Categorias
Jogos Libertadores 2020

Libertadores 2020 Palmeiras 0x2 River (3×2): para corações fortes, mas estamos na final

É meu amigo palmeirense. Para quem achava que a coisa seria fácil…. se enganou feio.

O Palmeiras passou para a final. Perdeu para o River no Allianz por 0x2. No agregado ficou com a vantagem de 3×2. Com o resultado dos 180 minutos ganhou o direito de fazer a grande final no dia 30 de janeiro no Maracanã.

Mas não foi fácil. Não foi mesmo.

Em praticamente os 90 minutos o River dominou o jogo. Além dos 2×0 teve um gol bem anulado pelo VAR, mas por detalhes, além de um pênalti, também invalidado pelo VAR.

Mais: teve uma bola na trave, vários lances de perigo, onde Weverton fez grandes defesas, e mesmo com um jogador a mais, na expulsão de Rojas, o Palmeiras não conseguiu impor seu jogo sobre o time de Gallardo.

O que houve? perguntaria um desavisado palmeirense. O que mudou em relação ao jogo de 3a feira passada?

O River foi o time que é. Nesta 3a feira dia 12, diferente do dia 7, mostrou que é superior ao Palmeiras. Mas no agregado o Palmeiras fez mais gols e tomou menos. Por isso mereceu a classificação. Ok, hoje não fizemos uma boa partida. Rony muito mal. O meio campo deixando buracos enormes. A contusão de Gómez piorou tudo. Menino não foi bem. Sentimos muito a ausência de PdP. Mas por sorte e competência fizemos o resultado em Avellaneda e isso garantiu uma gordura que pudemos usar hoje.

Ah, e sobre o VAR? Corretíssimo nas três vezes em que foi chamado. O árbitro de campo uruguaio e o árbitro colombiado do VAR foram 100% corretos. Aliás, o VAR está lá para isso. E se existisse antes, talvez o Palmeiras tivesse 4 Libertadores, e não apenas uma.

E apenas para sermos justos, um agradecimento especial a San Vito, que nos acompanhou durante o segunto tempo da partida. Grazie San Vito!

Agora é dia 30 de janeiro. No Maracanã.

E que Abel Ferreira e todo o elenco aprendam humildemente a lição que receberam hoje de Gallardo e de todo o excelente time do River. E que nossa torcida aprenda que não se ganha nada de véspera.

Saudações Alviverdes!

360 respostas em “Libertadores 2020 Palmeiras 0x2 River (3×2): para corações fortes, mas estamos na final”

Sei que muita gente não concorda, mas se o Felipe Melo reunir condições físicas para o dia 30/01, acho que ele tem que jogar, não pelo futebol, mas pela experiência e vontade de ganhar. Pe.idar como os caras fizeram contra o River com certeza não vai acontecer.
E pela euforia dele após o jogo, sei não… Pareceu ter certeza que vai jogar.

Eu concordo em partes, porco. Acho que seria interessante ele ir pro jogo, mas no banco.

Primeiro pq a condição física ainda será delicada, e outra porque os titulares da posição estão bem a frente dele.

Mas no banco ele seria um excelente reforço mesmo.

Jogar com 🦃 na zaga não dá. Ou o 👌 mostra logo a que veio e assume a titularidade.

Mera curiosidade, em especial pra quem acha que o Palmeiras leva ampla vantagem sobre o Santos desde a era Pelé. No retrospecto geral leva mesmo, com 138 vitórias, 105 derrotas e 87 empates (não sei se tem jogo de Torneio Início nessa lista pois não analisei, só reproduzi), 561 gols marcados e 474 sofridos.

Em jogos decisivos ou eliminatórios, porém, não é bem assim.

O Santos eliminou o Palmeiras nas Taças Brasil de 1964 e 1965 (foi campeão em ambas), no Rio-SP de 1997 (também levou) e nos Paulistas de 2013 (na quarta de final, jogo único), 2000, 2009, 2016 (estas nas semifinais, a última delas também em jogo único na Vila) e na final de 2015. Houve também uma partida final de quadrangular que terminou empatada em 2×2 e que deu o título ao Santos, essa pelo antigo Torneio Governador do Estado (competição de pré-temporada) de 1975.

O Palmeiras superou o Santos na Copa do Brasil de 1998 e na de 2015 (foi campeão nas duas, a segunda sobre o próprio Santos na decisão) e nos Paulistas de 1959 (numa “melhor de três” para um campeonato de pontos corridos), 1999 e 2018 (ambas em semifinais).

É só estatística, que não representa nada para o jogo do dia 30, mas está feito o registro.

Outra estatística simples, mas mais de curiosidade. O time brasileiro com mais finais de libertadores é o São Paulo (6 finais). Com a do dia 30, Santos e Palmeiras chegam a sua quinta final (empatando com o Grêmio). Palmeiras foi o primeiro Brasileiro a chegar a final da libertadores (perdeu para o Penarol em 61, a competição começou em 60). As outras finais do Palmeiras foram 68 (perdeu para o Estudiantes), 99 (campeão), 00 (perdeu para o Boca) e agora em 2020. Temos um aproveitamento de 25%, baixo em comparação aos rivais (São Paulo 50%, Santos 75%, gambá 100%). Se ganharmos dia 30, passamos para um aproveitamento de 40%.

*aproveitamento na correlação finais disputadas e títulos conquistados

Fica dando ideia…
Amanhã sai na imprensa na primeira página que os gambás são os únicos 100% na Libertadores, kk..

Quando você pensa no contexto, de que eles só tem UMA final na história toda deles, acho é vergonhoso esses 100%. Mostra o quão regional eles são, histórico fraco internacional. Quem é mais velho, que já acompanhava futebol desde os anos 80, 90, sabe que essa summercup que eles chamam de mundial, nunca teve peso de mundial.

Eu considero a Copa Rio 51 mundial e a Summercup não, de acordo com o que se considerou na época, por parte das torcidas e consenso geral. Copa Rio 51 foi uma espécie de resgate do interesse e do orgulho do futebol brasileiro, pós maracanazo. Ajudou a CBD na organização, o secretário geral da Fifa na época, que foi também fundador da Uefa e do campeonato Champions League. A summercup, ninguém considerou mundial de verdade na época, já que estava todo mundo de olho na Copa Intercontinental. A própria Fifa, várias vezes se referiu ao torneio mundial dela mesma, como tendo começado em 2004, não 2000 kk.

Enfim, disse tudo isso pra lembrar, que a Liberta e o Mundial deles, foi obra de ocasião única, não de tradição. Como eu brinquei em outro post, daqui 100 anos eles chegam em outra final. Por hora, eles tem tantas finais de libertadores quanto o São Caetano.

Pois é Yoda, eu até achava que o Palmeiras tinha vantagem contra o Santos, mas acho que não é bem isso….

Agora fica a dúvida. O que será mais difícil? Enfrentar o Santos em jogo único ou o Grêmio em dois jogos?

As duas são difíceis, mas contra o Grêmio uma atuação ruim pode ser revertida, ou como aconteceu contra o River Plate uma noite excelente pode não ser superada na semana seguinte. Uma falha de goleiro, um pênalti perdido ou uma expulsão infantil numa decisão com partida única normalmente não tem perdão.

Sobre os gambás, a notícia é ainda pior. Além dos 100%, é o único que obteve tal desempenho com um total de 14 jogos. Poderíamos chegar ao título com 13 partidas invictas, mas a essa altura já é um alívio termos passado. O Santos também terminou invicto no título de 1963, mas só fez quatro jogos pois entrou na competição nas semifinais como campeão da edição anterior.

Passado algum tempo da classificação, tenho algumas ponderações:

1 – Por incrível que pareça, ter vencido o primeiro jogo por 3×0 fora jogou muita pressão psicológica nos jogadores. Tinham obrigação de passar de fase, caso contrário seria vexame (o que não é verdade) e do outro lado tinha o River. A torcida tentou ajudar, mas o corredor alviverde, o mosaico, a festa, jogaram mais pressão pra cima dos jogadores. Não culpo ninguém, acho que todos tentaram fazer o melhor possível, mas teria sido mais tranquilo se fosse um jogo mais protocolar, sem pressão. Repito: isso seria impossível, portanto compreensível a pressão que os jogadores sentiram.

2 – Os acontecimentos do jogo também subiram a pressão. O Palmeiras teve a chance clara de fazer o primeiro gol com o Rony ou de empatar com o Zé Rafael. Em qualquer dos casos, a chave viraria e o fator psicológico seria estabilizado. Ao contrário: o River Plate fez 2×0 e aumentou sua moral, jogando a moral dos jogadores do Palmeiras ainda mais pra baixo.

3 – O River Plate, atualmente, tem um time muito superior ao time do Palmeiras. Começaram jogando melhor na Argentina e só desabaram psicologicamente lá pq o Weverton fez uma defesa espetacular e o Palmeiras abriu o marcador, tendo um gol anulado por impedimento milimétrico em seguida. O gol no início do segundo tempo acabou de derrubar o River lá, e poderíamos ter feito, tranquilamente, 4, 5 gols em Avellaneda.

3 – Em condições normais, o River teria passado. Entretanto, houve o abalo psicológico deles lá na Argentina, que nos proporcionou fazer 4, 5 gols. Fizemos 3. Aqui no Allianz Parque, houve nosso abalo psicológico, que proporcionou ao River fazer 4, 5 gols. Fizeram 2. Os lances anulados pelo VAR foram corretíssimos. A classificação do Palmeiras foi justa.

4 – O Abel Ferreira e os jogadores precisam fazer essa avaliação. Não somos o bicho papão da competição, mas não somos horríveis como o último jogo fez parecer. A classificação deve ser comemorada, mas os pés devem ser fincados no chão, inclusive sobre a absoluta igualdade de condições contra o Santos.

5 – Temos que poupar forças para a final. Por mais que o Campeonato Brasileiro esteja ao alcance e só estejamos dependendo de nós mesmos, sem precisar secar, acho difícil a conquista, por conta do físico. Vamos poupando jogadores, tentando ganhar, mas com a consciência de que tentar ganhar tudo de forma tranquila e absoluta é impossível.

6 – Mesmo que as coisas não deem certo e o Palmeiras não conquiste nenhum título ao final dessa temporada 2020/2021, devemos dar continuidade e consistência a esse trabalho, independentemente do resultado de agora e de eventuais turbulências futuras. Podemos perceber o que o River conseguiu com a continuidade do trabalho do Galhardo. E que nossas revelações sejam vendidas daqui a alguns anos. A renovação e o início de um bom trabalho passa pela manutenção de Danilo, Patrick de Paula, Gabriel Menino e Veron.

Muito boa análise! Ponderada e na minha opinião certeira. Única ressalva (menor) é o River ser “bem superior”. É superior, sem dúvida. Tem melhor toque de bola, mais consistência etc. mas a defesa deles é pior que a nossa.

De resto,

É isso aí, concordo com você. Pra mim o ano já está ganho, a ideia agora é curtir essas duas finais e a reta final do BR, se vier algum dos títulos, sensacional, se não vier, claro que vai ser triste, mas pelo menos sabemos que estamos no caminho certo e precisamos manter e até aprimorar essa caminhada. Precisamos fazer correções no elenco, de preferência sem estardalhaço e sem desvalorizar nossos ativos. E sem esquecer que ainda temos chances, que há dois meses eram impensáveis, de ter o melhor ano da nossa história em termos de títulos. Acredito que eles terão o bom senso de preparar e poupar o time pra essa próxima final e acho que vamos com tudo no dia 30. Vamos torcer.

O ano não está ganho se levar em consideração que não temos garantida ainda vaga na Libertadores 2021.
Temos 3 chances.

Excelente comentário. Concordo com tudo.

Sobre a diferença entre River e Palmeiras, até concordo com o Carlos de que nossa defesa é melhor.

Mas eles tem mais entrosamento, um técnico mais experiente, jogadores mais cascudos, são bem melhores tática e tecnicamente.

E isso só valoriza mais ainda nossa classificação.

Caro Crusca, seu texto é irrepreensível, em especial os itens 3, 5 e 6. Dá gosto ler postagens assim.

De minha parte, e é apenas opinião, faço uma ressalva ao item 1. Com o placar de 3×0 na partida de ida e o retrospecto negativo do River nessa reta final da sua competição nacional (por mais que esse torneio tapa-buraco no qual colocaram o nome do Maradona seja mequetrefe, rivalidade é rivalidade em qualquer lugar do mundo), ser eliminado tomando quatro ou mais gols no jogo de volta, algo que seria inédito no Allianz Parque e uma virada sem precedentes na história da Libertadores, por mais que se tratasse do melhor time da América na década que acabou, seria sim um vexame de proporções catastróficas e imprevisíveis para o futuro. E acredito que sem aquele placar elástico lá, seríamos eliminados aqui.

Catastrófico sim, sem dúvida. Não sei se vexame, porque é sabido que o River tem um time muito superior ao nosso, em vários aspectos.

Não seria uma vergonha, seria futebol. Vergonha seria ser eliminado pelo Libertad, por exemplo. E igualmente catastrófico.

Claro, se fosse 3×0 e saíssemos nos pênaltis. Se fosse 5×0 River aí seria vergonha mesmo.

Aquele Palmeiras da final da Mercosul 2000 tinha Gilmar e Fernando na zaga, Flávio e Taddei no meio-campo e Tuta, Juninho e Basílio no ataque. O Vasco tinha Hélton, Jorginho, Mauro Galvão, Júnior Baiano, os dois Juninhos (Paulista e Pernambucano), Euller e Romário. Na comparação das equipes, perder por 4×3 para aquele Vasco seria uma “derrota honrosa”, do jeito que ela aconteceu foi uma vexame.

Ahn, não vejo também como vexame não. Foi um jogaço, só. Onde saímos derrotados, mas jogaço.

Vexame é Asa de Arapiraca.

Entendo, mas pra mim há o vexame de um adversário muito inferior não ser superado e há o vexame de uma vantagem muito larga não ser mantida, principalmente por conta de fraldas cheias.

O Barcelona era um time muito melhor do que o Santos, numa proporção ainda superior ao placar de 4×0 na decisão daquele Mundial. A maneira como o resultado foi construído e como o Santos simplesmente não conseguiu reagir foi vexatória.

Repito: é apenas uma percepção, nada além disso.

Entendi seu ponto Yoda. Talvez o vexame de perder pra um time inferior e ter um resultado muito favorável revertido seja bem parecido entao. De ter a vitória quase garantida e mesmo assim se lascar.

Seu fosse o Portuga mandaria o que tem de pior, hoje. Trio Zébilu + 8. Escalaria: Jaílson, Mayke, Emerson, 🦃 e Esteves; Zé Marreco, Sleep Lima, Breno, Scarpa e Veiga; Dubgod.E completaria o banco com.o restante dos 40 inscritos da base, que ninguém sabe os nomes. Pouparia os titulares.

Tá querendo ser zuado mesmo aí em casa hoje à noite, kk..

Kkkkk. Que nada! Hoje é hat-trick Dubgod. 🤔 Planejamento do Aroni: poupa hoje, titulares contra gambás e urubus, poupa contra Ceará e Vasco.

Difícil conseguir bons resultados com tantos jogos e problemas físicos até o fim do mês.

Apoio o “Planejamento Aroni”. Acho apenas que contra Flamengo e Ceará deveríamos mesclar um “misto quente” com “batatas frias”. Não é lá muito saboroso, mas apesar dos cuidados que devemos ter pra evitar perdas desnecessárias por contusão, a turma que vai entrar em campo no dia 30 não pode perder ritmo de jogo.

Apesar das qualidades do portuga, a gente nunca sabe ao certo qual vai ser o resultado de dez/quinze dias só treinando. O Ceni, com um ótimo elenco, ficou um tempão só preparando os urubus pra depois apanhar de Flu e Ceará em casa. Os gambás, com um elenco bem meia-boca, ficaram mais de quinze dias só treinando e trituraram o Fluminense. O histórico recente do Palmeiras nos induz a pensar que quanto menos o time treina e quanto mais joga parece melhor, por mais que isso seja contraditório.

Como é bom ver o Portuga falar! O cara vai ter 14 jogos em 30 dias, e não reclama! Nao fica procurando desculpas! E ainda fala que prefere isso do que assistir sentado no sofá! E estou confiante nos jogos das finais, pp por um fato que poucos se lembram : o River jogou e correu o que correu (quase 100 minutos sem dar trégua) pq eles vem de uma temporada com pouquissimos jogos, diferente da nossa….então da mesma maneira que nós, Santos e Grêmio tb estão no limite físico! Dificilmente veremos uma diferença entre os times tão grande quanto foi na terça.

Acho válido também registrar o que disse o Gallardo, enaltecendo o que jogou (e como jogou!) o time dele e agradecendo o empenho, sem se apegar a reclamações de arbitragem. Alguém vai dizer que ele não tinha do que reclamar, mas a gente está cansado de ver treinadores brazucas se apegando a essa muleta, tenham as arbitragens sido acertadas ou não. Depois muita gente fica questionando porque os profissionais de futebol, principalmente os nossos treinadores, têm enorme dificuldade pra conseguir trabalho fora do país. A defasagem não é só tática.

Como será que o Portuga vai escalar o time hoje? Tem que mesclar. Dar um descanso para os principais jogadores que ficaram com diarreia terça-feira (menos o Weverton, Gomez e Luiz Adriano). Quando será que Wesley volta. Ele e o Patrick de Paula é que mais fazem falta ao time. Depender de gols do Willian, Rony e Breno, estamos ….. Avante Palestra, dá-lhes portuga.

Infelizmente Lito não acredito no retorno do Wesley pra libertadores e acho muito difícil também pra CB, ele teve lesão ligamentar, não dá pra antecipar porque corre sério risco de abrir de novo, aí fica um ano parado. É uma pena, mas acho que não tem jeito.

A lesão do Wesley não foi no menisco?
Acho que não houve lesão de ligamento.

Tava pensando. A amarelada contra o River foi assustadora, mas provávelmente, oriunda de respeitar o River, Gallardo, a melhor equipe da américa do sul nos últimos anos.

Não que não possa acontecer, mas acho muito mais improvável, que o time se borre tanto, contra Santos e Grêmio, duas equipes que os jogadores já estão cansados de enfrentar, conhecem bem, etc… Podem até jogar mal, mas vai ser mais por encaixar mal o jogo, ansiedade, etc, do que por borrar os fraldões.

Acho que estou começando a ficar mais confiante em pelo menos um desses títulos. Confesso que se não vier a Liberta, mas ganhar a CdB, vai ser um pouco decepcionante, mas ainda vai ser uma alegria. Mesmo com o ano salvo, se não vier nenhum dos dois, vou ficar bem amargurado.

Tem um detalhe do Abel pouco comentado aqui:
Ele foi jogador de futebol.
Lateral direito e não era perna de pau.

Com isso pode cobrar mais e tem mais respeito e acessividade aos atletas.

Ou seja, ao menos nesse quesito se iguala ao Renato Gaúcho, apesar desse ser mais experiente.

Meu medo é que não temos jogador que seja decisivo, como Dudu, para as 2 finais.

Tenho tocado nesse ponto do “fator individual”, que o Grêmio já teve (Cebolinha) e não tem mais com a mesma qualidade, mas que o Santos tem em dobro. Não é pra ter medo, mas cuidado redobrado. E não adianta querer comparar Marinho e Soteldo com Menino e Patrick, é o mesmo que comparar banana prata com feijão branco. Com Gustavo Gómez em forma, nossa defesa e a saída de bola do meio de campo são melhores, mas com qualquer formação nossa o ataque deles individualmente é bem melhor.

Mesmo com o jogo de terça e independente dos resultados das finais, a contratação do Abel já é, pra mim, uma das mais acertadas entre técnicos nesse século.

Entendendo a realidade, contratamos um técnico jovem, com três anos de carreira. O “Rogério Ceni” de Portugal.

Pelo que está mostrando, já fica claro o potencial que tem como técnico. E uma postura irretocável. Humilde, reconhece erros, reconhece que o adversário é melhor e mais experiente, e mesmo assim valoriza a vitória.

Pode vir a ser um baita tecnico.

Thom, eu já repeti isso algumas dezenas de vezes. Pra mim a demissão do Pofexô e a contratação de um técnico estrangeiro era condição indispensável para o Palmeiras voltar a ser protagonista E jogar um bom futebol. Quando isso aconteceu e veio o Abel, depois de dois ou três jogos eu cravei que o ano estava ganho. Pra mim já está. Chegamos muito mais longe nos campeonatos do que jamais poderíamos imaginar antes de demitir o ex-técnico, muito valioso no passado mas inoperante há mais de uma década. Estamos no lucro e ainda temos chance de ganhar um título maravilhoso ou ao menos um muito importante. Acredito que um deles virá e, com bom planejamento e poupando o time na medida certa, com estratégia e nervos no lugar, arrisco que será ainda esse mês. Torço muito para o Abel fazer história por aqui, acho que o único cara tão promissor como ele (guardadas as devidas proporções) que eu vi chegar ao Palmeiras foi o próprio Pofexô, mas isso lá se vão já quase três décadas. Com o Abel vai ser ainda melhor, vamos torcer.

Você me fez lembrar daquele jogo que aconteceu pela Libertadores pouco antes da Copa de 1994 entre Palmeiras e SPFC no Pacaembu. O Palmeiras massacrou o adversário, mas graças à melhor atuação da carreira do Zetti e ao pênalti cometido pelo César Sampaio não marcado pela arbitragem o placar terminou 0x0. Três meses depois, quando o Palmeiras havia acabado de retornar de uma desnecessária excursão pelo Japão inventada pelo Mustafá, perdemos o jogo de volta com o Euller deitando e rolando sobre o Roberto Carlos, que então estreava seu “penteado” careca. Tecnicamente, aquele foi o melhor time do Palmeiras que vi jogar por um período um pouco mais extenso, com o Luxemburgo numa ascensão meteórica e com sede de títulos. Se tivéssemos passado pelos bambis duvido que não venceríamos o Vélez Sarsfield na final e o Milan (que levou gol até do Turco Asad!) no Mundial. Aquilo sim foi um desperdício.

Nem me lembre dessa entregada pro SP! Na verdade “calhou” de haver 3 jogos com o SP em uma semana, na sequência! Seria o primeiro em uma quarta feira, que foi esse que você mencionou do Zetti (jogou um absurdo!), o segundo seria no domingo pelo Paulistão (que ganhamos por 3×2 e acabou sendo a “final” daquele campeonato que foi por pontos corridos) e o terceiro seria novamente na quarta feira, o jogo de volta pela Libertadores. Pelo que me lembro os dirigentes (dos clubes e federações, não sei bem) entenderam que era demais, e deixaram o jogo de volta pela Libertadores para depois da Copa do Mundo!!! Aí nossa diretoria inventou essa excursão caça-níquel pro Japão…. o time chegou de viagem em uma quinta feira, duas semanas com fuso de 12h, e jogou contra o SP em menos de 24h depois…. Lembro bem do Roberto Carlos comentar que parecia que estava jogando de madrugada….. nossa diretoria de bos.ta

Pois é Yoda e Carlos, infelizmente eu estava naquele jogo, que ódio só de lembrar. Na verdade Carlos a ideia de adiar o terceiro jogo seguido foi do São Paulo, vieram com uma conversinha de overdose de clássicos e o Mustafa comprou a ideia prontamente. O Palmeiras tava voando e o São Paulo sabia que perderia, aí pensaram, por que não adiar e tentar a sorte com o Palmeiras já não tão embalado? Somando a isso veio a excursão do mustafa que, além do jogo e da libertadores, nos fez perder o Giovani, que depois brilhou no Santos e era um ótimo jogador. O Palmeiras tem e teve grandes adversários historicamente, e um deles, talvez o mais forte, é o próprio Palmeiras.

Perfeito. Eu não quis “alegar” que tinha vindo do SP pois a memória me falhava…. mas você tem razão!

Essa do Giovanni eu não sabia. Jogava muito, mesmo. Talvez mais do que o Raí, seu contemporâneo, mas foi bem menos valorizado, provavelmente pelo comportamento introvertido. Aliás, tanto ele quanto o Sócrates, que também nasceu no Pará, deixaram de jogar no Palmeiras por detalhes.

O jogo que praticamente decidiu o Paulista de 1994, que vencemos por 3×2 no dia da morte do Senna, eu assisti no Morumbi lotado. Nunca fui muito fã dele, sempre preferi o Piquet, mas naquela atmosfera do estádio era impossível não chorar.

A gente que é mais velho sempre vai torcer pelo nosso time do mesmo jeito, mas parece que com o tempo algumas emoções vão se perdendo. Nem é saudosismo, é mais constatação, mesmo.

Que tal um grupo de WhatsApp entre todos nós que participamos e escrevemos aqui?
Dessa forma poderíamos ter uma conexão maior, criar laços de amizade, assistir aos jogos todos juntos reunidos.
O que pensam? Topam?
Estão dispostos?
Vamos nessa?

Esse é o problema. Se aqui que tem moderação quase descambou pra política várias vezes, imagina sem.

Difícil perceber que atualmente precisamos de alguém nos lembrando o que temos em comum pq perdemos tempo demais pensando no que temos de diferente.

Passei o dia refletindo sobre política. Como sou anti-política, anti-estado, acho que minha frustração é dobrada em relação a quem tem um lado (imagina, alguns se irritam com Minions, outros com Pão com Mortadela, eu me irrito com os dois…). Enfim, estava pensando que cada pessoa, deveria tentar fazer o melhor pro mundo, independente de política ou partidos. As vezes, bom senso pode fazer a diferença.

O Japão é um país com mentalidade mista entre conservadorismo e progressismo. E o povo em geral tá nem aí pra política ou religião. Apenas tem bem estabelecido, o respeito pelo próximo, mesmo que isso signifique se restringir um pouco as vezes. O pensamento é bem assim: “tenho de ser o melhor possível no que me proponho a fazer, inclusive no respeito a sociedade, ao próximo”.

Por isso muito Brasileiro volta pro Brasil frustrado com o Japão: é difícil ser tão certinho, e respeitar (ao extremo) o próximo. A gente não percebe no nosso dia a dia, mas em termos de comportamento, o Brasileiro está muito “brutalizado”. E é orgulhoso e não admite e nem quer mudar.

Eu tenho o pensamento de que o mundo não está nem atrasado, nem adiantado, ele está exatamente como deveria estar. Quando alguém fala: “ah se fosse assim, o mundo seria um lugar melhor”. Pois é, mas a humanidade ainda não chegou lá. É melhor procurar sua felicidade e sua paz nesse mundo, não viver amargurado, sonhando com como você acha que deveria ser, pois ainda não chegou o momento.

Meu medo contra o Santos é Marinho e Sotelo (lembra o Dudu), contra o desligado e displicente Marcos Rocha e também displicente 🍷.

A garotada do Santos é bem talentosa no meio.
LL recebe o que o meio de campo inteiro deles recebe.

Depois desse jogo contra o River, sinceramente se vier algo, já estarei contente.

Volta Wesley, pelo amor de Deus!
Sera que dará tempo?
Esperar algo de Ruinny e Willian para ganhar algo, é masoquismo.

Não sei como está a evolução do tratamento do Wesley, mas acho mais concreto contar com ele nas finais da CB. Se o Verón se recuperar e entrar “ligado”, pode ser o “fator individual” o qual, a meu ver, é o único em que o Santos leva clara vantagem.

Estava vendo uma previsão hoje:
Felipe Neto não volta até o jogo contra as sardinhas.

Veron em 2-3 semanas, mas o histórico dele é de recuperação rápida.

Gomes deve voltar 1 semana antes do jogo.

Wesley está bem adiantado e pode jogar alguns minutos, por causado condição física e ritmo de jogo.
Nāo inteiro.

A dúvida maior nessa lista é o Gómez. Parece que a distensão na virilha foi mais séria do que parecia, por dez dias não pode nem subir ou descer escada pra não piorar.

Acho que o primeiro nome que você quis citar foi do maluco que é f.o.d.a, o Felipe Melo, e não do maluco que imita foca, o Felipe Neto, certo?😂

Hahahahahahha o Felipe Neto me quebrou as pernas também hahaha

Eu acho que essas três finais vai ser um bumba-meu-boi, como diz o nosso amigo Gustaroni. Dificilmente vamos com time ideal nas duas finais.

Se for analisar o que aconteceu contra o River, não muito, kkk..
Como não tem gol qualificado fora de casa na Copa do Brasil, aí vejo uma pequena vantagem.
E dá-lhe corredor alviverde nas ruas!!! ( o que também parece não resolver ).

Sofremos mas passamos. Acho que se o sofrimento fosse na Argentina, sei não, hein? Teria que ter rezado +1000 Ave Marias.

Sim, estamos muito abencoados e que continue assim sempre. Decidir em casa e otimo e estaremos mega confiantes nessa decisao, porque estaremos com as faixas de csmpeao da Libertadores e do Mundial (ontem o Bayern de Munique foi eliminado da Copa da Alemanha por um time ds segunda divisao). A conquists da Copa do Brasil sera a cereja no bolo.

É apenas uma percepção, Gustavo, mas essa eu preferiria decidir fora.

Sobre o VAR:
O VAR foi criado para minimizar os erros capitais da arbitragem dentro de campo, portanto quando ele interfere corretamente ele está auxiliando o árbitro e não o time que se beneficia da decisão.
Digo isso porque o que mais li nos últimos dias foi:
“Palmeiras se classifica com ajuda do VAR”.
Pra mim, esse tipo de afirmação está pra lá de leviana e clubista.
Só aceitaria se a interferência do VAR levasse a uma decisão equivocada, o que não foi o caso contra o River.

De torcedor rival dá pra aceitar, eles tem o direito de serem cínicos, afinal, é só pra provocar mesmo, alguns até acreditam realmente que foi ajuda, capacidade intelectual de alguns deixa muito a desejar.

O que não dá pra engolir é imprensa. O vídeo do Rica Perrone sobre nossa partida dá bem no meio dos colegas de imprensa dele. Se o VAR não tivesse interferido, seria mais uma partida histórica onde o time argentino foi favorecido.

Perfeito, PCM 51.
As pessoas menos esclarecidas tendem a confundir interferência do VAR com apito amigo, tudo por conta de atitudes clubistas partindo da imprensa. Infelizmente isso está longe de acabar.

A questão, meu caro PCM51, é o que fazem as pessoas de má fé, ou intelectualmente limitadas, normalmente contaminadas pela “indignação seletiva”. Essas só querem a vantagem, se houver um pequeno espaço para justiça ou se tiverem que distorcer um pouquinho os fatos para chegarem a ela, tanto melhor.

Não resta dúvida de que esse tipo de canalha existe em todos os lugares e em todos os setores profissionais, hoje em dia principalmente na imprensa. Por isso que jamais vou levar em consideração o que comentarista X ou Y diz, seja a favor ou contra ou Palmeiras, porque sou dotado de olhos e de cérebro para interpretar por mim mesmo o que estou vendo. Por sinal, como não apito absolutamente nada, a minha opinião não vai mudar qualquer decisão de VAR ou o ponto de vista de qualquer outro torcedor, nem é essa a intenção, apenas acho importante deixá-la eventualmente registrada.

De qualquer forma, não é difícil perceber porque o futuro dos canais esportivos é o limbo, as mídias alternativas já são uma realidade e em breve você vai poder acompanhar o jogo do seu time “cercado” apenas de opiniões absolutamente “insuspeitas” kkkkk…

Por fim, apenas reitero o que comentei por aqui nesta semana: para mim o VAR errou muito no sábado e acertou tudo na terça, por outro lado tenho certeza de que torcedores do Sport e do River Plate que eventualmente tenham concordado com todas as marcações da arbitragem receberam por parte da maior parte de seus colegas de torcida uma variedade de adjetivos impublicáveis, apenas pelo fato de terem opinião própria. Isso, aliás, vai aos poucos se tornando delito cada vez mais grave nesse nosso “novo normal”.

Amigo, eu discordo. Palmeiras passou, exclusivamente, por conta da ajuda do Var.

O ponto é que a ajuda não é ao Palmeiras. A ajuda que o VAR da é ao futebol, tornando o resultado mais justo possível dentro das regras do futebol.

Sem o VAR ontem o Palmeiras seria desclassificado injustamente. Mesmo com o desempenho pífio, o resultado mais justo prevaleceu.

Thom, permita-me discordar apenas (juro que não é trocadilho…) do tom desse “ajuda do VAR”. Sem querer ensinar o Pai Nosso ao vigário, mas entendo que o Palmeiras passou exclusivamente porque o VAR trabalhou direito. É mais ou menos o que acontece quando você esquece seu celular no balcão do supermercado e no dia seguinte algum funcionário de lá toca a campainha da sua casa pra devolvê-lo intacto. A gente se acostuma tanto com a canalhice que quando a honestidade, que não deveria ser tratada como qualidade e sim como obrigação, de fato acontece a gente fica abismado.

Hahahahahaha

Certo, acho que entendi o ponto e vcs podem ter razão, sim. Por mais que a ajuda do VAR tenha existido, pode ser destacado mais pra parecer que foi um apito amigo.

Acho que sou muito esperançoso na humanidade ainda haha

Sim, Thom.
A palavra “ajuda” vem carregada de maldade por parte de alguns clubistas invejosos da imprensa.

Como já disseram, ajuda no sentido de “uma forcinha desleal”, e não no sentido que você pensou (ajudou o árbitro a tomar a decisão correta).

Imprensa e rivais estão se referindo a ajuda do VAR como se ele tivesse errado para nós favorecer.

Sinceramente, nessa Libertadores, a sorte nos favoreceu desde a primeira bolinha do sorteio de grupos. Na semifinal tivemos a sorte de contar com um Var perfeito e, por fim, temos um adversario na final muito vencivel, e que historicamente batemos neles desde antes, durante e depois da Era Pele. Conclusao: a Libertadores sera nossa.

O Marinho cobrou na cara dura a diretoria dos sardinhas. E os nossos jogadores estão recebendo em dia. Isso tem que fazer a diferença. O receio é o Gomez não poder jogar. Espero que já tenham enchido as fraldas. Quando o Wesley volta? A notícia boa é a volta de Patrick de Paula. Esse também faz muita falta.

Tem que cobrar mesmo, cada vez que avança de fase são milhões na conta do clube.
E outra, os caras estão comendo a bola com salários atrasados.
O segredo deve ser este, se paga em dia o clube vira SPA & Resort.

Acho que algumas discussões paralelas estão fazendo todo mundo interpretar meio errado o que o outro quer dizer.

Resumindo a ideia geral, acho que alguns estão tentando dizer que não é preciso se apavorar com o Santos, que eles estão num momento bom, mas tem caído em alguns jogos, e outros (como eu), estão tentando dizer que dá sim pra ganhar, mas que o adversário não vai cair sem lutar muito, e portanto, vai exigir que tenhamos uma tarde das boas, dia 30.

Basicamente, o mesmo pensamento. Não acho que ninguém tá achando o Santos uma moleza, e ninguém tá achando também que o Palmeiras tá ferrado e já perdeu…

Mandou bem, PCM51. É mais ou menos isso mesmo.

Um dos maiores problemas é quando começam a embaralhar critérios para que determinada conclusão seja induzida e um resultado artificial seja alcançado. É mais ou menos como o Governador de São Paulo quer fazer pra que a vacina que ele comprou sob um contrato nebuloso e caríssimo pra posar de “Salvador de Vidas” seja aprovada mesmo não atingindo o mínimo de eficiência e segurança necessárias. Pode enganar algumas pessoas durante algum tempo, mas não todo mundo o tempo todo.

Tanto a final contra o Santos como as finais contra o Grêmio são 50/50, não têm favorito, as equipes poderão ter vantagens circunstanciais mas o que vai contar mesmo é o desempenho na hora. Qualquer projeção será mero desejo pessoal de cada um. O que não se pode negar é que o Santos teve muito mais dificuldades, principalmente logísticas, pra chegar onde chegou. É o garoto pobre que ralou o ano inteiro trabalhando durante o dia e estudando à noite pra passar num concurso que só tinha uma vaga, e agora vai brigar por ela com o riquinho que teve as melhores escolas pra se preparar. Ninguém está dizendo que um é melhor que o outro, a prova agora será igual para os dois e vai ficar com o emprego quem estiver melhor preparado, inclusive psicologicamente.

Em decisões o equilíbrio é total, Zanon.

O Campeonato Paulista de 1959 precisou de partida extra, após dois empates. E essa decisão acabou sendo “forçada” pela igualdade absoluta entre as duas equipes na classificação geral, já que originariamente tratava-se de uma competição por pontos corridos. Em 2015 perdemos a final do Paulista e vencemos a da Copa do Brasil, ambas nos pênaltis e depois de uma vitória pra cada lado (sempre dos mandantes) nas respectivas séries.

No retrospecto geral do confronto o Palmeiras leva vantagem, mas em jogos eliminatórios não sei qual é o percentual. De qualquer forma, entendo que o equilíbrio se manterá para essa decisão.

Hoje estou muito feliz pelo Santos ter massacrado o Boca e é favorito na final, graças mais uma vez a San Genaro que seremos zebra. Voltamos a ser o patinho feio, ótimo para esse elenco nosso. Lembro da Copa do Brasil que vencemos esse mesmo time que já era pela imprensa campeão. Avanti Palestra.

Confesso que estou pessimista.
Se o bi-liberta vier, será uma alegria sem precedentes.

Ontem , nossos jogadores sairam do gramado de cabeça baixa.
Agora , vejo os jogadores do time do Santos , comemorando a classificação. Até nisso, estamos abaixo do time do Santos.

Olha o futebol praticado pelo time deles e olha o futebol praticado pelo time do Palmeiras.
Os caras sofreram com afastamento de presidente.
Ficaram um período sem poder contratar jogadores.
Tiveram problema com o covid 19.
A autoestima deles está lá em cima.
Se classificaram como uma vitória expressiva.

Não significa absolutamenta nada.

Concordo que o time precisa melhorar, mas tudo isso aí que vc falou não significa absolutamente nada.

Já ganhamos títulos onde chegamos capengando e o adversário era favorito. E já perdemos títulos sendo favorito e pegando um rival capenga.

Cada jogo é uma história.

Acho o time deles mais fraco que o nosso, quando nosso time “inventa” de jogar bola…. Porque as vezes inventa de não jogar, aí é triste…
Comparando o que jogamos semana passada, com o que eles jogaram hoje, nós jogamos muuuuuito melhor que eles! E muito!

E isso tudo não quer dizer muito. Vai depender de como os times entrarem. Mas se jogarmos o que podemos e o eles jogarem o que podem, ganhamos fácil!

Concordo 100%!
Se no começo da liberta alguém me falasse que chegaríamos na final eliminado o River na semi eu soltaria muitos rojões e se depois me falasse que o adversário da final seria o Santos eu soltaria mais rojões ainda!
Claro que podemos perder, mas a chance é muito boa!

Acho que vocês estão exagerando para os dois extremos.
O Santos não é essa maravilha toda, porém acreditar que se as duas equipes jogarem tudo o que podem a final será moleza para o Palmeiras me parece um equívoco.

O Palmeiras fez dois grandes jogos contra adversários mais fortes jogando no contra-ataque e deixando a bola com o adversário. O resto não serve para análise nesse sentido porque exigiu pouquíssimo da parte técnica, talvez apenas da psicológico. Já o Santos massacrou dois adversários de peso em casa depois de jogar melhor que eles nas respectivas primeiras partidas. E apesar de a maioria dos jogos de futebol hoje serem decididos pelo aspecto coletivo, gostaria que alguém me apontasse dois caras no elenco do Palmeiras que podem desequilibrar um jogo como Marinho e Soteldo fazem.

Também acho o jogo muito parelho e os times bem nivelados. Apenas não trocaria em hipótese alguma Patrick de Paula e Gabriel Menino por Soteldo e Marinho. Aliás a título de informação o Marinho chegou ao Santos com 28 anos e 26 gols na carreira…
Se supervalorizar tanto assim o Santos vamos ter que chamar o Ceará para ganga deles como foi feito na copa do Brasil!!!

Eu trocava. Eu não vi o Patrick de Paula ou o Gabriel Menino jogarem a mesma bola que o Marinho e o Soteldo vem jogando. Nas mãos do Abel Ferreira, e com companheiros mais qualificados do que os que eles tem no Santos… acho que daria muito bom pra gente.

Estão bem mesmo!
Perderam o paulista para a Ponte, a copa do Brasil para o Ceará, estão atrás de nós no Brasileiro e a campanha da liberta é pior que a nossa!

Muito bem observado, mas o momento deles é melhor que o nosso.

Responda sinceramente: você acha que se o Palmeiras tivesse passado a maior parte da temporada sem presidente, ou com algum “interino” no cargo, se os jogadores estivessem com salários atrasados, se o clube tivesse risco de perder pontos e até ser rebaixado por questões financeiras e ainda envolvido numa contratação polêmica de um medalhão ultrapassado condenado por crime, estaria em duas finais e ainda com chances de ser campeão brasileiro?

Só mais um detalhe: a menos que a decisão da Libertadores vá para os pênaltis e o Palmeiras perca, o campeão deste ano terá a melhor campanha geral.

Claro que não! Concordo com você!
Até porque da imprensa a torcida essas coisas erradas lá não fervem como aqui.
Mas pode ter certeza que se eles perderem pra nós tudo isso virá à tona!!!

Renato, esquecendo um pouco que quase todos morremos de terça pra quarta, já tem notícias boas pra nos dar sobre sua saúde?

Bom dia Yoda!
Me encontro bem, muito obrigado pela atenção.
Sem nenhum tipo de desconforto ou dor. A chateação e o aborrecimento é agora com o nosso Palmeiras.

Excelente notícia!
Estamos felizes por você Renato.
Vamos ver se o verdão nos dá mais uma alegria…

Graças à Deus!
Espero que todos que participam aqui estejam bem de saúde também.

Clássico paulista decidindo o título da América. Os dois times que dominaram o cenário do futebol brasileiro nos anos 1960, e que protagonizaram o mais célebre tira-teima do futebol paulista numa temporada que só terminou no ano seguinte (coincidência?) estarão no Maracanã no final do mês. Que Marinho e Soteldo tenham um 30 de janeiro pouco inspirado, pois não vai ser fácil.

E fica a lição pra quem só sabe se apegar às muletas das mutretas pra justificar derrotas e fracassos. As arbitragens nessa segunda rodada das semifinais foram irrepreensíveis, como deveriam ser sempre mas infelizmente não são por incompetência dos apitadores, não por complôs ou conspirações.

É verdade, futebol é cíclico. Quando o curica fizer 200 anos, eles chegam a final da libertadores de novo, superando assim o São Caetano.

Bem lembrado, mas eu quero que os gambás se explodam.
Estou mais preocupado em saber se o Palmeiras vai finalmente superar o poderoso Argentinos Juniors, que participou três vezes da Libertadores e tem o mesmo número de taças que a gente…

Não me preocupo tanto assim com o número de títulos de libertadores de outros sul-americanos. Eles se encheram de taças na época que os clubes brasileiros não façam tanta importância pra libertadores. Só penso nesse número, quando se trata dos rivais brasileiros. Tem de ganhar pra encostar nos tri campeões e também, pra não deixar acontecer o primeiro tetra. E claro, depois de comemorar (tomara), tirar um gás com os gambás.

Respeito sua opinião, mas se é pra valorizar só o que aconteceu de 1992 pra cá, temos o mesmo número de títulos de San Lorenzo, Vélez Sarsfield, Once Caldas e LDU. Acho isso pífio, mas é só meu ponto de vista.

Muita gente hipervaloriza nosso retrospecto na Libertadores, com recorde de vitórias e gols entre os brasileiros, e não dá pra questionar esses números, porém se apesar de toda essa superioridade só vencemos uma vez o torneio significa que na hora H amarelamos.

Essa questão da concorrência interna não me incomoda muito, não. O futebol é cíclico, como você mesmo disse, e cada ciclo tem sua história, como o Santos do Pelé e o SPFC do Telê tiveram. Já passou da hora do Palmeiras criar o seu próprio ciclo vitorioso internacional, mas pra isso precisa parar de tremer em jogos decisivos.

Digo, o Independiente tem 7 títulos, mas se a gente pega eles nos tempos atuais na liberta, sabemos que não é uma máquina, acumularam esses títulos na época que eles não tinham os times brasileiros totalmente obcecados com a libertadores. Bem vou falar nada dos times uruguaios.

Já Boca e River a gente respeita porque eles vem bem na competição mesmo hoje. Ganharam lá atrás, quando não davamos tanta bola (e eles preparavam armadilhas antes, durante e depois dos jogos contra nosso plantel, nos jogos fora), mas continuaram ganhando, mesmo depois que começamos a nós importar muito. E não será nessa vida que veremos o Palmeiras 7 vezes campeão, 6… Então eu realmente não esquento tanto.

Já no Brasil, que é a praça que a gente convive com as pessoas que torcem para outros times com duas, três libertadores, é mais interessante, pelo menos os alcançar. Nesse sentido, acredito que dá sim, pra ver mais dois, três títulos pro verdão, antes de eu bater as botas. Dá pra saborear a conquista, tirar um gás com os amigos, ver a cara de tacho de algumas pessoas na imprensa…

Decepções com o time a parte, pra quem gosta de futebol é bem bom ver dois times brasileiros numa final de libertadores.

E sabendo q dos últimos 4 títulos, 3 vieram pra cá.

Que vire rotina, mesmo.

Palmeiras x Santos no Maracanã.

Ataque deles é muito, mas muito melhor que o nosso. Nossa defesa é melhor, mas colocando nossa defesa contra o ataque deles, e a defesa deles contra nosso ataque, não sei não hein…

Vamos precisar de muita, muita concentração e parar de errar 1 milhão de passes, parar de tomar todas decisões de passe e chute erradas, e principalmente, recuperar todos covidados19, lesionados, etc…

As equipes se equivalem, inclusive na qualidade da juventude, o fator que pode desequilibrar é a individualidade que eles têm e nós não. Nesse sentido, quem dera pudéssemos recuperar também alguns aposentados…

Até acho que é 50% para cada lado, mas falar de Marinho é Soteldo e ter medo eu me recuso!
Então vamos chamar o Ceará para ganhar do Santos para nós!

Legal, aí eles chamam meio time do Botafogo e outra metade do Coritiba – quem sabe com alguns reforços do Goiás – e BINGO! Santos tetra!

Dizem que futebol é uma caixinha de surpresas, meu caro, mas nem tudo é tão quadradinho assim.

E se você não respeita Marinho e Soteldo, imagina o que os santistas não devem pensar de Rony e Willian Bigode…

Peraí!
Comparações absolutamente equivocadas!
Derrotas em pontos corridos??? Estou falando de mata mata. Aliás se for buscar as derrotas do Santos nos pontos corridos tem coisa muito pior que as nossas até pela posição na tabela deles ser bem mais modesta!
Claro que podemos perder essa final facilmente, mas vamos comparar as coisas na mesma base!
E para finalizar releia meu comentário, pois respeito sim esses dois jogadores só não tenho esse medo todo que vocês têm!!

Segue aí alguns números para ajudar na análise apesar de muita gente não gostar deles:
Fonte ogol. Existem pequenas variações!
William 34 anos 174 gols na carreira!
Marinho 30 anos 73 gols na carreira!
Rony 25 anos 52 gols na carreira!
Soteldo 23 anos 49 gols na carreira!

Essas estatísticas dizem contra quem e em quais campeonatos esses gols foram marcados? Se decidiram jogos relevantes? Porque sob tortura, números dizem qualquer coisa – principalmente o que queremos, dependendo da intenção.

Senão vejamos outra estatística, esta de aproveitamentos de alguns dos últimos treinadores do Palmeiras:

Marcelo Oliveira (campeão CB 2015) = 52,2%
Cuca (passagem 2016, campeão BR) = 63,3%
Eduardo Baptista = 66%
Cuca = (passagem 2017) = 54,3%
Roger Machado = 62,5%
Felipão (campeão BR 2018)= 68%
Mano Menezes = 63%
Luxemburgo = 60,2%

Seguindo seu “raciocínio”, me arrisco a dizer que tirando o Felipão (por sua vez, contratado por ser “especialista em Libertadores” mas acabou ganhando outra coisa) erramos feio quando dispensamos o talentosíssimo Eduardo Baptista, e – olha só – percebi que o Mano fez um trabalho pau a pau com o do Cuca em 2016!

Só pra complementar, contando os gols que meu pai deixava que eu fizesse nele no quintal de casa quando eu era criança, devo ter passado dos 300.

Sem a devida contextualização, números verdadeiros podem esconder mentiras absolutas.

Cara, desculpa, eu tento ter paciência com alguns argumentos rasos, mas não dá. Você não entende nada de contexto, mistura tudo e depois apela para suas exclamações e interrogações.

Que eu saiba os times que eu citei ganharam do Palmeiras – ou teria sido do Palestra de São Bernardo? Por sua vez, quem foi eliminado da CB pelo Ceará foi o Santos, ou será que foi o Jabaquara? É o mesmo time que está sobrevivendo como pode no campeonato brasileiro e – PASMEM – chegou à final da Libertadores com todos os méritos, mesmo sem ter estádio de primeiro mundo, sem patrocinadora milionária, sem CT que é referência, sem elenco milionário, até pouco tempo atrás estava sem presidente, quase perde pontos por calote, com salários atrasados e mesmo assim tem uma campanha com apenas dois pontos a menos que a do Palmeiras na Libertadores – quem sabe, se aquele pênalti no Marinho fosse marcado quarta-feira passada…

O Palmeiras perder hoje pra Botafogo, Coritiba e Goiás, seja em pontos corridos, mata-mata, jogo de botão, biriba ou curling, com as diferenças de estrutura e recursos existentes, é vergonhoso. O Santos apanhou do Flamengo num domingo pra golear o Grêmio numa quarta porque tem cobertor curto, que não dá pra família inteira. Faz uns cinco anos que o Palmeiras começa a temporada favorito a todos os títulos, enquanto que o Santos só é favorito a rebaixamento. Como seriam as coisas se um clube estivesse na pele do outro?

Só estou fazendo constatações, mas se ainda assim não entendeu o contexto avise que eu tento usar emojis.

Ah, e outra coisa. Site lado e Marinho pra mim são piores que Guerra e Borja. Podem ganhar essa Libertadores e serem escolhidos os craques. Mas terão o mesmo destino de Guerra e Borja. Pois são perebas que estão em um momento iluminado! Aliás, Marinho é pior que Borja. Borja tem mais títulos, tem mais gols decisivos. Tudo

Poxa até que enfim alguém colocou um pouco de coerência no tema.
Claro que isso não impede que eles ganhem no dia 30 e não diminui em nada o medo que estou de perder!

Vai ter que usar!
Me desculpe, mas suas comparações são exdrúxulas!
Perder uma copa do Brasil que é mata mata e vale um dinheirão para o Ceará tem o mesmo peso de uma derrota para o Coritiba no Brasileirão??????i Isso, me desculpe, é não entender nada de futebol ou querer ser “malicioso” para desmerecer alguém ou algum clube!
Quanto aos números concordo com você que tem que contextualizar, mas não mude o assunto para técnicos. Você é tão “bom” nisso então faça sobre os meus números. Você não o faz porque sabe que a maioria dos gols do Soteldo foi na Venezuela e que a maioria dos do Marinho que são menos da metade dos do William foram por times menores e e muitos na série B.
Querer manipular números para levar o tema para o lado que se quer é fácil! Prefiro falar a verdade e discutir sobre fatos!
Também estou tremendo de medo de perder essa libertadores, mas não vou ficar endeusando o adversário para justificar uma possível derrota!
O Marinho está jogando muita bola, mas é um jogador mediano que apareceu no Santos aos 28 anos com 26 gols na carreira. Veja a história dele e contextualize a vontade. Você verá!

Falando por mim, não é questão de endeusar Marinho e Soteldo. É questão de analisar o adversário e saber exatamente os pontos fortes deles, que são exatamente esses dois (e o Cuca). Se você não se preocupar com Soteldo e Marinho, vai se preocupar com quem, com Pituca?

Não esqueça que no último clássico com eles, Marinho deu um baita calor na nossa defesa. Óvio que o Abel sabe disse e vai tomar um cuidado tático com esses dois, mas o técnico só consegue dar jeito até certo ponto. Em campo, vai caber aos jogadores marcarem eles muito bem, assim, matando o potêncial deles. Da nossa parte, torcer para Luis Adriano, Rony, Veron e cia, serem muito efetivos, e se tiver 3 chances, guardar pelo menos uma.

PCM51, o nosso ataque e o melhor da Libertadores. Ontem foi atipico

Da mesma maneira que o Palmeiras nao costuma dar muita sorte contra o Internacional, pelo contrario, costumamos ir bem contra o Santos, nem o Santos de Pele mudou essa escrita.

Não se iluda com isso.
Os adversários da 1.a fase contribuíram.
Precisamos marcar muito Marinho e Soteldo.
Abel que se vire.

Não se trata de desprezar mas apenas de constatar. Pegando Delfín, Tigre, Bolívar sem altitude e dois times paraguaios bem medianos, ter o melhor ataque da competição é meio que natural. O Santos fez quatro num time tricampeão de Libertadores e três (por enquanto) em outro que além de ser hexa é o mais temido pelos brasileiro na hora da onça (e não o Tigre) beber água.

Considerando o que o Palmeiras costuma fazer em momentos cruciais de mata-matas nos últimos anos, ontem não foi atípico mas o trivial.

Sim, difícil ficar comparando. Mas hoje o time do Boca dava vergonha, não jogou nada! Foi beeeem abaixo do que já foi um dia.
E nós metemos 3 (e deveria ter sido 5) no grande time da década da América do Sul (pelo menos é o que eu escutei).
Então o que interessa mesmo é jogar bola! Potencial pra jogar nosso time já mostrou que tem! E também já mostrou que pode amarelar…. Se não amarelar, entrar com garra, tá mais pra “nóis”…..

Se você apenas “escutou” que o River é o time da década da América, agora vai ler: é verdade. Tanto pelo futebol que tem praticado quanto pelo número de títulos relevantes que conquistaram.

Em 2011 o clube foi rebaixado para a segunda divisão Argentina pela primeira vez na sua história, retornou em 2013 e a partir de sua reestruturação em 2014 não parou de ganhar títulos: Campeonato Argentino, Copa da Argentina, Supercopa da Argentina, Copa Sul-Americana, três Recopa Sul-Americana e duas Libertadores, sendo que nas últimas seis edições chegou em três finais (dois títulos) e duas semifinais. Se tudo isso não bastasse, estabeleceu um estilo de jogo que é respeitado e virou referência no continente, pelo menos pra quem é bem informado.

Poderíamos ter feito cinco ou mais lá na Argentina, sim. Mas eles também poderiam ter feito o mesmo tanto ou mais aqui, na terça-feira. Somando as duas partidas, jogaram mais e mereciam a classificação (minha opinião), assim como mereciam o título na final de 2019, mas tanto o Palmeiras na semana passada quanto o Flamengo na última decisão aproveitaram falhas e foram competentes e mortais em momentos cruciais dos confrontos, e é isso o que importa.

Como havia comentado numa postagem da semana passada, no pugilismo um campeão mantém seu cinturão até ser desafiado e derrotado. O Palmeiras, apesar dos murros que tomou na terça, venceu seu maior desafio até aqui e se credencia a uma “hegemonia” de cinturões. Se vai conseguir é outra história, mas a gente vai torcer pra isso.

Ou seja, o River amarelou na Libertadores 2019 e 2020? Merecia, tinha números melhores, jogou mais futebol, mas perdeu. Mesmo raciocínio sobre o histórico do Palmeiras?

Acho que não Carlos!
O único amarelão aqui no 3VV é o Palmeiras! Que por sinal perdeu muitos mata mata em 2020!!

Chocolate à bombonera.
3×0. Já era.
Inicie-se as preces para 30.01.2021.

Nem eu. Quando formaram as chaves, olhando o lado do Santos, era o menos provável, era o único que eu não colocaria minhas fichas. Mas o jogo é jogado né. Soteldo e Marinho dão aquele “tempero” pro time, o Cuca é muito bom técnico, sabe trabalhar com pouco.

Meu alento, é que, quando jogam Palmeiras x Santos, a sensação que eu tenho, é que eles olham pra gente e vêem uma parede verde intransponível. Parece que eles geralmente dão uma tremida. Vamos ver. Não resta nada a nós, a não ser torcer, torcer muito.

Eu tambem nao. Riria antes da Libertadores comecar se me dissessem que o Santos estaria na final

Por mais incrível que pareça, e provavelmente seja mesmo a primeira vez que isso acontece desde que esse sistema passou a ser adotado, estarão em campo as duas melhores campanhas do torneio. Pode ser surpreendente, mas não é injusto.

Bem lembrado, Yoda. Partindo desse principio como a melhor campanha geral foi a nossa, o trofeu tambem tem de ser.

Não sei se ajuda, mas acho que a última vez em que a melhor campanha levou a taça foi em 2013. O lado bom: era time brasileiro. O lado ruim: o treinador era o Cuca.

Os comentários estão desativados.