Análise da Arbitragem R33: Palmeiras 2×2 Corinthians

novembro 3, 2009 0 Jogos

Por Danilo Cersosimo

No Derby que nos mantém
na ponta (pelo saldo de gols) o árbitro Héber Roberto Lopes (PR) e seus
auxiliares Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Vicente Romano Neto
(SP) desempenharam um bom papel, ainda que Danilo merecesse ser expulso
por entrada violenta em Jorge Henrique.

Se por um lado, o
adversário tem razão em tal reclamação, por outro não se pode responsabilizar o
árbitro por mais um jogo sem vitória deles, num tabu que já dura 7 jogos (quase
4 anos), uma vez que tiveram um homem a mais desde os 35 minutos do 1º tempo.

***

O pênalti sobre Jorge
Henrique e a conseqüente expulsão de São Marcos são incontestáveis.

***

Já o lance reclamado por
Dentinho nada mais foi do que um “auto-tropicão” do atleta, que fez falta em si
mesmo…

***

O gol de Danilo foi
acertadamente validado – no visual me parece que Chicão dá condições e a
orientação é que os bandeiras deixem o lance correr em jogadas como essa. Love
e Diego Souza estão impedidos, mas a regra manda esperar a definição  da jogada para assinalar ou não o
impedimento.

***

Todos os cartões amarelos
foram aplicados corretamente em minha opinião. Os punidos foram Diego Souza,
Jumar, Danilo, Vagner Love e Ortigoza pelo Palmeiras e Chicão e Elias pelo
Corínthians. O alto número de cartões amarelos sofridos pelo alviverde tem nos
custado muito caro, não só pelo fato de ser um critério de desempate ao final
do campeonato (não acredito que chegaremos a tal ponto) mas sim por conta do alto
número de desfalques que vem nos causando (Ortigoza está fora do jogo contra o
Flu, por exemplo).

O mesmo se aplica para os
cartões vermelhos perfeitamente evitáveis, como o de Love no jogo contra o Avaí
e a entrada de Danilo ontem, que deveria ter lhe custado uma expulsão.  

Sei que é difícil pedir
aos jogadores que mantenham o equilíbrio no ardor da partida (ainda mais em
Prudente…), mas é necessário mais cautela dentro do possível.

***

No sábado, o Maracanã viu
o árbitro Nielson Nogueira Dias (PE) marcar dois pênaltis inexistentes contra o
Flamengo. No primeiro o atacante do Santos mergulha na área. No segundo,
simplesmente nada acontece. Impressionante.

***

E no Morumbi, com o
Barueri punido pelo seu próprio presidente, o SPFC venceu por 1×0 e poderia ter
somente empatado se o árbitro Wilson Luiz Seneme (SP) tivesse tido a coragem de
marcar um pênalti escandaloso de Renato Silva sobre Otacílio Neto. O zagueiro
sãopaulino desloca o atacante acintosamente, com o árbitro a 3 metros do lance,
e nada é marcado.

***

Muita atenção para o jogo
de domingo contra o Fluminense. Sou capaz de apostar que o Gaciba vai para o
sorteio…

***

Muita atenção também para
o neutro STJD, por conta da jogada de Danilo ontem – é de interesse de muitos
que o zagueiro seja punido e desfalque o Palmeiras.

43550cookie-checkAnálise da Arbitragem R33: Palmeiras 2×2 Corinthians

0 comentários em “Análise da Arbitragem R33: Palmeiras 2×2 Corinthians

  • JOSELITO LUIZ GONÇALVES
    novembro 3, 2009
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    novembro 3, 2009
    Responder
  • Diego Caio Terense Peressinotto
    novembro 3, 2009
    Responder
  • Rogerio Rocha
    novembro 3, 2009
    Responder
  • Lenita Pinho
    novembro 3, 2009
    Responder
  • Marcio Zambon
    novembro 3, 2009
    Responder
  • Marcio Zambon
    novembro 3, 2009
    Responder
  • Fernando Talarico
    novembro 3, 2009
    Responder
  • JOSELITO LUIZ GONÇALVES
    novembro 3, 2009
    Responder
  • Felipe Monteiro Virolli
    novembro 3, 2009
    Responder
  • Daniel Portero
    novembro 2, 2009
    Responder
  • Sérgio de Mauro
    novembro 2, 2009
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *