar certo, isso não existe, é lenda, igual a mula sem cabeça, saci-perere, curupira… Seja lá quem vencer, daqui a 4 anos, o Brasil va continuar sendo a mesma republiqueta de terceiro mundo, que é desde sempre. Mas por hora, vamos fazer de conta que o Brasil realmente corre o risco, de virar uma Venezuela ou uma ditadura fascista militar, pelo menos as redes sociais estão hilárias, com as opiniões descompensadas de ambos os lados. Assistindo de camarote comendo pipoca.

  7. Mário Luiz 05/10/2018 | Responder

    Seus textos são sempre coerentes, paranéns mais uma vez. Meu único comentário é que além da imprevisibilidade do futebol (talvez por isso seja o esporte mais apaixonante que existe) ainda temos que lidar com o “imponderável”, como foi na final do “paulistinha” e também como foi na semi da CB-18 onde invalidaram um gol legítimo que poderia ter mudado a nossa sorte no torneio, ou seja, haja coração.

  8. Reynaldo Zanon 05/10/2018 | Responder

    Concordo que o clube – dentro e fora de campo – está nos eixos, e essa é a melhor notícia para nós palmeirenses, porque isso significa time competitivo ano após ano e não apenas esporadicamente como em outros tempos. Chegou a hora de eliminarmos o Boca Juniors em Libertadores. O time deles não assusta. Aposto no Palmeiras para a final. Palpite para a finalíssima: Palmeiras x River Plate.

  9. Jango 05/10/2018 | Responder

    “Serão duas partidas épicas.”

    Sugiro apagar isso, quando escreveu numa certa final um certo time venceu.

Leave Your Reply