SUPER BOWL WAS…..BORING.

Por Allan Basso

Caros Deca Campeões Alviverdes, peço desculpas pela demora
em escrever sobre o resultado do Super Bowl.

Espero que vocês me perdoem. Mas tivemos uma semana atípica.
No Sábado perdemos o Derby, no Domingo o Super Bowl ficou devendo (e muito!), e durante a semana o foco foi na eleição do Conselho da SEP que ocorreu nesse último Sábado, dia 09/02.

Rápido aparte: patrão Vicente Criscio foi reeleito para seu
terceiro mandato, então ainda existe alguma esperança na política palestina.

Mas voltando à NFL, o Super Bowl foi uma decepção total.

A piada que rolou nas redes sociais nos EUA é que o jogo foi uma droga, os ataques foram uma droga, o show do Maroon 5 foi uma droga, e até o Tom Brady foi uma droga.

Com o resultado de 13 a 3 para o New England Patriots, o Super Bowl 53 bateu o recorde de menor pontuação da história. O que é inacreditável se considerarmos que com as mudanças de regras o jogo tem ficado mais ofensivo a cada ano, com recordes de pontos e jardas sendo quebrados a todo momento.

E não só isso, mas vocês devem lembrar que no pré-jogo nós dissemos: “- Esse jogo contará com dois do Top 5 ataques da NFL em termos de jardas conseguidas e pontos anotados. Os Rams foram o 2º melhor em ambas as categorias, e os Pats foram 5º em jardas e 4º em pontos.”

E aí….Pior….Pontuação…. em Super Bowl….da História.

Eu sei que a maioria esmagadora dos torcedores gosta é mesmo de ver lançamentos longos e touchdowns, mas eu particularmente gosto quando as defesas conseguem bater de frente com os ataques.

Nesse sentido, o Super Bowl foi 50% legal. O ataque dos Patriots e a defesa dos Rams travaram uma ótima batalha e o jogo de xadrez entre ataque e defesa foi muito legal de assistir.

No primeiro tempo, por exemplo, em 6 campanhas ofensivas Tom
Brady e os Patriots chegaram no campo de ataque em 5 delas. Ou seja, o ataque de New England estava conseguindo avançar consistentemente. Mas a defesa dos Rams se manteve firme e conseguiu segurar o adversário fora da Red Zone (as últimas 20 jardas do ataque) e com pontuação baixa (os Patriots foram para o intervalo vencendo por apenas 3 a 0).

O grande problema aconteceu do outro lado da bola. O ataque dos Rams foi completamente inoperante e o QB Jared Goff acabou engolido pela defesa dos Patriots. Como eu disse, é muito legal ver uma luta de igual pra igual entre ataque e defesa, mas quando o ataque não consegue fazer nada aí a coisa perde a graça. Parecia que estávamos assistindo o Jacksonville Jaguars jogar. A defesa jogando muito, mas o ataque dando um jeito de garantir que o time vai perder.

Nas entrevistas pós-jogo o técnico Sean McVay disse que não
há outro jeito de dizer senão que ele foi outcoached, o que normalmente no futebol no Brasil a imprensa chama de levar um nó tático.

E, realmente, não dá pra contradizer essa afirmação.
Um time que teve média de mais de 32 pontos por partida durante a temporada e no jogo mais importante do ano faz apenas 3 pontos e bate o recorde do Super Bowl com 8, OITO, campanhas seguidas terminando em punt? Foi um papelão.

E embora eu concorde que Bill Belichick deu um nó tático no
ataque dos Rams (como sempre, aliás, o cara é um gênio), analisando depois os lances no replay pela câmera aérea fica claro que o ataque dos Rams teve diversas oportunidades para grandes jogadas que o QB Jared Goff simplesmente não conseguiu executar.

O plano de jogo do Belichick foi uma obra-prima. Assim como no primeiro título da dupla Bill Belichick e Tom Brady, também contra os Rams há 17 anos, o objetivo era conter um ataque extremamente explosivo para uma pontuação mais modesta, em torno de 17-20 pontos.

Mas os erros do QB (e também da linha ofensiva) transformaram o que deveria ser um jogo meia-boca do ataque numa performance historicamente ruim.

Crédito para os jogadores da defesa dos Patriots, que conseguiram confundir o QB e induzi-lo aos erros que acabaram custando o título ao time de Los Angeles.

E por considerar que a defesa de New England foi a grande
responsável pela vitória dos Patriots, nós fizemos um vídeo no Endzone 51 explicando o porquê, na nossa visão, o MVP (jogador mais valioso) do Super Bowl 53 deveria ter sido D’Onta Hightower.

****

Mas chega de falar da incompetência dos Rams.

Palmas para os Patriots, um fenômeno incrível que domina a NFL neste século.

Com a vitória no Super Bowl 53 os Patriots chegaram ao 6º título de Super Bowl da franquia, igualando o Pittsburgh Steelers como time mais vencedor do Super Bowl.

Mas, mais do que isso, em 18 anos da parceria Tom Brady e Bill Belichick os Patriots chegaram em 9, NOVE, Super Bowls. Ou seja, por quase 2 décadas, os Patriots chegaram em metade do Super Bowls disputados.

E não só chegaram como também ganharam 2/3 dos Super Bowls que jogaram. Uma máquina de títulos.

E a coisa tem “piorado” nos últimos anos. Foram 4 Super Bowls nos últimos 5 anos, com 3 vitórias. 80% de participação e 75% de vitórias.

Na parada da vitória em Boston Tom Brady já fez sinal de que
na próxima temporada vai em busca do 7º título. E no ritmo que a coisa vem, é bem possível.

****

A NFL agora entra em recesso. Em Março teremos o período de Free Agency, a janela de contratações dos jogadores que já estão na liga, e no fim de Abril o draft, em que os times escolhem os melhores jogadores vindos das universidades.

Depois disso, atividades só em Julho, quando o times começam
a preparação para a próxima temporada.

Mas se você gosta de Futebol Americano, esse ano temos uma
novidade sensacional:

AAF – ALLIANCE OF AMERICAN FOOTBALL

A Alliance of American Football é uma nova liga de futebol americano profissional que espera ser uma liga complementar à NFL, inclusive servindo como uma plataforma para desenvolvimento dos jogadores que não conseguiram espaço na NFL num primeiro momento.

São 8 times divididos em 2 conferência, com 4 jogos por final semana, 2 aos Sábados e 2 aos Domingos.

E a estréia da AAF aconteceu nesse último sábado, 9 de
Fevereiro.

O primeiro final de semana foi um grande sucesso, com os
jogos superando as expectativas e atraindo mais audiência que os jogos da NBA.

No Endzone 51 fizemos um vídeo com a análise tática dos melhores momentos da vitória do Orlando Apollos sobre o Atlanta Legends, por 40 a 6, um dos jogos mais movimentados do final de semana de abertura.

Quem gosta de Futebol Americano não pode perder. Os jogos podem ser vistos no Youtube ou pelo próprio site da AAF (aaf.com)

****

Então é isso, caros leitores. Essa é nossa última coluna da
temporada.

Agradeço a todos que nos acompanharam ao longo desses 5 meses.

Desejo a vocês um excelente primeiro semestre e, quem sabe, talvez voltemos a nos ver em Setembro, para o início da próxima temporada da NFL.

Vai depender dos números de audiência da coluna. O patrão ainda não me passou se agradamos aos leitores ou sei se tivemos performance comparável ao Super Bowl 53.

O que vocês acham? É fumble ou touchdown?

Um grande abraço a todos e AVANTI PALESTRA.

4 Comments Added

Join Discussion
  1. Allan 15/02/2019 | Responder

    Oi ADCNG,

    Obrigado pelo apoio ao longo da temporada.

    Abraço!

  2. ALEX CEREDA 13/02/2019 | Responder

    Parabéns ao 3VV e ao Allan pela iniciativa.
    O SB deste ano foi a ducha de água fria numa temporada sensacional.
    Até o ano que vem, espero.

    • Allan 15/02/2019 | Responder

      Oi Alex,

      Obrigado pelas palavras.

      Abraços!

  3. ACDNG 13/02/2019 | Responder

    Embora comente pouco, eu gosto muito da coluna. Ela é muito bem escrita, e o assunto é viciante. Assim no que depender de mim:

    a coluna continua !

Leave Your Reply

Posts antigos, Por Onde Anda, e Links Patrocinados