A Corneta do Cunio – Sopa quente se come pelas beiradas

maio 8, 2009 37 Corneta do Cunio

Por Alberto Cunio

Piara alviverde, tenho
certeza que todos estão se sentindo como o que vos escreve. Com aquela sensação
de que estava com o estômago corroendo depois de se entupir de feijoada e
caipirinha, aí tomou antiácido e respirou um pouco aliviado.

Quem testemunhou nossa
partida terça-feira, seja pelo nauseante Sportv ou in loco, ficou satisfeito
que aquela resvalada na cabeleira do Coalhada salvou a noite e nos fez dormir
(um pouco) mais relaxados. Pois é, galera. Está aí a razão do título da coluna
de hoje. A Libertadores é uma sopa mais que quente, é incandescente. E para
traçá-la tem que ser aos pouquinhos… Pelas beiradas.

Apesar de minha voz
interior dizer que este Barueri-NE (e aquele seu dirigente já corneteado que
mais parece o Odorico Paraguaçu falando…) não passa de um timeco, todo
cuidado é pouco. Temos muito mais camisa, temos muito mais tradição, mas também
temos que ter muito mais cuidado. Porque os requisitos para sermos campões da
Libertadores, nós até que temos a maior parte. Mas os requisitos para PERDÊ-LA,
temos TODOS. Jogadores de nível duvidoso, conjunto ainda desconjuntado,
atacantes perdendo gols feitos… E por aí vai.

O primeiro tempo do
jogo foi simplesmente medonho. Estava quase assistindo a filmes de terror já
conhecidos, quando nada anda, nada funciona e, de repente, toma-se um gol no
contra-ataque e vai tudo por água abaixo. Felizmente, nosso adversário foi
covarde e voltou mais ainda no segundo tempo, quando então conseguimos, na base
da vontade (e de muitas tentativas erradas), sair com a vantagem e sem tomar
gols em casa. Poderíamos ter matado o jogo de volta com mais um gol, mas como
Palmeiras é Palmeiras, melhor não termos nada de mão beijada. É sempre bom
entrar em campo com “assembramento”, que em outras palavras quer dizer com
“aquilo” na mão. Nosso time, historicamente, precisa estar com desafios pela
frente, não com grandes vantagens. Daí vieram as maiores conquistas (que eu me
lembre, várias delas: 1974, 1993, 1998, 1999…).

Passemos por mais esta
etapa na terça-feira que vem, que não será nada fácil, mas a qual podemos
superar, rezando aos céus que não seja com nenhum gol espírita após os 40 do
segundo pois mais um daqueles e eu vou escrever para vocês por psicografia do
Vicente. Temos que ter dedicação, muito estudo, jogar de forma viril e
objetiva, para superar nossas conhecidas dificuldades e chegar on the top, como
disse o post do 3VV da semana passada.

A minha CORNETADA na
orelha de hoje é muitíssimo bem dada e justificada NA ORELHA DO SR. K-9, que já
foi poupado demais aqui, mas que além de ter (novamente) perdido um caminhão de
oportunidades, ou por falta de pontaria, ou por estar dormindo em campo, TIROU
O PÉ NA DIVIDIDA com o lateral do Barueri-NE E FOI NA MINHA FRENTE QUE EU
VI!!!! Rapaz, aqui é Palmeiras! É Libertadores! Não tem espaço para coelhinhos
da Páscoa! Tá vendido? CAI FORA! Não está vendido? JOGA BOLA, BARALHO!!!!

29660cookie-checkA Corneta do Cunio – Sopa quente se come pelas beiradas

37 comentários em “A Corneta do Cunio – Sopa quente se come pelas beiradas

  • Kaleb Forte Rodrigues
    maio 10, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    maio 9, 2009
    Responder
  • Thiago Baise
    maio 9, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    maio 9, 2009
    Responder
  • Eduardo Carraro Milagre
    maio 9, 2009
    Responder
  • Luis Filipe Fabiani
    maio 9, 2009
    Responder
  • Thiago Baise
    maio 8, 2009
    Responder
  • Marcelo Breda Stocco
    maio 8, 2009
    Responder
  • Fernando Cesar Giélamo
    maio 8, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    maio 8, 2009
    Responder
  • Sérgio Modesto Frugis
    maio 8, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    maio 8, 2009
    Responder
  • Rogerio Rocha
    maio 8, 2009
    Responder
  • Marco Aurélio Novelini
    maio 8, 2009
    Responder
  • Enio Kawahara
    maio 8, 2009
    Responder
  • Luis Filipe Fabiani
    maio 8, 2009
    Responder
  • Diego Caio Terense Peressinotto
    maio 8, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    maio 8, 2009
    Responder
  • Guilherme J. Parmegiani Jr.
    maio 8, 2009
    Responder
  • Paulo de Moraes Manolio
    maio 8, 2009
    Responder
  • João Gomes Yzquierdo Neto
    maio 8, 2009
    Responder
  • Dalla Valle
    maio 8, 2009
    Responder
  • Alvaro G Mucida
    maio 8, 2009
    Responder
  • Marco Aurélio Novelini
    maio 8, 2009
    Responder
  • Luiz Antonio Zuliani
    maio 8, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    maio 8, 2009
    Responder
  • Enio Kawahara
    maio 8, 2009
    Responder
  • Marcio Zambon
    maio 8, 2009
    Responder
  • Yargo Gagliardi
    maio 8, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    maio 8, 2009
    Responder
  • V Criscio
    maio 8, 2009
    Responder
  • Cassiano Juliotti Amatuzzi
    maio 8, 2009
    Responder
  • Bruno Teixeira Lomba
    maio 8, 2009
    Responder
  • JOSELITO LUIZ GONÇALVES
    maio 8, 2009
    Responder
  • Fabiano Riva Gemignani
    maio 8, 2009
    Responder
  • Daniel Portero
    maio 7, 2009
    Responder
  • Fabiano Bernardi
    maio 7, 2009
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *