Cenários das Sedes Particulares – Copa 2014

Cenários das Sedes Particulares – Copa 2014

agosto 20, 2009 10 Allianz Parque


POR CLAUDIO BAPTISTA JR.

Pessoal, conforme mencionado na última semana, hoje faremos um breve e geral paralelo entre as sedes para a Copa de 2014 cujos projetos estão lastreados em estádios particulares.

Acho que está claro para todos a minha opinião que ao escolher estádios particulares, os governantes das respectivas sedes e os organizadores da Copa acabaram abraçando riscos que poderiam ser evitados em nome do “algo existente”, do “menor investimento público” e da frágil justificativa do “ganha-ganha” onde ao mesmo tempo que investimentos públicos são direcionados no entorno e funcionalidades para bens particulares, a Copa trará inúmeras outras vantagens para a cidade como um todo.

Colocada essa premissa, vamos dividir os assuntos em alguns tópicos.

Questões Técnicas dos Estádios

– Curitiba – 41 mil torcedores

Sem falar no tamanho do estádio e comparando com os demais particulares, vejo na Arena do Atlético Paranaense o melhor destes em função de proximidade de campo e visão do gramado. Ao contrário dos demais, esta Arena não tem sua construção como um estádio olímpico, o que deixa os torcedores mais próximos da ação. Vejam nas fotos no final dos textos.

O projeto de reforma do estádio prevê a eliminação de alguns pilares que sustentarão a cobertura a fim de diminuir a quantidade de pontos cegos.

Um ponto de destaque que considero é a instalação de cadeiras com assento retrátil permitindo uma melhor circulação entre as fileiras. O preço de aquisição e manutenção são maiores, porém do ponto de vista de utilização é uma solução interessante.

Sobre as instalações para camarotes, VIPS, o que tenho são as imagens gerais do estádio (veja ao final do texto).

O projeto também prevê a construção de um estacionamento em um terreno do próprio Atlético, porém existe a previsão de vagas em uma área da prefeitura sobre a qual falarei no item mais abaixo a respeito da participação pública em infra-estrutura.

– Porto Alegre – 60 mil torcedores

Diferentemente do estádio acima, este possui uma distância maior do público ao gramado, porém não tão prejudicada quando comparada ao Morumbi.

Existe a previsão de instalação dos camarotes e áreas VIPs entre a arquibancada superior e inferior, solução mais adequada sob o ponto de vista de conforto e visão do campo.

– São Paulo – 63 mil torcedores (?)

Esse é o pior de todos, vocês conhecem minha opinião. A começar pelo anel inferior de péssima visão do jogo. Veja o estudo abaixo da revista Trivela:


http://www.trivela.com/ckfinder/userfiles/files/fiscalizo_Morumbi.pdf

Não é necessário acrescentar muito mais sobre a questão técnica deste estádio.

Projetos Rivais

– Curitiba

O clube do Coritiba acenou com um projeto de reforma do Couto Pereira para rivalizar com a Arena do Atlético, porém não evoluiu na questão financeira. Seu projeto e a vontade dos dirigentes do clube se reativaram depois que o Atlético Paranaense declarou que sem ajuda externa, não fará os investimentos necessários para a Copa do Mundo.

– Porto Alegre

A exemplo do Coritiba, o Grêmio também tem um projeto e acena com um investidor, a OAS, porém, ainda não conseguiu tirá-lo do papel.

– São Paulo

Até o momento não existe um projeto rival na cidade em função da mesma pleitear a abertura da Copa. Contudo, uma eventual perda da abertura ou uma negativa da FIFA quando a capacidade do estádio superior a 60 mil lugares para a primeira partida da Copa, pode colocar a Arena Palestra Itália como concorrente direto.

Participação Pública – infra estrutura

– Curitiba

Apesar de considerar o estádio em si o mais promissor destes três, o clube depende de intervenções públicas na região e entorno para cumprir as exigências do caderno de encargos da FIFA, a começar pelo uso de uma praça pública para área dedicada a afiliados comerciais e vagas de estacionamento. O clube alega que esta área após a copa será totalmente desmobilizada e destinada a um projeto para a população de quadras esportivas e entretenimento diverso.

Essa questão nem é, digamos, tão desavergonhada como no projeto do estacionamento do Morumbi, porém fica clara a importância pública na aprovação do estádio.

Também existem algumas áreas que deverão ser desapropriadas a fim de minimizar os problemas de circulação no entorno do estádio. Essa é responsabilidade do Atlético Paranaense, porém o mesmo já ensaia colocar o encargo no colo da prefeitura.

Ao menos uma estação de metro, ainda não existente, é prevista para operar nas proximidades do estádio.


– Porto Alegre

O entorno do estádio do Beira Rio é muito bonito e o clube projetou a revitalização da área prevendo investimentos privados. Porém se o cenário atual aponta que o próprio estádio vem sofrendo para reunir investidores privados, o que diríamos do entorno onde a exploração seria bem menos atrativa?

– São Paulo

Este é o projeto dos três que demanda maiores investimentos públicos, a começar pelo estacionamento previsto em área pública com orçamento estimado em R$130 milhões (http://morumbi2014.wordpress.com/2009/08/17/conheca-os-projetos-de-estacionamento-para-o-morumbi/) . Alguma empresa privada se interessaria em investir esses valores para ter o retorno com a operação do estacionamento?

Isso sem contar com um trem de superfície que o escopo do projeto é a integração do Aeroporto de Congonhas a malha viária da cidade, que poderá ser desvirtuado com uma extensão da linha até a porta do estádio do Morumbi.

Vocês sabiam que no projeto da Arena Palestra Itália o estacionamento é previsto para ser construído no próprio terreno no clube e com dinheiro privado? E que o estádio se encontra a menos de um quilômetro de terminal integrado existe e operacional de trem, ônibus e metrô não demandando em seu projeto maiores investimentos públicos?

Dinheiro

Como vocês acabaram de ver, nenhum destes clubes tem capacidade de responder ao o caderno de encargos da FIFA sem a participação pública.

Para piorar, sabemos que nem para os estádio os proprietários estão conseguindo os investidores privados conforme discursos iniciais e de convencimento público.

E se disser para vocês que todas as obras destinadas a Copa de 2014 terão isenção de determinados impostos? Isso não é subsídio do governo para benefício de alguns projetos privados?

E se disser também para vocês que em função de todas essas dificuldades de se encontrar investidores privados para os estádios o Governo também acena com financiamentos do BNDES a taxas menores às praticadas pelo mercado? Isso também não é subsídio do governo para benefício de alguns projetos privados?

Preparem-se, meus amigos.

Abraço,

Claudio Baptista Jr.

Fonte das fotos: fórum da internet http://www.skyscrapercity.com

Estádio da cidade de Curitiba pertencente ao Atlético Paranaense

Estádio da cidade de Porto Alegre pertencente ao Internacional



38980cookie-checkCenários das Sedes Particulares – Copa 2014

10 comentários em “Cenários das Sedes Particulares – Copa 2014

  • Ricardo Alberto Galassi
    agosto 25, 2009
    Responder
  • Ricardo Alberto Galassi
    agosto 25, 2009
    Responder
  • Ricardo Alberto Galassi
    agosto 25, 2009
    Responder
  • Fernando Talarico
    agosto 23, 2009
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    agosto 21, 2009
    Responder
  • Claudio Baptista Jr.
    agosto 21, 2009
    Responder
  • Marcio Zambon
    agosto 21, 2009
    Responder
  • gilberto giangiulio Junior
    agosto 20, 2009
    Responder
  • Kaleb Forte Rodrigues
    agosto 20, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    agosto 20, 2009
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *