Resultado das eleições na SEP

Por Vicente Criscio

No último sábado, dia 9 de fevereiro, os sócios da SE Palmeiras votaram para eleger os 76 conselheiros do CD para o período fevereiro-2019 a fevereiro-2023.



Foram 4.124 eleitores. A composição das chapas ficou da seguinte forma (por ordem dos mais votados aos menos votados):

  • Chapa 300 (chapa com candidatos que apóiam a gestão de Maurício Galiotte): 1.859 votos (45,1% dos votos) elegeu 35 conselheiros;
  • Chapa 100 (chapa com apoiadores de Mustafá Contursi e/ou Paulo Nobre): 1345 votos (32,6% dos votos) e elegeu 25 conselheiros;
  • Chapa 400 (UVB, coordenada por Wlademir Pescarmona): 615 votos (14,9% dos votos) elegeu 11 conselheiros;
  • Chapa 200 (segunda chapa da atual Situação, com candidatos que apoiavam Maurício Galiote): 288 votos (7,0% dos votos) fez 5 conselheiros.

Como explicado em post anterior do 3VV – clique aqui e leia – o quoeficiente de cada chapa era inesperado, por conta da mudança do formato das chapas (agora com 60 candidatos). Com isso chapas mais votadas tiveram necessidade de mais votos para o conselho (no mínimo 28 votos). A UVB necessitou um pouco menos (o último conselheiro entrou com 26 votos) enquanto a chapa 200 necessitou de apenas 22 votos para eleger o conselheiro menos votado.

Outra dificuldade para os candidatos era o grande número de inadimplentes. Nos últimos 4 anos o clube perdeu boa parte de seus sócios pelos altos valores cobrados de mensalidade ou taxa de reforma. Óbvio que alguns candidatos ou seus padrinhos pagaram para alguns inadimplentes conseguirem seu direito a votar. Nada ilegal, apesar de moralmente ser questionável. De qualquer forma essa é a regra não escrita desse jogo.

Eu, Vicente Criscio, me elegi com 38 votos pela chapa 300. Um motivo de orgulho porque frequento pouco o clube e a maior parte dos meus eleitores são ligados ao futebol. Tive amigos que pagaram do próprio bolso para virem de lugares tão distantes quanto Porto Velho, Bauru, Campinas, Sorocaba, Bragança.

Outros se mobilizaram, mesmo fora de SP (como nos casos de amigos na Austrália, Portugal ou Analândia) para me ajudar na votação. E muitos ainda que mesmo morando na Grande São Paulo, se mobilizaram e me acompanharam ao longo de todo o dia no clube.

Outros que tiveram que viajar não puderam estar presentes.

Mas todos eles, longe ou perto, fazem parte desse ecossistema que criamos algum tempo atrás através do 3VV, e me ajudam não somente a estar no 3o mandato de conselheiro mas também fazer com que minhas decisões sejam tomadas ouvindo a todos.

Isso pra nós é: transparência, empoderamento, palestrinidade. São as minhas alavancas para estar perto desses amigos. E com isso vamos em frente em mais uma gestão.

O Palmeiras já é Gigante, como diria o Zé Roberto. Mas poderá passar por um ciclo muito positivo nos próximos anos se tiver a capacidade e coragem para mudar o patamar da gestão. Inovar do ponto de vista de governança. E esse é o próximo desafio e onde espero poder ajudar.

Saudações Alviverdes!

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados