Enquete: quem foram os destaques de 2018?

 

Quem foi fundamental para o título?

Quem foi a revelação?

Quem foi o maior responsável pelo título?

Responda nossa enquete!

 

65 Comments Added

Join Discussion
  1. Jango 29/11/2018 | Responder

    Os Gambás estão chamando vários reforços. Parece que vão vir fortes pra 2019.

    • Mas que reforços? Esse ano eles compraram uma penca de jogadores, nenhum vingou. Dos que eu li, o único que eu fiquei com o pé atrás é o Diego Tardelli, que considero um ótimo atacante (levando em conta o nível dos atacantes no Brasil hoje em dia, claro).

      • Gustavo Aroni 29/11/2018 | Responder

        O Thiago Neves também é bom. Só não sei de onde com que dinheiro o Marminthians vai contratar.

  2. Gustavo Aroni 28/11/2018 | Responder

    E o Palmeiras comprou o Mayke. Beleza. Mas contrato de cinco anos? Desse jeito o cara amarra o burro na sombra. Três anos já seria muito.

    • Philipe Frois 29/11/2018 | Responder

      Tbm acho muito…nenhum jogador merece contrato de 5 anos. Só cr7 e Messi que são profissionais ao extremo e obsecados por vitórias. O resto é só ganhar um título que no outro ano já se acomoda.

    • Gustavo Aroni 28/11/2018 | Responder

      Também quero que ele fique. É o melhor volante e, disparado, o jogador com a melhor qualidade técnica do elenco.

      • Acho engraçada a reação do povo. O Dudu participou direta e decisivamente dos nossos últimos três títulos, fora outras partidas em que jogou demais, mesmo assim muita gente quer (já queria há tempos) vê-lo longe. Já o falastrão do FM, que só foi decisivo negativamente (a derrota na Bombonera vai muito pra conta dele), vira “indispensável”. Sinal de que tem gosto pra tudo. Não pensaria “meia vez” para negociá-lo, ainda hoje.

        • Gustavo Aroni 02/12/2018 | Responder

          É. Eu acho o Felipe Melo mais jogador que o Dudu. Quando disse que este deveria sair é que porque na época a proposta era muito boa pelo que não vinha jogando. Mas tenho certeza que se o vendermos, não fará falta alguma. Não tava jogando nada de propósito quando não foi pra China, quis ir pra Copa sem jogar nada se ferrou, e voltou a jogar de novo para poder ser vendido pra Europa. Vai ser outro que vai acabar no Marminthians. Não vejo ninguém sentir saudades do Alex Mineiro que cansou de fazer gol, foi artilheiro e também foi campeão . Não tinha como o Felipe Melo participar dos três últimos títulos, se nos dois primeiros ele não era jogador do Palmeiras. E não podemos nos esquecer que o Dudu já agrediu árbitro em final de campeonato.

    • Thom 28/11/2018 | Responder

      Nossa, pra mim o Felipe Melo não amarra a chuteira do Bruno Henrique.

      Mas preferia que os dois ficassem.

      Moisés já deu, ja.

      • Concordo com metade do que disse: realmente, o FM não amarra a chuteira do BH (que fazia parte do time do gambá após o segundo desmanche em dois anos, e todo mundo achava que eles não eram de nada. Como torcedor enxerga tudo errado dependendo da cor da camisa…). Mas discordo de manter o “pitbull”. Jogador louco, Granada sem pino, desleal, não combina com as tradições e o hino do clube. Tem mais cara de jogador de Flamengo, etc…

    • Carlos 28/11/2018 | Responder

      F Melo tem dois problemas. Um é que sempre está entregando! Joga muito bem 60 minutos e depois dá aquela entregada absurda!
      E o segundo problema é mais grave ainda, ele é um jogador desleal! Na minha opinião não serve para o Palmeiras!

      • Concordo plenamente com um adendo: para a posição que joga, não tem mais condições físicas pra correr atrás de molecada, consequentemente continuará a chegar atrasado e levar cartão.

        Além de desleal, é mau caráter e egocêntrico. Achou a entrada no jogador do Cerro normal e afirmou que pisaria de novo no Robben. Danem-se as regras, o certo é o que ele pensa e acabou. Jogador assim é barril de pólvora, acrescenta nada.

  3. Lito 27/11/2018 | Responder

    Parabéns presidente pela renovação do Mattos e do Cícero. Grandes profissionais. Agora Mattos precisamos de um goleiro (Armani ou gatito), um zagueiro para se juntar ao Gomes e Luan, um volante, um atacante (Lucas pratto). Aí é só correr para o abraço.

      • Olha, a Neymar sister até que bate uma bolinha, o problema é a síndrome de Michael Jackson (pessoa com traços negros fazendo de tudo pra ficar branca), mas aí a discussão vai longe.

        Já o Gabigol, se vier pra ajudar e não ser a estrela da companhia será bem vindo, no meu conceito não substitui o Dudu.

        • Gustavo Aroni 28/11/2018 | Responder

          Gabigol viria pra jogar com o Dudu, se ele não vazar. Precisamos de atacante que faça gols, artilheiro (não temos esse atacante), e aproveitar as assistências do Dudu.

  4. Jango 26/11/2018 | Responder

    Felipão, Dudu, Bruno Henrique, Gustavo Gomez, Willian e Deyverson.

  5. Mario 26/11/2018 | Responder

    Desculpem-me.
    Me desculpe Felipão, não acreditei quando te contrataram. Jamais imaginaria que vc nos traria um título por pontos corridos inédito no seu currículo brasileiro.
    Me desculpe Deyverson. Quando Felipão, ainda no exterior, falou para o Turra te colocar de titular contra o Bahia achei o fim da picada.
    Me desculpe Felipe Melo. Achei que na sua idade, iria faltar fôlego para ocupar a primeira volância e que isso nos impediria de alcançar resultados em momentos decisivos (ainda que isso, em parte, tenha ocorrido contra o Boca).
    Me desculpe Dudu, achei que vc era prescindível quando veio a proposta da China.
    Me desculpem jogadores, achei que vcs não tinham perfil de grupo vencedor quando deixamos escapar Copa do Brasil e Libertadores.

    Não vou aqui ficar desfilando as qualidades do monstro Dudu. Melhor jogador do Brasil, que além de técnico, nunca se escondeu no campo (viu Lucas Lima?), nunca fugiu da responsabilidade e sempre mostrou garra e dedicação nas cores alvi-verdes. Também não vou falar do Felipão, que fez o “óbvio” ao colocar todos para jogar. Coração enorme, grande Palmeirense, sabe os caminhos para a conquista de títulos. Podemos até discordar da maneira como ele propõe o jogo, mas nunca da sua competência. Talvez entre os 10 melhores jogos, 8 tenham sido no comando do Roger. Mas faltava algo: sangue pulsando nas veias. Isso Felipão nos deu.
    Quero chamar a atenção para o arquiteto desses anos recentes. Alexandre Mattos esteve à frente do planejamento de elencos vencedores de 4 dos últimos 6 campeonatos brasileiros. Se o Palmeiras disputou todos os campeonatos para vencer, e pôde jogar com 2 times diferentes igualmente competitivos, foi muito pelo trabalho e competência dele. Foi um grande ano, do ponto de vista de competitividade. Destoo daqueles que entendem ser “obrigação” multiplas conquistas quando se tem dinheiro. Basta comparar com o Flamengo que possui igualdade de condições financeiras; se não tem um patrocínio do porte da Crefisa, é turbinado pela gigantesca diferença das cotas de TV. Vencemos 3 titulos nacionais nos ultimos 4 anos e eles nada. Na minha visão, levamos clara vantagem na montagem do elenco. Mattos não acerta sempre, mas está muito acima da média na sua função. Fica Alexandre Mattos.

      • Escreveu bem demais. É isso. São três títulos nacionais em 4 anos (mais o vice do ano passado). Não é pouca coisa. Agora pouco li no globoesporte.com que o Dudu, Prass e Jailson estiveram nessas últimas três conquistas nacionais. Marca alcançada por poucos. O Mattos faz um trabalho muito bom. Temos que reconhecer o trabalho de todos. A história está sendo escrita diante dos nossos olhos.

  6. Wagner 26/11/2018 | Responder

    Coitado do William Bigode.
    Lesão grave no joelho e vai ficar fora por um período de 6 a 9 meses.

    • Também acho que escreveu imuito. Muito bem. Não tem nada pelo que pedir desculpas.

      Não sou e continuarei não sendo fã da maneira pela qual o Felipão vê futebol. É uma questão de preferência. Nem por isso serei cretino por não reconhecer seus méritos ou hipócrita em considerá-lo o máximo. Vale o mesmo pra Deyverson, FM ou qualquer outro que tenha cometido falha que nos custou alguma eliminação.

      E parabéns pela postura.

  7. Reynaldo Zanon 26/11/2018 | Responder

    O Felipão mudou tudo (para melhor). Sem ele passaríamos em branco de novo mesmo com todo o nosso investimento.

    • Gustavo Aroni 26/11/2018 | Responder

      Neste tudo, só deixaria uma ressaltava ao estilo do futebol jogado pelo Palmeiras que não me agrada. Mas tenho que reconhecer que o trabalho do Felipão, este ano, foi muito bom, naquilo em que ele se propõe a fazer, apesar de eu achar, e sempre acharei a Libertadores mais importante. Mas quem sabe ela não vem ano que vem?

      • Reynaldo Zanon 26/11/2018 | Responder

        Com o time campeão, confiante, nas mãos do Felipão desde já e mais alguns bons reforços, a chance de ganharmos também a Libertadores aumenta bastante.

      • A ressalva vai para o repertório limitado. Time que quer ser campeão em mata-matas precisa lidar com situações adversas o tempo todo. O Palmeiras do Felipão é um quando abre o placar e outro quando leva o primeiro gol. Isso precisa mudar – pra melhor.

  8. lito 26/11/2018 | Responder

    General, Dudu, Gomes, A Mattos, Bruno Henrique. Precisamos para o próximo ano, um goleiro (Armani ou Gatito, Prass e Jailson), um zagueiro para jogar com o Gomes (kanneman, Pablo ou Gil, mais o Gomes e Luan), um volante e um atacante. Tentar segurar o Dudu.

  9. Fundamental: Dudu
    Revelação: Deyverson (carismático, e não precisa ser craque pra ser centro avante. Precisa apertar o parafuso, ou colocar um, porque acho que nem tem)
    Maior responsável: Felipão
    Saudações alviverdes a todos!!! DECACAMPEÃO!!!!

  10. Cássio 25/11/2018 | Responder

    Resumindo, pra torcer pelo Palmeiras você tem que ser diferenciado e muito forte emocionalmente. Toda a história do clube desde a fundação, o vanguardismo, a luta de 1942 quando os canalhas tentaram nivelar o clube ao que havia de pior na humanidade. A força à época para resistir. As filas, os rebaixamentos, e do que eu vivi o pior de tudo, Mustafá Contursi. O Palmeiras é um clube que nasceu para ser diferente. Está no DNA. Não é qualquer um que aguenta firme. E o palmeirense é forte, chato, impaciente, irritante e sanguíneo. Mas acima de tudo é leal e não desiste do clube. A torcida do Palmeiras tem o perfil do Palmeiras. São um só.

    • Bom menino, sem parafuso algum na cabeça e voluntarioso ao extremo, mas um grosso que por muito pouco não nos comprometeu de maneira irreversível nas três competições. Nenhuma taça vai apagar o que fez de errado, assim como a falta dela não deveria esconder o que fez de certo. Por mim, teria estátua na Av. Francisco Matarazzo e minha eterna gratidão, mas vazaria em 2019. Dá pra ter gente muito melhor.

      Borja e Guerra ganharam a Libertadores de 2016 num time que era muito bem montado e jogava bom futebol (assisti a algumas partidas do Atlético Nacional), não deram certo aqui por uma série de questões. Podem vazar também, sem direito a estátua…

      • Philipe Frois 26/11/2018 | Responder

        Borja e Guerra eu tbm quero ver longe do Verdão em 2019, já o Deyverson, acho que dá pra ficar como opção mas pra titular absoluto precisa trazer um CA top, nem sei onde encontra pq é espécie em extinção, mas se a diretoria acertasse num cara pra ser o CA titular e o Deyverson na reserva, estaria de bom tamanho.

    • ALEX CEREDA 26/11/2018 | Responder

      Concordo, Deyverson é centroavante. E bom. Cuidem da parte psicológica como foi feito com Dudu e o Palmeiras terá um centroavante acima da média nacional.

    • Gustavo Aroni 26/11/2018 | Responder

      Marin, reconheço que você tinha razão à respeito do Felipão e do Deyverson, mesmo que seja por linhas tortas. O Felipão foi essencial para o título Brasileiro, apesar de não gostar nada do estilo de futebol que seus times jogam. E o Deyverson, que mesmo desengonçado e maluco, é mais técnico e decisivo que o Dudu. É um bom atacante.

  11. Thom 25/11/2018 | Responder

    Felipão maior responsável
    Deyverson revelação (foi muito melhor do que o esperado, mas também pq eu esperava 0 coisas)

    Dudu melhor do Brasileirão e o melhor do Brasil no ano, mesmo indo bem só no segundo semestre

  12. Levi 25/11/2018 | Responder

    Ricardo Goulart e Pablo em 2018.
    + zagueiro muito Bom.
    Dudu sai.
    Insistir com LL e Borja será fatal.
    O centroavante do Ceará poderá surpreender positivamente.

  13. Levi 25/11/2018 | Responder

    Confesso que antes da copa, nunca, em tempo algum …poderia imaginar que iríamos ganhar esse título.
    Por isso, o seu valor.

  14. Levi 25/11/2018 | Responder

    Autores dos goas decisivos do Palmeiras nas últimas decisões:
    2015….Betinho
    2016….Fabiano
    2018….Dayverson

    Quem diria.

  15. Gustavo Aroni 25/11/2018 | Responder

    1. Felipão;
    2. Bruno Henrique;
    3. Felipe Mello;
    4. Dudu;
    5. Deyverson.

  16. Cássio 25/11/2018 | Responder

    Durante vários jogos desses 4 meses, o Palmeiras jogou futebol de qualidade tática e tecnicamente muito bem. A diferença maior hoje entre Europa e América, é que antigamente o Brasil revelava, Romário, Rivaldo, Edmundo, Bebeto, Leandro,Zico, Adílio, Éder, Falcão, Evair, Mazinho, grandes jogadores aos montes. Hoje os poucos jogadores fora de série que aparecem, com raras exceções, vão embora antes até de que se perceba que eles são fora de série. Os clubes Europeu vem aqui e compram praticamente todos. Não só daqui, mas do mundo todo. Sempre que tivemos qualidade técnica em volume, fizemos frente ao futebol de fora. O mundo é globalizado, todo mundo sabe tudo que acontece de novo lá e cá. A diferença é a cultura do torcedor,dos dirigentes e a qualidade técnica. Lá o Manchester City( que era time pequeno antes de ser comprado) contrata o Guardiola, ele manda contratar quem ele quer, o time ganha o campeonato inglês muito bem,mas é espancado pelo Liverpool na Liga dos Campeões, assim mesmo seu trabalho tem continuidade e é valorizado. E assim será nos próximos anos. Aqui, em 2 meses ruins no ano que vem, todo mundo quer desfazer tudo e mandar a comissão inteira embora. Se o Palmeiras quer ser Global, tem que mudar a mentalidade. Felipão quebrou o paradigma de reservas e titulares. Girou o grupo e deu certo. Em 4 meses. Descartando o Campeonato Paulista que é café com leite, a temporada do Palmeiras foi excelente. Ganhou o nacional e chegou a duas semifinais. Não se ganha tudo, toda hora.É a frequência, estabilidade,repetição e participações que farão o time ser mais campeão do que já é.

    • LGO 25/11/2018 | Responder

      Análise perfeita Cássio!!!
      Realmente temporada muito boa!!!

    • O Juca Kfouri fala e escreve muita besteira, mas outro dia ele comentou que cresceu vendo Pelé, Rivelino, Ademir da Guia, Pedro Rocha, Gérson e outros caras disputando as competições que existiam no Brasil, ou seja, o que havia de melhor em nível técnico no planeta estava aqui no país e não numa Premier League ou num Campeonato Espanhol. Por conta disso, ele não baixava o seu nível de exigência.

      Não se trata de saudosismo, até porque o futebol que se pratica hoje é outro, nem de esperar “show” toda hora (e pra mim não há discussão mais cretina que achar que “jogar bem” é dar chapéu, caneta, chaleira e ganhar de 8 a 0), mas acredito que independentemente dos ciclos pelos quais os grandes clubes do planeta passam jamais se deve abrir mão de jogar para vencer, sempre. A frequência e a repetição nas participações ajudam a conhecer melhor o tipo de competição que se quer ganhar, mas jogar para vencer mesmo se arriscando a perder é o que faz a verdadeira diferença.

      • Thom 26/11/2018 | Responder

        Existe um problema nesse ponto… A cobrança. Acho que parte do problema está na mídia/torcida

        Jogar bonito e bem leva tempo, treino, arriscar algumas coisas…. Tem q ter paciência.

        No Brasil, só dá certo técnico que mostra resultado rápido. O próprio Carille foi demitido e depois resolveram dar uma chance, só por falta opções e dinheiro.

        Lugares onde o futebol é uma atração e um evento, pode-se ter mais paciência e construir bom times. Aqui futebol é o “pão” central desse circo abominável que governa o país. Aqui futebol não é só paixão, aqui futebol tem tanta importância quanto saúde pública, por exemplo. É outra história….

        E se não deu resultado, rua. Importante são os três pontos. Infelizmente

    • O Juca Kfouri fala e escreve muita besteira, mas outro dia ele comentou que cresceu vendo Pelé, Rivelino, Ademir da Guia, Pedro Rocha, Gérson e outros caras dispu.tando as competições que existiam no Brasil, ou seja, o que havia de melhor em nível técnico no planeta estava aqui no país e não numa Premier League ou num Campeonato Espanhol. Por conta disso, ele não baixava o seu nível de exigência.

      Não se trata de saudosismo, até porque o futebol que se pratica hoje é outro, nem de esperar “show” toda hora (e pra mim não há discussão mais cretina que achar que “jogar bem” é dar chapéu, caneta, chaleira e ganhar de 8 a 0), mas acredito que independentemente dos ciclos pelos quais os grandes clubes do planeta passam jamais se deve abrir mão de jogar para vencer, sempre. A frequência e a repetição nas participações ajudam a conhecer melhor o tipo de competição que se quer ganhar, mas jogar para vencer mesmo se arriscando a perder é o que faz a verdadeira diferença.

  17. LGO 25/11/2018 | Responder

    1-Felipão-sem ele nada teria acontecido. Não tem como não ser o mais importante.
    2-Dudu
    3-Bruno Henrique
    4-Gustavo Gomes
    5-Crefisa

  18. Cássio 25/11/2018 | Responder

    Eu acho que se não abrir o olho, vai que o Inter ganha hoje e o Flamengo Doming… ahh… não dá mais… Acabooooooooooooooooooooouuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu. É campeãoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • KKK… Não vem não, você disse que poderíamos ser campeões mesmo perdendo as duas últimas partidas, queria matar todo mundo do coração!!

  19. Luix 25/11/2018 | Responder

    1) Felipão
    2) Felipão
    3) Felipão
    4) Felipão
    5) Resto do elenco

  20. Cássio 25/11/2018 | Responder

    1.Felipão
    2.Não houve revelação. Houve mudança de postura de quem já estava lá
    3.Felipão

  21. Levi 25/11/2018 | Responder

    Felipão, Dudu, Bruno Henrique, Gustavo Gomes, Willian.

Leave Your Reply