Terra à vista!

outubro 9, 2009 21 Corneta do Cunio

POR ALBERTO CUNIO

Frangalhos alviverdes, já nem lembro mais se temos um time titular
jogando neste Campeonato Brasileiro ou se estamos brincando de análise
combinatória: vendo quantos conjuntos de 11 jogadores conseguimos montar, sem
repetir, com o nosso elenco de sei lá quantos atletas. O fato é que o problema
que tanto discutimos aqui e que tanto foi ressaltado por nosso treinador –
entenda-se, falta de elenco – agora está sendo agravado por duas situações que
poderiam ser evitadas, ou melhor administradas. Contusões e suspensões.

Vamos tirar deste ról as convocações de selecionados que acabam por
arruinar ainda mais o já poroso grupo que temos. Fica muito difícil, às portas
de uma Copa do Mundo, ceifar o sonho de qualquer jogador que luta por este
lugar ao sol. Nossa irritação com isso deveria cair sobre o calendário do nosso
futebol que poderia minimizar estes desfalques, bem como a dilaceração das
equipes ao longo dos campeonatos nacionais e continentais com as malditas
“janelas do terror”.

Com relação ao Departamento Médico, creio que já passamos por épocas
piores. Nosso estaleiro até que está pouco frequentado, mas para nossa
infelicidade, seus ilustres hóspedes desmantelaram a espinha dorsal de nossa
equipe, que hoje já poderia estar contando os dias para levantar o caneco.

Agora, quanto a suspensões, acho que já passou da hora do nosso
comandante fazer um estudo mais apurado sobre como lidar com elas. Afinal,
estamos acumulando pencas de ausências e jogadores pendurados, jogo após jogo.
Se levarmos em conta o desqualificado nível da arbitragem brasileira, que
protagoniza expulsões absurdas como do Marcão contra o Coritiba, em lance que
nem pênalti foi, estamos lutando contra uma força a mais. O que não podemos é
levar uma equipe EM CACOS para compromissos cada vez mais próximos das rodadas
finais e gradualmente mais difíceis.

Vejamos como se dá um tiro no próprio pé: Ramos (contundido), Pierre
(fora do campeonato), Edmilson (suspenso), Obina (suspenso), Diego (seleção),
Armero (seleção): como podemos lidar com uma situação destas, onde temos
praticamente 6 titulares da equipe fora do jogo contra o Náutico, e numa
atitude QUADRÚPEDE, Vágner Love me dá uma entrada estúpida daquela aos 48’ do
segundo tempo? Ou seja, vamos jogar 3 pontos valiosíssimos, que são tão
importantes como quaisquer outros 3 pontos no Campeonato, com um ARREMEDO de
time. E graças a uma infeliz conjunção de fatores e de uma atitude IMBECIL no
final de um jogo que nos valeu talvez o ponto mais precioso dos 54 até agora.

Faltam 10 rodadas e estamos (ainda) 5 pontos à frente do segundo
colocado. Do alto aqui da liderança, já estou vendo terra… Parece que estamos
chegando na praia. Basta apenas decidirmos se queremos ou não chegar lá vivos.

Deixo aqui minha CORNETA zunindo na orelha rastafári do Sr. Love, que
para mim arrumou um jeitinho de ficar passeando no feriado ao invés de se
arrebentar na buraqueira dos Aflitos. Justo no momento em que não poderíamos nem
sonhar de levar 6 desfalques para o Recife. Quanto menos 7.

41770cookie-checkTerra à vista!

21 comentários em “Terra à vista!

  • Alberto Cunio
    outubro 11, 2009
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    outubro 9, 2009
    Responder
  • João Gomes Yzquierdo Neto
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Eduardo Forastiero
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    outubro 9, 2009
    Responder
  • VERA LUCIA CLORETTI
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Alvaro G Mucida
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Rogerio Rocha
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Marco Alexandrino
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Marco Alexandrino
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Elio A Colombo Jr
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Marcio Zambon
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Sérgio Modesto Frugis
    outubro 9, 2009
    Responder
  • JOSELITO LUIZ GONÇALVES
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Edirlei Miranda Rosa
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Marcelo Breda Stocco
    outubro 9, 2009
    Responder
  • Eduardo Forastiero
    outubro 9, 2009
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *