Pós Jogo Palmeiras 0x0 São Paulo: árbitro ruim prejudica Palmeiras em um Palestra morno

Pós Jogo Palmeiras 0x0 São Paulo: árbitro ruim prejudica Palmeiras em um Palestra morno

maio 24, 2009 0 Jogos

PALMEIRAS 0X0 SÃO PAULO 

Em um jogo com diferentes nuances o Palmeiras empatou com o São Paulo em 0x0 no Palestra Itália. Resultado ruim…

As diferentes nuances ficaram por conta de:
i. um árbitro fraco, que não deu um pênalti claro em favor do Palmeiras e permitiu o anti-jogo do meio campo sãopaulino;
ii. dois tempos distintos: no primeiro, por um erro de escalação – ou por conta de dois volantes inoperantes – o Palmeiras foi dominado; no segundo, o Palmeiras virou o jogo a seu favor, e não decidiu nas oportunidades que teve; até a expulsão de M. Ramos;
iii. Keirrison perdeu a bola do jogo; mas a pouca vaia que recebeu não se deve aos gols que perdeu, mas à sua apatia e imobilismo;
iv. Luxemburgo escalou mal e mudou (no intervalo) bem;
iv. Marcos, sempre Marcos.

O JOGO

No primeiro tempo o Palmeiras foi dominado. Marcos por três vezes cresceu na frente dos atacantes do São Paulo e conseguiu salvar o time.

A marcação parecia falha no meio de campo. Mozart e Jumar não se entendiam e principalmente o primeiro errava passes básicos.

Resultado foi um certo sufoco e uma dificuldade em fazer a bola chegar na área adversária. Mas ainda assim o Palmeiras conseguia levar perigo. Houve um chute de Diego (veja lance abaixo, aos 20 minutos) sem muito perigo; e outro de Wendel, que cruzou na linha de fundo para Diego Souza que fulminou mas o goleiro Dênis pegou no reflexo; em seguida Armero cabeceou para fora.

No intervalo Luxemburgo trocou Mozart por Lenny e Danilo por Souza, atrasando um pouco o posicionamento de Cleiton Xavier e fazendo D. Souza armar. Deu resultado e foi um sufoco. Lances de perigo na área do São Paulo. Numa delas, Keirrison chutou para fora o que seria o gol da vitória.

Mas o castigo estava por vir. Em lance de Diego carregando a bola pela esquerda, Miranda “passa o rodo” no meia. Pênalti? Não para o senhor Braghetto, que mostrou covardia para apitar o que era certo.

E não foi só isso. Se a expulsão de M. Ramos pode ser explicável (o 2o cartão foi merecido) o mesmo critério não foi aplicado do lado de lá. J. Wagner cometeu cinco faltas durante todo o tempo que ficou em campo. E não foi advertido com um mísero cartão.

Após a expulsão o jogo mudou mais uma vez. Deu tempo para Marcos salvar novamente a tarde palmeirense. E ainda quase saímos de campo com os três pontos, em nova cabeçada de D. Souza.

No final o empate ficou ruim, deixando o Palmeiras a 5 pontos do Inter e na 11a posição. Luxemburgo reclamou – com razão – e ainda ironizou o Coronel Marinho, dizendo que o chefe de arbitragem do futebol paulista usa a camisa do São Paulo. O Presidente Belluzzo também reclamou.

Tudo muito válido, mas somente para as próximas rodadas. Porque hoje a ninfeta foi escandalosamente estuprada e na frente de 12 mil testemunhas. O Palmeiras foi prejudicado duas vezes em três jogos. Desta vez perdeu pontos. O São Paulo foi beneficiado pela terceira vez em três jogos. E mais uma vez garfou um pontinho na mão grande.

SOBRE O PALESTRA

Doze mil pagantes. Muito pouco para esse clássico. Faltou um critério mais realista para essa partida: às vésperas do primeiro jogo das quartas de final da Libertadores, o palmeirense não ia ter condições de pagar R$ 40,00 uma arquibancada ou R$ 100,00 no Setor Visa. Resultado: menos de 50% de ocupação e um Palestra Itália que deveria ser um caldeirão se transformou numa banheira morna e sonolenta.


INDICADORES FOOTSTATS

O Palmeiras teve o domínio da bola (60%) mas não conseguiu transformar esse domínio em finalizações. Foram 12 (5 certas) contra 10 (6 certas) do São Paulo.

Muitos cruzamentos, a maioria improdutivos, do lado do Verdão. Foram 24 no total mas apenas 5 chegaram ao destino. Notem nas fotos abaixo como os jogadores do Palmeiras ficavam em muito menor número frente aos defensores sãopaulinos.

A foto da esquerda foi em lance que ocorreu no final do jogo. Apenas três jogadores no escanteio – D. Souza, Marcão e Ortigoza – contra seis defensores, além do goleiro que se preparava para sair do gol.

90 minutos

PALMEIRAS

SÃO PAULO

CER

ERR

%

CER

ERR

%

LANÇAMENTOS

14

39

26%

20

28

42%

PASSE

249

33

88%

236

38

86%

FINALIZAÇÃO

5

7

42%

6

4

60%

DRIBLE

18

8

69%

11

2

85%

DESARME

34

6

85%

16

4

80%

DEFESA

6

0

100%

5

0

100%

CRUZAMENTO

5

19

21%

3

8

27%

POSSE DE BOLA

59,5%

40,5%

DEFESA

22,4%

29,0%

MEIO-CAMPO

43,6%

45,6%

ATAQUE

33,9%

25,4%

LADO DIREITO

35,0%

33,1%

FAIXA CENTRAL

25,3%

35,2%

LADO ESQUERDO

39,7%

31,7%

ESCANTEIO

10

31500cookie-checkPós Jogo Palmeiras 0x0 São Paulo: árbitro ruim prejudica Palmeiras em um Palestra morno

0 comentários em “Pós Jogo Palmeiras 0x0 São Paulo: árbitro ruim prejudica Palmeiras em um Palestra morno

  • Mayara Cardoso
    maio 26, 2009
    Responder
  • Luis Filipe Fabiani
    maio 25, 2009
    Responder
  • Dorival Bertaglia
    maio 25, 2009
    Responder
  • João Gomes Yzquierdo Neto
    maio 25, 2009
    Responder
  • Rogerio Rocha
    maio 25, 2009
    Responder
  • Rodrigo Caetano
    maio 25, 2009
    Responder
  • Francis Henrique Costalonga
    maio 25, 2009
    Responder
  • Francis Henrique Costalonga
    maio 25, 2009
    Responder
  • Rodrigo Caetano
    maio 25, 2009
    Responder
  • Rogerio Rocha
    maio 25, 2009
    Responder
  • Rogerio Rocha
    maio 25, 2009
    Responder
  • Eduardo Forastiero
    maio 25, 2009
    Responder
  • Rogerio Rocha
    maio 25, 2009
    Responder
  • Rogerio Rocha
    maio 25, 2009
    Responder
  • Diego Caio Terense Peressinotto
    maio 25, 2009
    Responder
  • Vagner Salvador Fioratti
    maio 25, 2009
    Responder
  • Vagner Salvador Fioratti
    maio 25, 2009
    Responder
  • Dalla Valle
    maio 25, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    maio 25, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    maio 25, 2009
    Responder
  • Fabiano Bernardi
    maio 25, 2009
    Responder
  • Marcio Zambon
    maio 25, 2009
    Responder
  • Fernando Talarico
    maio 25, 2009
    Responder
  • Luis Filipe Fabiani
    maio 25, 2009
    Responder
  • Sérgio de Mauro
    maio 25, 2009
    Responder
  • Bruno Teixeira Lomba
    maio 25, 2009
    Responder
  • JOSELITO LUIZ GONÇALVES
    maio 25, 2009
    Responder
  • Osnes Feitosa
    maio 25, 2009
    Responder
  • Cássio Andrade
    maio 25, 2009
    Responder
  • Forza Verde
    maio 25, 2009
    Responder
  • Cássio Andrade
    maio 25, 2009
    Responder
  • Dorival Bertaglia
    maio 24, 2009
    Responder
  • Denis Dias de Lima
    maio 24, 2009
    Responder
  • Virgilio Russo
    maio 24, 2009
    Responder
  • gilberto giangiulio Junior
    maio 24, 2009
    Responder
  • Eduardo Carraro Milagre
    maio 24, 2009
    Responder
  • Marcelo Barbagallo
    maio 24, 2009
    Responder
  • Virgilio Russo
    maio 24, 2009
    Responder
  • Virgilio Russo
    maio 24, 2009
    Responder
  • Valter Paccini
    maio 24, 2009
    Responder
  • Rodollfo SppyX
    maio 24, 2009
    Responder
  • LOURENÇO CORSI NETO
    maio 24, 2009
    Responder
  • Vicente Julio Thomaz DEMASI
    maio 24, 2009
    Responder
  • thamilles sousa santos
    maio 24, 2009
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    maio 24, 2009
    Responder
  • Fábio Gomes
    maio 24, 2009
    Responder
  • Fábio Gomes
    maio 24, 2009
    Responder
  • Fernando Talarico
    maio 24, 2009
    Responder
  • Marcelo Breda Stocco
    maio 24, 2009
    Responder
  • Neosnardo Barbosa Nunes
    maio 24, 2009
    Responder
  • Edson Marques Filho
    maio 24, 2009
    Responder
  • Ângelo Lista
    maio 24, 2009
    Responder
  • Alvaro G Mucida
    maio 24, 2009
    Responder
  • Alvaro G Mucida
    maio 24, 2009
    Responder
  • Alvaro G Mucida
    maio 24, 2009
    Responder
  • Ricardo Brito Teixeira
    maio 24, 2009
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    maio 24, 2009
    Responder
  • João Gomes Yzquierdo Neto
    maio 24, 2009
    Responder
  • Cássio Andrade
    maio 24, 2009
    Responder
  • André Cappello
    maio 24, 2009
    Responder
  • LAERTE PAVAN
    maio 24, 2009
    Responder
  • Edson Marques Filho
    maio 24, 2009
    Responder
  • Mario Barros Casuscelli
    maio 24, 2009
    Responder
  • Ricardo Guimarães Contreiras
    maio 24, 2009
    Responder
  • Arthur Azevedo Ribeiro
    maio 24, 2009
    Responder
  • Ricardo Guimarães Contreiras
    maio 24, 2009
    Responder
  • Giuliano LentiDante
    maio 24, 2009
    Responder
  • Renato Laghi De Luca
    maio 24, 2009
    Responder
  • Daniel Portero
    maio 24, 2009
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    maio 24, 2009
    Responder
  • Ricardo Brito Teixeira
    maio 24, 2009
    Responder
  • rudy de araujo maruyama
    maio 24, 2009
    Responder
  • Fernando Talarico
    maio 24, 2009
    Responder
  • josé Luiz de Avila
    maio 24, 2009
    Responder
  • josé Luiz de Avila
    maio 24, 2009
    Responder
  • Rodrigo Caetano
    maio 24, 2009
    Responder
  • Arthur Azevedo Ribeiro
    maio 24, 2009
    Responder
  • Fernando Talarico
    maio 24, 2009
    Responder
  • Édipo Francisco A. da Silva
    maio 24, 2009
    Responder
  • Valter Rodrigues de Freitas
    maio 24, 2009
    Responder
  • Arthur Azevedo Ribeiro
    maio 24, 2009
    Responder
  • rudy de araujo maruyama
    maio 24, 2009
    Responder
  • rudy de araujo maruyama
    maio 24, 2009
    Responder
  • rudy de araujo maruyama
    maio 24, 2009
    Responder
  • rudy de araujo maruyama
    maio 24, 2009
    Responder
  • Andre Paciello
    maio 24, 2009
    Responder
  • rudy de araujo maruyama
    maio 24, 2009
    Responder
  • Elio A Colombo Jr
    maio 24, 2009
    Responder
  • Fernando Talarico
    maio 24, 2009
    Responder
  • Valter Rodrigues de Freitas
    maio 24, 2009
    Responder
  • Arthur Azevedo Ribeiro
    maio 24, 2009
    Responder
  • Valter Rodrigues de Freitas
    maio 24, 2009
    Responder
  • Ronaldo Moraes
    maio 24, 2009
    Responder
  • Arthur Azevedo Ribeiro
    maio 24, 2009
    Responder
  • André Molari Augusto
    maio 24, 2009
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *