Categorias
História dos dérbis

Curiosidades sobre o dérbi

 

[ post reeditado de fevereiro de 2017; os comentários permaneceram ]

Palmeiras e Corinthians completam no mês de maio de 2019 102 anos de um dos maiores clássicos do Brasil e do mundo. A primeira vez que os dois times se enfrentaram aconteceu em 6 de maio de 1917, numa tarde de domingo, quando o então “novato” Palestra Italia venceu aquele que seria um dos seus principais rivais, por 3 a 0, três gols do ponta Caetano.

A equipe palestrina ficou dois anos invicta contra o rival, e só foi perder para o Corinthians no sétimo confronto, em maio de 1919, por 3 a 2.

Outra seqüência marcante aconteceu entre 1930 e 1934, período de 12 jogos que o Palestra Italia ficou sem ser derrotado para o time do Parque São Jorge. Nesse período, em novembro de 1933, o Palestra conquistou o placar mais elástico da história do clássico: ganhou de impiedosos 8 a 0, gols de Romeu Pelliciari (4), Imparato II (3) e Gabardo.

Já como Palmeiras, o primeiro duelo aconteceu em outubro de 1942, e o Corinthians venceu por 3 a 1. O gol palmeirense foi marcado por Lima. Já a primeira vitória com o novo nome veio no confronto seguinte, em maio de 1943: 2 a 0, também com gols de Lima.

A maior goleada sofrida pelo Palmeiras para o Corinthians aconteceu na Taça Cidade de São Paulo de 1952 e no Campeonato Paulista de 1982, quando foi derrotado por 5 a 1. Já o Palmeiras derrotou o Corinthians por 8 a 0 no Paulista de 1933, naquele que foi o placar mais elástico dos confrontos.

No Campeonato Paulista de 1953, o Corinthians venceu o Palmeiras por 6 a 4, naquele que foi o placar de maior número de gols da história dos confrontos. Os gols palmeirenses foram marcados por Odair (2), Liminha e Rodrigues.

Os maiores artilheiros do confronto por parte do Palmeiras são Heitor [14 gols] e César e Heitor Pellicciari [13 gols]. Por parte  do Corinthians, são Cláudio Pinho [21 gols], Baltazar [20] e Luizinho [19].

***

Ao longo dos anos, Palmeiras e Corinthians proporcionaram duelos históricos. Em decisões, o Verdão leva vantagem de ter vencido o rival diretamente no Torneio Rio-São Paulo de 1951 e 1993; no Campeonato Paulista de 1936, 38, 74 e 93; no Campeonato Brasileiro de 1994 e, claro, nas duas eliminações seguidas da Copa Libertadores de 1999 e 2000.

Recentemente o Palmeiras vem fazendo festa dentro do Itaquerão. Foi assim em 2015 quando eliminou os rivais nas penalidades máximas, pela semi-final do Paulistão 2015.

***

Ao longo de 102 anos o Palmeiras jogou 369 partidas contra o rival.
131 vitórias do Verdão;
110 empates;
128 derrotas;
522 gols pró;
482 gols contra.

11 respostas em “Curiosidades sobre o dérbi”

Os sites já promovendo o Derby, mas claro, sempre puxando a sardinha pro gambá. Eles ficam pedindo paz no futebol, em seguida faz publicações pra acender o pavio da bomba.

Globo Esporte fez matéria mostrando 7 vezes que o gambá “lacrou” contra a gente, falando deles enveloparem o vestiário do Allianz, serem campeões lá, jogador tirar sarro ao fazer gol, etc… Engraçado que, matéria similar falando das vezes que zoamos ele, nada. Já a Gambazeta Esportiva, fazendo post dizendo que é o primeiro Derby dos patrocinadores, passa 90% do texto falando do BMG, que ultrapassou em curtidas o profile da Crefisa, etc, sem citar em nenhum momento que a Crefisa paga 81 milhões por ano e o BMG 12 milhões.

Enfim, é por essas que, mesmo se for partida de botão ou pebolim, tem que descer o sarrafo nesses gambás, além dos outros motivos óbvios. Assim a gente vê essa gambazada de orelha murcha, pelo menos até o próximo Derby.

Ah, e também vi uma matéria dizendo que, se eles vencerem, eles empatam em derbys… Ou seja, consideram a contagem deles, onde ignoram umas 3, 4 vitórias nossas, esquecendo que eles mesmo consideravam a mesma contagem até um tempo atrás, mas mudaram porque né, fica menos feio na contagem… Essa imprensa me mata de raiva ainda…

Só falta amanhã reerguer essa m….dos gambás. Sou macaco velho, já vi e senti meu time entrar de salto alto. Já vi segurar técnico que virou seleção, e olha era o Felipão nosso técnico. Uma derrota amanhã para mim é fim de sonho de Liber. Sera o mesmo de sempre, só com uma diferença,torcida pagando mais para nada. 3 a zero Forza Palestra e sem ajuda de São Genaro (forcei….)

Temos de ampliar a nossa vantagem em vitórias. Acredito em uma bela vitória amanhã.

Aquele 3 a 1 na final do Brasileiro de 1994 Rivaldo, Rivaldo e Edmundo, aquele jogo não sai da minha memória.

Se não fechar com a Globo vamos todos cancelar o pfc. Vamos fazer essa corrente desde já.

Se querem apenas gambás e urubus fortes terão que aturar as consequências TB.

Que layout. Que Sequencia de postagens.

Que blogão da porr# ta esse 3vv.

Hehe

Elogiou mas falou palavrão… ficou na moderação…. rsrsrs…. obrigado pelas palavras.

O único ponto a se lamentar neste clássico será que teremos torcida única. Mais uma brilhante invenção do nosso garboso MP.

Os comentários estão desativados.