A Corneta do Cunio – Atirados da caçamba

dezembro 11, 2009 19 Corneta do Cunio

POR ALBERTO CUNIO

Desorientados alviverdes, não seria eu que
com as prerrogativas de colunista deste querido 3VV iria ressuscitar em plena
sexta-feira os detalhes da hecatombe que se abateu sobre nossas cabeças no
domingo. E nos dias subseqüentes. Estou com pena de mim, de meus amigos
colunistas, de vocês leitores e comentaristas. Pena do Palmeiras. Pena: o mais
vil dos sentimentos.

Estamos neste misto de “caça às bruxas” com
“o que fazer agora?”, já que a sensação é de que tiraram o chão debaixo de
nossos pés. Não só o pior dos cenários (possíveis, é bem verdade) aconteceu ao
final do ano futebolístico palmeirense, mas o mais devastador terreno ficou
para tentar reconstruir alguma coisa.

Andei ouvindo algumas notícias, de dentro
do clube, de fora do clube, vinda de dirigentes, de organizadas, da imprensa
marrom, da imprensa séria… Que loucura. Estamos no meio de um angu de caroço
tremendo. Nau sem rumo. Cachorros que foram atirados da caçamba do caminhão de
mudança.

Gostaria de saber, se alguém puder fazê-lo
em seus comentários, qual é o conteúdo do estatuto do clube que impede a
mudança no status quo ali colocado. A sensação que tenho é que as leis estão
tão incrustadas nas pilastras do Palestra Itália que não podemos fazer nada que
seja em direção a “mudança” por estarmos engessados.

Parece que não temos para onde correr: se
deixamos como está, fica o Presidente Belluzzo, sobre o qual eu disse aqui
neste mesmo espaço que estava recebendo as esperanças de milhões de
palmeirenses como se fosse um “messias”. Eis o resultado: ele é um homem
normal, meus amigos. Como todos nós. Acerta, erra, se precipita, surpreende.
Positiva e negativamente. Mas não é ninguém que veio para revolucionar o mundo.
Nem mesmo o Palmeiras. Resultado disso é que ele traz decepção e
questionamentos. Fruto de nosso desespero de anos sem perspectivas, sem nada.

Se tirarmos o atual presidente, quem fica?
O antigo, Della Monica, que era vice do outro, de nome impronunciável. Este
então, está só no camarote gargalhando enquanto o circo pega fogo. Fora estes,
aparecem os “independentes”, que por enquanto só tumultuam, já que sozinhos
parece não terem força para nada, além disso. Somam-se a esta mixórdia os
“infiltrados”, aqueles que têm interesses individuais, defendem alguém, alguma
torcida organizada… Em suma, estamos literalmente NA ROÇA.

Vamos aproveitar o final de ano, época de
se renovarem votos, esperanças (já disse que detesto esta palavra), mas também
a fé. A única coisa que pode nos guiar e talvez trazer de volta a paz,
tranquilidade, lucidez, harmonia e uma bússola, para quem sabe colocar nos
trilhos um trem que descarrilou, tombou e incendiou. Com todos nós dentro.

Deixo aqui minha CORNETA zunindo até 2010
na orelha dos que votaram em Diego Souza como o “craque do campeonato”. A única
coisa que eu queria é uma justificativa para elegerem o cara que tocou a bola
para trás e se escondeu em campo quando mais precisamos dele. Enquanto o Fred
voltou de contusão e ganhou no peito e na raça 25 dos 27 pontos que salvaram em
cima da hora o Fluminense do inferno B… Quem é craque?

45100cookie-checkA Corneta do Cunio – Atirados da caçamba

19 comentários em “A Corneta do Cunio – Atirados da caçamba

  • Sérgio Modesto Frugis
    dezembro 14, 2009
    Responder
  • Marco Túlio de Vasconcelos Dias
    dezembro 12, 2009
    Responder
  • Yzquierdo
    dezembro 12, 2009
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Raul Ricardi
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Marco Freitas
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Thiago Canello Franceschini
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Rogerio Rocha
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Rogerio Rocha
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Thiago Canello Franceschini
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Eduardo Forastiero
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Alberto Cunio
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Thiago Canello Franceschini
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Gianpaolo D`Alvia
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Marcio Zambon
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Rodrigo Bucciolli Pereira
    dezembro 11, 2009
    Responder
  • Andre Luiz Martins Oltemare
    dezembro 11, 2009
    Responder

Deixe um comentário para Gianpaolo D`Alvia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *