Curiosidades sobre o dérbi

 

[ post reeditado de fevereiro de 2017; os comentários permaneceram ]

Palmeiras e Corinthians completam no mês de maio de 2019 102 anos de um dos maiores clássicos do Brasil e do mundo. A primeira vez que os dois times se enfrentaram aconteceu em 6 de maio de 1917, numa tarde de domingo, quando o então “novato” Palestra Italia venceu aquele que seria um dos seus principais rivais, por 3 a 0, três gols do ponta Caetano.

A equipe palestrina ficou dois anos invicta contra o rival, e só foi perder para o Corinthians no sétimo confronto, em maio de 1919, por 3 a 2.

Outra seqüência marcante aconteceu entre 1930 e 1934, período de 12 jogos que o Palestra Italia ficou sem ser derrotado para o time do Parque São Jorge. Nesse período, em novembro de 1933, o Palestra conquistou o placar mais elástico da história do clássico: ganhou de impiedosos 8 a 0, gols de Romeu Pelliciari (4), Imparato II (3) e Gabardo.

Já como Palmeiras, o primeiro duelo aconteceu em outubro de 1942, e o Corinthians venceu por 3 a 1. O gol palmeirense foi marcado por Lima. Já a primeira vitória com o novo nome veio no confronto seguinte, em maio de 1943: 2 a 0, também com gols de Lima.

A maior goleada sofrida pelo Palmeiras para o Corinthians aconteceu na Taça Cidade de São Paulo de 1952 e no Campeonato Paulista de 1982, quando foi derrotado por 5 a 1. Já o Palmeiras derrotou o Corinthians por 8 a 0 no Paulista de 1933, naquele que foi o placar mais elástico dos confrontos.

No Campeonato Paulista de 1953, o Corinthians venceu o Palmeiras por 6 a 4, naquele que foi o placar de maior número de gols da história dos confrontos. Os gols palmeirenses foram marcados por Odair (2), Liminha e Rodrigues.

Os maiores artilheiros do confronto por parte do Palmeiras são Heitor [14 gols] e César e Heitor Pellicciari [13 gols]. Por parte  do Corinthians, são Cláudio Pinho [21 gols], Baltazar [20] e Luizinho [19].

***

Ao longo dos anos, Palmeiras e Corinthians proporcionaram duelos históricos. Em decisões, o Verdão leva vantagem de ter vencido o rival diretamente no Torneio Rio-São Paulo de 1951 e 1993; no Campeonato Paulista de 1936, 38, 74 e 93; no Campeonato Brasileiro de 1994 e, claro, nas duas eliminações seguidas da Copa Libertadores de 1999 e 2000.

Recentemente o Palmeiras vem fazendo festa dentro do Itaquerão. Foi assim em 2015 quando eliminou os rivais nas penalidades máximas, pela semi-final do Paulistão 2015.

***

Ao longo de 102 anos o Palmeiras jogou 369 partidas contra o rival.
131 vitórias do Verdão;
110 empates;
128 derrotas;
522 gols pró;
482 gols contra.

11 Comments Added

Join Discussion
  1. Os sites já promovendo o Derby, mas claro, sempre puxando a sardinha pro gambá. Eles ficam pedindo paz no futebol, em seguida faz publicações pra acender o pavio da bomba.

    Globo Esporte fez matéria mostrando 7 vezes que o gambá “lacrou” contra a gente, falando deles enveloparem o vestiário do Allianz, serem campeões lá, jogador tirar sarro ao fazer gol, etc… Engraçado que, matéria similar falando das vezes que zoamos ele, nada. Já a Gambazeta Esportiva, fazendo post dizendo que é o primeiro Derby dos patrocinadores, passa 90% do texto falando do BMG, que ultrapassou em curtidas o profile da Crefisa, etc, sem citar em nenhum momento que a Crefisa paga 81 milhões por ano e o BMG 12 milhões.

    Enfim, é por essas que, mesmo se for partida de botão ou pebolim, tem que descer o sarrafo nesses gambás, além dos outros motivos óbvios. Assim a gente vê essa gambazada de orelha murcha, pelo menos até o próximo Derby.

    Ah, e também vi uma matéria dizendo que, se eles vencerem, eles empatam em derbys… Ou seja, consideram a contagem deles, onde ignoram umas 3, 4 vitórias nossas, esquecendo que eles mesmo consideravam a mesma contagem até um tempo atrás, mas mudaram porque né, fica menos feio na contagem… Essa imprensa me mata de raiva ainda…

  2. Felippe 01/02/2019 | Responder

    Só falta amanhã reerguer essa m….dos gambás. Sou macaco velho, já vi e senti meu time entrar de salto alto. Já vi segurar técnico que virou seleção, e olha era o Felipão nosso técnico. Uma derrota amanhã para mim é fim de sonho de Liber. Sera o mesmo de sempre, só com uma diferença,torcida pagando mais para nada. 3 a zero Forza Palestra e sem ajuda de São Genaro (forcei….)

  3. Reynaldo Zanon 01/02/2019 | Responder

    Temos de ampliar a nossa vantagem em vitórias. Acredito em uma bela vitória amanhã.

  4. Paraiba 01/02/2019 | Responder

    Aquele 3 a 1 na final do Brasileiro de 1994 Rivaldo, Rivaldo e Edmundo, aquele jogo não sai da minha memória.

  5. Marcelo 31/01/2019 | Responder

    Se não fechar com a Globo vamos todos cancelar o pfc. Vamos fazer essa corrente desde já.

    Se querem apenas gambás e urubus fortes terão que aturar as consequências TB.

  6. lito 31/01/2019 | Responder

    Cadê nosso zagueiro Mattos. Fica bruno henrique!!!

  7. Thom 21/02/2017 | Responder

    Que layout. Que Sequencia de postagens.

    Que blogão da porr# ta esse 3vv.

    Hehe

    • 3vvAdmin 21/02/2017 | Responder

      Elogiou mas falou palavrão… ficou na moderação…. rsrsrs…. obrigado pelas palavras.

      • Thom 22/02/2017 | Responder

        Haha eu imaginei que ficaria. Mas mereceu o elogio! Parabens!

  8. mário luiz 21/02/2017 | Responder

    O único ponto a se lamentar neste clássico será que teremos torcida única. Mais uma brilhante invenção do nosso garboso MP.

Leave Your Reply

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados