Rodrigo Barneschi

Sobre ingressos e a tabela do Paulistão

  Por Rodrigo Barneschi Um post exclusivamente propositivo – e é justo esperar que, em benefício da Sociedade Esportiva Palmeiras e em defesa do seu torcedor, a diretoria ao menos leve em consideração as sugestões aqui apresentadas: 1. Sobre ingressos para a semifinal da Copa do Brasil É sabido que

BR-2015: números de uma campanha bipolar

  Por Rodrigo Barneschi   O Palmeiras sofreu neste domingo a sua primeira derrota (em absurdas 10!) no Brasileirão/2015 por mais de um gol de diferença. Tal situação, por sinal, não ocorria desde a fase classificatória do Paulista, em um horrendo 0-2 para o Red Bull em Campinas. O fato

Opinião: Setecentos e cinco

  Por Rodrigo Barneschi  (publicado originalmente no forzapalestra.blogspot.com.ar) Fica aqui o registro para a posteridade: em clássico contra o SCCP, no Itaquerão, em 31/05/2015, o Palmeiras se viu representado na arquibancada por 705 de seus propalados 16 milhões de torcedores – diante de pouco mais de 29 mil rivais. De novo:

Os 16 do Nobre

  Por Rodrigo Barneschi O discurso é bem ensaiado. Tanto que se adapta aos números e às circunstâncias com extrema facilidade: “Não governo para dois mil que vão aos jogos do Palmeiras fora de casa. Governo para 16 milhões”. Paulo Nobre, tentando justificar a obsessão doentia por torcida única em

A negação do outro

  Por Rodrigo Barneschi  2015, março, 25. O Palmeiras impôs ao SPFW a mais inapelável vitória em muitos anos de Choque-Rei. Foi um massacre, com o 3 a 0 não fazendo justiça ao que se viu dentro de campo. Mas, ao final de tudo, perto do apito derradeiro, havia, entre

Arenas – Setor de Visitantes.

Arenas – Setor de Visitantes. Por Claudio Baptista Jr. Com a aproximação novamente de fases decisivas, cria-se a expectativa de recebermos adversários tradicionais, clássicos, dentro da nossa casa, e aproveitamos para voltar a um assunto o qual o 3VV alertava já em Julho de 2013: A localização da torcida visitante.

Passado, presente e futuro

Por Rodrigo Barneschi “Não é brincadeira Estão acabando com a história do Palmeiras” *** 2014. Segundo século, mês dois. Caminha para um desfecho trágico o centenário que já fora arruinado, desde o ano anterior, pela criatura Paulo Nobre e por sua corja de aduladores. O palmeirense, maltratado como nunca antes,