A Corneta do Cunio – Fale agora ou…

setembro 25, 2009 35 Corneta do Cunio

POR ALBERTO CUNIO

 

Mais que líderes alviverdes, esperei o final desta quinta-feira para ver a repercussão de nossa vitória “roubada” contra o Cruzeiro na imprensa em geral. É, “roubada” sim. Se isso não pôde ser veiculado com esta palavra, só faltou “ela” para tal. Nem 24 horas depois do jogo e o mesmo juiz que nos garfou em Goiânia já está na geladeira. A comissão de arbitragem age rápido contra o Palmeiras.

 

Além de todos os focos agora estarem voltados para nós, ou melhor, para as arbitragens de nossos jogos, mal vamos conseguir capitalizar esta maiúscula vitória, de proporções quase épicas, e que pode nos embalar para o tão sonhado título que não vem há 15 anos. Poucos foram os meios que enalteceram a luta, união e garra que tivemos em BH, a despeito dos 14 pênaltis (Ou seriam mais? Não sei, a cada hora o número aumentava) que não foram marcados contra nós. Aliás, acho que todas as faltas que marcaram contra nós foram pênaltis. Vou fazer um paralelo: já imaginaram se no nosso lugar estivessem os sem número da Marginal e o gol do Love-Nove fosse feito pelo rechonchudo? Meu Deus… O dia estaria insuportável. A emissora que colocou o hino errado no nosso gol de empate diria que o Kléber era um assassino e que teria quebrado a cara do lateral deles de propósito. Pênaltis? Nada… Apenas encontrões do esporte. “Segue o jogo!”, diria o ex-juiz e agora comentarista. Os 10 marginais sem número remanescentes em campo seriam comparados aos “300” do filme hollywoodiano.

 

Agora, meus senhores, sabem por que isso? Como já disse aqui em outra oportunidade, títulos não se ganham somente dentro do campo. Fora dele temos que ser rápidos no gatilho, como o já citado Cisco Kid. A nossa diretoria de futebol, que parece às vezes ter sido picada pelo mosquito da “ausência proposital”, ainda fruto da malévola gestão do cidadão com sobrepeso, simplesmente DESAPARECE na hora em que precisamos marcar nossa presença. Isso mesmo. Esta é a hora de abrirmos a boca e jogarmos uma cortina de fumaça nesse alvoroço todo da imprensa contra a arbitragem, É a hora de gritarmos e lembrarmos: “E o pênalti no DS-7 contra o SPFC em pleno Palestra?”. “E o pênalti que o mesmo Roban deu para o Goiás no Serra Dourada?”. “E o pênalti inventado contra o Coritiba nos descontos?”. Só aí nos ceifaram, no mínimo, 4 pontos. Mas não… Deixam a imprensa jogar o mundo contra nós, lembrando do pênalti inventado no Obina contra o Barueri, além dos já citados 234 pênaltis a favor do Cruzeiro na quarta-feira.

 

Amigos do 3VV, mesmo estando na liderança do campeonato, aos trancos e barrancos é verdade, muita gente pode se perguntar se temos ainda alguém para meter a CORNETA na orelha. Pois é. Infelizmente é o que não falta. Se algum diretor desembarcou de BH junto com a delegação, já deveria ter chamado no aeroporto mesmo uma dúzia de microfones e desferido todos os impropérios do mundo contra o que se insinuou após o jogo contra o Cruzeiro. Como faria o anão-de-jardim-vereador, como faria Eurico Miranda, como fariam os Perrellas da vida, todos que não perdem uma só oportunidade para dizerem que seus clubes são vítimas e que “…do jeito que está, não dá para continuar”.

 

Estamos num momento crucial. Ou a Diretoria do Palmeiras se manifesta agora, ou… Vamos ter que chorar o pênalti não marcado a nosso favor que nos daria o título. Lá no Engenhão. Na última rodada.

 

CORNETA é para lembrar. Alertar. ACORDAR. Ouviu, Diretoria de Futebol?

41060cookie-checkA Corneta do Cunio – Fale agora ou…

35 comentários em “A Corneta do Cunio – Fale agora ou…

  • Marcelo Breda Stocco
    setembro 26, 2009
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    setembro 26, 2009
    Responder
  • Fernando Talarico
    setembro 26, 2009
    Responder
  • BLOG 3VV
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Fernando Cesar Giélamo
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Cássio Andrade
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Renato Laghi De Luca
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Alvaro G Mucida
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Administrator
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Rogerio Rocha
    setembro 25, 2009
    Responder
  • VERA LUCIA CLORETTI
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Lucélia Batista de Almeida
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Nilton Luiz Ereno
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Vladimir Rizzetto
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Alvaro G Mucida
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Diego Caio Terense Peressinotto
    setembro 25, 2009
    Responder
  • VERA LUCIA CLORETTI
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Antonio Carlos de Almeida Jr
    setembro 25, 2009
    Responder
  • João Gomes Yzquierdo Neto
    setembro 25, 2009
    Responder
  • João Gomes Yzquierdo Neto
    setembro 25, 2009
    Responder
  • João Gomes Yzquierdo Neto
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    setembro 25, 2009
    Responder
  • JOSELITO LUIZ GONÇALVES
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    setembro 25, 2009
    Responder
  • Claudio Baptista Jr.
    setembro 25, 2009
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *