A Corneta do Cunio – Panetones em setembro

outubro 2, 2009 22 Corneta do Cunio

POR ALBERTO CUNIO 

Fanáticos alviverdes, parece às vezes que a minha humilde CORNETA soa
como um apitinho de língua-de-sogra. Se eu pudesse fazer o alcance dela ser em
dolby estéreo na orelha de quem merece, ficaria muito mais feliz, com certeza.

Há poucas semanas desci a lenha aqui naqueles torcedores, que se dizem
torcedores, e na verdade vão ao Palestra ou para ficar xingando jogador já no
hino nacional, ou para arrumar confusão. Porém, infelizmente, em minha última
andança pelo nosso querido estádio, tive a oportunidade de me deparar com um
outro tipo de cidadão que lá está frequentando, o qual eu preferiria
sinceramente que ficasse em casa, para não dizer que fosse para outro lugar.

Desde o advento do chamado SETOR VISA, o qual tomou o mais nobre pedaço
da arquibancada, antes destinado aos chamados “uniformizados”, mas que na
verdade contemplava a maior parte da “massa” palmeirense, este local se tornou
o cantinho da discórdia. Por ser um setor destinado a ações promocionais dos
patrocinadores e exclusivamente para compras via cartão de crédito e pela
internet, por mais populares que estes dois instrumentos tenham se
transformado, ainda assim este abriga uma considerável “elite” de nossa
torcida, se comparada com a média dos torcedores comuns. Não vou nem comentar o
preço aqui, que é bem salgado até para o bolso de um bom assalariado.

Até aí, nada de ruim. Graças a Deus nossa torcida congrega como poucas
todas as classes sociais, raças e credos. O que me indignou e espantou nesta
minha última visita a este setor, bem no último jogo contra o Patético-PR, foi
o surgimento de uma nova estirpe de torcedor. Tão difícil de qualificá-lo, mais
ainda de criar algum pseudônimo. Mas vou relembrar meus tempos de faculdade e
denominá-los simplesmente de COXINHAS.

Não me perguntem a origem do apelido. A única coisa que sei é que ele se
encaixa bem com a descrição deste torcedor que está poluindo nossas
arquibancadas. Em geral, é metido. Acha que por estar no lugar mais caro do
estádio, pode tudo. Falar o que quiser, xingar quem quer que seja, entrar e
sair a hora que bem entende. Para piorar, carregam uma renca de crianças junto
com eles, dando a estas pequenas vítimas o péssimo exemplo de como se portar em
locais públicos.

Mas o que mais me chamou a atenção, além das reclamações tradicionais já
ouvidas até aqui no 3VV de que é um setor que não canta, não vibra e não
empurra o time, simplesmente protagonizou uma DEBANDADA aos 40 minutos do
segundo tempo, quando estávamos tomando uma pressão adversária incrível e quase
cedendo o empate. Olhei para os lados e me deparei com uma evasão. Perguntei
aos que me acompanhavam: “Será que o jogo terminou e eu não percebi?”. Não.
Aqueles cidadãos, que ocupam o lugar mais nobre de nossa torcida, estavam ABANDONANDO
o nosso time em campo, no momento em que mais precisávamos deles. Podem me
chamar de romântico, sentimentalista, mas levantar e ir embora nos momentos
cruciais de um jogo importantíssimo para nós, no mínimo é falta de vergonha na
cara. São estes os palmeirenses que nós defendemos aqui? São estes aqueles que
fazem exigências? São para estes que vamos empenhar milhões na Arena? Ou
estamos falando do roto e criando um torcedor rasgadamente igual ao do nosso
vizinho de muro?

Sinceramente, se fosse para ser assim, prefereria deixar este setor
embaixo do placar eletrônico. Ou melhor: na sala de casa, assistindo
pay-per-view. Que soem as CORNETAS nas orelhas dos que criaram este modelo
nefasto de torcedor. E uma CORNETA “off-topic” para aqueles que vendem panetone
em setembro. Ambos, execráveis.

41490cookie-checkA Corneta do Cunio – Panetones em setembro

22 comentários em “A Corneta do Cunio – Panetones em setembro

  • Alberto Cunio
    outubro 3, 2009
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    outubro 3, 2009
    Responder
  • giuseppe barretta
    outubro 3, 2009
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    outubro 3, 2009
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    outubro 3, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Jobert Leite
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Eduardo Forastiero
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Lucélia Batista de Almeida
    outubro 2, 2009
    Responder
  • JOSELITO LUIZ GONÇALVES
    outubro 2, 2009
    Responder
  • João Gomes Yzquierdo Neto
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Felipe Ciol
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Marco Freitas
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Alvaro G Mucida
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Arthur Azevedo Ribeiro
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Diego Caio Terense Peressinotto
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Marcio Zambon
    outubro 2, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    outubro 2, 2009
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *