Opinião: arrumem outro formato

Vicente Criscio

O assunto já tem quase uma semana. Sete dias nos tempos de hoje passa a ser notícia velha. Mas a tesoura que Scarpa levou na partida Palmeiras 2×0 Bragantino, é para mim o retrato desse campeonato.

Mas ele é tem que ser martelado até as últimas. Os campeonatos regionais acabaram. Por quê? Prende o grito:

  1. Renda e público pagante baixíssimos: tire fora os jogos cujo mando foram dos quatro “grandes”. Em 34 partidas que analisamos até o início da R07, o público médio foi de 3.162 testemunhas. Quer piorar o cenário? Tire os grandes quando eram visitantes. O público médio cai para 1.751 almas. Em 11 partidas, tivemos menos de mil torcedores no estádio. O pior público pagante foi RBB 1×1 Bragantino, na Arena Barueri, com 283 esforçados torcedores. A renda bruta foi menos de R$ 3 mil. Se bobear não pagou o aluguel do ônibus pra levar o time ao estádio.
  2. Arbitragens fracas: o que estamos assistindo na arbitragem do futebol brasileiro é bizarro. Outro dia em uma partida da Ponte Preta pela Copa do Brasil o bandeirinha e o árbitro fizeram uma lambança digna de final do campeonato paulista. Essa entrada que o Scarpa sofreu não rendeu um mísero amarelo pro jogador do Bragantino. O risco dessa impunidade é uma lesão séria que pode afastar um jogador do nível do Scarpa, Dudu, Goulart, que estão aqui para conquistar outros títulos.
  3. Um campeonato sem lógica competitiva: são 16 clubes. Em 4 chaves. Dois se classificam. Os grandes são estrategicamente separados para evitar um desastre. Os times jogam contra aqueles fora de sua chave. Em turno único. O que é pior: mesmo não havendo simetria (todos jogando contra todos, com turno e returno) essa pontuação serve para o rebaixamento. Além de sabermos antecipadamente que Palmeiras e seus “co-irmãos” irão se classificar, pelo menos em segundo na chave.
  4. Uma Premier League em 4 meses: esse campeonato por ser previsível até as semi finais acaba obrigando os grandes clubes, que vão disputar 38 partidas no Brasileiro, até 14 partidas na Libertadores, e mais outras tantas na Copa do Brasil, a disputarem 12 partidas na fase de grupos absolutamente desnecessárias. Mais ainda: a área geográfica do Estado de SP é 248 mil km2 enquanto que a da Inglaterra é de 130 mil. Os times precisam viajar muito mais do que o Liverpool ou o Manchester City para ser campeão inglês. Prato cheio para lesões que serão percebidas apenas no final da temporada.

Por essas e outras o Campeonato Paulista não faz o menor sentido. Pelo menos não nesse formato. Se querem usar como uma grande pré temporada, que organizem melhor o calendário, coloquem os times do interior numa liga intermediária até chegar num torneio com no máximo 8 clubes, e aí vamos fazer um regional mais competitivo e menos desgastante para times que investem muito com prioridades bem maiores que o Paulista.

Enquanto isso? Que o Palmeiras preserve seus atletas e use o Paulista para dar experiência pra base e ritmo aos reservas.

Concordam? Discordam? independente de sua opinião aqui no 3VV você tem o direito de falar. Deixe seus comentários. Saudações Alviverdes!

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados