Análise da Arbitragem R27 – Santos 1×3 Palmeiras

outubro 6, 2009 0 Jogos

POR DANILO CERSOSIMO

No clássico contra o
Santos o Palmeiras saiu vencedor e vai se consolidando na ponta da tabela –
dessa vez Sálvio Spinola não comprometeu, embora quase tenha marcado um pênalti
inexistente para o Peixe.

A partida no primeiro
tempo foi truncada e, em que pesem as 37 faltas cometidas ao longo do jogo,
poucos foram os lances mais violentos. Ainda assim, 5 cartões amarelos foram
aplicados: Madson e Kléber (Santos); Figueroa, Willians e Maurício (Palmeiras)
– este último está suspenso e não enfrenta o Avaí nesta quinta-feira.

Na minha opinião todos os
cartões amarelos foram aplicados corretamente – eu teria punido Fabão também,
pelas insistentes faltas sobre Vagner Love, que eram geralmente invertidas pelo
árbitro e apitadas como se fossem faltas do atacante.

***

Todos os gols foram
legais – alguns secadores rivais até tentaram procurar algum impedimento no 2º
gol do Verdão, marcado por Robert, mas este estava em posição legal.

***

No final do jogo Neymar
tomou uma falta de Mauricio Nascimento na entrada da área e Sálvio Spinola
assinalou pênalti – confesso que no instante do lance eu também fiquei com a
mesma impressão, portanto nesse caso teria sido injusto criticar o árbitro.

Porém, para sua sorte, o
ótimo auxiliar, Vicente Romano Neto, não correu para a linha de fundo e
orientou corretamente o árbitro sobre o verdadeiro local da falta – com
precisão cirúrgica. 

***

Não é comum árbitros
voltarem atrás em uma decisão como a marcação de um pênalti. Deve-se
parabenizar o auxiliar pela atenção ao lance e pelo fato de não ter se omitido
– muitos bandeiras poderiam salvar seus colegas árbitros se adotassem a mesma
postura.

Ressalve-se também a
atitude correta do árbitro, por ter tido a humildade de reconhecer o erro e
voltar atrás. Infelizmente, mesmo com essa postura Sálvio ainda é um juiz de
muitas más lembranças para os palmeirenses, tantas foram as vezes que nos
prejudicou.

No último domingo, no
entanto, fez uma arbitragem correta, não perseguiu o Diego Souza (embora tenha
deixado de assinalar algumas faltas claras sobre ele) e não influenciou no
resultado.

41640cookie-checkAnálise da Arbitragem R27 – Santos 1×3 Palmeiras

0 comentários em “Análise da Arbitragem R27 – Santos 1×3 Palmeiras

  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    outubro 6, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    outubro 6, 2009
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    outubro 6, 2009
    Responder
  • Rogerio Rocha
    outubro 6, 2009
    Responder
  • João Gomes Yzquierdo Neto
    outubro 6, 2009
    Responder
  • João Gomes Yzquierdo Neto
    outubro 6, 2009
    Responder
  • João Gomes Yzquierdo Neto
    outubro 6, 2009
    Responder
  • Diego Caio Terense Peressinotto
    outubro 6, 2009
    Responder
  • Alexandre Henrique Guimarães Gonçalves
    outubro 6, 2009
    Responder
  • Marcio Zambon
    outubro 6, 2009
    Responder
  • Danilo Cersosimo
    outubro 6, 2009
    Responder
  • gilberto giangiulio Junior
    outubro 5, 2009
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    outubro 5, 2009
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *