Série Arenas Esportivas – Iluminação (3/6)

Série Arenas Esportivas – Iluminação (3/6)

junho 4, 2009 11 Allianz Parque

Da Série Arenas Esportivas 
Recomendações e Exigências Técnicas FIFA
  
Por Claudio Baptista Jr.*

Pessoal,

Cidades sedes escolhidas e não tivemos grandes
surpresas. Se houve alguma foi o fato de certas cidades não terem importância
dentro do futebol nacional. Fato é que a FIFA não olha muito para esse lado e o
foco principal é em cima dos projetos apresentados e na questão turística sendo
que esta última talvez justifique a quantidade de sedes presentes no Nordeste
do país.

Outro ponto importante é que os projetos agora
passarão por uma sabatina técnica e finalmente estamos presenciando o projeto
do Morumbi ser questionado.

Vocês já devem ter lido as matérias, porém
seguem abaixo alguns links.

http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/0,,MUL1179215-9825,00-PROJETO+DO+MORUMBI+TEM+ERROS+E+PODE+FICAR+SEM+ABERTURA+DA+COPA+DE+DIZ+JORNA.html

http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2009/06/02/ult59u198745.jhtm

Na leitura notem que em princípio a reação da
direção do SPFC foi a esperada. Indignação. Como pode alguém questionar o
superlativo Morumbi? Só pode ser coisa orquestrada.

Observando as críticas feitas, tenho alguns
comentários a respeito.

  • Talvez aumentem os custos do projeto, hein,
    SPFC?
  • Podem mudar o projeto. Criar novas áreas de
    imprensa, zona mista, área de transmissão para TV, etc… O estádio continuará
    com seus problemas estruturais como a péssima visão de campo e enclausuramento
    do anel inferior e intermediário, distâncias excessivas do público em relação
    ao gramado para ser um estádio que deseja receber a abertura da Copa, etc…

O assunto irá evoluir e o 3VV ficará atento
aos próximos passos.

E já posso dar um recado: Arena Palestra,
atenção para a oportunidade que está surgindo! Nos encontramos em momentos
importantes para o futuro do nosso clube.

Agora voltamos ao documento da FIFA. Segue em
negrito o posicionamento dos temas desta publicação perante o conteúdo total:

1
Decisões preliminares.
2 –
Segurança.
3 –
Orientação e estacionamentos.
4
Áreas de jogo.
5
Autoridades e jogadores.
6
Espectadores.
7
Hospitalidade.
8
Mídias.

9
Iluminação e alimentação elétrica.
9.1 – Alimentação Elétrica.
9.2
– Exigências de instalação.
9.3
– Especificações e tecnologia de iluminação.

9.4
– Impacto sobre o meio ambiente.
9.5
– Colocação em serviço da instalação.
9.6
– Glossário de iluminação.

10 – Telecomunicações e espaços
complementares.


9.3
– Especificações e tecnologia de iluminação



Uniformidade horizontal


Iluminação Horizontal

A iluminação horizontal é uma medida de luz
atingindo um plano horizontal, um metro acima da superfície de jogo. Uma malha
de 10m x 10m sobre o campo de jogo é utilizada como base para as medições e
para o cálculo de iluminação máxima, mínima e média sobre o campo de jogo.


Variação

O futebol é um esporte rápido e a manutenção
de uma iluminação uniforme sobre o campo de jogo melhorará as performances dos
jogadores e assegurará uma excelente qualidade para a televisão de alta
definição. Os métodos de cálculo da uniformidade estão expostos abaixo. Cada
método, CV ou UG, pode ser utilizado para calcular a uniformidade.


Coeficiente de Variação (CV)

Partidas televisionadas. CV < ou = 0,13 a
0,15

Partidas não televisionadas. CV < ou = 0,3
a 0,4

 

Gradiente de Uniformidade

Partidas televisionadas. UG = 1,5 a 2,0

Partidas não televisionadas. UG = 2 a 2,5

 

Iluminação Vertical


Câmera de campo, vertical


A iluminação vertical ao nível do campo é a
parte da iluminação que atinge a superfície vertical dos jogadores. Esta
iluminação ajuda a mostrar os detalhes em plano geral dos jogadores, em
particular suas expressões nos momentos críticos do jogo. As imagens são
captadas pelas câmeras de campo fixas ou móveis. As variações de iluminação
vertical produzem uma qualidade média das imagens numéricas. O projetista deve
levar em consideração o equilíbrio de iluminação a fim de reduzir a sobre
exposição ou sub exposição das zonas durante o trabalho das câmeras de campo.

 

Câmera Fixa, vertical


A iluminação vertical acima do campo de jogo
captada pelas câmeras situadas sobre as linhas laterais e linhas de fundo é
qualificada de iluminação de câmera fixa vertical. Estas câmeras cobrindo o
campo de jogo devem captar a totalidade das ações durante a competição. As
variações de iluminação vertical produzem uma qualidade média das imagens
numéricas. O projetista deve levar em consideração o equilíbrio de iluminação a
fim de reduzir a sobre exposição ou sub exposição das zonas durante o trabalho
das câmeras de fixas.

 

Cor de Temperatura


A cor de temperatura descreve a sensação ou
aparência de calor (vermelho) ou de frio (azul) de um tipo de iluminação sendo
medida em Kelvin (Tk). A tecnologia atual das câmeras numéricas permite ao
vídeo ser modificado para “ganhar” cor ou contraste a fim de produzir a
qualidade de cor desejada. Uma cor de temperatura aceitável para estádios
externos para todas as classes de competição é Tk menor ou igual a 4000.

Renderização de Cores

A renderização de cores é a capacidade de um
recurso de iluminação artificial de reproduzir a iluminação natural. A escala
prática de renderização de cores varia de Ra20 a Ra100 onde o valor é mais
elevado, melhor é a qualidade da cor. Uma boa cor produzida por uma iluminação
artificial será maior ou igual a 65 tanto para competições televisionadas ou
não.

 

Resumo das especificações de iluminação
para
competições televisionadas

A tabela a seguir é um resumo dos critéios a
serem levados em consideração para competições televisionadas. Ele fixa as
recomendações para iluminação vertical e horizontal, uniformidade e
propriedades das cores das luzes para cada classe de atividade.


Observações:

  • A iluminação vertical se refere a iluminação
    no sentido de uma posição de câmera fixa ou de campo;
  • A uniformidade de iluminação vertical para
    câmeras de campo pode ser avaliada de câmera a câmera e serão consideradas as
    variações a partir deste padrão;
  • Todos os valores de iluminação indicados são
    de manutenção. Um fator de manutenção de 0,7 é recomendado e os valores iniciais
    serão aproximadamente 1,4 vezes aqueles indicados acima;
  • Em todas as classes, a taxa de ofuscamento é
    de GR menor ou igual a 50 para os jogadores em campo no ângulo de vista
    primário do jogador. Esta taxa de ofuscamento é satisfatória caso os ângulos de
    vista dos jogadores estiverem satisfatórios;
  • A tecnologia das luzes à iluminação
    constante é aceitável e encorajada.


Resumo das especificações de iluminação
para
competições não televisionadas

A tabela a seguir é um resumo dos critérios a
serem levados e consideração para as competições não televisionadas. Ele fixa
para cada nível de atividade as recomendações para iluminação horizontal,
uniformidade e propriedades dês luzes.

 

Nível de atividade

Iluminação Horizontal

Uniformidade

Cor de Temperatura da luz

Renderização das cores da luz

Classe

Eh ave (lux)

U2

Tk

Ra

Classe III Partidas Nacionais

750

0,7

> 4000

> ou = 65

Classe II Liga de Clubes

500

0,6

> 4000

> ou = 65

Classe I Treinamentos e Lazer

200

0,5

> 4000

> ou = 65

 

Observações:


  • Todos os valores de iluminação indicados são
    valores de manutenção;
  • Um fator de manutenção de 0,7 é recomendado
    e os valores iniciais serão aproximadamente 1,4 vezes aqueles indicados acima;
  • A uniformidade de iluminação não deve
    ultrapassar 30% para cada 10 metros;
  • Os ângulos de vista primários dos jogadores
    devem estar ausentes de ofuscamentos diretos. Esta taxa de ofuscamento é
    satisfatória caso os ângulos de vista dos jogadores estiverem
    satisfatórios. 

Abraço e até a semana que vem.

Claudio Baptista Jr.


*Claudio Baptista escreve todas as 5as feiras; o post acima e as imagens foram baseados  em documento
da FIFA que fala sobre recomendações e exigências  técnicas para arenas esportivas e adaptado para a
realidade do nosso  mercado; reprodução permitida mediante  explícita divulgação do autor  do post, do
site da FIFA e do blog www.3vv.com.br.


32660cookie-checkSérie Arenas Esportivas – Iluminação (3/6)

11 comentários em “Série Arenas Esportivas – Iluminação (3/6)

  • Fernando Talarico
    junho 5, 2009
    Responder
  • Claudio Baptista Jr.
    junho 5, 2009
    Responder
  • Valter Rodrigues de Freitas
    junho 4, 2009
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    junho 4, 2009
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    junho 4, 2009
    Responder
  • Valter Rodrigues de Freitas
    junho 4, 2009
    Responder
  • Valter Rodrigues de Freitas
    junho 4, 2009
    Responder
  • Claudio Baptista Jr.
    junho 4, 2009
    Responder
  • Marco Aurélio Novelini
    junho 4, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    junho 4, 2009
    Responder
  • Fernando Talarico
    junho 4, 2009
    Responder

Deixe um comentário para Valter Rodrigues de Freitas Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *