Categorias
Notícias

Posse de bola não é tão essencial, diz auxiliar de Abel Ferreira

Correr riscos é algo que está fora da cartilha de Abel Ferreira. Depois de uma brilhante temporada em 2020 e as dificuldades do retorno em 2021, o Palmeiras se tornou uma equipe que busca a solidez defensiva e um contra-ataque eficiente e rápido. Entretanto, ainda incomoda o fato de que o adversário sempre tem mais a posse de bola, algo que não era comum até recentemente.

João Martins, o auxiliar técnico que ficou no banco contra o Santos no lugar do suspenso Ferreira, tetou explicar o porquê de o Santos ficar mais com a bola. “Sabíamos que o Santos ia ter mais posse de bola, porque não é uma equipe vertical. Posiciona seus jogadores fora do bloco e troca passes. A ideia d adversário era atrair os jogadores do Palmeiras para fora das linhas de marcação verde e gerar brechas para infiltrações. Não queríamos abrir nosso bloco. E se fosse preciso o Santos ficar mais com a bola, tudo bem.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *