La Prima Volta: a história das 5 coroas (parte 2)

La Prima Volta: a história das 5 coroas (parte 2)

novembro 12, 2009 10 História Nossa, Meninos Eu Vi

POR JOTA CHRISTIANINI

Conquistada a primeira coroa, ainda mais sendo a Taça Cidade de S.Paulo, a dúvida persistia. Jamais o vencedor da Taça conquistara o Paulista. Será que o Palmeiras iria  mudar as coisas?

O campeonato começou parelho, mas logo o time multi colorido tomou a ponta do campeonato e assim foi até o perto do final.

Apesar de ser o campeonato do ano santo só um milagre tiraria o título deles.

O líder, cuja Sede tinha sido “adquirida” dos alemães durante a guerra, era dado (epa!) como campeão. Valendo dois pontos por vitória, eles tinham 5 pontos de vantagem sobre o Palmeiras e lhe restavam 4 partidas para o fim. A última seria contra o ex-Palestra Itália. Isso lhes causava calafrios e tremores, mas a vantagem era tanta que seria impossível eliminá-la.

Valeu a tremedeira, o amarelão não esperou para aflorar (epa! novamente), o time dos pipoqueiros (eles mesmos assumiam esse apelido) fracassou diante do Guarani – pudera! o time campineiro jogou de verde – perdeu do Ypiranga e do Santos, dois gols de Odair, e de “campeão antecipado” ficou um ponto atrás do Palmeiras, com quem jogaria no domingo, dia 28 de janeiro.

Forte chuva tornou o campo um lamaçal.

Logo no começo Teixerinha marcou; motivo para começarem as comemorações, só que a partir daí o Palmeiras tomou conta do jogo e buscou o empate com a faca nos dentes, coração na botina e alma palestrina.

Quem resiste!

15 minutos, segundo tempo, Jair lança pelo alto, Mauro Ramos de Oliveira que primava pela elegância, no vestir talvez não querendo sujar o uniforme, salta pouco, é encoberto pela bola que pará na poça da d´agua em frente ao goleiro Mário.

Aquilles, um torcedor palmeirense que jogava com a camisa 9, veloz, chega na bola e chuta com toda força palestrina empatando o jogo. Depois do jogo Jair extravasa toda e despacha de volta todas as provocaçoes que sofrera durante a semana.

O milagre acontecera, afinal era o campeonato do Ano Santo! o Palmeiras conquistara o segundo título em seguida. Ainda não se falava em segunda coroa, mas a quebra do tabu começou a assustar os demais.

Jota Christianini.

43870cookie-checkLa Prima Volta: a história das 5 coroas (parte 2)

10 comentários em “La Prima Volta: a história das 5 coroas (parte 2)

  • João Gomes Yzquierdo Neto
    novembro 16, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    novembro 16, 2009
    Responder
  • Álvaro Teodoro Gerlach e Silva
    novembro 14, 2009
    Responder
  • João Gomes Yzquierdo Neto
    novembro 14, 2009
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    novembro 13, 2009
    Responder
  • Jotacê
    novembro 13, 2009
    Responder
  • Daniel Portero
    novembro 12, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    novembro 12, 2009
    Responder
  • Fernando Talarico
    novembro 12, 2009
    Responder
  • João Gomes Yzquierdo Neto
    novembro 12, 2009
    Responder

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *