Categorias
Opinião

Editorial: que venham mais títulos

Redação 3VV

Após o jogo de domingo o Palmeirense sentiu a felicidade do título, de um temporada maravilhosa, mas também um sentimento quase contraditório que foi o alívio em encerrar esse longo ano futebolístico de 2020. Parece uma heresia dizer isso, mas aqui na “redação” do 3VV muitos não aguentavam mais o excesso de jogos. Agora é momento de relaxar e respirar! Pelo menos até a Recopa Sulamericana e pela Supercopa do Brasil, em abril.

Mas refletindo um pouco sobre a temporada, o Palmeiras soube aproveitar as oportunidades que lhe apareceram pelo caminho: um Paulistão enfraquecido e tabelas com sorteios bem favoráveis nas Copas. Não há demérito nisso. Já vencemos torneios com caminhos tortuosos e já perdemos campeonatos com tabelas “fáceis”. O grande mérito dessa campanha acho que foi saber aproveitar essas “oportunidades”.

Abel Ferreira mudou nosso destino! Eu ouso dizer que fosse qualquer outro treinador e estaríamos aqui falando em filosofia de jogo, longo prazo, tempo para adaptação, bla bla bla. Treinador diferenciado identifica o contexto e extrai o máximo. Poderia ter saído sem títulos, mas ele soube jogar com as fichas que tinha nas mãos. Desculpa meu francês: puta mérito do Portuga mais querido pelos palmeirenses.

O Presidente Galliote também merece os parabéns. Teve serenidade e humildade nos momentos difíceis, e não foi um “deslumbrado” querendo ter mais protagonismo que os jogadores no momento de levantar taças. Mas na opinião generalizada dentro da redação, fez quase tudo errado e acabou dando quase tudo certo. A demissão do Felipão lá atrás foi um erro de timing, a contratação do Mano foi um erro primário, a demissão do Mano escancarou que essa diretoria não sabia o que estava fazendo. Os ventos começaram a mudar quando demitiram o Mattos… com ele, jamais teríamos utilizado tantos jovens (que foram decisivos!) ao longo da temporada. Num momento em que parecia perdido Galliote quase entrou na onda “Sampaoli”, porque era uma unanimidade (aqui sou obrigado a lembrar de Nelson Rodrigues… toda unanimidade é burra! taí o resultado de quem investiu em Sampaoli).

Terminou na foto com Luxemburgo, um quase desastre, apesar do título paulista. Mas consertou a cagada (ops, perdão) a tempo. Tentou Angel Ramírez (que tinha o mesmo perfil de Abel) e acabou em Abel Ferreira. Que seja eternamente abençoado por San Genaro e Santo Expedito aquele que encontrou o nome do português e o indicou ao Palmeiras.

Sobre Abel, cabem alguns comentários: ainda é jovem e ganhando experiência. Vai errar muito, assim como vai acertar muito. Mas sua capacidade de entender o Palmeiras tão rapidamente e fazer uma limonada com os limões que lhe deram, e ganhando os títulos que ganhou em tão curto espaço de tempo, o capacitam a ser num breve futuro um dos melhores treinadores do mundo. Guardem essa frase!

Sobre a base, o óbvio: Verón, Menino, Patrick de Paula, Danilo dos Santos e Wesley são muito acima da média. Temos ainda que dar tempo para Lucas Esteves, Gabriel Silva e Renan. E para os outros que entrarão na equipe, principalmente no Campeonato Paulista. Será um excelente laboratório. Apenas esperamos que não sejam pressionados pela nossa impaciente torcida.

Usar o Paulista como laboratório já era algo a ser feito faz tempo! E temos que ter paciência e serenidade, uma vez que isso dará uma oportunidade para os rivais saírem da fila e ganharem um título (sim, falo desse mesmo). Mas nossas prioridades deveriam ser sempre Copa do Brasil, Brasileirão e Libertadores. Na bolsa de apostas do 3VV, 9 entre 10 apostam que em 2021 Abel vai com tudo pelo Brasileirão, pois ganhar uma “liga” é importante para ele.

Sobre o elenco: é evidente que tem muitas limitações. Se quisermos realmente dominar o Brasil e a América, serão necessários reforços pontuais, além de não perder os garotos recém promovidos da base (os “miúdos”), por maior que seja o assédio. Ok, ok, nesse momento é difícil acreditar que teremos perdas drásticas dos miúdos daqui até a janela do meio do ano. Com a bolha estourando na China e a crise econômica imposta pela pandemia, não acreditamos que os europeus virão babando pelas nossas jóias da base. Esperamos que não venham, mas se vierem, que paguem o valor que valem.

Esperamos contratações pontuais – e imagino que a maioria delas virá mais para o meio do ano. Espero que não gastemos dinheiro com jogadores duvidosos (a julgar pela coletiva pós jogo do Abel ainda no domingo, não faremos isso). De qualquer modo o Palmeiras deveria buscar três jogadores indiscutíveis para o time titular.

Weverton, Gómez, Viña, Felipe Melo, Gabriel Menino e Wesley foram (e são) os jogadores mais importantes do time. Patrick de Paula, Zé Rafael e Raphael Veiga precisam mostrar mais consistência e regularidade. Verón precisa sanar os problemas com lesões. Lucas Lima e Scarpa precisam de novos ares, fará bem para eles. Marcos Rocha ficou no meio do caminho o ano inteiro, mas cresceu demais nas decisões. E que partidaço fez domingo! (talvez Abel, outra vez ele, tenha achado a posição correta de Rocha nesse time).

Assim, se as variáveis se mantiverem, é possível acreditar que nos próximos cinco anos o Palmeiras vai dividir os Brasileirões com o Flamengo e ganhar mais uma Libertadores. Vai se consolidando aí a tal “espanholização” do futebol brasileiro. Serão os times a serem batidos. Ainda tendo espaço em mais um ou dois anos, se pararem de fazer bobagem, para mais um ou dois (os outros paulistas) se posicionarem nesse grupo. O desenho do futebol brasileiro estará assim montado. Palmeiras e Flamengo dominando, Corinthians e São Paulo tentando entrar no grupo de elite, e os grandes regionais buscando um campeonato aqui outro ali, e vendendo jogador para pagar as contas. Assunto pra outro post.

Da parte do Palmeiras, entre erros e acertos, terminamos a temporada mais vitoriosa das últimas décadas. E com muito ainda por vir. A sorte ajuda quem trabalha. O Palmeiras chegou onde chegou pelos seus méritos. Que venham mais títulos!

Saudações Alviverdes!

60 respostas em “Editorial: que venham mais títulos”

Weverton, Montiel (River-ARG), Balbuena (West Ham-ING), Gómez e Viña; Danilo, Menino e Veiga (ou Pity Martínez (Al -Nassr-SAU) ou Ramirez (Bahia); Ferreinha (Grêmio), Borré (RIver-ARG) ou Calleri (Osasuna-ESP) (outros centroavantes a serem OBSERVADOS, não estou dizendo que é para contratar: Nahuel Bustos (Man. City), Ignácio Ramírez (Liverpool-URU)) e Wesley.

Weverton, Montiel (River-ARG), Balbuena (West Ham-ING), Gómez e Viña; Danilo, Menino e Veiga (ou Pity Martínez (Al -Nassr-SAU) ou Ramirez (Bahia); Ferreinha (Grêmio), Borré (RIver-ARG) ou Calleri (Osasuna-ESP) (outras centroavantes a serem OBSERVADOS, não estou dizendo que é para contratar: Nahuel Bustos (Man. City), Ignácio Ramírez (Liverpool-URU)) e Wesley.

Para 2021, espero que o time do Palmeiras entre para ganhar a libertadores e esse tão questionado mundial. Se der para buscar o brasileiro, ótimo, senão sem problemas.
É o que eu quero ver o Palmeiras ganhar em 2021.

Kguei pra esse mundial. Jogo comemorativo entre os campeões continentais, sempre foi só isso.

Libertadores sim, essa é importante. Mas estou com saudades de um brasileiro, acho que prefiro o Brasileiro!

Realmente o mundial neste formato é um torneio bem mequetrefe, o problema é que parte dos torcedores não tolera zueira de rivais na fila e falidos que vivem só de passado.
Meu foco é sempre valorizar e comemorar títulos conquistados.
Se for pra se lamentar sobre os títulos não conquistados, coitados dos rivais…

E outra parte (eu me incluo) não se conforma.com a passividade do time neste torneio. Com o não futebol jogado. O Mundial é uma b.o.s.t.a? É. Mas a postura, o futebol apresentado pelo Palmeiras foi tão b.o.s.t.a quanto. Não podemos sair da América do Sul.

Este elenco conquistou a tríplice coroa, incluindo Libertadores.
O mundial do jeito que foi, jogo no dia da viagem, 4 dias pra se adaptar ao fuso, sem tempo pra treinar decentemente, desfalques dos melhores atacantes, quase 80 jogos nas costas na temporada, etc,etc,etc…
Eu me esforço, mas não consigo cobrar nada deste elenco nesta temporada.

Exatamente! Jogar contra o Botafogo 4 dias antes da semifinal do Mundial mostrou que não era nem pra ter ido. Eu não cobro postura nenhuma do time no mundial. Quem decidiu o itinerário do time já anunciou que nem era pra termos assistido os jogos! Esquece….

Yoda, é apenas sugestão. Quanto ao Gatito tudo bem, mas na minha opinião o Jean Pierre pode ser recuperado pelo portuga. Abraços.

Lito, o Renato já deixou de ser Rei Midas faz tempo, as porcarias que ele recuperava no Grêmio já não são mais recuperadas. Mas pra mim o melhor exemplo é o Luan. Houve tempo que muita gente (eu inclusive) achava que ele seria um baita reforço, mas o Renato liberou para os gambás sabendo o que estava fazendo. Esse Jean Pyerre é outro deslumbrado, depois que colocaram a multa rescisória em mais de 800 milhões de reais se acha a reencarnação do Friedenreich. Vai bater na Europa e voltar em seis meses pra um Galo da vida e vai ficar nisso. É só opinião e impressão, que fique claro, mas acho que dá pra investir esse dinheiro em coisa MUITO melhor.

Concordo Yoda, que o Jean Pierre tá numa draga só. Mas como ninguém quer o Borja também, pq não trocar um pelo outro e ver no que dá? Hahaha

Mas se o Renato que tem a fama de recuperar essas “sarnas”, não conseguiu, o Abel é que não vai fazer essa proeza. Já temos Lucas Lima, Scarpa, Willian, Zé Rafael, na fila da recuperação.

O Internacional contratou Gustavo Grossi, ex-diretor esportivo do River Plate, baita contratação. Olha o que esse cara fez no River. Esse cairia bem no Palmeiras. Mas nós temos o Barrozzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz.

Cadê os reforços Barrozzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz?? Acorda Galinhote. Obrigado Jailson, Mayke, Luan o cruel, Victor Barbosa, Lucazzzzz Lima, ZZZZcarpa. Olha quanta moeda de troca por Victor Cuesta, Jean Pierre, além de um goleiro reserva (Gatito), um lateral esquerdo reserva. Precisa comprar o Borré, um lateral direito (Montiel do River), e um camisa 10.

Meu San Gennaro… Jean Pyerre? Gatito?
Gosto não se discute (talvez…), mas às vezes fico com a impressão de que o pessoal não pode viver uma boa fase, fica pedindo umas tranqueiras pra continuar tendo motivo pra reclamar…

Ainda bem que eu nem tinha ouvido sobre o Palmeiras ir atrás desses perebas…. San Gennaro nos proteja….

Minha única ressalva é na parte do Sampaoli. Um ano abaixo não é suficiente pra jogar ele no rol dos técnicos que não servem. Prefiro a solução que o Palmeiras conseguiu (Abel), pois o problema do Sampaoli não é ideia de jogo (os times dele são muito agradáveis de assistir), mas sim a personalidade dele, ele é difícil, você não sente que ele gosta de estar onde está, sempre tem essa sensação de que ele deve que está lá só por hora, até aparecer uma chance que realmente interesse (seleções ou Europa). Mas em termos de resultados, ele conseguiu um milagroso vice com o Santos no Brasileiro (passando a gente com um time muito interior), conseguiu milagres com a seleção Chilena… preferia que ele tivesse vindo, olha quem veio no lugar: Luxemburgo. E todo mundo sabe no que deu… embora, talvez com o Sampaoli, o Abel não teria vindo, nesse caso, até agradeço a ca.g.ada de trazer o Luxa…

O Sampaoli tem uma lista de motivos pra não ser contratado, caro PCM51. O futebol que as equipes dele praticam não é um deles. No meu ponto de vista, o time que mais me agradou no último BR durante um tempo, mesmo dispondo de alguns jogadores bem limitados tecnicamente, foi o Galo. Mas a bola não tolera desaforos, e ter uma defesa com Réver e um goleiro bem meia-boca como o Éverson custou caro.

Nessas horas é fácil ser engenheiro de obra pronta. O Abel hoje é o melhor treinador de todos os tempos dos últimos quatro meses de história do Palmeiras, se for eliminado pela LDU em casa na próxima Libertadores jogando com Zé Rafael e Felipe Melo no meio de campo e Bigode no ataque vai ser devidamente achincalhado pela torcida. Como aliás aconteceu na semana do Mundial (que muita gente agora faz questão de fazer de conta que não existiu no calendário da humanidade), quando de fato errou, mesmo que tenha sido pela inexperiência.

Não acho que o Abel precise desesperadamente provar alguma coisa pra alguém, mas quero muito vê-lo trabalhando com tempo pra treinar (o que será possível em breve) e com o estádio cheio de torcedor mala (o que ninguém sabe quando será possível). Será nesse contexto que ele ratificará as suas maiores qualidades.

Acho que o Abel chegou muito bem, a gente percebe algumas limitações nele, até porque o elenco também expõe todo mundo, mas até aqui, parece extremamente promissor. O mais bonito é pensar que ele pode estar iniciando uma carreira vitoriosa, no Palmeiras, e ficar pra sempre ligado ao clube, mesmo alçando vôos para Europa ou seleções. O quanto ele pode mostrar a mais, ou se isso é o ápice dele, a gente só vai saber nessa situação, dele iniciar o trabalho, ter tempo, indicar as peças do elenco… O que eu gosto, é que por mais que os times de Sampaoli ou Jorge Jesus ataquem loucamente, o que é muito empolgante, mas o Abel parece ser mais equilibrado. Não é retranqueiro, mas também não se atira ao ataque desesperadamente. Esse equilíbrio do Abel, se unido a um elenco com peças condizentes, pode estar começando uma era de muitos títulos e talvez, com o nosso prezado futebol bem jogado, time convincente, que sabe o que quer.

Acho que tudo tem que ser considerado com muita cautela. Inegável que o Portuga entrou pra história! Ganhar Libertadores e Copa do Brasil com 4 meses de clube não é pra qualquer um… aliás, não é pra nenhum outro! Mas claro, tem condicionantes de sorte, de elenco (pro bem e pro mal), eles tem suas teimosias como usar time titular quando não deveria em jogos que deveríamos ter dado WO….. Então muita calma.

Sobre mundial, volto a falar: programar a viagem de todo o time para depois do jogo com o Botafogo mostrou que não havia a menor intenção de disputar pra valer! A cabeça estava no título que havia sido ganho algumas horas antes, não havia a menor chance de jogarmos pra valer.

Se isso foi certo ou errado, é outra discussão, mas quem ainda alimentava alguma esperança de um time que viajava pro outro lado do mundo para disputar um campeonato só 3-4 dias antes do jogo estava totalmente iludido!!!

Danilo Barbosa.

Parece que ele tem o mesmo problema do Jean… aquele que recebia 500 e quase nunca jogava.
Problema na cartilagem.
Quando se tem isso, quase não se joga.

O contrato dele terminava no fim 2020.
Mas como não se curou e nem vai, Palmeiras foi obrigado a mantê-lo até junho.
Justiça do … trabalho.

Não se surpreenda se daqui um tempo ele entrar na justiça contra o clube.
Repito, recebe 500 mil por mês.
5 anos de contrato.

Agora esse volante.
Já não aprenderam com o atacante Luan?

O Palmeiras tem uma tara inexplicável em contratar jogador bichado.

Não sabia disso Levi. Trazer jogador bichado é fria. Que o dep. Médico avalie bem a situação, antes de irmos gastar uma bala pra depois, ficarmos carentes da presença do jogador em campo…

O Dória está querendo parar o paulisteco amanhã, kkkk….

Por mim pode parar o futebol o ano todo ….eu tô de férias de bola Depois de tanto título kkkkkkk

Esse governador que foi pra Miami , que tira verba da saúde pra banca 70% do dinheiro nessa imprensinha de merd@ , foi pego ameaçando a própria vizinha que filmou o filho numa balada no sábado a noite , a imprensa que é paga pra proteger o lobista não falou nada sobre o assunto.
A Vachina cara ou coroa 50tinha que inventaram não tá dando resultado. Inventaram 50% ,teve cientistas dizendo que não passou de 39%, por que se não os chineses da Sinovac iria cortar o pescoço do boneca de cera.
Interromper o futebol pode, ir pra Miami e o filho do papai enche o rabo de cachaça numa festa tá liberado. Hipocrisia do caraleo.

Abre o olho Barrozzzzz. O Jean Pierre está dando sopa. Manda uns dois para lá e traz o garoto.

Se tem algum “culpado” nesta fase, ele se chama Paulo Nobre. Se não fosse ele, hoje estaríamos amargando uma dura fila.

Concordo, Lito. Mas tem lugar por aí em que ele é persona non grata, quem fala bem dele é “Nobrista”, “Mustafista” ou coisa pior. São os “Leilistas” não assumidos, que acham que a tia Leila vai ficar no Palmeiras até morrer, por mais que (dizem) o clube não dependa da patrocinadora, e que vamos ganhar no mínimo três títulos por ano o resto da vida. O tempo é senhor de todas as questões da vida.

Texto quase perfeito. Só discordo com a referência feira ao Paulo Nobre como um deslumbrado que quer aparecer mais que os jogadores. Paulo Nobre foi importantíssimo na reerguida do Clube , sem ele lá atrás muito provavelmente não estaríamos vivendo o q estamos vivendo Hoje. Merece mais respeito. E o Galliote deu foi é muita sorte. Errou, errou, errou, errou e estaria errando até agora se o destino não colocasse o Português no nosso caminho. Eu duvido que o Galliote já tivesse no mínimo ouvido falar em Albel Ferreira, acertou com ele por pura falta de opção e não por convicção. Ninguém conhecia o Português! Graças a Deus deu certo mas não dá pra dar méritos ao presidente por isso, essa é a minha opinião . Quanto aos meninos da base penso que só foram utilizados pq depois de ter gastado o que podia e não podia em 2017 , 18 e 19 o presidente viu que não tinha mais como ficar perdendo dinheiro e resolveu subir a mulekada. Planejamento zero! Galiotte é um baita incompetente que fez tudo errado e no final quando estava sem saída fez o óbvio e contou com a sorte .

Ao menos o Galiotte está demonstrando ser um presidente pé-quente e de muita sorte. E isso faz bastante diferença na vida, seja pessoal, em clube, onde quer que seja.

Eu concordo com você em relação aos méritos do Paulo Nobre, acho que ele é um dos grandes responsáveis pela mudança de rumos do Palmeiras e merece crédito sim.

Mas acho que ele tem também seus defeitos. Entendo que o primeiro mandato dele foi péssimo, por acreditar com todas as suas forças no Brunoro, por ter iniciado a gestão pagando caríssimo o Grêmio para levar o Barcos, que era na época nosso grande jogador, dentre outras coisas.

Já na segunda gestão, aí entendo que ele foi muito bem.

Mas a questão de aparecer mais que os jogadores também tem a ver com a personalidade dele. Eu nunca tinha visto um presidente de clube erguer a taça junto com o capitão do time, achei a atitude dele de péssimo gosto.

E o ego inflado do nosso ex-presidente impediu o que seria, a meu ver, uma aliança espetacular com a Leila Pereira (que também tem o ego inflado, diga-se), dois bilionários e apaixonados pelo Palmeiras. Se os dois deixassem o próprio ego de lado e se unissem em favor do Palmeiras, acho que nem o Flamengo faria frente ao nosso time. Afinal ele já demonstrou que pode ser um grande presidente/administrador, e ela uma grande patrocinadora. Os dois juntos e com o mesmo objetivo de levar o Palmeiras ao topo seriam fantásticos, penso eu.

Concordo com tudo q vc escreveu Paulão. Mas pra mim a grande diferença é q o Paulo Nobre pegou um Palmeiras totalmente falido, na lama. Já o Galiotte pegou um Palmeiras já recuperado e novamente protagonista no futebol brasileiro, e tava conseguindo jogar tudo por água abaixo . Qto ao ego e vaidade do Paulo Nobre eu tbm concordo com vc. Só não me incomodou tanto o fato dele erguer a taça junto pq se fosse eu talvez faria o mesmo rsrs…..Paulo nobre é torcedor doente do Palmeiras assim como nós, pra mim ele tava representando um de nós lá dentro erguendo aquela taça junto com os jogadores. Inclusive eu acho q todo clube deveria realizar um sorteio antes das finais pra contemplar um torcedor comum com esse presente de descer no campo e erguer a taça junto com o capitão .

Legal mesmo seria o torcedor comum participar do jogo, dentro de campo mesmo, por pelo menos 20 minutos.
Se tivesse um penalty, ele teria que bater, kkk…

Na comparação com o Galliote, aí eu tô com você, depois dos tropeços iniciais, o Nobre aprendeu. Acho que ele é muito melhor que seu sucessor. Aliás uma coisa que me incomoda no Maurício é seu silêncio sepulcral quando aprontam alguma coisa que desfavorece o Palmeiras. Não acho que ele tinha que ser um reclamão, ficar resmungando toda hora, mas quando tem uma clara injustiça, ele tem que agir e, ao menos, esbravejar na imprensa, como o Nobre fazia. Isso eu gostava dele. Não que isso seja certo e elegante, mas as vezes o mundo do futebol exige uns murros na mesa, só pra marcar posição. Claro que o mais importante é administrar bem o time, mas as vezes botar a boca no trombone também funciona kkk.

Na final do paulistinha de 2018 Galliote desceu a lenha após a interferência externa, reuniu provas e tudo mais…
Não adiantou, a safadeza prevaleceu.

Paulão, concordo com quase tudo, principalmente com a arrogância do Nobre. Só queria retificar duas coisas (uma é fato e outra opinião).

O Nobre não foi o primeiro presidente a querer aparecer na hora da foto com taça, pelo que lembro a precursora foi a Patrícia Amorim, quando o Cheirinho venceu se não me engano o Carioca de 2011.

E a Leila é tão “apaixonada” pelo Palmeiras quanto eu sou por buchada de bode. Ela está aproveitando sua exposição na mídia e seu protagonismo nesse renascimento do Palmeiras, que só foi possível graças ao trabalho do Nobre e ao apoio da Crefisa, para alavancar seus negócios. Claro que quem tem dinheiro quer poder, e quem tem poder quer mais. Um dia ela vai embora e nós, torcedores, vamos continuar, o que isso vai significar para o Palmeiras daqui a 20 anos a gente (ou quem ainda estiver por aqui…) só vai saber depois.

Sensato. O caminho esta sendo pavimentado. Ainda acho que precisamos sair na frente na real profissionalização do futebol, separando este da estrutura de condomínio do clube e conselho. Profissionalzando ainda mais a gestão, o Marketing ( da pra pegar emprestado o pessoal da Puma?), ampliando o ótimo trabalho na base. Perfeito também o comentário sobre a postura do nosso presidente na entrega da taça. Espero que o Palmeiras continue olhando pra frente, buscando a vanguarda no futebol Brasileiro e não se acomode na ilusão de que tudo está certo.

Fiz aqui uma seleção do Palmeiras na década de 2001 – 2020:

Weverton

Marcos Rocha
Yerry Mina
Gustavo Gomez
Zé Roberto

Felipe Melo
Moisés
Raphael Veiga

Dudu
Gabriel Jesus
William

E aí? Qual a seleção de vocês?

Precisaria estudar mais um pouco, mas já adianto que não escalaria Moisés, Dudu e Willian.

O Dudu na última década é presença obrigatória na seleção. Foi titular e protagonista nas conquistas da Copa do Brasil de 2015 e dos Brasileiros de 2016 e 2018.

Cada um tem seu gosto pessoal, mas pra quem torce o nariz pro Dudu basta tirá-lo dos times de 2015, 2016 e 2018 pra avaliar se os títulos teriam vindo. Nem seria preciso usar neurônios, bastaria recorrer aos números que, quando são convenientes ao discurso, são “incontestáveis”.

Fernando Prass, Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Mina e Zé Roberto; Bruno Henrique, Gabriel Menino, Moisés e Raphael Veiga; Dudu e Gabriel Jesus. Lateral direita e meias muito mais por falta de opções, e goleiro pelas carnes de pescoço que precisou comer.

Vamos lá, Paulo, vou dar uma modificada na sua seleção, que é muito boa.
Weverton, M. Rocha, G. Gomez, Mina e Vina;
F. Melo, Danilo, Valdívia e R. Veiga;
Wesley e G.Jesus.
4x4x2 mesmo.

Eu trocava o Moisés pelo Marcos Assunção, o Veiga pelo Valdivia, e o Zé Roberto pelo Viña. No lugar do Willian, Keno ou Roger Guedes, fácil. Se disputar entre Wesley e Dudu, acho que sou mais o Wesley. Fico em dúvidas entre o Gabriel Jesus, Barcos ou Alan Kardec. Jesus é jovem e habilidoso, mas Barcos e Alan Kardec desperdiçadavam bem menos chances de gol que ele, e também driblavam bem, sem contar que eram mais altos e letais de cabeça.

•••••••• Jesus ••••••••• Kardec ••••••••• Barcos ••••••••
•••••••••••••••••••••••••••• Veiga •••••••••••••••••••••••••••
••••••••••••• Assunção •••••••••••••• Danilo •••••••••••••
•••••• Viña ••••• Gómez •••••• Mina •••••• Rocha •••••
••••••••••••••••••••••••• Weverton •••••••••••••••••••••••••

•• Jesus •• Kardec •• Barcos ••
•••••••••• Veiga ••••••••••••
•••• Assunção •••• Danilo ••••
• Viña • Gómez • Mina • Rocha •
••••••••• Weverton •••••••••

Dudu fica atrás de Kleber Gladiador e Wesley. Willian, o do bigode, Seria o em 15° na minha seleção. Marcos Rocha foi por pura exclusão.

Falam em 80mi no Borre. Não vejo futebol nele para tudo isto. Cuesta com 32 anos, muito caro e tem que deslocar Gomes para a direita. Prefiro Balbuena, mais barato e sub aproveitado no inglês. Meia armador está difícil de achar. Veiga se deixar de oscilar é um ótimo nome. LL e Scarpa tem condições, mas, principalmente, Scarpa não tem uma sequência longa como meia e não deslocado. Rocha jogando mais como um zagueiro anulou Soteldo, Pepe e Ferreira. Gosto muito da variação Rocha e Mayke juntos. Abel enxerga muito mais, agachado na beira do campo, com seus copos, que os pretensos “comentadores” (comentaristas torcedores) no ar condicionado e torcedores no sofá de casa. As vezes não entendemos suas substituições, mas raramente da errado.
Mas, no geral, concordo que precisamos de reposições pontuais para encorpar o time e não sofrer oscilações perigosas, como contra o River.

Não sei, não gosto de lateral preso na defesa. Prefiro que subam, mesmo que deixem espaço, é pra isso que existe cobertura. Futebol ofensivo depende de laterais que subam bem.

Belo texto, mais uma vez. Vale ressaltar que os “sorteios” nos foram favoráveis, pois nossos “rivais” foram incompetentes. Pararam em Guarany do Paraguai, Binacional, Racing, Ceará, América-MG… Quanto à “espanholização” do futebol brasileiro, não podemos, em hipótese alguma, cair nessa. Será nossa ruína. Precisamos, com humildade, olhar pra fora e mirar exemplos do nível de Real Madrid, Liverpool, Bayern e outras potências futebolísticas. Estarmos constantemente nos desafiando para voltarmos ao nosso devido lugar, que é o de sermos temidos não só na América do Sul, mas em todo o mundo. Como éramos até os anos 70 e em parte dos anos 90. Só para ilustrar como éramos temidos na Europa, no Torneio Ramón de Carranza de 1975, o Palmeiras havia batido o Real Madrid por 3×1 e Paul Breitner, após o jogo, deu entrevista reconhecendo a superioridade Alviverde.
É o que precisamos reconquistar.

Em tempo, cabe uma correção no texto. Incluir São Vito Mártir (nosso principal zagueiro no jogo contra o River) juntamente com os demais santos “abençoadores”.

Belo texto. Emerson Cerezzo já foi. Agora tem que haver uma pequena reformulação. Que venha um goleiro reserva, um lateral direito (River), um zagueiro (chega de Luan o cruel), um lateral esquerdo reserva, um meia esquerda e um centroavante. Temos muitas moedas de troca. Acorda Barrozzzzzzzzzzzzz. Faz quase 48 hs que não levantamos uma taça. Fora portuga. kakakaka

Que saudades dos Editoriais, e mais uma vez com palavras muito bem colocadas. A globos.ta tenta essa “espanholização” do futebol brasileiro há anos, mas com os gambás e cheirinho. Espero que tenham aprendido a lição, que o Verdão sempre estará no topo e deve sempre ser levado a sério. Só quero ver como ficará a próxima briga pelos direitos televisivos.
Outra coisa, não sei o quanto isso tem influenciado nos resultados do futebol, mas graças a São Gennaro, não se fala mais no sapo boi. Que continue assim.

Diogo, muito boa sua observação sobre a “espanholização” do futebol brasileiro. Realmente o sistema sempre quis Flamengo e Corinthians lá no topo, quase conseguiram, mas o Palmeiras é muito grande, e nadando a vida toda contra a correnteza frustramos o desejo de milhões de invejosos e centenas de ca.nalhas.
Só precisam tomar cuidado, pois a tal espanholização pode ser de um time só, e a cor da camisa será verde!

Os comentários estão desativados.